Topo
pesquisar

Dióxido de enxofre

Química

PUBLICIDADE

O dióxido de enxofre, ou anidrido sulfuroso, é um gás proveniente, principalmente, da atividade humana, como da queima de combustíveis fósseis e das atividades industriais, podendo também ter origem nas atividades vulcânicas.

Uma de suas principais aplicações industriais é no processo de produção do ácido sulfúrico. O dióxido de enxofre possui a fórmula química SO2 e é classificado com um óxido dentro das funções inorgânicas que conhecemos.

Leia mais:  Saiba mais sobre os superóxidos

Propriedades

O dióxido de enxofre, com temperatura de fusão em torno de -72°C e temperatura de ebulição -10°C, é encontrado no estado gasoso na temperatura ambiente. É um gás incolor, denso, não inflamável e bastante solúvel em água. É considerado um gás tóxico e prejudicial tanto para a saúde humana quanto para o meio ambiente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Estrutura

O dióxido de enxofre é um composto covalente (formado por dois ametais) e sua fórmula estrutural é composta por dois átomos de oxigênio ligados a um átomo de enxofre, em geometria angular – o que explica sua característica polar e, por isso, sua alta solubilidade em água.

Fórmula estrutural do dióxido de enxofre
Fórmula estrutural do dióxido de enxofre

Dióxido de enxofre e a qualidade do ar

A emissão de dióxido de enxofre na atmosfera está diretamente ligada à chuva ácida, que afeta o meio ambiente de diversas formas: atrapalha a reprodução e crescimento das plantas; afeta o pH da água dos rios, prejudicando, assim, o crescimento populacional dos peixes; além de corroer materiais, afetando monumentos e edificações, nos centros urbanos.

Por se tratar de um gás prejudicial ao meio ambiente e à saúde humana, o dióxido de enxofre foi incorporado aos parâmetros de qualidade do ar por meio de um decreto instituído pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

O dióxido de enxofre é um gás emitido a partir da queima de combustíveis fósseis.
O dióxido de enxofre é um gás emitido a partir da queima de combustíveis fósseis.

Esses parâmetros, segundo o Conama, são instrumentos que permitem uma melhor gestão da qualidade do ar atmosférico, definindo valores de concentrações máximas permitidas para diversos poluentes, preservando, assim, o meio ambiente e a saúde dos indivíduos em relação aos problemas causados pela poluição atmosférica.

Em Goiás, por exemplo, a Secretaria do Meio Ambiente estabeleceu por meio de decreto que a concentração média permitida de óxidos de enxofre, em geral, durante o ano, é de 60 μg/m3, e a concentração máxima diária é de 200 μg/m3.

Leia também: Chuva ácida: origem, como se forma, ocorrência no Brasil

Dióxido de enxofre e efeitos na saúde

O dióxido de enxofre é um gás tóxico que afeta, principalmente, as mucosas, agindo no sistema respiratório e nos olhos, causando irritação. Os principais sintomas que aparecem ao entrar em contato com o SO2 são: tosse, náuseas e irritação nos olhos.

Em concentrações altas, pode provocar efeitos mais severos, como queimaduras, problemas cardíacos, dificuldades na respiração, ocasionando inflamação aguda no sistema respiratório.

 

Por Victor Ferreira
Professor de Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERREIRA, Victor Ricardo. "Dióxido de enxofre"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/dioxido-enxofre.htm. Acesso em 13 de novembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola