Topo
pesquisar

Fórmulas Estruturais do Carbono

Química

PUBLICIDADE

O Carbono apresenta quatro elétrons em sua camada de valência, isso significa que ele pode formar quatro ligações, sendo assim pode se unir a outros átomos como: H, O, N, Cl. Essa propriedade que o carbono tem explica a variedade de compostos orgânicos existentes na natureza, por isso se diz que o carbono é tetravalente.
No ano de 1874, Van’t Hoff e Le Bel criaram um modelo espacial para o carbono. Tal modelo trazia os átomos de carbono representados por tetraedros regulares, sendo que o carbono ocupa o centro do tetraedro e suas quatro valências correspondem aos seus quatro vértices.


Fórmula espacial do carbono.

Nesse modelo, os diferentes tipos de ligações que ocorrem entre átomos de carbono foram representados da seguinte forma:

a) Ligação simples - os tetraedros estão ligados por um vértice (ligação simples);


b) Ligação dupla - os tetraedros estão unidos por dois vértices (uma aresta);

 
c) Ligação tripla - os tetraedros estão unidos por três vértices (uma face);

 

A evolução do modelo atômico mostrou que o átomo apresenta núcleo e eletrosfera, o que possibilitou o surgimento de novos modelos para explicar as ligações efetuadas pelo carbono: no ano de 1915, Lewis apresentou uma nova proposta para a ligação dos átomos de carbono. Segundo Lewis, os átomos se ligavam por meio de pares eletrônicos da camada de valência. Essa representação foi denominada de Fórmula Eletrônica de Lewis, e o tipo de ligação em que os átomos se unem por meio dos pares eletrônicos é conhecido por ligação covalente.

 
Fórmula Eletrônica de Lewis

A grande maioria das moléculas orgânicas é tridimensional, sendo assim há uma necessidade de utilizar modelos que mostrem não só a estrutura, mas também, a geometria. Por isso, a fórmula espacial é mais indicada para compreendermos a estrutura do carbono.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Química Orgânica - Química - Brasil Escola
                 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves De. "Fórmulas Estruturais do Carbono"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/formulas-estruturais-carbono.htm>. Acesso em 28 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA