close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Carta de solicitação

A carta de solicitação estabelece comunicação entre interlocutores em ambiente formal, apresentando uma solicitação do remetente ao destinatário.

Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A carta de solicitação é um subgênero textual que tem como função estabelecer a comunicação entre interlocutores em diferentes posições de poder, para que o destinatário possa auxiliar ou solucionar o problema do remetente. Desse modo, sua estrutura obedece a uma formalidade entre os interlocutores, apresentando linguagem concisa e respeitosa.

Além disso, o contexto de uso de cada solicitação influencia a estrutura da carta e pode exigir informações específicas. A carta de solicitação apresenta semelhanças com a carta de reclamação, entretanto esta é feita para apresentar uma indignação, enquanto aquela é feita por alguém que deseja apresentar um pedido.

Leia também: Carta aberta – carta que visa a convencer o destinatário e o público em geral

Tópicos deste artigo

Objetivo da carta de solicitação

Na carta de solicitação, como já aponta o nome, solicita-se algo para determinado alguém, no intuito de, com isso, conseguir aquilo que se deseja ou ao menos conseguir ajuda para a necessidade em questão. Sendo assim, utiliza-se a carta de solicitação quando é preciso pedir ajuda a alguma figura de poder.

A carta de solicitação se enquadra dentro dos gêneros de cartas comerciais, ou seja, cartas que estabelecem comunicação entre sujeitos formais, empresas, instituições, etc. Sendo assim, é um gênero com certa impessoalidade entre interlocutores, embora haja alguma relação de poder entre ambos.

Estrutura e características da carta de solicitação

A carta de solicitação é um meio de solicitar auxílio a alguma figura de poder.
A carta de solicitação é um meio de solicitar auxílio a alguma figura de poder.

A carta de solicitação tem uma estrutura curta, pois possui certa concisão e objetividade na linguagem que limitam o desenvolvimento de ideias e a extensão do pedido. É uma carta que visa, unicamente, a estabelecer a comunicação do pedido.

A estrutura vai se dividir em curtas funções que compõem a unidade textual. A princípio, deve-se marcar o tempo e espaço em que a carta foi redigida, identificar o destinatário e o remetente, inserir vocativo e inserir a solicitação, seguida de agradecimento e despedida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Além dessas características, é importante atentar ao uso adequado da língua portuguesa, pois esse gênero exige um trato mais formal e respeitoso com o destinatário, dirigindo respeito para com aquele que será solicitado, por isso é necessário que a carta seja escrita na variedade culta.

Nesse sentido, é preciso observar o uso de pronome de tratamento adequado à posição do remetente e o distanciamento da linguagem, ou seja, a formalidade presente no texto, para respeitar os contextos formais e de trabalho.

Por fim, outro detalhe de muita relevância é que a carta de solicitação é argumentativa, ou seja, ela deve apresentar justificativas embasadas para o pedido. Não se deve fazer uma carta de solicitação narrativa, bem como é preciso evitar tudo que foge do foco da solicitação.

Como escrever uma carta de solicitação

Para fazer uma carta de solicitação, é necessário, antes de tudo, ter uma solicitação clara em mente, bem como um destinatário com poder referente ao assunto do pedido, pois não adianta solicitar algo a uma figura de poder que atua em outra área.

Pode parecer um detalhe simples, mas, na verdade, essas são informações essenciais, pois a carta é um gênero que se estabelece diretamente entre dois interlocutores, ainda que um seja representante de instituição.

Após esse primeiro momento, pode-se partir para a escrita direta da carta. Para isso, organize as informações do texto na ordem a seguir:

  • local e data;

  • identificação do destinatário com uso adequado dos pronomes de tratamento;

  • vocativo, para chamar o interlocutor e marcar o início da mensagem;

  • corpo do texto, local onde se faz a solicitação, apresentando argumentos para justificar e convencer o destinatário;

  • expressão de despedida;

  • assinatura;

  • nome do remetente.

Veja também: Carta argumentativa – defesa do ponto de vista de um remetente a um destinatário

Exemplo

À (pronome de tratamento adequado) (nome da instituição ou pessoa)

(Informação adicional sobre o destinatário)

(Assunto da carta)

Eu, (nome completo), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), (dados necessários para identificação do remetente), residente no endereço (endereço), na qualidade de (posição do remetente), venho, por meio da presente carta, solicitar (pedido e justificativa).

Aguardo o retorno e resposta acerca da solicitação. (ou outra expressão de finalização)

 

(Cidade), (dia) de (mês) de (ano).

 

(assinatura)

______________________________________

 

(nome completo abaixo da linha de assinatura)


O modelo acima é um exemplo genérico e pode ser aplicado em diversas situações de uso da carta de solicitação. A depender do contexto de uso, alguns detalhes serão adaptados, como as informações do remetente — em alguns casos, pode-se exigir a apresentação do número de documentos, por exemplo.

Além disso, em se tratando de ambientes profissionais, é possível que informações de dados específicos, restritos a esse contexto, sejam exigidas. Nesse caso, é preciso inserir e adaptar a carta, para que ela apresente aquilo que é necessário à compreensão do pedido.

É preciso estar atento na hora de apresentar o destinatário, pois, além de inserir o nome, pode ser exigido o acréscimo de informações cadastrais e dados profissionais. Todas essas especificidades se delineiam no contexto de uso, por isso, além da estrutura básica, é essencial considerar as exigências do contexto.

Na solicitação do pedido mais justificativa, cada remetente deve apresentar de modo claro e objetivo o que se deseja, para que se deseja e a importância do pedido feito na carta. Não deve haver narrativas delongadas, nem informações que não contribuam para a efetivação do pedido.

Diferença entre carta de reclamação e solicitação

A carta de solicitação tem o intuito de solicitar algo a alguma figura de poder. Diferentemente, a carta de reclamação tem o objetivo de apresentar uma reclamação, uma indignação a respeito de algo, para alguém que seja responsável ou que possa resolver o problema.

Na solicitação, o remetente está em posição de falta, de quem precisa de algo e, por isso, solicita ajuda para o seu problema, apresentando, para isso, argumentos que embasem e convençam o destinatário a ajudá-lo.

Na reclamação, o remetente está em posição de prejudicado, alguém que, por algum motivo, sente necessidade de apresentar alguma indignação. Nesse sentido, o intuito não é apenas conseguir ajuda, mas também relatar algo negativo.

Os dois tipos possuem semelhanças entre seus conteúdos e sua forma, mas os detalhes que as diferenciam são essenciais para que o autor escolha o subgênero adequado para sua necessidade e, com isso, tenha mais êxito com a sua comunicação.

 

Por Talliandre Matos
Professora de Redação

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MATOS, Talliandre. "Carta de solicitação"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/carta-solicitacao.htm. Acesso em 19 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Videoaulas


Estude agora


Tempos derivados do infinitivo pessoal

São derivados do infinitivo pessoal os tempos futuro do presente e futuro do pretérito. Assista a esta videoaula para...

Banalidade do mal | Hannah Arendt

Uma das maiores pensadoras do século XX, Hannah Arendt cunhou o conceito de banalidade do mal. Para a filósofa, havia...