Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Hezbollah

O Hezbollah é um grupo paramilitar islâmico de orientação xiita que surgiu no Líbano nos anos 1980, durante a guerra civil. Conta com o apoio de países como Irã e Síria.

Bandeira do Hezbollah
Bandeira do Hezbollah, grupo paramilitar islâmico, de orientação xiita, que atua no Líbano desde os anos 1980.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Hezbollah é um grupo paramilitar islâmico de orientação xiita que surgiu durante a Guerra Civil do Líbano (1975-1990). Sua atuação é registrada desde o início da década de 1980, mas o grupo lançou seu manifesto apenas em 1985. Hoje o Hezbollah atua no campo político e no campo militar, sendo classificado por alguns países como um grupo terrorista. O grupo tem como objetivo a garantia da independência e soberania do Líbano, sendo Israel seu principal foco de combate.

Leia também: Por que árabes e israelenses estão em constante conflito?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Hezbollah

  • Hezbollah é um grupo paramilitar islâmico de orientação xiita com base no Líbano.

  • Surgiu durante a Guerra Civil Libanesa, que se estendeu de 1975 a 1990.

  • Alguns países, como os Estados Unidos, classificam o grupo como uma organização terrorista.

  • O grupo recebe o apoio do Irã e da Síria, incluindo financiamento e fornecimento de armas.

  • Seus objetivos são a garantia da soberania do Líbano, afastando influências colonialistas. Inicialmente, visava também à formação de um Estado baseado na lei islâmica.

  • O grupo tem Israel como principal foco de combate.

  • Organiza-se politica e militarmente, promovendo também ações de cunho social e econômico para auxiliar a população menos favorecida do sul do país principalmente.

  • Alguns atentados promovidos, desde os anos 1980, contra israelitas foram atribuídos ao grupo.

  • O Hezbollah entrou em guerra com Israel em 2006, e também atuou militarmente na Guerra Civil da Síria, ainda em andamento.

O que é o Hezbollah?

O Hezbollah é um partido político e um grupo paramilitar islâmico de orientação xiita que surgiu no Líbano, país do Oriente Médio, durante a guerra civil que ocorreu no início da década de 1980.

O nome dessa organização é derivado do árabe, Ḥizb Allāh, e significa “Partido de Deus”. Por conta do tipo de ações engendradas pelo grupo, notadamente no campo socioeconômico e infraestrutural do Líbano, o Hezbollah, na geopolítica internacional, é muitas vezes descrito como uma espécie de Estado paralelo ou Estado dentro de um outro Estado (no caso, o Líbano).

Nos últimos anos, o apoio popular que o Hezbollah possui no Líbano diminuiu consideravelmente. Contudo, por causa da sua atuação enquanto um partido político e, nesse sentido, do apoio dado à população libanesa por meio da ampliação de acesso aos serviços públicos, como hospitais e escolas, o Hezbollah obteve aprovação de uma parte dos moradores do seu país de origem. O mesmo não pode ser dito sobre a visão e aceitação do grupo internacionalmente.

Como vimos, o Hezbollah tem duas frentes de atuação: política e militar. Alguns agentes internacionais, como a União Europeia, consideram apenas o segmento militar do Hezbollah como terrorista.

Existem aqueles, entretanto, que classificam todo o grupo como tal, independentemente da sua subdivisão interna. Os Estados Unidos são um dos países que, desde 1997, classificam o Hezbollah como um grupo terrorista. Em 2019 e em 2020, Reino Unido e Alemanha, respectivamente, também passaram a considerar o Hezbollah como uma organização terrorista. Do lado contrário, existem dois países que apoiam o grupo, a Síria e o Irã.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Origem do Hezbollah

Cidade de Beirute, capital do Líbano, destruída pela guerra civil.
Destruição na capital libanesa, Beirute, causada pela guerra civil que se prolongou entre 1975 e 1990.[1]

Após a conquista da sua independência, em 1943, o Líbano passou por um longo período de turbulência interna, ocasionado pela presença de grupos religiosos muito distintos em sua população e pela maneira como cada um deles ocupava cargos de importância no quadro político do país. Os cristãos maronitas eram a maior parcela da população do Líbano, e muitos deles ocupavam cargos políticos no país. A minoria religiosa era formada, até então, pelos muçulmanos, em especial os muçulmanos que seguiam a vertente xiita, e cuja presença no governo era reduzida.

Mesmo após o ingresso do Líbano na Liga Árabe, esse quadro pouco mudou. Com a criação do Estado de Israel, em 1947, e a posterior delimitação dos territórios correspondentes à Palestina, houve um intenso fluxo de refugiados de palestinos (muçulmanos de maioria sunita) em direção ao Líbano. Os refugiados se instalaram no sul do país, mas viviam em condições precárias pela falta de apoio popular, tendo em vista que a maioria cristã não aceitava a permanência dos palestinos no país.

A escalada de tensões entre os cristãos e os árabes muçulmanos aconteceu durante a década de 1970, quando um atentato em Beirute, promovido por cristãos, causou a morte de dezenas de palestinos em 1975. Nesse ínterim, a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) havia se instalado no sul do Líbano, em 1971, o que mais tarde resultou na invasão de Israel nessa região. Pouco depois disso, os conflitos da Guerra Civil Libanesa ganharam maiores dimensões e passaram a envolver outros territórios. Foi nesse contexto que surgiram vários grupos paramilitares, entre eles o Hezbollah.

O Hezbollah iniciou oficialmente as suas atividades paramilitares no ano de 1985, quando publicou o seu manifesto. Ainda assim, existem acontecimentos do início da década de 1980 atribuídos ao grupo. O Partido de Deus, como se traduz seu nome em árabe, logo recebeu a alcunha de extremista por entrar em conflito com outros grupos de orientação xiita, como o Movimento Amal, que surgiu também no início da Guerra Civil do Líbano.

Leia também: Palestina — dados e história do território que não é reconhecido como um Estado

Objetivos do Hezbollah

O Hezbollah tem como objetivo o afastamento das influências colonialistas e estrangeiras do Líbano, garantindo assim a sua independência e a sua soberania|1| interna. Tratando em termos mais específicos, o Hezbollah tem em Israel seu principal inimigo desde a invasão israelita promovida no sul do território libanês durante a guerra civil. Para além disso, o grupo entende que a criação do Estado de Israel tomou parte das terras dos povos árabes no Oriente Médio.

Ideologia do Hezbollah

O Hezbollah é um grupo paramilitar que segue a vertente xiita do islamismo. Nesse sentido, a organização se baseou muito na ideologia empregada no governo do Irã, uma república teocrática em que a política segue a Sharia, a lei islâmica. Além disso, esse país se estabeleceu como a principal potência xiita do mundo.

Quando do início da atuação do grupo, a ideologia seguida pelo Hezbollah pregava a criação de um Estado muçulmano no Líbano. Entretanto, houve uma atualização no manifesto inicial, lançado em 1985, e já a partir de 2009, o Hezbollah começou a acenar para um governo democrático que representasse a unidade nacional do Líbano.

Como o Hezbollah se organiza?

Ao final da Guerra Civil do Líbano, o Hezbollah ampliou o seu campo de atuação para a política, muito embora não tenha havido a desmilitarização do grupo conforme previa o Acordo de Taife, que colocou fim no conflito. Desde então, o Hezbollah se organiza entre um braço político e um braço militar. No campo político, Hassan Nasrallah assumiu a liderança do grupo em 1992, após o assassinato de seu antecessor, Abbas al-Musawi, por Israel.

O líder do Hezbollah é responsável por supervisionar a Assembleia Consultativa (Shura), composta por sete membros e cinco subconselhos, incluindo as assembleias política, jurídica e parlamentar. O braço político do grupo realiza ações no campo econômico, que abrange desde orientações para a atividade agrícola no sul do Líbano até a arrecadação de capital para o grupo; e também no campo social.

O ramo militar do Hezbollah é constituído por um grupo armado que realiza ações no território libanês ou em territórios vizinhos, visando contemplar os seus objetivos e prestar suporte armamentista aos países aliados, como a Síria e o Irã.

Hassan Nasrallah, líder do Hezbollah.
Hassan Nasrallah é líder do Hezbollah desde 1992.[2]

Atividades militares do Hezbollah

Desde a sua origem, o Hezbollah realizou uma série de atividades militares, algumas das quais foram ataques com autoria atribuída ao grupo que datam desde 1982, antes mesmo da sua oficialização enquanto um grupo organizado. Após o estabelecimento do Hezbollah e o fim da Guerra Civil no Líbano, em 1990, as ações militares do grupo incluíram auxílio aos países aliados e confrontos com Israel. Os dois principais conflitos em que o Hezbollah esteve envolvido foram:

  • Guerra entre Israel e Hezbollah em 2006, que teve duração de um mês e aconteceu na fronteira entre os territórios libanês e israelense. O conflito começou com o sequestro de soldados israelenses que faziam o controle transfronteiriço, e suscitou em uma resposta armada de Israel. O confronto terminou com um cessar-fogo imposto pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU).

  • Guerra Civil na Síria, que continua em andamento desde 2010. O braço armado do Hezbollah se inseriu nesse conflito em 2012, tendo auxiliado na retomada de Qusayr, do distrito de Ghouta e também na retomada parcial de Alepo, capital do país. Além disso, o grupo forneceu auxílio militar com treinamentos e, ainda, apoio financeiro, com o Irã. Para saber mais sobre o conflito, clique aqui.

Quem financia o Hezbollah?

Atribui-se o financiamento do Hezbollah, com grandes volumes de capitais e armamentos, aos países apoiadores do grupo libanês, como é o caso do Irã e da Síria. O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos apontou, também, para outros meios de financiamento, como indivíduos que criam uma rede de empresas de fachada e evasão de sansões.|2|

Diferenças entre Hezbollah e Hamas

Devido à sua atuação militar, tanto o Hazbollah quanto o Hamas são classificados como grupos terroristas por alguns países, principalmente pelos Estados Unidos. Os dois têm origem no Oriente Médio e atuam contra o Estado de Israel.

Hamas

Hezbollah

Grupo paramilitar islâmico de orientação sunita.

Grupo paramilitar islâmico de orientação xiita.

Tem sede na Faixa de Gaza (Palestina).

Tem sede no Líbano.

Responsável pela administração da Faixa de Gaza.

Atua na política do Líbano, mas não detém o poder sobre o território de forma integral.

Objetiva a criação e a formalização do Estado da Palestina.

Embora tivesse como um dos objetivos iniciais o estabelecimento de um Estado regido pela lei islâmica, hoje atua politicamente em prol de uma democracia unitária.

Além do Irã e da Síria, tem o apoio de países como Iraque, Paquistão, Qatar, o próprio Líbano, Kwait e outros.

Recebe o apoio do Irã e da Síria.

Promove ações para auxiliar as famílias palestinas que vivem na Faixa de Gaza e na Cisjordânia.

Promove ações de cunho social e econômico no país de origem.

Para saber mais sobre o Hamas, clique aqui.

Relação do Hezbollah com o Brasil

Muito embora a atuação do Hezbollah se concentre no Líbano e nos países próximos, a Polícia Federal do Brasil conseguiu identificar um elo entre o grupo paramilitar e uma organização criminosa no Brasil.

A investigação constatou que a atuação se dava na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, e, em troca de armamentos que seriam destinados ao Hezbollah, a organização brasileira garantia a proteção aos libaneses presos em território brasileiro pelo comércio ilegal de entorpecentes.|3| Segundo registros analisados pelos policiais federais, essa “parceria” acontecia desde 2006, embora os dados tenham sido revelados apenas em 2014.

Créditos das imagens

[1] Wikimedia Commons

[2] mohammad kassir/ Shutterstock

Notas

|1|MEIRELES, Lucas Esteves de. Hezbollah: Surgimento, Conflitos e Atuação Transnacional do Grupo Libanês. In: AGUILAR, Sérgio Luiz Cruz (Ed.). Série Conflitos Internacionais, v. 8, n. 5. Marília: OCI, 2021. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/#!/oci.

|2|G1. Entenda como o Hezbollah é financiado, de acordo com os EUA. G1, 19 abr. 2023. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/04/19/entenda-como-o-hezbollah-e-financiado-de-acordo-com-os-eua.ghtml.

|3|LEALI, Francisco. Polícia Federal aponta elo entre facção brasileira e Hezbollah. Jornal O Globo, 09 nov. 2014. Disponível em: https://oglobo.globo.com/politica/policia-federal-aponta-elo-entre-faccao-brasileira-hezbollah-14512269.

Fontes

MEIRELES, Lucas Esteves de. Hezbollah: Surgimento, Conflitos e Atuação Transnacional do Grupo Libanês. In: AGUILAR, Sérgio Luiz Cruz (Ed.). Série Conflitos Internacionais, v. 8, n. 5. Marília: OCI, 2021. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/#!/oci.

ROBINSON, Kali. What is Hezbollah? Council on Foreign Relations, 25 mai. 2022. Disponível em: https://www.cfr.org/backgrounder/what-hezbollah.

SOUZA, Isabela. Hezbollah: entenda tudo sobre o grupo. Politize, 10 jan. 2020. Disponível em: https://www.politize.com.br/hezbollah/.

THE EDITORS OF ENCYCLOPÆDIA BRITANNICA. History & Society: Hezbollah (Lebanese organization). Encyclopaedia Britannica, [2023]. Disponível em: https://www.britannica.com/topic/Hezbollah.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Hezbollah"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/hezbollah.htm. Acesso em 20 de abril de 2024.

De estudante para estudante