Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Coco

O coco é o fruto do coqueiro, uma palmeira de grande importância econômica. Ele pode ser consumido in natura ou ser utilizado na produção de outros produtos.

Exemplar de coco aberto acompanhado de folha de palmeira em fundo branco.
O coco é o fruto do coqueiro e é rico em vitaminas e sais minerais.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O coco é o fruto produzido pelo coqueiro, uma planta monocotiledônea pertencente à família Arecaceae. O coqueiro é uma planta que possui caules eretos e não ramificados, os quais possuem aglomerados de folhas em sua parte superior. Pode atingir mais de 20 metros de altura a depender da variedade observada. Seu fruto apresenta grande importância econômica, sendo, além de saboroso, muito benéfico à saúde. Tanto o coco in natura quanto os produtos derivados do fruto destacam-se por serem ricos em vitaminas e sais minerais.

Leia também: Características e benefícios do kiwi

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o coco

  • O coqueiro (Cocos nucifera) é uma palmeira responsável por originar um fruto denominado coco.

  • O coqueiro é uma monocotiledônea que apresenta caule do tipo estipe, sistema radicular fasciculado, folhas compostas e inflorescências.

  • O coco é um fruto do tipo drupa.

  • O coco destaca-se por possuir um endosperma líquido que recebe a denominação de água de coco.

  • A água de coco é muito usada em casos de diarreia e desidratação.

  • O coco é rico em vitaminas e sais minerais.

O coqueiro

O coqueiro (Cocos nucifera) é uma palmeira responsável por originar um fruto denominado coco. Trata-se de uma espécie que apresenta como centro de origem o Sudeste Asiático. Além disso, é uma monocotiledônea pertencente à família Arecaceae, é a única do gênero Cocos e pode ser dividida em três variedades: gigante, anão e intermediário.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O coqueiro é uma espécie perene, ou seja, uma planta que permanece com suas folhas verdes durante todo o ano. O caule do coqueiro é do tipo estipe, o que significa que não é ramificado e apresenta as folhas aglomeradas na parte superior. A depender da variedade, a espécie pode atingir diferentes alturas. O coqueiro-gigante, por exemplo, pode alcançar de 20 a 30 m de altura, enquanto o anão fica restrito a 15 a 18 metros.

Dois coqueiros carregados de cocos.
O coqueiro é uma espécie que possui o caule do tipo estipe e folhas compostas penadas.

O sistema radicular dos coqueiros é do tipo fasciculado, sendo formado, portanto, por raízes que possuem praticamente a mesma espessura e comprimento. As folhas são compostas e do tipo penada, sendo formadas pelo pecíolo, o qual continua pela ráquis, na qual é possível perceber vários folíolos. No que diz respeito às flores, elas estão agrupadas em inflorescências. No coqueiro estão presentes tanto flores masculinas quanto flores femininas.

O coqueiro é uma planta que apresenta alto valor econômico, uma vez que apresenta mais de 100 produtos e subprodutos que podem ser comercializados, destacando-se o fruto, as folhas e o palmito. Não podemos deixar de citar também que o coqueiro é frequentemente utilizado para fins paisagísticos.

Leia também: Cacau — características e propriedades de outro fruto de grande valor econômico

Características gerais do coco

O coco é um fruto do tipo drupa muito peculiar, sendo formado pela casca (exocarpo), por uma camada fibrosa (mesocarpo) e pelo endocarpo, que é uma camada muito dura e mais interna. A semente é envolvida pelo endocarpo e apresenta uma camada marrom, chamada de tegumento, que está localizada entre o endocarpo e o endosperma sólido.

Coco expelindo água de coco.
A água do coco é o endosperma da semente.

O endosperma (tecido de reserva da semente) pode ser dividido em endospermo sólido e líquido. O endosperma sólido no coco verde apresenta-se translúcido e gelatinoso, enquanto no coco maduro fica rígido e adquire uma coloração branca. O endosperma líquido, por sua vez, é a famosa água de coco. O embrião está próximo a um dos orifícios do endocarpo e está envolvido pelo endosperma sólido.

Esquema ilustrativo das camadas que formam o coco.

Informações nutricionais do coco

O coco pode ser ingerido in natura ou ainda após processos de industrialização. A colheita do coco está diretamente relacionada com a finalidade à qual o coco se destinará. Enquanto o coco verde é colhido, principalmente, para a obtenção da água de coco, o coco seco é colhido para se obter o endosperma sólido.

O endosperma sólido pode ser ingerido fresco ou ser desidratado. A partir da polpa, diferentes produtos podem ser produzidos, tais como farinha de coco, leite de coco e óleo de coco.

Em relação à água de coco, essa bebida destaca-se como um produto rico em vitaminas do complexo B, vitamina C, açúcares, aminoácidos lives e enzimas. Não podemos deixar de citar que, além de nutritiva e saborosa, a água de coco destaca-se por ser pouco calórica. A composição da água de coco varia durante o amadurecimento do fruto, sendo observado, com o avanço da maturação, a queda nos níveis de glicose e frutose e aumento do teor de gordura, o qual é observado tanto na água quanto na polpa.

A água de coco é muito usada na reposição de líquidos, sendo recomendada em casos de diarreia, desidratação e vômitos. Por possuir grande quantidade de potássio, seu consumo é também recomendado para pessoas com grande desgaste físico.

O endosperma sólido é também uma importante parte do coco. É dele que se faz o coco desidratado, óleo de coco, leite de coco, farinha de coco, ração animal, entre vários outros produtos. Dentre esses produtos, podemos destacar o leite de coco fresco, um alimento muito saudável e rico em aminoácidos livres, como leucina e lisina, e vitaminas e sais minerais, como fósforo, cálcio, ferro, vitamina c, niacina, tiamina e riboflavina.

Outro produto que merece destaque é o óleo de coco, o qual é utilizado para melhoria da imunidade, saúde cardíaca, perda de peso, melhoria da memória e cicatrização de feridas. Na sua composição, destaca-se a presença de ácidos graxos, como ácido láurico e cáprico, que apresentam efeitos benéficos à saúde.

Fontes:

EVERT R.F. & EICHHORN S.E. 2014. Raven Biologia Vegetal. 8ª ed. Guanabara Koogan, RJ.

JUBILATO, F.C. Efeitos do óleo de coco na hiperplasia prostática benigna induzida pela testosterona em gerbilos da Mongólia (Meriones unguiculatus). Doutorado (Pós Graduação em Biologia Animal). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. São José do Rio Preto, 2021. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/215137/jubilato_fc_dr_sjrp_par.pdf?sequence=5&isAllowed=y .

AZEVEDO, C.D.O. “Diversidade genética de populações de coqueiro (Cocos nucifera L.) via marcadores SSR”. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas).; Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro; Janeiro de 2014. Disponível em: https://uenf.br/posgraduacao/gmp/wp-content/uploads/sites/6/2014/05/Tese-MS-Carlos-Diego-O-Azevedo.pdf

LOIOLA, C.M. Comportamento de cultivares de coqueiro (Cocos nucifera l.) em diferentes condições agroecológicas dos Tabuleiros costeiros do Nordeste Brasileiro. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas). São Cristóvão: UFS. 2009. Disponível em: https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/6604/1/CARINA_MENDES_LOIOLA.pdf

SILVA, T.T.; MULDER, A. P.; SANTANA, I. Coqueiro (Cocos nucifera L.) e produtos alimentícios derivados: Uma revisão sobre aspectos de produção, tecnológicos e nutricionais. Tecnologia de Alimentos: Tópicos Físicos, Químicos e Biológicos. Volume 2 Disponível em: https://downloads.editoracientifica.org/articles/200800949.pdf.

HOLANDA, J.S...[et. al.]. Tecnologias para produção intensiva de coco anão. Natal : EMPARN, 2007. Disponível em: http://adcon.rn.gov.br/ACERVO/EMPARN/DOC/DOC000000000000575.PDF.

DAUBER, R.A. Óleo de coco: Uma revisão sistemática. Trabalho de conclusão de curso (Graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Medicina, Curso de Nutrição, Porto Alegre, RS, 2015. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/129618/000974828.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

ARAGÃO, W. M....[et. al.]; Fruto do coqueiro para consumo natural. Frutas do Brasil, 29. https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/150897/1/FRUTODOCOQUEIROPARACONSUMO.pdf  

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Coco"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/frutas/coco.htm. Acesso em 23 de julho de 2024.

De estudante para estudante