Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Paisagem cultural

A paisagem cultural, formada a partir da interação da sociedade com a natureza, se altera rapidamente. Há várias paisagens culturais listadas como patrimônio pela Unesco.

A cidade de São Paulo é um exemplo de paisagem cultural brasileira.
A cidade de São Paulo é um exemplo de paisagem cultural brasileira.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Paisagem cultural é a paisagem constituída a partir da interferência humana na natureza. Por causa disso, ela é formada por elementos naturais e elementos culturais, que são aqueles criados ou transformados mediante a ação antrópica.

Nas paisagens culturais são encontradas edificações de vários tipos: casas, prédios, ruas, estradas, avenidas, pontes, túneis e diversas outras formas constituídas pelo trabalho humano. As paisagens culturais são dinâmicas e se modificam seguindo o tempo da sociedade, o que as diferem das paisagens naturais.

Essa categoria de paisagem foi incluída pela Unesco como uma das utilizadas na listagem de patrimônios mundiais, concedendo o título, até o momento, a 119 locais, quatro deles no Brasil.

Leia também: O que é paisagem?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre paisagem cultural

  • Paisagem cultural é aquela formada a partir da interferência humana.

  • Ela possui tanto elementos naturais quanto elementos culturais, criados ou transformados pela ação antrópica, como casas, edifícios, ruas, avenidas, pontes, estradas, postes e cercas.

  • É mais dinâmica do que a paisagem natural, visto que o tempo de modificação é mais rápido e segue o ritmo da sociedade.

  • A Unesco passou a incluir a categoria “paisagens culturais” na lista de patrimônios mundiais em 1992.

  • Cento e dezenove paisagens foram listadas pela Unesco como patrimônio mundial. Quatro delas ficam no Brasil: cidade do Rio de Janeiro, Lagoa da Pampulha (Belo Horizonte, MG), Paraty e Ilha Grande (RJ), ambas listadas como um único sítio, e o Sítio Roberto Burle Marx (Rio de Janeiro, RJ).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é paisagem cultural?

A presença dos seres humanos na natureza condicionou a transformação do espaço natural no que chamamos de espaço geográfico, caracterizado pela interação sociedade-natureza e pela criação de elementos culturais, derivados diretos da ação antrópica e que representam grupos sociais e épocas distintas. Dessa forma, uma paisagem cultural representa um recorte desse espaço.

Paisagem cultural pode ser definida, então, como a paisagem formada tanto por elementos naturais quanto por elementos culturais, que são aqueles construídos (criados) ou modificados pela ação do ser humano. A paisagem cultural é, por conta disso, dinâmica. As transformações que nela acontecem se passam mais rapidamente do que nas paisagens naturais e são condicionadas ao tempo da ação humana.

Elementos de uma paisagem cultural

Para classificarmos uma paisagem como sendo uma paisagem cultural, ela deve apresentar elementos que foram ou criados ou modificados a partir da atividade humana. Os elementos mais comuns e facilmente identificáveis para tal são as construções civis, o que compreende prédios, casas, calçadas, estradas, ruas asfaltadas e pontes. Túneis, ferrovias, postes e cercas são também alguns dos vários elementos que nos auxiliam no momento de identificar uma paisagem cultural. Uma cidade, por exemplo, constitui uma paisagem cultural.

É importante lembrar que os elementos que compõem uma paisagem são todos aqueles perceptíveis aos nossos cinco sentidos: tato, olfato, audição, paladar e visão. Esse aspecto não é diferente quando tratamos da paisagem cultural. O barulho de automóveis no trânsito ou sons característicos dos centros de grandes cidades são apenas alguns dos exemplos de outros elementos sensoriais que permitem a classificação de uma paisagem em paisagem cultural.

Confira no nosso podcast: Cultura material e imaterial

Patrimônio cultural e paisagem cultural

A paisagem cultural pode estar também associada à concepção de patrimônio cultural. A Unesco, agência das Nações Unidas que, dentre outras atribuições, é responsável pela catalogação de sítios naturais ou construídos ao redor do mundo como patrimônio da humanidade, criou no ano de 1992 a categoria de paisagem cultural|1| com o propósito de proteger esses ambientes.

A Unesco entende paisagem cultural como sendo resultante da interação dos seres humanos com o seu ambiente natural, e é através delas que podemos perceber as diferentes formas com que a sociedade se relaciona com a natureza.

A inclusão de paisagens culturais na listagem de patrimônios da humanidade, de acordo com a Unesco, objetiva a proteção de culturas vivas ou cujas civilizações já não existem mais, além de garantir também a preservação de sítios construídos por meio de técnicas únicas e que ajudam na manutenção da diversidade biológica da natureza.

Paisagens reconhecidas pela Unesco

A Unesco reconheceu, até o momento, 119 paisagens culturais como patrimônios da humanidade. Dentre elas, seis estão situadas em mais de um território e somente uma foi retirada da lista. Quatro paisagens culturais reconhecidas pela agência ficam no Brasil:

Vista da cidade do Rio de Janeiro
Paisagem cultural do Rio de Janeiro reconhecida como patrimônio da humanidade.[1]
  • Complexo da Lagoa da Pampulha em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, paisagem listada pela Unesco. [2]
Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, paisagem listada pela Unesco. [2]
  • Município de Paraty (RJ) e a Ilha Grande, situados em Angra dos Reis (RJ) e reconhecidos pela sua importância cultural e biológica.

Centro histórico de Paraty (RJ), cidade listada pela Unesco.
Centro histórico de Paraty (RJ), cidade listada pela Unesco.
  • Sítio Roberto Burle Marx, situado na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Recebe esse nome porque foi desenvolvido pelo importante artista plástico e paisagista brasileiro Roberto Burle Marx (1909–1994), que reuniu ali desde jardins com diversas espécies de plantas da flora nacional até uma parcela de sua obra artística.

Vista do interior do Sítio Roberto Burle Marx, no Rio de Janeiro, patrimônio da humanidade pela Unesco.
Vista do interior do Sítio Roberto Burle Marx, no Rio de Janeiro, patrimônio da humanidade pela Unesco.

A França e a Itália são os dois países que mais somam paisagens culturais listadas como patrimônio pela Unesco, contabilizando oito localidades em cada um deles.

O Monte Perdido, parte dos Pirineus, na França, embora nos pareça, à primeira vista, uma paisagem natural, foi tombado pela Unesco como um patrimônio cultural, em função dos vestígios de atividade humana desde o Paleolítico superior, por volta de 40.000 a 10.000 anos antes da era atual, com evidências de complexos sistemas de irrigação, trilhas, estradas, pontes e casas. Soma-se a isso a sua importância para a preservação ambiental.

Paisagem do Monte Perdido, na França.
Monte Perdido, situado na França e considerado patrimônio cultural e natural pela Unesco.

Paisagem cultural brasileira

A paisagem cultural brasileira passou por profundas transformações no decorrer do tempo. Ela começou a ser construída ainda antes do período colonial, quando as áreas que comporiam o território brasileiro eram unicamente habitadas por populações indígenas. No entanto, as modificações de maior escala ocorreram a partir do século XVI, com a chegada dos colonizadores portugueses. O processo de modificação da natureza, a partir de então, se intensificou, ganhando maiores proporções a partir da segunda metade do século XIX e no século XX, com a industrialização e a urbanização.

Cidades, portos, estradas, ferrovias, fábricas e outros elementos construídos pela ação humana passaram a compor a paisagem nacional. Como resquício de tempos passados, observa-se hoje em muitos municípios os chamados centros históricos, que representam a paisagem cultural de outras épocas, refletidos principalmente nas edificações.

A atual paisagem cultural brasileira é muito diversificada, mesclando elementos de períodos distintos e compreendendo desde grandes aglomerações urbanas, como as metrópoles de São Paulo e Rio de Janeiro, até pequenas cidades e povoados do interior do país.

Leia também: Diferenças entre cultura material e imaterial

Diferenças entre paisagem cultural e paisagem natural

A paisagem natural é aquela formada por elementos da natureza, os quais sofreram pouca ou nenhuma interferência da ação humana. Já a paisagem cultural, como vimos, pode conter ambas as classes de elementos, ou seja, naturais e criados ou transformados pelo ser humano.

Outra diferença entre elas diz respeito ao dinamismo. As eventuais mudanças que acontecem em uma paisagem natural se dão por meio de processos oriundos da própria natureza, seguindo o ritmo do fenômeno. Nas paisagens culturais, quem dita o tempo é a necessidade humana e a sua ação sobre o espaço. Por conta disso, as paisagens culturais são mais dinâmicas que as naturais e se transformam mais rapidamente do que elas.

Exercícios resolvidos sobre paisagem cultural

Questão 1

(Enem) No dia 1º de julho de 2012, a cidade do Rio de Janeiro tornou-se a primeira do mundo a receber o título da Unesco de Patrimônio Mundial como Paisagem Cultural. A candidatura, apresentada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi aprovada durante a 36ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial. O presidente do Iphan explicou que “a paisagem carioca é a imagem mais explícita do que podemos chamar de civilização brasileira, com sua originalidade, desafios, contradições e possibilidades”. A partir de agora, os locais da cidade valorizados com o título da Unesco serão alvo de ações integradas visando à preservação da sua paisagem cultural.

Disponível em: www.cultura.gov.br. Acesso em: 7 mar. 2013 (adaptado).

O reconhecimento da paisagem em questão como patrimônio mundial deriva da

a) presença do corpo artístico local.

b) imagem internacional da metrópole.

c) herança de prédios da ex-capital do país.

d) diversidade de culturas presente na cidade.

e) relação sociedade-natureza de caráter singular.

Resolução:

Alternativa E

A cidade do Rio de Janeiro, enquanto paisagem cultural, foi elevada à condição de patrimônio mundial pela forma como se dá a relação única entre seus habitantes e a natureza naquele espaço. Além de ser parte da definição de paisagem cultural pela Unesco, uma das condições para o tombamento foi justamente a singularidade dessa interação e a forma como ela se expressa na paisagem.

Questão 2

(UFPB) Em uma paisagem, ocorre a entrada e a saída de energia e atuam agentes internos e externos que promovem constantes transformações no sistema. Os seres humanos, nessa perspectiva, são considerados agentes antrópicos.

Avaliando as paisagens urbanas, com base no exposto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:

a) Os agentes internos, a exemplo do tectonismo, são os maiores responsáveis pelas mudanças no uso do solo em um sistema urbano.

b) As atividades antrópicas são predominantes em um sistema urbano, visto que os seres humanos consomem apenas parte da energia solar.

c) As atividades antrópicas, na paisagem urbana, atuam diretamente na sua transformação, através das necessidades de trabalho e habitação.

d) A energia solar total que entra no sistema é transformada em poluição na paisagem urbana, através das ações antrópicas.

e) Os agentes erosivos não atuam no relevo urbano, visto que o solo é ocupado por construções humanas.

Resolução:

Alternativa C

A formação e transformação da paisagem urbana são condicionadas pela necessidade do ser humano e pela interferência (atividade antrópica) naquele espaço de forma a suprir tais necessidades.

Notas

|1|SCIFONI, Simone. Paisagem cultural. In: GRIECO, Bettina; TEIXEIRA, Luciano; THOMPSON, Analucia (Orgs.). Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. 2. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro, Brasília: IPHAN/DAF/Copedoc, 2016. (verbete). ISBN 978-85-7334-299-4. Disponível aqui. Acesso em 09 nov. 2021.

Créditos das imagens

[1] Iurii Dzivinskyi / Shutterstock.com

[2] Antonio Salaverry / Shutterstock.com

[3] Rach V / Shutterstock.com

[4] Patrick Rouzet / Wikimedia Commons

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Paisagem cultural"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/paisagem-cultural-paisagem-natural.htm. Acesso em 05 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

Enumere a segunda coluna a partir da primeira com base nos conceitos de paisagem natural e paisagem cultural:

Coluna 01

(1) Paisagem Natural

(2) Paisagem Cultural

Coluna 02

( ) Parque ambiental criado no espaço urbano de uma cidade

( ) Reserva ambiental em área rural

( ) Hotel fazenda reservado para o turismo

( ) Floresta equatorial não ocupada pelo homem

( ) A rua de uma cidade industrializada

( ) Área do espaço urbano dedicada à promoção de práticas culturais

Exercício 2

A paisagem reproduz a expressão de vários tempos, ou seja, o contexto histórico em que ela foi construída. Caracteriza-se pelos elementos que foram inseridos ao longo do tempo e que coexistem com os atuais. Construções, casas, prédios, armazéns, ruas praças e a distribuição deles no espaço compõem os elementos de uma paisagem e podem sofrer transformações ou permanecer inalterados.

MARTINS, D. et al. Geografia sociedade e cotidiano: fundamentos. Volume 01, 3ª ed. São Paulo: escala educacional, 2013. p.27

Diante dessa perspectiva, pode-se afirmar que:

I. Toda paisagem resulta da transformação ocasionada pela ação humana.

II. A paisagem expressa a história das práticas sociais e naturais.

III. Os elementos de uma paisagem podem transformar-se ao longo do tempo.

IV. A construção do espaço geográfico corresponde a uma transformação das paisagens.

Estão corretas as afirmativas:

a) I e II

b) II e III

c) II, III e IV

d) I, III e IV

e) Todas estão corretas.

PUBLICIDADE

Estude agora


Quem foi Nelson Mandela?

Assista a nossa videoaula para conhecer a história de Nelson Mandela (1918-2013). Confira também, no nosso...

Variabilidade genética

Sempre que falamos de variabilidade genética, analisamos genótipos e fenótipos, observamos novas características,...