Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Sistemas lineares

Matemática

PUBLICIDADE

Resolver sistemas lineares é uma tarefa bastante recorrente para estudos nas áreas das ciências da natureza e da matemática. A busca por valores desconhecidos fez com que fossem desenvolvidos métodos de resolução de sistemas lineares, como o método da adição, igualdade e substituição para sistemas que possuem duas equações e duas incógnitas, e a regra de Crammer e o escalonamento, que resolvem sistemas lineares de duas equações, mas que são mais convenientes para sistemas  com mais equações. Um sistema linear é um conjunto de duas ou mais equações com uma ou mais incógnitas.

Leia também: Qual a relação entre matrizes e sistemas lineares?

Sistemas lineares.
Sistemas lineares.

Equação linear

O trabalho com equações existe devido à necessidade de encontrarmos valores desconhecidos de incógnitas. Chamamos de equação quando temos uma expressão algébrica com igualdade, e ela é classificada como linear quando o maior expoente de suas incógnitas é 1, conforme os exemplos a seguir:

2x + y = 7 → equação linear com duas incógnitas

a + 4 = -3 → equação linear com uma incógnita

De modo geral, uma equação linear pode ser descrita por:

a1x1 + a2x2 + a3x3… + anxn = c

Conhecemos como sistema de equação quando há mais de uma equação linear. Começaremos com sistemas lineares de duas incógnitas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Resolução de sistemas lineares

  • Sistemas lineares com duas equações do 1º grau e duas incógnitas

Para resolver um sistema de duas equações e duas incógnitas, existem vários métodos, os três mais conhecidos são:

  • método da comparação
  • método da adição
  • método da substituição

Qualquer um dos três pode resolver um sistema linear de duas equações e duas incógnitas. Esses métodos não são tão eficientes para sistemas com mais equações, já que existem outros métodos específicos para resolvê-los.

  • Método da substituição

O método da substituição consiste em isolar uma das incógnitas em uma das equações e realizar a substituição na outra equação.

Exemplo:

1º passo: isolar uma das incógnitas.

Chamamos de I a primeira equação e de II a segunda equação. Analisando as duas, vamos escolher a incógnita que esteja mais fácil de ser isolada. Note que, na equação I → x + 2y = 5, o x não possui coeficiente, o que faz com que seja mais fácil isolá-lo, logo, reescreveremos a equação I desta forma:

I → x + 2y = 5

I → x = 5 – 2y

2º passo: substituir I em II.

Agora que temos a equação I com o x isolado, na equação II, podemos substituir x por 5 – 2y.

II → 3x – 5y = 4

Substituindo x por 5 – 2y:

3 (5 – 2y) – 5y = 4

Agora que a equação tem só uma incógnita, é possível resolvê-la para encontrar o valor de y.

Conhecendo o valor de y, encontraremos o valor de x realizando a substituição do valor de y na equação I.

I → x = 5 – 2y

x = 5 – 2 · 1

x = 5 – 2

x = 3

Então a solução do sistema é S = {3,1}.

  • Método da comparação

O método da comparação consiste em isolarmos uma incógnita nas duas equações e igualar esses valores.

Exemplo:

1º passo: seja I a primeira equação e II a segunda, vamos isolar uma das incógnitas em I e II. Escolhendo isolar a incógnita x, temos que:

2º passo: igualar as duas novas equações, já que x = x.

3º passo: substituir o valor de y por -2 em uma das equações.

x = -4 – 3y

x = -4 – 3 (-2)

x = -4 + 6

x = 2

Então a solução desse sistema é o conjunto S = {2,-2}.

Veja também: Quais as diferenças entre função e equação?

  • Método da adição

O método da adição consiste em realizar a multiplicação de todos os termos de uma das equações, de tal modo que, ao somar-se a equação I na equação II, uma de suas incógnitas fique igual a zero.      

Exemplo:

1º passo: multiplicar uma das equações para que os coeficientes fiquem opostos.

Note que, se multiplicarmos a equação II por 2, teremos 4y na equação II e -4y na equação I, e que, ao somarmos I + II, teremos 0y, logo, vamos multiplicar todos os termos da equação II por 2 para que isso aconteça.

I → 5x – 4y = -5

2 · II → 2x + 4y = 26

2º passo: realizar a soma I + 2 · II.

3º passo: substituir o valor de x = 3 em uma das equações.

 

 

 

  • Sistemas lineares com três equações do 1º grau e três incógnitas

Quando o sistema possui três incógnitas, adotamos outros métodos de resolução. Todos esses métodos relacionam os coeficientes com matrizes, e os métodos mais utilizados são a regra de Crammer ou o escalonamento. Para a resolução em ambos os métodos, é necessário a representação matricial do sistema, inclusive o sistema 2x2 pode ser representado por meio de uma matriz. Há duas possíveis representações, a matriz completa e a matriz incompleta:

Exemplo:

O sistema 

Pode ser representado pela matriz completa

E pela matriz incompleta

  • Regra de Crammer

Para encontrarmos soluções de um sistema 3x3, com incógnitas x, y e z, utilizando a regra de Crammer, é necessário calcularmos o determinante da matriz incompleta e suas variações. Temos então que:

D → determinante da matriz incompleta do sistema.

Dx → determinante da matriz incompleta do sistema, substituindo-se a coluna de x pela coluna dos termos independentes.

Dy → determinante da matriz incompleta do sistema, substituindo-se a coluna de y pela coluna dos termos independentes.

Dz → determinante da matriz incompleta do sistema, substituindo-se a coluna de z pela coluna dos termos independentes.

Dessa forma, para encontrar o valor de suas incógnitas, primeiro precisamos calcular o determinante D, Dx, Dy associado ao sistema.

Exemplo:

1º passo: calcular D.

2º passo: calcular Dx.

3º passo: então podemos encontrar o valor do x, pois:

4º passo: calcular Dy.

5º passo: então podemos calcular o valor de y:

6º passo: agora que conhecemos o valor de x e y, em qualquer uma das linhas podemos encontrar o valor de z substituindo o valor de x e y e isolando o z. Outra opção é calcular Dz.

Substituindo x = 0 e y = 2 na primeira equação:

2x + y – z = 3

2 · 0 + 2 – z = 3

0 + 2 – z = 3

-z = 3 – 2

-z = -1 (-1)

 z = -1

Portanto, a solução do sistema é a terna (0,2,-1).

Acesse também: Resolução de problemas por sistemas de equação  

  • Escalonamento

Outro método de resolver sistemas lineares é o escalonamento, nele utilizamos somente a matriz completa e operações entre as linhas com o objetivo de isolar as suas incógnitas. Vamos escalonar o sistema a seguir.

1º passo: escrever a matriz completa que represente o sistema.

Seja L1, L2 e L3 respectivamente as linhas 1, 2 e 3 da matriz, vamos realizar operações entre L1 e L2 e  L1 e L3, de modo que o resultado faça com que os termos que estão na primeira coluna da segunda e da terceira linhas fiquem iguais a zero.

Analisando a segunda linha da matriz, vamos substituí-la pelo resultado de L2 → -2 · L1 + L2, com objetivo de zerar o termo a21.

a21 = -2 · 1 + 2 = 0

a22 =  -2 · 2 + 1 = -3  

a23 = -2 · (-3) + 1 = 7

a24 =  -2 · 10 + 3 = -17

Então a L2 será 0  -3  7  -17.

Analisando a terceira linha da matriz, vamos substituí-la pelo resultado de L3 → 3L1 + L2, com o objetivo de zerar o termo a31.

a31 = 3 · 1 – 3 = 0

a32 = 3 · 2 + 2 = 8

a33 = 3 · (-3) +1 = -8

a34 = 3 · 10 – 6 = 24

Então a L3 será  0  8  -8  24. 

Note que todos são divisíveis por 8, logo, para que a linha L3 fique mais simplificada, vamos dividi-la por 8.

L3 → L3 : 8 será: 0  1  -1  3.

Assim a nova matriz da equação escalonada será:

Agora o objetivo é zerar a coluna y na terceira linha, realizaremos operações entre a L2 e L3, com o objetivo de zerar a segunda coluna de uma delas.

Substituiremos a L3 por L3 → L2 + 3L3.

a31 = 0 + 3 · 0 = 0

a32 = -3 + 3 · 1 = 0

a33 = 7 + 3 · (-1) = 4

a34 = -17 + 3 · 3 = -8

Então L3 será: 0  0  4  -8.

A nova matriz escalonada será:

Agora, ao representarmos essa matriz como um sistema novamente, adicionando x, y e z nas colunas, encontraremos o seguinte:

Podemos então encontrar o valor de cada uma das incógnitas. Analisando a equação III, temos que:

Se z = -2, vamos substituir o valor de z na segunda equação:

Por fim, na primeira equação, vamos substituir o valor de y e z para encontrarmos o valor de x.

Veja também: Sistema de inequações de 1º grau – como resolver?

Classificação de sistema linear

Um sistema linear é um conjunto de equações lineares, podendo ter várias incógnitas e várias equações. Existem vários métodos para resolvê-lo, independentemente da quantidade de equações. Existem três classificações para um sistema linear.

  • Sistema possível determinado (SPD): quando possui uma única solução.
  • Sistema possível indeterminado (SPI): quando possui infinitas soluções.
  • Sistema impossível (SI): quando não existe nenhuma solução.

Exercícios resolvidos

Questão 1 (IFG 2019) Considere a soma das medidas de uma base e da altura relativa a essa base de um triângulo igual a 168 cm e a diferença igual a 24 cm. É correto afirmar que as medidas da base e da altura relativa a essa base medem, respectivamente:

a) 72 cm e 96 cm

b) 144 cm e 24 cm

c) 96 cm e 72 cm

d) 24 cm e 144 cm

Resolução

Alternativa C.

Seja h → altura e b → base, então temos o seguinte sistema:

Pelo método da adição, temos que:

Para encontrar o valor de h, vamos substituir b = 96 cm na primeira equação:

b + h = 168

96 + h = 168

h = 168 – 96

h = 72 cm

Questão 2 A matriz incompleta que representa o sistema linear a seguir é:

Resolução

Alternativa C.

A matriz incompleta é aquela que possui os coeficientes de x, y e z, logo, ela será uma matriz 3x3. Analisando-se as alternativas, a que contém a matriz 3x3 com os sinais corretos é a de letra C.

 

Por Raul Rodrigues de Oliveira
Professor de Matemática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Raul Rodrigues de. "Sistemas lineares"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/matematica/sistemas-lineares.htm. Acesso em 24 de outubro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Classificando sistemas lineares escalonados por meio da análise das suas equações e incógnitas. Classificação de sistemas lineares escalonados.
Saiba como calcular os determinantes de matrizes quadradas de ordem 1, 2 e 3. Aprenda como utilizar a regra de Sarrus. Conheça as propriedades dos determinantes.
Discutindo um sistema linear para analisar os coeficientes das equações e determinar parâmetros no determinante de modo a classificar o conjunto solução desses sistemas.
equação, equação linear, equação linear homogênea, o que é uma equação linear, representação geral de uma equação linear, conjunto solução, incógnitas, coeficientes.
Entenda aqui as definições e formalizações da estrutura das matrizes. Veja também como operar seus elementos e os diferentes tipos de matrizes.
Aprenda a calcular a multiplicação entre duas matrizes, bem como conheça o que é a matriz identidade e o que é a matriz inversa.
Sistema, Sistema linear, processo da diagonalização, Trocar linhas de um sistema, multiplicar linha de um sistema, como calcular um sistema linear, regra de cramer.
Conheça a regra de Cramer. Aprenda a utilizar a regra de Cramer para encontrar as soluções de um sistema linear. Veja exemplos resolvidos da regra de Cramer.
Equação, Inequação, Equação do 1º grau, Inequação do 1º grau, Conjunto solução, Solução, Solução de inequação, Sinal da inequação, intervalo fechado, Intervalo aberto.