Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Cuca

Cuca, uma lenda presente no folclore brasileiro, é conhecida por realizar maldades e sequestrar crianças desobedientes.

Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Uma das lendas mais tradicionais do folclore brasileiro é a da Cuca, ser mítico que possui forma de uma mulher velha com feições horrendas e que é motivada unicamente pela maldade. A imagem mais conhecida dessa lenda foi a criada por Monteiro Lobato, que colocou a Cuca como uma bruxa má em forma de jacaré e cabelos loiros.

Acesse também: Curupira — um dos personagens mais famosos do folclore brasileiro

Tópicos deste artigo

Quem é a Cuca?

A Cuca é um ser mítico que está presente no folclore brasileiro, sendo muito conhecida por ser a responsável por sequestrar as crianças desobedientes. A Cuca espreita as casas das pessoas durante a noite e captura as crianças que não dormem na hora correta e que são inquietas. Essa lenda era comumente utilizada como forma de amedrontar as crianças.

Na lenda tradicional, a Cuca tem a forma de uma mulher muito velha com o rosto horrendo, corcunda e pele enrugada.
Na lenda tradicional, a Cuca tem a forma de uma mulher muito velha com o rosto horrendo, corcunda e pele enrugada.

A lenda tradicional trata a Cuca como uma mulher bem velha, magra e corcunda, que possui a pele bastante enrugada e cabelos brancos. Essa descrição da Cuca fez com que ela fosse encarada em muitos locais do país como uma verdadeira bruxa, feiticeira que é conhecida por realizar maldades.

Origem da Cuca

Apesar de presente no folclore brasileiro, a Cuca não é necessariamente uma lenda surgida aqui. Os estudiosos do assunto apontam que a Cuca é oriunda da Península Ibérica e estava presente na cultura popular tanto de portugueses quanto de espanhóis. Nesse local, a lenda da Cuca era conhecida pelos nomes de Coco e Coca.

A lenda da Coca na Península Ibérica poderia ser manifestada de diferentes maneiras. Na Espanha, era enxergada com a forma de um dragão; na região da Galícia, acreditava-se que a Coca saía pelas ruas no dia de Corpus Christi para cometer maldades. Em geral, tanto em Portugal como na Espanha, acreditava-se que a Coca poderia ser um papão, isto é, poderia devorar seres humanos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A Coca também se relacionava com uma prática comum em uma região de Portugal chamada Minho. Nessa região era comum desenhar um rosto tenebroso em uma abóbora e colocá-la em locais públicos da vila/aldeia com o cair da noite. A abóbora era decorada com uma vela, que destacava o rosto assustador e tinha como propósito assustar as crianças.

Em todos os casos, a Coca ou Coco era um ser horrendo, assustador e que fazia ações maléficas. Em muitos casos, esse ser monstruoso ficava à espreita das crianças nos telhados das casas, impedindo-as de dormir e aguardando uma oportunidade para capturá-las. A lenda da Cuca/Coca/Coco até gerava canções populares que eram cantadas para as crianças, como:

Vai-te, Coca, sai daqui

para cima do telhado;

deixa dormir o menino

o seu sono sossegado. |1|

Acesse também: Iara, a sereira do folclore brasileiro

Cuca no Brasil

A origem ibérica da lenda da Cuca fez com que a história chegasse ao Brasil, possivelmente, durante o período da colonização. Essa lenda está presente em todo o território nacional e ficou muito conhecida por conta das canções de ninar que mencionam esse ser. Em geral, como dito, em nosso país a Cuca ficou relacionada com uma mulher velha entendida como bruxa.

Uma das canções de ninar mais conhecidas que mencionam a Cuca é:

Durma, nenê,

Senão a Cuca vem.

Papai foi à roça.

Mamãe logo vem. |1|

A influência da cultura africana fez com que alguns lugares começassem a enxergar a Cuca como um negro velho ou negra velha. O folclorista e antropólogo Luís da Câmara Cascudo aponta, por exemplo, que, no idioma mbunda, o termo “cuco” ou “cuca” é usado para se referir a um avô ou avó, portanto a uma pessoa velha|1|. Assim, acredita-se que o “negro velho” era uma versão da Cuca na cultura africana.

Acesse também: Saci-pererê: a origem do ser travesso que gosta de pregar peças nas pessoas

Cuca: bruxa ou jacaré?

A forma tradicional pela qual a lenda da Cuca se estabeleceu na cultura popular brasileira é a de uma velha enrugada de cabelos brancos e corpo encurvado. Essa imagem acabou sendo substituída por outra, que foi popularizada graças a Monteiro Lobato.

Por meio de Monteiro Lobato, foi popularizada no Brasil a imagem da Cuca com a forma de jacaré e cabelos loiros.
Por meio de Monteiro Lobato, foi popularizada no Brasil a imagem da Cuca com a forma de jacaré e cabelos loiros.

Nos livros do Sítio do Picapau Amarelo, Lobato popularizou a Cuca como um ser que possuía a forma de um jacaré com cabelos loiros. Além disso, ela era descrita como tendo garras enormes, um rosto horrível e sendo velha. A história de Lobato ainda apresentava que a Cuca somente dormia uma noite a cada sete anos, além de ser uma figura má, assim como se popularizou em nosso folclore.

Notas

|1| CÂMARA CASCUDO, Luís da. Geografia dos mitos brasileiros. São Paulo: Global, 2012.

 

Por Daniel Neves
Professor de História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Cuca"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/folclore/cuca.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


Como fazer a inscrição no Enem 2021

Vai fazer o Enem 2021 neste ano e quer tirar todas as suas dúvidas sobre a forma de se inscrever no exame mais...

Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....