Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Protestantismo

O protestantismo é uma vertente do cristianismo fundamentada em princípios como a autoridade da Bíblia, a salvação pela fé e o sacerdócio universal dos crentes.

Estátua de Lutero em frente a uma igreja, em alusão ao protestantismo.
Reformistas, como Martinho Lutero, iniciaram um movimento que deu origem a uma nova religião: o protestantismo.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O protestantismo é uma vertente cristã, que rompeu com a Igreja Católica em busca de reformas doutrinárias e práticas, surgida no contexto da Reforma Protestante, no século XVI. Influenciado por líderes como Martinho Lutero, João Calvino e Henrique VIII, o protestantismo se caracteriza pela ênfase na autoridade da Bíblia, na salvação pela fé, no sacerdócio universal dos crentes e na diversidade de tradições denominacionais.

As principais religiões protestantes incluem o luteranismo, calvinismo e anglicanismo, cada uma com suas doutrinas distintas. No Brasil, o protestantismo experimentou um crescimento expressivo, representando uma parcela significativa da população por meio de denominações como Assembleia de Deus, Igreja Batista e Universal do Reino de Deus. Globalmente, o protestantismo tornou-se uma presença influente em diversas partes do mundo, moldando a história, cultura e sociedade.

As diferenças entre protestantismo e catolicismo incluem: interpretações bíblicas; a ênfase na salvação pela fé (protestantismo) versus a combinação de fé e obras (catolicismo); a autoridade papal (catolicismo); e a diversidade denominacional, mais pronunciada no protestantismo.

Leia também: Contrarreforma — a reação da Igreja Católica contra o avanço do protestantismo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre protestantismo

  • O protestantismo é uma vertente cristã que teve origem com a Reforma Protestante, no século XVI, marcada por um rompimento com a Igreja Católica e a busca por reformas doutrinárias e práticas.
  • Suas características fundamentais são a ênfase na autoridade da Bíblia, a salvação pela fé, o sacerdócio universal dos crentes, e a diversidade de tradições denominacionais.
  • As principais religiões protestantes são:
    • luteranismo, centrado nas ideias de Martinho Lutero;
    • calvinismo, influenciado por João Calvino; e
    • anglicanismo, originado na Inglaterra, com Henrique VIII.
  • No Brasil, o protestantismo experimentou crescimento significativo, influenciando a cultura religiosa e representando uma parcela expressiva da população.
  • Assembleia de Deus, Igreja Batista e Igreja Universal do Reino de Deus são as principais denominações protestantes no Brasil.
  • O protestantismo tornou-se uma presença global, com milhões de adeptos em diferentes partes do mundo, diversificando-se em várias tradições denominacionais e influenciando a história, cultura e sociedade em muitos países.
  • As diferenças entre protestantismo e catolicismo incluem a interpretação da Bíblia; a ênfase na salvação pela fé (protestantismo) versus a combinação de fé e obras (catolicismo); a autoridade papal (catolicismo); e a diversidade denominacional, mais pronunciada no protestantismo.

O que é o protestantismo?

O protestantismo é uma vertente do cristianismo que surgiu no século XVI como resultado das Reformas Religiosas. Essas reformas foram desencadeadas por um conjunto de mudanças históricas, políticas e sociais, notadamente durante a formação dos Estados nacionais e o renascimento cultural.

O movimento protestante questionou e, em muitos casos, rompeu com as tradições e doutrinas estabelecidas pela Igreja Católica, buscando uma abordagem que se considera mais direta e individual da fé cristã.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Origem do protestantismo

As Reformas Religiosas, do século XVI, incluindo o surgimento do protestantismo, foram moldadas pelo contexto histórico da formação dos Estados nacionais e pelo renascimento cultural. Diversos eventos e indivíduos influenciaram esse movimento.

Ao longo da história cristã, houve precedentes de divisões e reformas, como o Concílio de Niceia (325) e o Cisma do Oriente (1054). Antes das Reformas, figuras como os doutores da Igreja, São Gregório Magno, Santo Agostinho e São Jerônimo, contribuíram para o desenvolvimento teológico e filosófico do catolicismo.

No início da Idade Moderna, a descentralização dos territórios medievais deu lugar à formação de Estados nacionais. A estrutura da Igreja Católica medieval, com sua vasta propriedade de terras, uso exclusivo do latim como língua escrita e falada e a inquestionável autoridade papal política e religiosa, tornou-se um obstáculo para os monarcas, que buscavam unificar seus territórios, exercer comando soberano e organizar a economia.

Esse contexto levou autoridades políticas a buscarem a criação de novas religiões durante as Reformas, visando afirmar identidades nacionais e reforçar a autoridade real.

Veja também: Inquisição — tribunal católico que perseguiu e condenou não cristãos nas Idades Média e Moderna

Características do protestantismo

O protestantismo compartilha várias características comuns, embora existam diferenças significativas entre as denominações. Algumas características fundamentais incluem:

  • ênfase na autoridade da Bíblia como a única fonte de fé e prática (Sola Scriptura);
  • crença na salvação pela fé somente (Sola Fide); e
  • graça como o único meio de salvação (Sola Gratia).

Além disso, muitas tradições protestantes enfatizam a sacerdócio de todos os crentes, permitindo uma relação direta e pessoal com Deus.

Principais religiões protestantes e suas características

→ Luteranismo

Teve origem na Reforma Alemã, liderada por Martinho Lutero no Sacro Império Romano Germânico. Lutero questionou as indulgências da Igreja Católica, especialmente o abuso associado às práticas de Johann Tetzel. Suas 95 Teses, afixadas na porta da Igreja do Castelo em Wüttenberg, criticaram as indulgências, mas não negaram a autoridade papal ou buscaram criar uma Igreja.

Martinho Lutero, reformador protestante do século XVI.
Martinho Lutero, reformador protestante do século XVI.

O movimento luterano enfatiza a justificação pela fé, a autoridade da Bíblia e o sacerdócio universal dos crentes. O luteranismo tem como principais características:

  • Sola Scriptura (somente a Escritura): o princípio enfatiza que a Bíblia é a única fonte de autoridade na fé cristã. Os protestantes acreditam que a Escritura contém as diretrizes necessárias para a vida cristã e a compreensão da vontade divina, rejeitando a tradição como uma fonte independente de revelação.
  • Sola Fide (somente a fé): a doutrina destaca que a salvação é alcançada apenas pela fé em Jesus Cristo. Isso contrasta com a visão católica, que inclui obras e sacramentos como parte do processo de salvação. Para os protestantes, a fé é o meio exclusivo pelo qual os crentes são justificados perante Deus.
  • Sola Gratia (somente a graça): essa ênfase ressalta que a salvação é um dom gratuito de Deus, concedido pela Sua graça, independentemente dos méritos humanos. Essa doutrina reflete a convicção de que os seres humanos são incapazes de conquistar a salvação por meio de suas próprias obras.
  • Sacerdócio de todos os crentes: o conceito sustenta que todos os fiéis têm acesso direto a Deus, eliminando a necessidade de intermediários, como sacerdotes. Cada indivíduo é visto como capaz de se comunicar diretamente com Deus por meio da fé e oração.

→ Calvinismo

Liderado por João Calvino, teve um impacto significativo na França, Suíça, Escócia e Holanda. Calvino, um pensador da segunda geração de reformadores, desenvolveu a doutrina da predestinação, ensinando que Deus determina a salvação ou condenação antes do nascimento de uma pessoa.

João Calvino introduziu no protestantismo a doutrina da predestinação.
João Calvino introduziu no protestantismo a doutrina da predestinação.

A teologia calvinista influenciou a ética protestante e contribuiu para o desenvolvimento do capitalismo, como analisado por Max Weber em A ética protestante e o espírito do capitalismo. O calvinismo tem como principais características:

  • Predestinação: João Calvino ensinou que Deus, antes da criação do mundo, escolhera alguns indivíduos para a salvação e outros para a condenação eterna. Essa predestinação não é baseada em méritos humanos, mas na vontade soberana de Deus.
  • Teologia reformada: enfatiza a supremacia de Deus em todas as áreas da vida. Essa visão abrange a soberania de Deus na predestinação, na salvação e na providência, influenciando a compreensão calvinista de sociedade, cultura e governo.
  • Teocracia e governo por presbíteros: em algumas áreas onde o calvinismo se estabeleceu, houve uma tendência em direção a formas de governo teocráticas, em que a Igreja e o Estado eram fortemente interligados. O sistema de governo eclesiástico, muitas vezes, envolvia presbíteros eleitos em níveis local, regional e nacional, dando aos membros da Igreja uma voz nas decisões.
  • Ênfase na educação: os calvinistas historicamente valorizam a educação, acreditando que o conhecimento da Palavra de Deus é essencial para a vida cristã. Isso levou à fundação de muitas instituições educacionais calvinistas ao redor do mundo.

→ Anglicanismo

Teve origem na Inglaterra durante o reinado de Henrique VIII. A separação da Igreja Católica foi motivada por questões políticas, especificamente a anulação do casamento de Henrique VIII com Catarina de Aragão. O Ato de Supremacia, em 1534, estabeleceu o monarca inglês como chefe supremo da Igreja da Inglaterra.

O anglicanismo manteve algumas práticas católicas, resultando em uma tradição única, que mistura elementos católicos e reformados. Suas principais características são:

  • Via média teológica: o anglicanismo é, muitas vezes, caracterizado como uma via média teológica, buscando equilibrar elementos do catolicismo e do protestantismo. Mantém alguns rituais e estruturas hierárquicas da tradição católica, enquanto adota princípios protestantes em termos de autoridade da Escritura e salvação pela fé.
  • Supremacia real na Igreja: uma característica única do anglicanismo é a supremacia real, que estabelece o monarca britânico como o chefe supremo da Igreja da Inglaterra. Isso surgiu historicamente da separação da Igreja Católica durante o reinado de Henrique VIII.
  • Liturgia e Livro de Oração Comum: o anglicanismo é conhecido por sua liturgia formal e pelo uso do Livro de Oração Comum. Este contém rituais, orações e liturgias usadas nas celebrações da Igreja, buscando uma linguagem acessível para os fiéis.
Livro Comum de Orações, adotado pelo anglicanismo, religião protestante.
Livro Comum de Orações da Igreja Anglicana do Canadá. O anglicanismo preserva uma liturgia formal.[1]
  • Ampla variedade teológica: dentro do anglicanismo, há uma ampla variedade de perspectivas teológicas. Desde os anglo-católicos, que mantêm práticas mais próximas do catolicismo, até os evangélicos anglicanos, que adotam uma abordagem mais protestante, a diversidade é uma característica notável.

Outras denominações protestantes

→ Presbiterianos

Têm suas raízes na Reforma Protestante do século XVI, especialmente influenciados pelo pensamento de João Calvino. A denominação é caracterizada pelo sistema presbiteriano de governo da Igreja, no qual os presbíteros eleitos lideram em diferentes níveis, desde a congregação local até a estrutura regional e nacional.

Sua ênfase na soberania de Deus e na autoridade da Escritura moldou a teologia presbiteriana, destacando-se por uma abordagem reformada e uma ênfase na predestinação.

→ Puritanos

Eram um grupo dentro do anglicanismo que buscava purificar a Igreja da Inglaterra de elementos considerados católicos e restaurar uma forma mais simples e pura de adoração. Durante os séculos XVI e XVII, os puritanos desempenharam um papel significativo na história inglesa e, mais tarde, na colonização da América.

Suas crenças incluíam uma forte ênfase na autoridade da Escritura, um estilo de vida piedoso e a rejeição de práticas litúrgicas vistas como excessivas. Muitos puritanos, eventualmente, se tornaram parte do movimento congregacionalista e contribuíram para o desenvolvimento das tradições protestantes não conformistas.

→ Batistas

Têm origens no século XVII, quando grupos separatistas ingleses, influenciados pelos puritanos e congregacionalistas, rejeitaram o batismo infantil e adotaram o batismo de crentes. Os batistas enfatizam a liberdade religiosa, a autonomia local da Igreja e a crença na separação entre Igreja e Estado.

O batismo por imersão é uma das maiores expressões das igrejas protestantes batistas.
O batismo por imersão é uma das maiores expressões das igrejas protestantes batistas.

A sua ênfase no batismo por imersão de crentes adultos e na autonomia congregacional contribuiu para a formação de uma identidade batista única. O movimento batista se espalhou globalmente, com diversas denominações e tradições, mas a ênfase na autonomia local da Igreja e na liberdade individual persiste.

→ Adventistas do Sétimo Dia

Os Adventistas do Sétimo Dia originaram-se nos Estados Unidos, no século XIX, liderados por William Miller. Miller, um pregador batista, anunciou que o retorno de Cristo ocorreria entre 1843 e 1844, com base em seu estudo das profecias bíblicas. Esse movimento ficou conhecido como Movimento Millerita.

Quando a data prevista para o retorno de Cristo passou sem cumprimento, muitos seguidores ficaram desiludidos, mas um grupo liderado por Ellen G. White reinterpretou a mensagem e formou a base dos Adventistas do Sétimo Dia. Eles observam o sábado como dia de descanso, defendem a ideia do juízo investigativo, enfatizam a saúde holística e acreditam na iminente segunda vinda de Cristo.

→ Mórmons (Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias)

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, comumente conhecida como Igreja Mórmon, foi fundada por Joseph Smith nos Estados Unidos, em 1830. Segundo a tradição mórmon, Joseph Smith recebeu revelações divinas, incluindo o Livro de Mórmon, considerado pelos mórmons como outro testamento de Jesus Cristo. Eles acreditam em uma restauração do cristianismo primitivo por meio de Joseph Smith e afirmam que a autoridade sacerdotal foi restabelecida.

A Igreja tem uma hierarquia centralizada, incluindo apóstolos vivos e um profeta-presidente. Os mórmons têm práticas únicas, como o batismo pelos mortos e o templo como um local sagrado para cerimônias específicas. O movimento mórmon cresceu rapidamente e se tornou uma presença global, com destaque para suas crenças distintas e práticas religiosas.

→ Movimento pentecostal

Tem sua origem no início do século XX e é caracterizado por um renovado interesse nas experiências do Espírito Santo, especialmente a prática do falar em línguas. O avivamento pentecostal começou em reuniões de avivamento nos Estados Unidos, sendo a rua Azusa, em Los Angeles, um marco crucial em 1906.

Os pentecostais acreditam nos dons do Espírito Santo, incluindo cura divina, profecia e falar em línguas. O movimento se expandiu globalmente, dando origem a várias denominações pentecostais e carismáticas.

Fotografia do pregador John Seymour em texto sobre protestantismo.
John Seymour, pregador americano que participou do início do movimento pentecostal.

→ Neopentecostais

Representam uma evolução dentro do pentecostalismo, surgindo principalmente a partir da segunda metade do século XX. Essa vertente enfatiza ainda mais a prosperidade material e o sucesso na vida terrena como sinais da bênção divina.

Os neopentecostais também incorporam elementos da teologia da prosperidade, ensinando que a fé, quando expressa corretamente, leva à prosperidade financeira e à saúde física. Essa abordagem atraiu grandes congregações e ganhou destaque em muitas partes do mundo, moldando a face contemporânea do pentecostalismo e do protestantismo em geral.

Protestantismo no Brasil

No Brasil, o protestantismo experimentou um crescimento significativo nas últimas décadas. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que várias denominações protestantes têm se expandido, incluindo os evangélicos pentecostais e neopentecostais.

As principais denominações incluem:

  • Assembleia de Deus;
  • Igreja Universal do Reino de Deus;
  • Congregação Cristã do Brasil, entre outras.

O número de fiéis tem aumentado, refletindo mudanças na paisagem religiosa brasileira.

Saiba mais: Tratado de Latrão — acordo que estabeleceu o Vaticano oficialmente como o Estado papal

Protestantismo no mundo

Globalmente, o protestantismo é uma das principais tradições do cristianismo, com milhões de adeptos em todo o mundo. As denominações protestantes são diversas em suas práticas e teologias, abrangendo desde as Igrejas históricas até os movimentos mais contemporâneos.

O protestantismo tem desempenhado um papel significativo na história e na cultura de muitas nações, influenciando não apenas a esfera religiosa como também a política e a sociedade.

Qual é a diferença entre protestantismo e catolicismo?

As diferenças fundamentais entre o protestantismo e o catolicismo incluem a abordagem à autoridade, com os protestantes enfatizando a autoridade exclusiva da Bíblia, enquanto os católicos aceitam a autoridade do Papa e da tradição.

A compreensão da salvação também difere, com os protestantes enfatizando a fé como o meio principal, enquanto os católicos incorporam ações e sacramentos. A estrutura eclesiástica varia, com os protestantes frequentemente adotando uma abordagem mais descentralizada e os católicos mantendo uma hierarquia mais centralizada.

Crédito da imagem

[1] Wikimedia Commons

Fontes

LINDBERG, Carter. História da reforma: Um dos acontecimentos mais importantes da história do cristianismo em uma narrativa clara e envolvente. Thomas Nelson Brasil, 2017

RUPENTHAL, Willibaldo. História do Cristianismo: da Antiguidade até a Reforma Protestante. Publicações Pão Diário, 2022.

Escritor do artigo
Escrito por: Tiago Soares Campos Bacharel, licenciado e doutorando em História pela USP. Bacharel em Direito e pós-graduado em Direito pela PUC. É professor de História e autor de materiais didáticos há mais de 15 anos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAMPOS, Tiago Soares. "Protestantismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/religiao/protestantismo.htm. Acesso em 18 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Artigos Relacionados


Calvinismo

Acesse o site e conheça mais sobre a história do calvinismo. Veja quais são os cinco pontos que norteiam a doutrina criada por João Calvino.
História Geral

Contrarreforma

Acesse nosso texto e aprenda sobre a contrarreforma! Entenda em qual contexto ela se insere, e saiba quais foram as principais ações tomadas pela Igreja de Roma.
História Geral

Inquisição

Entenda o que foi a Inquisição e por que ela não se baseou apenas em razões religiosas mas também políticas e econômicas. Confira!
Guerras

Inquisição

Saiba mais sobre o contexto de surgimento da inquisição na Idade Média.
História Geral

Luteranismo

Clique aqui e saiba sobre o luteranismo, doutrina religiosa que surgiu, durante a Reforma Protestante, por meio das pregações de Martinho Lutero.
História Geral

O advento do Neopentecostalismo no Brasil

Conheça as causas do crescimento do Neopentecostalismo no Brasil.
Sociologia

Papel da Companhia de Jesus na Contrarreforma

Entenda o papel da Companhia de Jesus na Contrarreforma e de que modo ela contribuiu para reforçar o catolicismo naquela época.
História Geral

Reforma protestante

Clique e acesse para saber detalhes sobre a reforma protestante. Entenda o contexto em que ela aconteceu bem como suas causas. Saiba no que acreditava Lutero.
História Geral

Revolução Puritana

Acesse o site e conheça mais sobre a Revolução Puritana. Veja quais foram suas causas e como essa revolução impactou a vida dos ingleses logo após sua conclusão.
História Geral

Tratado de Latrão

Clique aqui para saber mais a respeito do Tratado de Latrão, acordo assinado entre a Igreja Católica e o governo italiano que foi responsável por colocar fim à Questão Romana e pela criação de um Estado papal: o Vaticano. Entenda os termos desse tratado e o contexto histórico que o antecedeu.
História Geral