Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Sergipe

Geografia do Brasil

PUBLICIDADE

O Sergipe é um estado brasileiro que integra a Região Nordeste do país. Consiste na menor unidade da federação em extensão territorial. A capital sergipana é Aracaju, seu município mais populoso. No total, o estado conta com pouco mais de 2,3 milhões de habitantes. Os tipos climáticos predominantes são o semiárido e o tropical úmido, respectivamente no oeste e no leste do território sergipano. O suco de laranja é o carro-chefe das exportações do estado, enquanto a cana-de-açúcar lidera a produção agrícola. Na indústria, o destaque fica com a construção civil.

Leia também: Estados do Brasil: quais são, capitais e informações gerais

Dados gerais de Sergipe

    • Região: Nordeste.

    • Capital: Aracaju.

    • Governo: Belivaldo Chagas Silva (2018 – 2022).

    • Área territorial: 21.938,184 km² (IBGE, 2020).

    • População: 2.318.822 habitantes (IBGE, 2020).

    • Densidade demográfica: 94,36 hab/km² (IBGE, 2010).

    • Fuso: Horário Padrão de Brasília (GMT -3 horas).

    • Clima: semiárido e tropical quente e úmido.

Bandeira de Sergipe, o menor estado brasileiro.
Bandeira de Sergipe, o menor estado brasileiro.

Geografia de Sergipe

O Sergipe é um dos estados brasileiros que formam a Região Nordeste. É a menor unidade de federação do país, com área de 21.938 km². Faz fronteira, ao norte, com Alagoas; e a oeste e sul, com a Bahia; a leste está o Oceano Atlântico. Fica no litoral a capital do estado, Aracaju.

Levando em consideração as sub-regiões em que o Nordeste é dividido, tem-se que a maior parcela do território sergipano faz parte da Zona da Mata, a leste. Parte do oeste do estado está inserida no Agreste, com uma pequena área a noroeste integrando o Sertão nordestino. Essa classificação nos auxilia a compreender algumas das características fisiográficas do estado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Clima

Os dois tipos climáticos predominantes no Sergipe são o semiárido, no oeste, e o tropical quente e úmido, a leste. Além das temperaturas elevadas, o primeiro se caracteriza pela baixa pluviosidade, com médias que podem ficar entre 500 e 700 mm anuais. Já nas demais áreas, os verões são secos e as chuvas se concentram nos meses de outono e inverno, podendo superar os 1000 mm em algumas regiões.

  • Relevo

A maior parte do terreno sergipano integra o domínio da Depressão Sertaneja, que abrange quase todo o oeste do estado. As superfícies relativamente planas ou onduladas são interrompidas apenas pela presença de relevo residual. A leste dessa área, a paisagem é composta por colinas, e logo na sequência estão os tabuleiros costeiros e a planície litorânea.

O ponto mais elevado do estado fica na Serra Negra e possui 752 metros de altitude.

  • Vegetação

O Sergipe está situado em dois biomas, dispondo de cobertura vegetal característica de ambos. São eles a Mata Atlântica, no leste, e a Caatinga, a oeste, na qual se encontram espécies de médio e baixo porte, algumas delas adaptadas a longos períodos de estiagem. Entre esses biomas, está disposta uma área de transição.

  • Hidrografia

Cânion do São Francisco, localizado em Sergipe.
Cânion do São Francisco, localizado em Sergipe.

O estado se divide em seis grandes bacias hidrográficas, das quais se destaca a Bacia do Rio São Francisco. Outros importantes rios são: Japaratuba-Mirim, Sergipe, Vaza-Barris, Piauí e Real.

Mapa de Sergipe

Localização de Sergipe. Fonte: IBGE.
Localização de Sergipe. Fonte: IBGE.

Demografia de Sergipe

Conforme as estimativas do IBGE para o ano de 2020, Sergipe possui uma população de 2.318.822 habitantes. Por ter uma área restrita, a sua densidade demográfica é alta, de 94,36 hab/km², de acordo com o último Censo do IBGE. Atualmente esse valor chega a 105,69 hab/km². O estado é, assim, um dos mais povoados do país, embora pouco populoso.

O Censo de 2010 indica taxa de urbanização de 73,51%. A cidade com maior população em Sergipe é a sua capital, Aracaju, com 664.908 habitantes. Na sequência, está Nossa Senhora do Socorro, com 185.706 habitantes. A menor cidade sergipana é Amparo de São Francisco, com população de 2.380 habitantes.

A taxa de crescimento populacional de Sergipe é de 0,77%, maior do que as taxas em escala regional e nacional. A expectativa de vida no estado é de 73,4 anos e, embora tenha apresentado crescimento, é menor do que a registrada para o país (76,6 anos).

Leia também: Rio São Francisco — um dos mais importantes rios brasileiros

Divisão geográfica de Sergipe

O estado de Sergipe é formado por 75 municípios. Desde 2017, o IBGE faz o agrupamento dessas unidades em regiões geográficas imediatas, as quais, por sua vez, compõem as regiões geográficas intermediárias.

O território sergipano é dividido, assim, em duas regiões intermediárias: Aracaju, que abrange o leste do estado, e Itabaiana, no oeste. A região de Aracaju é composta pelas regiões imediatas de Aracaju, Estância e Propriá. Já Itabaiana é formada pelas regiões imediatas de Itabaiana, Lagarto e Nossa Senhora da Glória.

Economia de Sergipe

O Produto Interno Bruto (PIB) de Sergipe é de R$ 42,018 bilhões (IBGE, 2018), colocando o estado entre as menores economias estaduais. Esse valor representa também 4,18% da economia da Região Nordeste. A maior parcela desse valor corresponde ao setor de serviços, seguido da indústria.

O perfil industrial do estado é composto pela construção civil — que representa quase um quarto da indústria sergipana —, produção alimentícia, química — da qual se destaca a petroquímica — e produção a partir de minerais não metálicos. Sendo assim, o extrativismo desempenha um importante papel na economia de Sergipe.

Também no setor primário, temos a produção agropecuária liderada pelo cultivo de cana-de-açúcar. O estado é ainda produtor de milho, cereais, laranja, mandioca, feijão, banana, amendoim e leite. Entre os diversos produtos destinados ao mercado externo, estão o suco de laranja e couro.

Os sucos de frutas, principalmente o de laranja, lideram as exportações de Sergipe.
Os sucos de frutas, principalmente o de laranja, lideram as exportações de Sergipe.

 

Governo de Sergipe

O Poder Executivo do Sergipe tem à sua frente o governador de estado (atualmente Belivaldo Chagas Silva) e o seu vice-governador, ambos eleitos pelo voto popular a cada quatro anos. O Legislativo, por sua vez, é exercido por três senadores, oito deputados federais e 24 deputados estaduais.

Infraestrutura de Sergipe

O território sergipano é atravessado no sentido norte-sul pela BR-101, rodovia federal que se estende pela maior parte do litoral brasileiro (entre o Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte). A BR-325 conecta o estado ao Pará, enquanto a BR-349, que chega até Aracaju, estende-se desde o interior goiano. O principal aeroporto fica na capital e possui voos nacionais e internacionais.

No que diz respeito à energia elétrica, a maior parcela da energia gerada no estado é oriunda das hidrelétricas, com destaque para a Hidrelétrica do Xingó e a Usina Santa Cruz. Compõem também a matriz energética do estado as fontes eólica, biomassa e os combustíveis fósseis.

Cultura de Sergipe

A riqueza cultural sergipana é construída a partir de diversas manifestações, que possuem suas origens nas tradições europeias, sobretudo portuguesas, africanas e das populações tradicionais locais.

O artesanato é também uma importante manifestação cultural sergipana.
O artesanato é também uma importante manifestação cultural sergipana. [1]

 

Entre as celebrações típicas do Sergipe, está a Festa dos Lambe Sujo e Caboclinhos, que acontece todo mês de outubro e é marcada pela dramaturgia, cânticos e danças que retratam as populações nativas e os africanos que foram escravizados no período colonial. Outra tradição local é o Barco de Fogo, que se tornou símbolo dos festejos juninos do município de Estância.

O Dia da Sergipanidade é celebrado em 24 de outubro. A data foi escolhida em função da emancipação política do território, que ocorreu em 1820 e foi celebrada pela primeira vez em 24 de outubro de 1836.

Fica em Sergipe, no município de Poço Redondo, o trecho final da conhecida Rota do Cangaço: a Grota do Angico, em Poço Redondo. Trata-se do local onde o cangaceiro Lampião e seu grupo foram emboscados e mortos em 1938.

Leia também: Cultura brasileira — da diversidade à desigualdade

História de Sergipe

O território que hoje conhecemos como o estado do Sergipe estava integrado à Bahia entre 1534 e 1820, formando a então Capitania da Baía de Todos os Santos.

Embora a separação tenha sido decretada em 8 de julho de 1820, muitos consideram a data da emancipação política do estado como sendo 24 de outubro de 1824, em função de diversos conflitos de cunho político que ocorreram após a dissolução da capitania. Além disso, foi em 1824 que a carta régia com o decreto chegou a Sergipe.

Elevou-se Sergipe à categoria de estado no ano de 1889, quando aconteceu a Proclamação da República.

 

Crédito da imagem

[1] Joa Souza / Shutterstock.com

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Listagem de Artigos

Lista de Exercícios
Questão 1

O mapa abaixo está destacando uma unidade federativa do Brasil. Indique que estado é esse, região a qual pertence e a sua capital.

Questão 2

Com extensão territorial de 8.514.876 quilômetros quadrados, o Brasil é o quinto maior país do mundo. Essa grande área está dividida em 26 estados e um Distrito Federal. Todas essas unidades federativas apresentam extensões distintas. Com base em seus conhecimentos, marque a alternativa que corresponde ao menor estado brasileiro.

a) Acre

b) Alagoas

c) Paraíba

d) Rio de Janeiro

e) Sergipe
 

Ver resposta