Topo
pesquisar

Competência 2 da Redação do Enem

Redação

A competência 2 da Redação do Enem avalia a compreensão da proposta de redação e o atendimento ao tema e ao tipo de texto, o dissertativo-argumentativo.
PUBLICIDADE

Se você vai participar do Enem neste ano e está preparando-se para a prova de Redação, é muito importante que esteja atento aos cinco critérios de avaliação utilizados pela banca avaliadora. A avaliação dos textos é realizada com base na matriz de referência, na qual estão dispostas competências discursivas consideradas mais relevantes pelo Ministério da Educação (MEC). Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais a respeito dos critérios estabelecidos pela banca avaliadora do Enem para avaliar a competência 2.

A competência 2 da Matriz de referência avalia habilidades discursivas muito importantes. De maneira geral, ela avalia se o participante leu e compreendeu os comandos, as orientações para a produção de texto e também se o participante redigiu seu texto observando as características estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Compreender a proposta de Redação:

Veja algumas dicas:

  • Para redigir o seu texto, você deve não apenas ler, mas também obedecer àquilo que propõe o enunciado inicial da prova de redação, ou seja, a proposta de redação. Você deve ficar bastante atento ao recorte temático, ou seja, verificar o tema que está sendo proposto e qual eixo de discussão você deve abordar. Por exemplo, no Enem de 2013, o tema sugerido foi: “Os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”. O recorte temático, nesse caso, sugere que os participantes discutam não apenas o que é a Lei Seca, mas também quais são os efeitos de sua aplicação na sociedade brasileira: Positivos? Negativos? Indiferentes?

  • O tema é único para todos os participantes e essa delimitação é necessária para que a banca avaliadora possa avaliar todos os textos dos participantes utilizando os mesmos critérios e também para que sejam evitadas fraudes no caso de algum participante decorar um texto sobre um tema aleatório e transcrevê-lo no dia da prova de redação.

  • Após a leitura do comando introdutório, você deve ler, atentamente, os textos motivadores (geralmente três, bastante sucintos). Uma boa dica é ler os textos motivadores e sublinhar as informações que considera mais relevantes para que possa inseri-las no seu texto como forma de reforçar sua argumentação e persuadir o leitor a acatar seu ponto de vista.

  • Apresente o tema a partir de um repertório sociocultural produtivo e por meio de uma contextualização histórica, ou seja, explicando como o tema era visto ou atuava na sociedade antigamente, ou pode também apresentá-lo sintonizando-o à realidade do mundo contemporâneo.

Aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento

Veja algumas dicas:

  • Você deve demonstrar em seu texto que seus conhecimentos são múltiplos e variados e deve estabelecer relações de interdisciplinaridade, ou seja, aplicar conceitos das mais variadas áreas do saber: sociologia, filosofia, história, geografia, biologia etc.

Desenvolver o tema dentro dos limites do texto dissertativo-argumentativo

  • O texto dissertativo-argumentativo não é uma dissertação, ou seja, apenas uma exposição sobre o tema. Nesse caso, mais do que dizer o que é o tema, é preciso convencer os leitores a respeito da sua tese e de seus pontos de vista.

  • Você pode escolher quaisquer gêneros discursivos inscritos na tipologia de texto dissertativo-argumentativo, como o Artigo de Opinião, o Editorial ou a Crônica Argumentativa, desde que atenda aos limites estruturais desse tipo de texto e posicione-se criticamente a repeito do tema proposto.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Apresente sua tese a respeito dos problemas que cerceiam o eixo temático ainda no primeiro parágrafo: a introdução. É a partir da tese que você vai construir a argumentação no desenvolvimento do texto.

  • A argumentação deve ser consistente. Isso significa que você deve indicar as fontes de todas as informações, afirmações e negações que inserir no seu texto. Inserir as fontes de pesquisa significa que os dados apresentados por você não estão no texto porque você, autor, considera que sejam verdadeiros, mas, sim, porque são comprovados a partir de dados, informações e fatos reais. Caso você não apresente suas fontes, suas referências, sua argumentação ficará rasa e pouco persuasiva.

  • Mobilize outras vozes no texto além da sua. Traga vozes de autoridades a respeito do assunto para que possa concordar ou refutar suas ideias, reforçando o poder de persuasão.

Para que consiga alcançar uma boa pontuação na prova de redação do Enem, é preciso que esteja atento e conheça quais são os cinco critérios e competências de avaliação considerados pela banca de avaliação do Enem. Vamos lá:

Os cinco critérios de avaliação da prova de Redação do Enem são dispostos em níveis na matriz de referência
Os cinco critérios de avaliação da prova de Redação do Enem são dispostos em níveis na matriz de referência

Na Matriz de referência sugerida pelo INEP, cada um dos cinco critérios de avaliação é dividido em níveis que variam de 0 a 5. Cada nível tem o valor de 40 pontos (40 x 5), ou seja, cada critério tem o valor máximo de 200 pontos. Isso significa, portanto, que a nota máxima da prova de Redação do Enem é 1000 pontos, valor bem elevado se comparado com as 180 questões objetivas referentes às outras disciplinas de diversas áreas das ciências humanas, exatas e da natureza. O valor atribuído à prova de Redação deve-se ao fato de que, a partir dela, é possível observar diversas habilidades, linguísticas ou não, dos participantes.

Agora, veja quais são as cinco competências de avaliação dispostas na matriz de referência:

  • Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa;

  • Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo, em prosa;

  • Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos e opiniões em defesa de um ponto de vista;

  • Competência 4: Demonstrar conhecimento dos recursos coesivos necessários para a construção da argumentação;

  • Competência 5: Elaborar proposta de intervenção respeitando os direitos humanos.

Agora que você já conhece a matriz de avaliação e o que é avaliado na competência 2, que tal iniciar agora mesmo a escrita de seu texto e preparar-se para o Enem? Bons estudos e boa sorte!


Por Ma. Luciana Kuchenbecker Araújo

Competência 2: compreender a proposta de Redação nos limites do texto dissertativo-argumentativo
Competência 2: compreender a proposta de Redação nos limites do texto dissertativo-argumentativo

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAúJO, Luciana Kuchenbecker. "Competência 2 da Redação do Enem"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/competencia-2-redacao-enem.htm. Acesso em 11 de dezembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola