Topo
pesquisar

Tipos de tratamento de efluentes

Química

Os principais tipos de tratamentos de efluentes são classificados em primários, secundários e terciários. Os primários removem sólidos em suspensão.
PUBLICIDADE

A poluição das águas é uma das formas de poluição do meio ambiente mais preocupantes, tendo em vista a grande dependência em relação à água para sobrevivência e para o desenvolvimento da sociedade, que a água que dispomos para usar em nossas atividades diárias é pouca (apenas 0,03% de toda a água do planeta) e que as outras formas de poluição, como a do ar e a do solo, geralmente acabam atingindo as águas.

Por essa razão, torna-se imprescindível a tomada de ações para diminuir a poluição das águas. Entre as medidas de controle da poluição, temos os tratamentos dos efluentes, isto é, do conjunto de resíduos líquidos lançados para o meio ambiente, como o esgoto doméstico, o da agricultura e o que é resultado de atividades industriais. Esses dois últimos, principalmente, constituem tipos de efluentes que podem ser bastante nocivos, pois podem conter metais pesados, óleos e outras substâncias que causam problemas ambientais graves.

Por isso, os efluentes precisam ser tratados antes de serem lançados nas águas. O tratamento ideal para cada tipo de efluente é indicado de acordo com a carga poluidora e a presença de contaminantes. Existem vários tipos de tecnologias usadas para esse fim, mas os principais tipos de tratamentos de efluentes resumem-se em três: tratamentos primários, secundários e terciários. Aqui falaremos especificamente dos primários, os demais poderão ser vistos nos textos listados no final deste artigo.

* Tratamento primário: É aquele que usa processos físico-químicos para separar da água os sólidos em suspensão e materiais que ficam flutuando. Exemplos:

  • Gradeamento: Esse tratamento é usado, por exemplo, nas ETAs (Estações de Tratamento de água) onde a água captada dos rios, lagos ou poços passa por grades colocadas em lugares estratégicos para impedir a passagem de detritos (e também de peixes e plantas).

    Água passando por um dos tipos de gradeamento em estação de tratamento de água
    Água passando por um dos tipos de gradeamento em estação de tratamento de água

  • Decantação: Essa é uma técnica física de separação de misturas formadas principalmente por sólidos em líquidos. Ela consiste em deixar a mistura em repouso para que, em razão da diferença de densidade e da ação da gravidade, os sólidos sedimentem-se, ou seja, depositem-se no fundo do recipiente para serem então separados da parte líquida, que fica em cima.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

    Tanques de decantação em estação de tratamento de água
    Tanques de decantação em estação de tratamento de água

  • Flotação: É uma técnica de separação físico-química que consiste em adicionar bolhas de ar em uma suspensão coloidal. As partículas em suspensão aderem a essas bolhas e são arrastadas para a superfície do líquido, formando uma espuma que pode, então, ser removida da solução.

    Tanque de flotação em estação de tratamento de água
    Tanque de flotação em estação de tratamento de água

  • Separação de óleo: Comumente são usados separadores de água-óleo (SAO), que são equipamentos que empregam métodos físicos, como a densidade e a tendência que o óleo tem de flutuar sobre a água. Isso é especialmente importante para efluentes vindos de áreas de manutenção, lavagem de veículos e máquinas em oficinas mecânicas que geralmente estão contaminados com óleos e graxas.

    Outra técnica é a eletrocoagulação (EC), que é realizada com a passagem de corrente elétrica pela água, o que desestabiliza a solução e coagula os contaminantes, porque os campos elétricos propiciam reações de oxirredução que levam a estados químicos menos reativos, insolúveis e de maior estabilidade. Esses flocos insolúveis formados podem então ser separados da água pelas outras técnicas mencionadas, como a decantação e a flotação.

  • Equalização: A função da bacia de equalização é dar robustez ao sistema ao absorver variações bruscas na qualidade do efluente.

  • Neutralização: Usam-se produtos químicos para neutralizar o pH do efluente.

    O pH neutro é igual a 7
    O pH neutro é igual a 7

Depois dessas etapas, o efluente ainda não está seguro para ser lançado no meio ambiente. Ele precisa ainda passar pelos tratamentos mostrados nos textos a seguir:

  • Tratamentos secundários de efluentes;

  • Tratamentos terciários de efluentes.


Por Jennifer Fogaça
​Graduada em Química

Os efluentes precisam ser tratados para serem lançados no meio ambiente e assim haver um maior controle da poluição das águas
Os efluentes precisam ser tratados para serem lançados no meio ambiente e assim haver um maior controle da poluição das águas

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Tipos de tratamento de efluentes"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/tipos-tratamento-efluentes.htm. Acesso em 22 de setembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola