Topo
pesquisar

O verbo poder

Gramática

PUBLICIDADE

Quanta dúvida há em relação ao verbo poder! Mas não é por menos, há formas com acento, sem acento, com “o”, com “u”... mas, vamos esclarecer de forma clara e rápida essa confusão!

Veja:
1. Ele não pôde vir!
2. Ele não pode vir!

Qual a diferença? Não, não é só o acento. A questão é também temporal. Um é presente, o outro é passado.

Na primeira oração, pôde (com acento fechado no “o”) indica que em algum momento uma ação foi tomada e concluída no passado. Já na segunda, “pode” trata de um fato que ocorre no momento em que se fala. Veja:

1. Ele não pôde vir ontem, pois estava com muitos afazeres!
2. Ele não pode vir agora, pois ainda está limpando a casa!

Assim, a conjugação no presente do indicativo do verbo poder é: eu posso, tu podes, ele/ela pode, nós podemos, vós podeis, eles podem.

E no pretérito perfeito do indicativo é: eu pude, tu pudeste, ele pôde, nós pudemos, vós pudestes, eles puderam.

Agora observe:

Quando eu puder te ajudar, assim farei!
Se eu pudesse te ajudar, assim faria!

A primeira oração está no futuro do subjuntivo e a segunda no passado ou pretérito imperfeito do subjuntivo. Esta indica uma hipótese ou condição e aquela um fato futuro ocorrido em relação a outro fato também no futuro.

Já o imperativo, é conjugado da seguinte forma:
______
Pode tu
Possa você
Possamos nós
Podeis vós
Possam vocês

Contudo, é mais comum vermos “pode” do que “possa” na forma imperativa: Não pode mascar chiclete! e Letícia, possa você voltar a ler mais!

O gerúndio do verbo “poder” é “podendo” e o particípio é “podido”!

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Veja mais:

Requeriu ou requereu? - Ela requeriu ou requereu seus direitos? Saiba tudo sobre esse verbo!

Dúvidas Verbais - Gramática - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VILARINHO, Sabrina. "O verbo poder "; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/o-verbo-poder.htm>. Acesso em 23 de julho de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA