Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Iceberg

Os grandes blocos de gelo que flutuam nas regiões mais frias da Terra recebem o nome de icebergs. Compostos por água doce, eles são derivados de geleiras e plataformas de gelo.

Iceberg
Os icebergs são grandes blocos de gelo que se desprenderam de geleiras e flutuam pelos oceanos gelados.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Iceberg é um grande bloco de gelo que flutua pelos oceanos gelados do planeta Terra. Eles são derivados de geleiras ou plataformas de gelo, sendo, por essa razão, compostos por água doce. Uma pequena porção da estrutura dos icebergs se encontra acima do nível do mar, ao passo que a maior parte de sua massa fica submersa, representando assim um grande perigo para navios e outras embarcações.

Leia também: Quais são os oceanos da Terra?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre iceberg

  • Icebergs são grandes blocos de gelo que flutuam pelos oceanos nas regiões mais geladas do planeta Terra.

  • São blocos de gelo que se desprenderam de geleiras.

  • Blocos menores (fragmentos de icebergs e growlers) podem ser também derivados de outros icebergs.

  • Icebergs são compostos por água doce.

  • Possuem densidade menor que a da água do mar e, por essa razão, flutuam nos oceanos.

  • Apesar de flutuarem, apenas uma pequena parcela dos icebergs se encontra visível, isto é, acima do nível do mar.

  • O fato de grande parte da estrutura dos icebergs estar submersa representa um risco de acidentes para embarcações.

  • Com o aquecimento global, a formação dos icebergs tem se dado de maneira mais acelerada. Em contrapartida, a sua taxa de derretimento tem aumentado.

  • O maior iceberg do mundo tem área de 4.320 km² e recebe o nome de A-76.

O que é iceberg?

Iceberg é o nome dado a grandes blocos de gelo que flutuam pelos oceanos, sendo encontrados comumente nas regiões mais frias do planeta Terra, como no Atlântico Norte e nas proximidades do continente antártico, ao sul. Os icebergs apresentam formatos e tamanhos variáveis, podendo parecer um aglomerado de diversos fragmentos de gelo, enormes tábuas de superfície plana, domos ou mesmo montanhas.

A palavra iceberg é grafada em inglês, e sua origem é, na verdade, neerlandesa (ijsberg). Ela significa montanha de gelo (ijs = gelo; berg = montanha), em alusão à forma geral e à composição dessas grandes estruturas.

Embora as características físicas dos icebergs sejam irregulares, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) estabelece que são consideradas icebergs aquelas estruturas que apresentam mais de 5 metros de largura e espessura mínima entre 30 e 50 metros, recobrindo uma área igual ou maior que 5 km².

Blocos menores podem ser classificados como fragmentos de gelo (ou bergy bits) e pequenos icebergs, também conhecidos como growlers, que correspondem aos menores tipos de iceberg, com até 2 metros de largura.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como o iceberg é formado?

Desprendimento de bloco de gelo em uma geleira.
Os icebergs são formados pelo desprendimento de blocos de gelo das geleiras.

Os icebergs são formados por um processo natural de destacamento de blocos de gelo das geleiras ou das plataformas de gelo. A quebra ou desprendimento acontece na borda das geleiras e é geralmente resultante da evolução das fraturas presentes no gelo.

Estruturas menores, como os growlers ou os fragmentos de icebergs, podem ser formadas também por icebergs maiores por esse mesmo processo.

Leia também: Dorsais oceânicas — as características dessa estrutura de relevo submarino

Composição do iceberg

Sendo derivados das geleiras, os icebergs apresentam a mesma composição que essas massas geladas: água doce. É importante lembrarmos que as geleiras e as chamadas neves eternas são os maiores reservatórios de água doce do mundo, representando aproximadamente 70% de todo o volume existente no planeta Terra.

Iceberg e o nível do mar

Conforme vimos anteriormente, os icebergs são constituídos de água doce. A água com menor teor de sal apresenta densidade menor do que a água do mar, o que faz com que os icebergs flutuem pelo oceano. A diferença é bem pequena: enquanto a densidade do gelo é de aproximadamente 0,917 g/cm³, a da água do mar varia entre 1,017 g/cm³ e 1,03 g/cm³.

Diante disso, temos que cerca de 90% da massa do iceberg se encontra submersa e apenas 10% dele fica acima do nível do mar. Em outras palavras, a maior parcela dos icebergs não se encontra visível, tornando-os assim um risco para as embarcações.

Iceberg e aquecimento global

O aquecimento global tem provocado mudanças significativas na dinâmica atmosférica e nos diferentes climas do planeta Terra, o que resulta em efeitos diversos, como a ocorrência cada vez mais frequente de eventos extremos e a aceleração do derretimento do gelo das calotas polares e geleiras. De acordo com dados da Nasa, a taxa de derretimento do gelo tem sido de 151 bilhões de m³/ano na Antártida e 273 bilhões de m³/ano na Groenlândia, o que corresponde ao volume de água que é incorporado aos oceanos.

Esse quadro pode ser visto de forma contraditória quando pensamos nos icebergs. Com o aumento da taxa de degelo, a formação dos icebergs tem sido maior nos últimos anos. Entretanto, as temperaturas mais elevadas têm provocado o derretimento desses enormes blocos de gelo na mesma proporção.

Leia também: Aquecimento global e a extinção de espécies

Perigo dos icebergs

Como aprendemos, os icebergs são grandes corpos congelados que têm a maior parte de sua estrutura física submersa. Em outras palavras, o trecho visível dos icebergs que se posiciona acima do nível do mar não revela a sua magnitude submersa, tampouco a maneira como essa massa se distribui sob a água, o que representa um risco de acidente para as embarcações que navegam pelos oceanos gelados.

O caso mais emblemático de como os icebergs podem ser perigosos para os navios e barcos que trafegam pelas áreas onde eles ocorrem é o do navio RMS Titanic. Sua história é famosa e virou roteiro de inúmeras obras cinematográficas e livros: a embarcação que levava 2223 passageiros e tripulantes partiu da Inglaterra em direção à cidade estadunidense de Nova Iorque no dia 10 de abril de 1912.

Foto do iceberg que teria sido o responsável pelo acidente do RMS Titanic em 14 de abril de 1912.
Foto do iceberg que teria sido o responsável pelo acidente do RMS Titanic em 14 de abril de 1912.

Apenas quatro dias após ter deixado a costa inglesa, na noite do dia 14 de abril de 1912, o Titanic colidiu um com iceberg no Atlântico Norte, a cerca de 560 km da costa do Canadá. Os danos causados pelo choque fizeram com que o navio afundasse, um processo que levou aproximadamente três horas, fazendo 1500 vítimas fatais.

Qual o maior iceberg do mundo?

O maior iceberg do mundo recebe o nome de A-76 e está localizado no Hemisfério Sul, mais precisamente na região do continente Antártico, ao sul do mar de Weddell. O A-76 é um enorme bloco de gelo que se desprendeu da parcela ocidental da plataforma de gelo de Filchner-Ronne no ano de 2021 e possui área de 4.320 km².

A massa de gelo possui largura aproximada de 26 km, com comprimento de 170 km. Desde o seu desprendimento da plataforma de gelo, o A-76 já viajou cerca de 500 km em direção à Passagem de Drake, entre o continente antártico e o Sul da América do Sul, com quase nenhuma alteração em suas dimensões.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Iceberg"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/iceberg.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante