Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pequi

O pequi é um fruto muito utilizado na culinária e que se destaca por apresentar alto teor lipídico, além de ser rico em compostos com capacidade antioxidante.

Pequi partido ao meio com polpa à mostra em primeiro plano; em segundo plano, pequi inteiro, porém rachado.
O pequi é um fruto que se destaca por sua polpa amarelada e sabor característico.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O pequi é o fruto do pequizeiro, uma planta nativa do Brasil. Trata-se de um fruto com grande importância econômica, sendo amplamente comercializado nas regiões onde a planta ocorre. O pequi pode ser usado na produção de pratos salgados e também em pratos doces.

Trata-se de um fruto rico em antioxidantes e lipídios, e pesquisas demonstram, entre outros efeitos, ação anti-inflamatória, cardioprotetora e hepatoprotetora do fruto. O pequi destaca-se pela sua casca esverdeada, polpa amarelada e um endocarpo espinhoso, que protege a semente.

Leia mais: Diferenças entre fruto e fruta

Tópicos deste artigo

Resumo sobre pequi

  • O pequizeiro é uma planta arbórea nativa do Cerrado brasileiro.

  • A polpa do pequi é rica em antioxidantes.

  • O pequi possui um endocarpo espinhoso protegendo a semente.

  • Pesquisas in vitro demonstraram que o pequi apresenta efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios, hepatoprotetores, carioprotetores, entre outros.

  • O consumo do pequi pode ajudar na melhoria da saúde e prevenção de doenças.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do pequi

Pequi, também chamado de piqui, piqui-do-cerrado e piquiá, é o fruto do pequizeiro (Caryocar brasiliense), uma planta típica do Cerrado brasileiro. De acordo com o Caderno de Boas Práticas Para o Extrativismo Sustentável Orgânico do Pequi, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o pequizeiro ocorre nos seguintes estados: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins.

O pequizeiro é uma espécie arbórea da família Caryocaraceae. Destaca-se por ser uma planta perene que pode crescer até 15 m de altura e que se desenvolve bem em locais a pleno Sol e com estações seca e chuvosa bem definidas.

O pequizeiro apresenta tronco com casca escura e uma circunferência de 2 m a 3 m. A madeira possui cor parda. As folhas são compostas e trifoliadas, sua coloração é verde e não têm pelos. A lateral das folhas é serreada, denteada ou crenada. As flores do pequizeiro são alvas, e a polinização delas é feita por morcegos, beija-flores e abelhas.

  • Fruto do pequi

O pequi, como mencionado, é o fruto do pequizeiro. Trata-se de um fruto muito apreciado pela população local, sendo usado na produção de pratos salgados e doces, licores, entre outros produtos. O fruto é também apreciado por animais silvestres, como gambás e gralhas-do-campo.

Pequis abertos e inteiros em superfície com folhas
Quando maduro, o mesocarpo interno se separa facilmente do mesocarpo externo.

O pequi é um fruto tipo drupa, constituído por: um exocarpo de coloração marrom-esverdeada ou esverdeada; um mesocarpo externo com coloração amarelo-clara; um mesocarpo interno (polpa) com coloração amarelada; um endocarpo espinhoso, que protege a semente; e a semente (ou amêndoa), que possui coloração branca e é revestida por um tegumento fino e marrom.

O nome pequi tem origem na língua tupi, pyqui, que significa “casca espinhosa”, uma referência ao endocarpo espinhoso desse fruto. O fruto pode apresentar de um a quatro caroços.

Leia mais: Fauna e flora do Cerrado

Principais usos do pequi

Como frisado, o pequi é muito apreciado pela população que vive na área de sua ocorrência. A polpa, por exemplo, pode ser usada em pratos salgados, como arroz e frango, e até mesmo em pratos doces, como sorvetes. Licores são também produzidos do pequi.

Prato de arroz com pequi
Arroz com pequi é um prato típico na região Centro-Oeste do Brasil.

As sementes podem ser também consumidas, podendo ser ingeridas ao natural, cozidas em água salgada ou tostadas. Elas podem ser ainda usadas na preparação de condimentos e bolos. Das sementes, pode-se também extrair óleo.

A casca, formada pelo exocarpo e mesocarpo externo, pode ser utilizada na fabricação de farinha e também de sabão. Não podemos deixar de apontar também que o pequi é usado pela indústria de cosméticos e farmacêuticos.

Benefícios do pequi para a saúde

  • Aspetos nutricionais do pequi

O pequi é um fruto rico em nutrientes, destacando-se por seu alto teor de lipídeos presente na polpa e na semente. Além disso, é rico em antioxidantes, como carotenoides e substâncias fenólicas, e minerais como magnésio, zinco, ferro e cálcio.

  • Efeitos terapêuticos do pequi

Na medicina popular, frutos e também folhas do pequizeiro são usados no tratamento de problemas respiratórios, hepáticos e oftalmológicos. Além disso, o óleo extraído da polpa de pequi é utilizado contra gripes, resfriados e doenças broncopulmonares.

Apesar de ser muito utilizado popularmente, ainda existem poucos estudos que permitem compreender como o pequi realmente pode agir diante de algumas doenças. Vale salientar, no entanto, que pesquisas demonstraram que o fruto apresenta efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios, antigenotóxicos, anticarcinogênicos, hepatoprotetores e cardioprotetores. Devido à presença de ácidos graxos monoinsaturados e carotenoides, o pequi está associado com a prevenção de doenças como câncer, aterosclerose e problemas cardiovasculares.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia 

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Pequi"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/frutas/pequi.htm. Acesso em 19 de abril de 2024.

De estudante para estudante