Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Exercícios resolvidos sobre equilíbrios químicos

Por meio destes exercícios sobre equilíbrios químicos, você poderá compreender melhor as respostas de questões a respeito de diversos tópicos desse ramo da Físico-Química.

Análise do deslocamneto de um equilíbrio químico na prática.
Análise do deslocamneto de um equilíbrio químico na prática.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Neste material, você irá acompanhar resoluções passo a passo e justificativas das respostas de diversos exercícios sobre equilíbrio químico, os quais abrangem vários tópicos desse importante ramo da Físico-Química.

1- Constante do equilíbrio em termos de concentração em mol/L

Exemplo: (PUC-RS) Um equilíbrio envolvido na formação da chuva ácida está representado pela equação:

Em um recipiente de um litro, foram misturados 6 mols de dióxido de enxofre e 5 mols de oxigênio. Depois de algum tempo, o sistema atingiu o equilíbrio, e o número de mols de trióxido de enxofre medido foi 4. O valor aproximado da constante de equilíbrio é:

a) 0,53

b) 0,66

c) 0,75

d) 1,33

e) 2,33

Resposta correta: Letra D

O exercício pede para calcular a constante de equilíbrio em termos de concentração mol/L. Para esse cálculo ser realizado, devemos utilizar valores no equilíbrio de cada participante da reação. A expressão do Kc apresenta o resultado da multiplicação das concentrações dos produtos dividido pelo produto das concentrações dos reagentes:

Devemos ter muito cuidado para determinar os valores de cada participante no equilíbrio, pois nem sempre o exercício fornecerá esses dados, como é o caso desse exemplo. Assim, devemos seguir os passos abaixo:

Passo 1: Montar uma tabela com os valores conhecidos.

Por ser o início da reação, o produto irá apresentar uma concentração igual a zero. Como o valor do equilíbrio no produto é sempre igual à soma do início e do durante, o valor durante a reação será 4 mol/L.

Passo 2: Determinar os valores durante a reação.

Para determinar os valores dos reagentes durante a reação, basta relacionarmos o valor conhecido para o produto com os valores dos reagentes por meio da proporção estequiométrica. Temos 4 mol/L de SO3 durante a reação para a proporção 2 no balanceamento. Como a proporção do SO2 também é 2, teremos 4mol/L durante o processo. Para o O2, teremos apenas 2 mol/L, pois seu coeficiente estequiométrico é 1.

Para finalizar a tabela, basta subtrairmos o valor do início pelo valor do durante, pois, assim, determinaremos os valores do equilíbrio para os reagentes.

Passo 3: Determinar o valor do Kc.

Para determinar o valor do Kc, basta utilizarmos os valores encontrados no equilíbrio na expressão abaixo:

2- Constante do equilíbrio em termos de pressão parcial

Exemplo: (SANTOS-SP) Observe a equação de equilíbrio abaixo:

Quando o equilíbrio acima é alcançado, a pressão é 2 atm e há 50% de NO2 em volume. O valor da constante de equilíbrio em pressões parciais (Kp) deve ser:

a) 0,2

b) 0,25

c) 1

d) 0,5

e) 0,75

Resposta correta: Letra C

O exercício indica que a pressão total do sistema no equilíbrio é de 2 atm e que há 50% (fração molar) de NO2. Logo, inicialmente, devemos determinar a pressão parcial para cada gás no equilíbrio por meio da multiplicação da pressão total pela fração molar:

  • Para o NO2:

pNO2 = 0,5 . 2

pNO2 = 1 atm

  • Para o N2O4: como no sistema existem apenas dois gases, a porcentagem do N2O4 também será de 50% para resultar um total de 100%.

pN2O4 = 0,5 . 2

pN2O4 = 1 atm

A constante de equilíbrio, em termos de pressões parciais, é calculada dividindo o resultado da multiplicação das pressões parciais dos produtos gasosos pelo produto das pressões dos reagentes gasosos. No caso, a expressão do Kp será:

3- Deslocamento do equilíbrio

Exemplo: (PUCCAMP) A formação de estalactites, depósitos de carbonato de cálcio existentes em cavernas próximas a regiões ricas em calcário, pode ser representada pela seguinte reação reversível:

Observe as seguintes condições :

I. Evaporação constante da água

II. Corrente de ar frio e úmido

III. Elevação da temperatura no interior da caverna

IV. Abaixamento da temperatura no interior da caverna

Quais dessas condições favorecem a formação de estalactites?

a) I e II

b) I e III

c) II e III

d) II e IV

e) III e IV

Resposta correta: Letra B

As estalactites são estruturas formadas por carbonato de cálcio (CaCO3). O enunciado questiona quais das condições indicadas favorecem a formação de estalactites. Trata-se, portanto, de um exercício sobre deslocamento de equilíbrio, pois a formação do CaCO3 ocorre quando o equilíbrio é deslocado para seu sentido (para a esquerda).

I- Verdadeira, pois, ao evaporar, a quantidade de água (presente à esquerda do equilíbrio) diminui. De acordo com o princípio de Le Chatelier, quando a concentração de um participante diminui, o equilíbrio sempre desloca para seu lado.

II- Falsa, pois as cavernas são lugares frios e úmidos, logo a reação direta de formação das estalactites é exotérmica. Se uma corretente de ar frio e úmido, que favorece o processo exotérmico e aumenta a quantidade de água, entrar na caverna, a reação será deslocada no sentido direto, não favorecendo a formação das estalactites.

III- Verdadeira, pois, como as cavernas são lugares frios e úmidos e a reação direta é exotérmica, se a temperatura na caverna aumentar, a reação será deslocada no sentido indireto (endotérmico), o que favorecerá a formação das estalactites.

IV- Falsa, pois, como as cavernas são lugares frios e úmidos e a reação direta é exotérmica, se a temperatura na caverna diminuir, a reação será deslocada no sentido direto (exotérmico), o que não favorecerá a formação das estalactites.

Veja também: Equilíbrio químico nas cavernas

4- Constante de ionização

Exemplo: (UECE) A concentração [H+] de uma solução 6×10-7 mol/litro do ácido H2S, com uma constante de ionização Ki de 10-7, é igual a:

a) 5×10-7 mols/litro

b) 6×10-7 mols/litro

c) 3×10-6 mols/litro

d)2×10-7 mols/litro

Resposta correta: Letra D

Como temos apenas um ácido ou uma base, trata-se de um exercício sobre constante de ionização (Ki). Assim, para resolver esse tipo de questão, devemos conhecer as concentrações dos íons e do eletrólito (ácido ou base).

Para iniciarmos a resolução de um exercício sobre constante de ionização, devemos usar a equação de ionização do ácido (no caso do exercício, H2S) ou da base.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De acordo com a equação montada, a concentração de H+ é igual à de HS- no equilíbrio em decorrência da proporção estequiométrica. Como não conhecemos esses valores, utilizaremos x para ambas as concentrações.

Obs.: podemos utilizar x para ambas as concentrações porque estamos tratando do produto.

Passo 1: Montar a expressão do Ki.

A montagem da expressão da constante do equilíbrio de ionização segue o mesmo princípio da constante em termos de concentração em mol/L.

Passo 2: Utilizar os valores fornecidos pelo exercício na expressão do Ki montada.

Passo 3: Calcular o valor de delta.

Passo 4: Calcular o valor x possível para o delta encontrado.

  • Para x1

Obs.: a concentração não pode ser negativa. Assim, esse valor não é válido.

  • Para x2

5- Lei de diluição de Ostwald

Exemplo: (ITA) Numa solução aquosa 0,100 mol/L de um ácido monocarboxílico a 25°C, o ácido está 3,7% dissociado após o equilíbrio ter sido atingido. Assinale a opção que contém o valor correto da constante de dissociação desse ácido nessa temperatura.

a) 1,4

b) 1,4×10-3

c) 1,4×10-4

d) 3,7×10-2

e) 3,7×10-4

Resposta correta: Letra C

Por meio da lei de diluição de Ostwald, calculamos a constante de ionização (Ki) de um eletrólito forte (α é maior que 5%) por meio da fórmula:

Para calcularmos a contante de ionização de um eletrólito fraco (α é menor que 5%), usamos a seguinte fórmula:

Um exercício sobre a lei de diluição de Ostwald é facilmente reconhecido por apresentar uma concentração em mol/L (no caso 0,100 mol/L) de um único eletrólito (ácido monocarboxílico), uma porcentagem de dissociação (α = 3,7%) ou a constante de dissociação ou ionização (Ki).

Como o ácido é fraco, logo:

6- Equilíbrio químico envolvendo pH e pOH

Exemplo: (PUC-MG) Em três recipientes X, Y e Z estão contidas soluções básicas desconhecidas de concentração 0,1 mol/L. Medindo o pH das três soluções com papel indicador universal, obtiveram-se os seguintes valores, respectivamente: pH = 8, pH = 10 e pH = 13. Assinale a afirmativa CORRETA:

a) A concentração de OH- da base Z é igual a 10-13 mol/L.

b) Kb da base X é maior que Kb da base Y.

c) A base Y conduz melhor a corrente elétrica do que a base Z.

d) A base X está completamente ionizada.

e) No frasco Z, está contida uma base forte.

Resposta correta: Letra E

Para iniciar a resolução desse exercício, é necessário lembrar alguns pontos importantes:

  • Primeiro: pH + pOH = 14

  • Segundo: quanto maior o pH, com relação ao valor 7, mais básica será a solução. Quanto mais básica for a solução, maior será a concentração de ânions hidróxido [OH-].

  • Terceiro: [OH-] = 10-pOH

  • Quarto: quanto menor o pOH, maior será o Kb, ou seja, mais ionizada ou dissociada será a base.

Assim, com base nesses conhecimentos, basta seguirmos o passo a passo abaixo para resolver a questão:

Passo 1: Determinar o pOH de cada uma das soluções.

Para solução X:

pH + pOH = 14

8 + pOH = 14

pOH = 14 – 8

pOH = 6

Para solução Y:

pH + pOH = 14

10+ pOH = 14

pOH = 14 – 10

pOH = 4

Para solução Z:

pH + pOH = 14

13 + pOH = 14

pOH = 14 – 13

pOH = 1

Passo 2: Para julgarmos a alternativa A, devemos determinar a concentração de hidróxido para a solução Z.

[OH-] = 10-pOH

[OH-] = 10-1 mol/L,

Logo, a alternativa A é falsa.

Passo 3: Comparar o Kb da base X com o da base Y.

O Kb da base X é menor que o Kb da base Y, porque seu pOH é maior. Logo, a alternativa B é falsa.

Passo 4: Associar o pOH com força e dissociação.

A condução de corrente elétrica ocorre melhor em soluções que possuem um eletrólito forte de maior pOH. A base Y não conduz melhor a corrente elétrica do que a base Z, porque seu pOH é menor, logo menos íons são liberados. Assim, a alternativa C é falsa.

Passo 5: Relacionar pOH com dissociação.

Quanto menor o pOH, mais dissociada é a base. Como a solução de maior pOH está no recipiente X, nele está a solução menos dissociada. Por isso, a alternativa D é falsa.

Veja também: O pH da boca e a deterioração dos dentes

7- Solução-tampão

Exemplo: (UFES) O pH do sangue humano é mantido dentro de um estreito intervalo (7,35 - 7,45) por diferentes sistemas tamponantes. Aponte a única alternativa que pode representar um desses sistemas tamponantes:

a) CH3COOH / NaCl

b) HCl / NaCl

c) H3PO4 / NaNO3

d) KOH / KCl

e) H2CO3 / NaHCO3

A resposta para essa questão é a alternativa E, porque se trata de um exercício sobre solução-tampão ou sistema tamponante. Essa solução remete a um equilíbrio químico formado por uma mistura de duas soluções: um ácido (no exercício, o H2CO3) ou base fracos e um sal que apresente um mesmo componente do ácido (no exercício, o NaHCO3) ou da base.

a- Falsa, porque é uma mistura formada por um ácido fraco e um sal que não apresenta componente do ácido.

b- Falsa, porque é uma mistura formada por um ácido forte, já que o HCl é um dos três hidrácidos fortes (os outros são HBr e HI).

c- Falsa, porque é uma mistura formada por um ácido moderado e um sal que não apresenta componente do ácido.

d- Falsa, porque é uma mistura formada por uma base forte (apresenta elemento da família dos metais alcalinos).

Veja também: Solução-tampão no sangue humano

 

Por Me. Diogo Lopes Dias

Escritor do artigo
Escrito por: Diogo Lopes Dias Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Exercícios resolvidos sobre equilíbrios químicos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/equilibrio-quimico.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(UFRS) Uma reação química atinge o equilíbrio químico quando:

a) ocorre simultaneamente nos sentidos direto e inverso.

b) as velocidades das reações direta e inversa são iguais.

c) os reatantes são totalmente consumidos.

d) a temperatura do sistema é igual à do ambiente.

e) a razão entre as concentrações de reatantes e produtos é unitária.

Exercício 2

(FATEC) Nas condições ambientes, é exemplo de sistema em estado de equilíbrio uma:

a) xícara de café bem quente;
b) garrafa de água mineral gasosa fechada;
c) chama uniforme de bico de Bunsen;
d) porção de água fervendo em temperatura constante;
e) tigela contendo feijão cozido.