Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Neodarwinismo

Neodarwinismo é uma teoria criada com base na teoria da evolução proposta por Darwin e acrescida de novos conhecimentos científicos, em especial em genética.

O neodarwinismo incorpora à teoria de Darwin novos conhecimentos científicos, em especial em genética.
O neodarwinismo incorpora à teoria de Darwin novos conhecimentos científicos, em especial em genética.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O neodarwinismo ou teoria sintética da evolução é uma teoria baseada na teoria da evolução de Darwin e acrescida de conhecimentos científicos, principalmente, no campo da genética. No famoso livro A origem das espécies, Darwin explicou suas ideias de ancestralidade comum e seleção natural. Segundo o autor, os organismos descendem de ancestrais comuns e a seleção natural atua selecionando os indivíduos mais aptos a sobreviverem em determinado ambiente.

Apesar de suas ideias terem sido revolucionárias, Darwin não foi capaz de explicar como a variabilidade ocorre e como as características são transmitidas. No neodarwinismo, alguns conceitos, como o de mutação e recombinação gênica, foram acrescidos ao darwinismo e ajudaram a compreender melhor esses pontos, até então, não explicados.

Saiba mais: Tipos de seleção natural: direcional, estabilizadora e disruptiva

Tópicos deste artigo

Resumo sobre neodarwinismo

  • Darwin propôs os conceitos de ancestralidade comum e de seleção natural.

  • Em sua teoria, Darwin não foi capaz de explicar alguns pontos importantes, por exemplo, como a variabilidade surge nos organismos.

  • O avanço científico em vários campos da biologia proporcionou a explicação de pontos importantes para a compreensão da evolução.

  • O neodarwinismo é uma teoria baseada no darwinismo e acrescida de conhecimentos científicos, em especial em genética.

  • Conceitos como os de mutação, recombinação gênica e deriva genética foram somados à teoria da evolução de Darwin.

Darwinismo

Para compreendermos melhor o que é neodarwinismo, primeiramente devemos compreender as ideias propostas por Darwin. Charles Darwin foi um importante naturalista que ficou conhecido por sua famosa teoria sobre a evolução das espécies. Em seu livro A origem das espécies, Darwin explicou suas ideais, as quais são fundamentadas em dois pontos principais: a ancestralidade comum e a seleção natural.

A ideia de ancestralidade comum afirma que todos os seres vivos descendem, como modificações, de ancestrais comuns. Isso significa, portanto, que nenhuma espécie é imutável e todas sofrem mudanças ao longo do tempo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De acordo com a teoria de Darwin, os indivíduos de uma espécie apresentam diferenças comportamentais, morfológicas e/ou fisiológicas, as quais permitem que alguns indivíduos apresentem maior chance de sobrevivência que outros. Os organismos mais aptos a sobrevivem (seleção natural) passam essas características aos seus descendentes. Com o tempo, essas características que tornam o organismo mais bem-sucedido vão se acumulando na população, podendo levar, eventualmente, ao surgimento de uma nova espécie.

As ideias de Darwin a respeito da evolução das espécies, apesar de terem trazido explicações importantes de como novas espécies surgem em nosso planeta, apresentavam lacunas que precisavam ser preenchidas. Darwin não sabia, por exemplo, como a variabilidade surgia em uma população e tampouco como as características eram passadas de uma geração para outra.

  • Videoaula sobre teorias da evolução das espécies

Neodarwinismo

O neodarwinismo ou teoria sintética da evolução pode ser definido resumidamente como uma interpretação do darwinismo com base nos conhecimentos obtidos com o avanço das pesquisas científicas, principalmente, a genética.

Durante a criação de sua teoria, Darwin não possuía conhecimentos a respeito, por exemplo, dos mecanismos que levam à variabilidade e de como as características eram passadas para os descendentes. À medida que novos conhecimentos sobre o tema foram obtidos, tornou-se possível explicar essas questões, e o neodarwinismo surgiu.

No neodarwinismo, considera-se, além da seleção natural, que outros fatores evolutivos atuam nas populações. Conceitos como os de mutação, recombinação gênica e deriva genética foram somados aos conhecimentos propostos por Darwin sobre a evolução dos organismos.

  • Mutação

A mutação é um conceito extremamente importante quando o assunto é evolução. Isso se deve ao fato de que a mutação se destaca como a fonte primária de variabilidade. As mutações são alterações no material genético do indivíduo que acontecem ao acaso, não ocorrendo, portanto, como forma de adaptar o indivíduo ao ambiente em que está.

Algumas mutações podem prejudicar o desenvolvimento do organismo, outras podem ser favoráveis a ele, enquanto outras podem não afetá-lo. A seleção natural atuará sobre esses organismos e garantirá a manutenção ou eliminação dessas mutações ao longo do tempo. Caso queira saber mais sobre o tema deste tópico, leia: O que é mutação?

  • Recombinação gênica

Representação pictográfica de inúmeros espermatozoides a caminho do útero para fecundá-lo.
A reprodução sexuada promove recombinação gênica.

A recombinação gênica é também um fator importante para o processo evolutivo, pois amplia a variabilidade. Vale salientar, no entanto, que a recombinação gênica, diferentemente da mutação, não cria variação de genes, ela apenas promove novas combinações de alelos já existentes. A recombinação gênica está presente na prófase I da meiose, quando ocorre o crossing-over (troca recíproca de material genético entre cromátides não irmãs), e na fusão de gametas (fecundação).

  • Deriva genética

A deriva genética, diferentemente dos outros dois conceitos apresentados, não aumenta a variabilidade genética, e sim a reduz. Trata-se de um mecanismo de evolução no qual se observa flutuações imprevistas nas frequências alélicas, devido ao acaso. Nesse caso, os genes passados para as próximas gerações não são, necessariamente, aqueles que conferem melhor sobrevivência do indivíduo no ambiente.

Uma grande catástrofe, por exemplo, pode levar à eliminação aleatória de indivíduos de uma população, selecionando genes ao acaso. O efeito gargalo e o efeito fundador são dois casos de deriva genética. O efeito gargalo ocorre quando fatores ambientais promovem uma redução drástica no tamanho da população, enquanto o efeito fundador acontece quando uma pequena população coloniza uma nova área.

  • Videoaula sobre variabilidade genética


Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Neodarwinismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/neodarwinismo.htm. Acesso em 05 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual a função da célula?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Qual o animal mais perigoso do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Cem anos de solidão | Análise Literária

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra “Cem anos de solidão”, um dos romances mais...

Direitos das crianças no Brasil

Veja nesta videoaula o histórico dos direitos das crianças no Brasil, percorrendo o período colonial até a...