Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Ozonioterapia

Ozonioterapia é um método terapêutico que utiliza os gases ozônio e oxigênio para tratar problemas de saúde. Com poucas evidências científicas, seus efeitos são controversos.

Paciente inalando gases em sessão de ozonioterapia.
A ozonioterapia tem sido amplamente utilizada em procedimentos estéticos.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Ozonioterapia é um procedimento terapêutico que emprega a combinação de ozônio com oxigênio puro para tratar ou complementar o tratamento de diversas condições médicas. Os adeptos desse método aproveitam as propriedades oxidativas presentes nessa mistura, denominada ozônio medicinal. Essa terapia pode ser aplicada de diferentes formas, como a intravenosa, a tópica ou até mesmo a inalação.

Apesar de gerar interesse devido aos seus potenciais benefícios, a ozonioterapia permanece como um assunto controverso. A presença de riscos e efeitos colaterais bem como a ausência de evidências científicas sólidas que comprovem seus resultados e segurança estão em debate entre a comunidade médica e as agências de saúde.

Leia também: Auto-hemoterapia — outra polêmica técnica utilizada no tratamento de doenças

Tópicos deste artigo

Resumo sobre ozonioterapia

  • A ozonioterapia é um recurso terapêutico que utiliza uma combinação de ozônio e oxigênio.
  • Essa técnica é utilizada no tratamento de diversas condições médicas, incluindo autismo, hepatite e procedimentos estéticos.
  • As formas de aplicação incluem: injeção localizada, ozonioterapia por inalação, insuflação retal, ozonioterapia tópica, ozonioterapia venosa e insuflação vaginal.
  • Edema pulmonar, irritação local e perturbações fisiológicas são potenciais riscos e efeitos colaterais do seu uso.
  • Ainda carece de evidências científicas robustas e significativas que comprovem seus benefícios e segurança.

O que é a ozonioterapia?

A ozonioterapia é um procedimento terapêutico que emprega a combinação de ozônio e oxigênio puro. Essa mistura é denominada ozônio medicinal, e tem como propósito complementar o tratamento de diversas enfermidades.

Historicamente, a prática da ozonioterapia data do século passado. A descoberta do gás ozônio ocorreu em 1840, e, desde então, registros relatam sua utilização, especialmente a partir da Primeira Guerra Mundial, quando soldados alemães a aplicavam para tratar suas feridas. Ao longo dos anos, a técnica passou por aprimoramentos, com o desenvolvimento de novos equipamentos para realização dos procedimentos e a ampliação de seu escopo de aplicações.

No contexto brasileiro, a introdução da ozonioterapia teve início na década de 1980. Atualmente, existe um debate em andamento sobre a regulamentação do uso dessa técnica na saúde, tanto no Brasil quanto em outros países do mundo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para que serve a ozonioterapia?

A ozonioterapia desempenha um papel como recurso terapêutico complementar destinado para o tratamento de diversas enfermidades, bem como condições odontológicas e procedimentos estéticos.

Veja também: Afinal, qual é a diferença entre remédio e medicamento?

Como funciona a ozonioterapia?

A ozonioterapia se baseia na ação oxidante e bactericida do ozônio. Essas características, inclusive, tornam esse gás um recurso para desinfetar objetos e fazer tratamento de reservatórios de água. Entretanto, a concentração de ozônio utilizada na ozonioterapia é muito menor do que aquela para fins industriais, variando de acordo com o tratamento recomendado ao paciente.

→ Vias de aplicação da ozonioterapia e seus efeitos no corpo humano

A ozonioterapia pode ser aplicada de diversas formas no corpo, cada uma destinada a tratar diferentes condições médicas. Algumas das principais formas de aplicação são:

Aplicação de ozônio nas costas de um paciente em tratamento com ozonioterapia.
O ozônio medicinal é aplicado no corpo com uma injeção localizada. O local da aplicação depende da condição tratada.
  • Ozonioterapia intravenosa: o ozônio é injetado diretamente na corrente sanguínea por via intravenosa. É frequentemente usada para melhorar a circulação, aumentar a oxigenação dos tecidos e fortalecer o sistema imunológico.
  • Ozonioterapia tópica: o ozônio é aplicado diretamente na pele, muitas vezes por meio de óleos. É geralmente utilizada para tratar problemas dermatológicos, feridas e infecções cutâneas.
  • Injeção localizada: o ozônio é injetado diretamente em um músculo ou articulação. Pode ser usada para tratar dor crônica, inflamações e lesões musculares.
  • Ozonioterapia por inalação: a mistura de ozônio e oxigênio é inalada. É utilizada para tratar doenças respiratórias.
  • Insuflação retal: o ozônio é introduzido no corpo através do reto. Essa técnica é utilizada para tratar doenças intestinais, infecções e condições relacionadas.
  • Insuflação vaginal: o ozônio é introduzido pela vagina. É empregada em casos de infecções ginecológicas e distúrbios do trato urinário.

Doenças tratadas com ozonioterapia

Os adeptos da ozonioterapia defendem seu uso para uma série de condições médicas. Alguns exemplos são:

  • tratamento odontológico, como cáries, canais dentários e periodontite;
  • procedimentos estéticos, como limpeza e assepsia da pele;
  • hepatite;
  • autismo;
  • sequelas de câncer;
  • doenças infecciosas ou inflamatórias;
  • acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • hérnia de disco;
  • diarreia;
  • covid-19;
  • herpes.

Possíveis benefícios ozonioterapia

Os adeptos da ozonioterapia defendem que esse procedimento possui a capacidade de melhorar significativamente a oxigenação sanguínea; promover uma circulação mais eficiente; e fortalecer o sistema imunológico. Ao entrar em contato com os fluidos corporais, acredita-se que o ozônio demonstre a habilidade de desencadear uma série de respostas benéficas no organismo, resultando em uma notável melhoria no estado de saúde.

Esse processo, conhecido como “estresse oxidativo controlado”, é considerado por muitos como um fator que contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, a promoção da capacidade de regeneração celular e a melhoria geral da resposta do organismo a várias condições de saúde.

Saiba mais: Botox — usos, efeitos e riscos da toxina botulínica

Quais são os riscos da ozonioterapia?

A ozonioterapia ainda carece de respaldo científico para embasar seus usos clínicos e pode acarretar potenciais riscos à saúde do indivíduo. Quando aplicada sem evidências sólidas que sustentem sua eficácia, a utilização dessa técnica pode não somente adiar a aplicação de tratamentos com eficácia já estabelecida como também acelerar o avanço da condição de saúde do paciente, resultando em comprometimento adicional.

Esse cenário pode se agravar de maneira substancial caso a ozonioterapia seja administrada de forma inadequada, em que aspectos como o uso de equipamentos não regulamentados, doses excessivas ou até a intervenção de profissionais inexperientes podem exacerbar os riscos.

Entre os efeitos colaterais adversos associados, encontra-se a irritação no local da aplicação, além de perturbações fisiológicas indesejadas que podem impactar o sistema nervoso central, o coração e a visão. Ainda, destaca-se um aumento do risco de edema pulmonar, especialmente quando o gás é inalado.

Ozonioterapia tem comprovação científica?

Os potenciais benefícios atribuídos à ozonioterapia ainda carecem de evidências científicas sólidas e significativas que os sustentem. Os estudos atualmente disponíveis não comprovam de maneira conclusiva a eficácia e a segurança dessa abordagem em relação às diversas enfermidades apontadas pelos seus defensores. Muitos apontam o uso dessa técnica na saúde como pseudociência.

Como resultado, a regulamentação para o uso da ozonioterapia na saúde permanece como um tema controverso, tanto no Brasil quanto em âmbito global. Em face dessa falta de fundamentação científica robusta, é importante considerar cuidadosamente a substituição de tratamentos tradicionais e amplamente testados pelo emprego da ozonioterapia.

A recomendação das agências de saúde é basear decisões médicas em abordagens que tenham demonstrado eficácia comprovada por meio de investigações rigorosas e validações clínicas substanciais.

Fontes

CERQUETANI, S. Ozonioterapia: Quais os riscos para a saúde e as indicações regulamentadas no Brasil. In: Site Drauzio Varella. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/clinica-geral/ozonioterapia-quais-os-riscos-para-a-saude-e-as-indicacoes-regulamentadas-no-brasil/

EQUIPE Portal Drauzio Varella. Novas terapias complementares e integrativas no SUS. In: Site Drauzio Varella. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/checagens/novas-terapias-complementares-e-integrativas-no-sus-checagem/.

SMITH, N.L. et al. Ozone therapy: an overview of pharmacodynamics, current research, and clinical utility. Med Gas Res. 2017. 7(3): 212-219.

Escritor do artigo
Escrito por: Heloísa Fernandes Flores Bacharela, licenciada e mestre em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é doutoranda em Entomologia e cursa uma especialização em Gestão Escolar na mesma instituição. Desenvolve pesquisas com análise de conteúdo de livro didático e evolução de insetos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FLORES, Heloísa Fernandes. "Ozonioterapia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude/ozonioterapia.htm. Acesso em 20 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


Acupuntura

Acupuntura, Tratamento medicinal terapêutico, A medicina chinesa, O tratamento com agulhas, Acupuntura aplicada ao alívio da dor e disfunções nervosas, Procedimento médico legalizado.
Saúde e Bem-estar

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

Saiba mais sobre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e seu papel na promoção da saúde da população brasileira.
Curiosidades

Auto-Hemoterapia

O que você sabe sobre auto-hemoterapia? Clique aqui e entenda melhor essa técnica, quais os benefícios conhecidos desse procedimento e os seus riscos. Entenda ainda por que a técnica da auto-hematoterapia foi proibida e atualmente não é recomendada para uso em seres humanos.
Saúde e Bem-estar

Botox®

Você sabe o que é Botox® e quais os possíveis usos desse produto? Clique aqui e saiba tudo sobre essa neurotoxina muito utilizada atualmente.
Biologia

Diferença entre remédio e medicamento

Você sabe qual é a diferença entre remédio e medicamento? Clique aqui e descubra!
Saúde na escola

O que são fitoterápicos?

Entenda o que são os fitoterápicos e a diferença entre eles e as plantas medicinais.
Saúde e Bem-estar

Ozônio

Conheça mais sobre o gás ozônio, bem como suas características, propriedades, formação, riscos e sobre a camada de ozônio.
Química

Sistema imunológico

Clique aqui e saiba mais sobre o sistema imunológico ou sistema imune! Conheça sua função e seus principais componentes. Saiba quais os tipos existentes de imunidade!
Biologia