Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

EUA na Primeira Guerra Mundial

A participação dos EUA na Primeira Guerra Mundial envolveu a rápida mobilização militar, o combate em várias frentes e o fornecimento crucial de recursos aos Aliados.

Woodrow Wilson declarando a entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial, no Congresso.
Em abril de 1917, o presidente Woodrow Wilson declarou guerra à Alemanha.
Crédito da Imagem: Shutterstock.com
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial aconteceu em 1917 e foi motivada pela retomada da guerra submarina irrestrita pela Alemanha, o impacto do Telegrama Zimmermann, as pressões econômicas e comerciais dos aliados, e o idealismo do presidente Woodrow Wilson, que via na guerra uma oportunidade de promover a democracia e a paz mundial.

Os Estados Unidos inicialmente adotaram uma postura de neutralidade na Primeira Guerra, influenciados pela política de não intervenção e interesses econômicos, mas a guerra submarina irrestrita da Alemanha e o afundamento do Lusitania, em 1915, mudaram a opinião pública.

Leia também: Como foi a participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial

Tópicos deste artigo

Resumo sobre os Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial

  • Os Estados Unidos entraram na Primeira Guerra Mundial em abril de 1917.

  • Quando a guerra começou, em 1914, a postura dos EUA era de neutralidade, influenciados por uma política de não intervenção e interesses econômicos.

  • Isso começou a mudar em 1915, quando a Alemanha afundou o navio britânico Lusitania, resultando na morte de 128 americanos.

  • O episódio marcou o início de uma mudança na opinião pública.

  • A decisão de entrar na guerra foi motivada pela política irrestrita de guerra submarina alemã, pelo Telegrama Zimmermann, que ameaçava a integridade territorial americana, e as pressões econômicas e comerciais decorrentes dos laços com os aliados.

  • O presidente Woodrow Wilson via na guerra uma oportunidade de promover a democracia e a paz mundial.

  • Os Estados Unidos realizaram uma rápida mobilização militar que levou milhões de soldados americanos à Europa.

  • Tropas americanas participaram de importantes combates e forneceram recursos materiais e apoio logístico aos aliados.

  • A participação americana também elevou o moral das forças aliadas e desmoralizou os alemães.

  • A entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial foi decisiva para a vitória dos aliados e a assinatura do Tratado de Versalhes, que levou à criação da Liga das Nações.

  • A guerra estimulou a economia americana e impulsionou mudanças sociais importantes, marcando a ascensão dos Estados Unidos como uma potência global.

  • A doutrina de isolacionismo foi gradualmente substituída por uma política externa mais ativa e intervencionista.

Contexto histórico da entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial, que eclodiu em 1914, inicialmente envolveu as grandes potências europeias, divididas em dois blocos principais: a Tríplice Entente, composta por Reino Unido, França e Rússia, e a Tríplice Aliança, formada por Alemanha, Áustria-Hungria e Itália. A guerra rapidamente se tornou um conflito devastador, com trincheiras e novas tecnologias bélicas causando milhões de mortes e destruição em grande escala.

No início do conflito, os Estados Unidos, sob a presidência de Woodrow Wilson, adotaram uma postura de neutralidade. Wilson e muitos americanos acreditavam que o país deveria se manter fora das disputas europeias e evitar o envolvimento em guerras estrangeiras. A neutralidade dos Estados Unidos também tinha uma motivação econômica, pois o país buscava continuar o comércio com ambas as partes envolvidas no conflito.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No entanto, a neutralidade americana foi progressivamente desafiada pela guerra submarina irrestrita praticada pela Alemanha, que buscava interromper o comércio marítimo dos aliados. Em 1915, o afundamento do navio de passageiros britânico Lusitania, por um submarino alemão, resultando na morte de 128 americanos, gerou uma onda de indignação nos Estados Unidos. Embora não tenha levado imediatamente à entrada na guerra, o incidente marcou o início de uma mudança na opinião pública americana.

Manchete sobre o afundamento do Lusitania, que motivou a entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial.
Manchete do New York Times sobre o Lusitania em maio de 1915. O episódio provocou indignação nos americanos.

Razões da entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial

A decisão dos Estados Unidos de entrar na Primeira Guerra Mundial, em 1917, foi influenciada por vários fatores interligados. Entre eles, destacam-se:

Guerra submarina irrestrita

Em janeiro de 1917, a Alemanha retomou sua política de guerra submarina irrestrita, atacando navios mercantes e de passageiros de todas as nações, inclusive os neutros, que se dirigissem aos portos aliados. Isso colocou em risco a segurança e os interesses econômicos dos Estados Unidos, que tinham muitos navios e cidadãos em perigo nas rotas marítimas transatlânticas.

Telegrama Zimmermann

Em março de 1917, o serviço de inteligência britânico interceptou e revelou uma mensagem enviada pelo ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Arthur Zimmermann, ao governo do México. No telegrama, a Alemanha prometia apoiar o México na recuperação dos territórios do Texas, Novo México e Arizona, caso o país se aliasse à Alemanha em caso de guerra com os Estados Unidos. A divulgação do telegrama provocou um forte sentimento antialemão e aumentou a pressão para que os Estados Unidos entrassem no conflito.

Pressões econômicas e comerciais

Durante os anos de neutralidade, os Estados Unidos mantiveram laços comerciais significativos com os países da Tríplice Entente. O financiamento da guerra pelos aliados dependia fortemente dos empréstimos e do fornecimento de bens e recursos dos Estados Unidos. A continuidade desse comércio e o retorno dos empréstimos estavam ameaçados pela possível derrota dos aliados, criando um incentivo econômico para a intervenção americana.

Idealismo do presidente Wilson

O presidente Wilson defendia a ideia de que os Estados Unidos tinham um papel moral a desempenhar na promoção da democracia e da paz mundial. Ele via a participação na guerra como uma oportunidade de moldar a ordem internacional pós-guerra e garantir a criação de uma Liga das Nações que pudesse prevenir futuros conflitos.

Veja também: Quais foram as principais batalhas da Primeira Guerra Mundial?

Como foi a participação dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial?

A participação dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial foi decisiva para o desenrolar e a conclusão do conflito. Após a declaração de guerra, em abril de 1917, o governo americano mobilizou rapidamente recursos humanos e materiais para apoiar os aliados.

O exército dos Estados Unidos, que, antes da guerra, era relativamente pequeno e mal preparado, passou por uma rápida expansão e modernização. Por meio do serviço militar obrigatório, milhões de jovens foram convocados. O general John J. Pershing foi nomeado comandante da Força Expedicionária Americana (AEF), que começou a chegar à Europa em meados de 1917.

Embora as tropas americanas inicialmente tenham desempenhado um papel de apoio, a partir de 1918, elas começaram a se envolver diretamente em combates significativos. A AEF participou de várias campanhas importantes, como a ofensiva da Primavera Alemã e a Batalha de Cantigny, além das ofensivas de Saint-Mihiel e Meuse-Argonne, fundamentais para romper as linhas defensivas alemãs.

Os Estados Unidos forneceram vastos recursos materiais, incluindo alimentos, equipamentos, munições e veículos. O apoio logístico foi essencial para sustentar as forças aliadas, exauridas após anos de guerra. A entrada dos Estados Unidos na guerra teve um impacto psicológico significativo. A chegada de tropas frescas e bem equipadas elevou o moral dos aliados e desmoralizou as forças alemãs, que enfrentavam escassez de recursos e um crescente descontentamento interno.

Desfile de tropas americanas na Inglaterra, durante participação dos EUA na Primeira Guerra Mundial.
Exército americano desfilando na Inglaterra. O moral dos aliados foi elevado com a chegada das tropas americanas.

Consequências da entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial

A entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial teve profundas consequências, tanto em nível global quanto no doméstico. A intervenção americana foi crucial para a vitória dos aliados. A pressão contínua das forças aliadas, agora reforçadas pelos americanos, levou ao colapso da resistência alemã.

Em novembro de 1918, a Alemanha solicitou um armistício, finalizando o conflito. Em 1919, o Tratado de Versalhes foi assinado, impondo duras condições à Alemanha, que incluíam reparações financeiras e limitações militares.

O presidente Wilson foi um dos principais defensores da criação da Liga das Nações, uma organização internacional destinada a promover a paz e a cooperação entre os países. Embora os Estados Unidos não tenham se tornado membros da Liga devido à oposição interna no Senado, a organização representou um passo significativo na direção da diplomacia multilateral.

A guerra estimulou a economia americana, com a produção industrial e agrícola aumentando para atender às demandas do conflito. No entanto, o fim da guerra trouxe desafios econômicos, como inflação e desemprego. Socialmente, a guerra acelerou mudanças, incluindo a migração afro-americana para o norte industrial e o movimento sufragista, que culminou com a conquista do direito de voto para as mulheres em 1920.

A participação na guerra marcou a ascensão dos Estados Unidos como uma potência global. A doutrina de isolacionismo, que prevalecera anteriormente, foi gradualmente substituída por uma política externa mais ativa e intervencionista. A guerra também demonstrou a capacidade dos Estados Unidos de se mobilizarem e projetarem poder militar em escala global.

Saiba mais: Quais as principais consequências da Primeira Guerra Mundial?

Exercícios resolvidos sobre Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial

1. Em 1917, após anos de neutralidade, os Estados Unidos decidiram entrar na Primeira Guerra Mundial, influenciados por uma série de eventos que mudaram a opinião pública e a política do governo. Entre esses eventos, destacaram-se a guerra submarina irrestrita da Alemanha, que ameaçava a segurança dos navios americanos e afetava o comércio transatlântico, e o Telegrama Zimmermann, no qual a Alemanha prometia apoio ao México para recuperar territórios perdidos caso se aliasse contra os EUA. Além disso, o presidente Woodrow Wilson acreditava que a entrada na guerra oferecia uma oportunidade para promover a democracia e criar uma ordem mundial mais pacífica. Com base nessas informações, qual foi a principal razão para a entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial?

a) Vontade de expandir o território americano.

b) Necessidade de defender os Direitos Humanos.

c) Pressões econômicas e o idealismo do presidente Wilson.

d) Necessidade de formar alianças com potências europeias.

e) Interesse em proteger colônias na América Latina.

Resposta: c)

A entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial foi motivada principalmente pela retomada da guerra submarina irrestrita pela Alemanha, que ameaçava os interesses econômicos americanos, e pelo idealismo do presidente Woodrow Wilson, que via na guerra uma oportunidade para promover a democracia e a paz mundial.

2. A entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial teve um impacto significativo, tanto no desfecho do conflito quanto nas mudanças econômicas e sociais subsequentes no país. A rápida mobilização militar americana, o fornecimento de recursos e o apoio logístico aos aliados, além do impacto psicológico causado pela chegada de tropas frescas, foram decisivos para a vitória dos aliados e a assinatura do Tratado de Versalhes, em 1919. Internamente, a guerra acelerou a industrialização, promoveu a migração afro-americana para o norte e impulsionou o movimento sufragista, que culminou com a conquista do direito de voto para as mulheres. Qual foi uma das consequências mais significativas da participação dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial?

a) A criação de colônias americanas na Europa.

b) A manutenção da política de isolacionismo.

c) A ascensão dos Estados Unidos como uma potência global.

d) A deterioração das relações com o Reino Unido.

e) A redução do papel dos Estados Unidos na economia mundial.

Resposta: c)

A participação dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial marcou a ascensão do país como uma potência global, mostrando sua capacidade de mobilização militar e projeção de poder em escala mundial, além de influenciar significativamente a política e a economia internacionais no período pós-guerra.

Fontes

HOBSBAWN, Eric. A Era dos Extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOBSBAWNS, E. Nações e Nacionalismo desde 1870. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

SONDHAUS, L. A Primeira Guerra Mundial: história completa. São Paulo: Contexto, 2013.

Escritor do artigo
Escrito por: Tiago Soares Campos Bacharel, licenciado e doutorando em História pela USP. Bacharel em Direito e pós-graduado em Direito pela PUC. É professor de História e autor de materiais didáticos há mais de 15 anos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAMPOS, Tiago Soares. "EUA na Primeira Guerra Mundial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/os-eua-na-primeira-guerra-mundial.htm. Acesso em 13 de julho de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

(Mackenzie) A respeito do envolvimento dos EUA na Primeira Grande Guerra, é INCORRETO afirmar que:

a) foi influenciado pela intenção germânica de atrair o México, prometendo-lhe ajuda na reconquista de territórios perdidos para os EUA.

b) os EUA financiaram diretamente a indústria bélica franco-inglesa e enviaram um grande contingente de soldados ao fronte.

c) uma possível derrota da França e Inglaterra colocaria em risco os investimentos norte-americanos na Europa.

d) contrariando o Congresso, o presidente dos EUA rompeu a neutralidade, declarando guerra às forças do Eixo.

e) a adesão dos EUA desequilibrou as forças em luta, dando um novo alento à Entente.

Exercício 2

(Espcex-Aman) A Primeira Guerra Mundial foi um conflito de enormes proporções, ocorrido entre 1914 e 1918, que envolveu quase todo o continente europeu e várias outras regiões do mundo. Sobre esse conflito, é correto afirmar que

a) a disputa por regiões coloniais acirrou as rivalidades entre as grandes potências, levando ao fim de grandes alianças, como é o caso do desmantelamento da Tríplice Entente.

b) a chamada “paz armada” foi imposta ao final do conflito, quando os países europeus já estavam desgastados com a guerra, com o objetivo de cessar os combates e evitar novos conflitos.

c) a entrada dos Estados Unidos, com seu apoio econômico e militar, ao lado da Entente, foi fundamental para a derrota da Tríplice Aliança.

d) o assassinato de Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austro‐húngaro, levou o Império austríaco, juntamente à Rússia, a declarar guerra à Sérvia, dando início ao conflito.

e) ao final do conflito, a Alemanha impôs à França a devolução dos territórios da Alsácia‐Lorena, ricos em minério de ferro e carvão.

Artigos Relacionados


Alianças para a Primeira Guerra Mundial

Os tratados e acordos que antecederam os conflitos da Primeira Guerra Mundial.
História Geral

Brasil na Primeira Guerra Mundial

Saiba como foi a participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial e qual foi o lado de apoio escolhido na ocasião.
História do Brasil

Causas da Primeira Guerra Mundial

Conheça as causas da Primeira Guerra Mundial e saiba como começou o conflito. Veja os principais antecedentes históricos da Primeira Guerra Mundial.
Guerras

Consequências da Primeira Guerra Mundial

Saiba mais sobre as consequências da Primeira Guerra Mundial. Confira a relação disso com o estouro da Segunda Guerra Mundial.
História Geral

Fases da Primeira Guerra Mundial

Saiba mais sobre as fases da Primeira Guerra Mundial: a guerra de movimento, a guerra de posições e as ofensivas de 1918.
História Geral

O Brasil na Primeira Guerra Mundial

Brasil na Primeira Guerra Mundial, conflitos da Primeira Guerra Mundial, Tríplice Entente, navios cargueiros, submarinos alemães, gripe espanhola, Tratado de Versalhes, indenização.
Guerras

O início da Primeira Guerra

Questão Balcânica, Império Turco-Otomano, Península Balcânica, Império Austro-húngaro, Bulgária, Sérvia, Romênia, Grécia, Montenegro, Herzegovina, arquiduque Francisco Ferdinando, Mão Negra, Tríplice Entente, Tríplice Aliança, Primeira Guerra Mundial.
Guerras

Primeira Guerra Mundial

Entenda as causas, consequências, combatentes e fases da Primeira Guerra Mundial, além de conferir um resumão do assunto, um mapa mental e uma videoaula. Não perca!
História Geral

Tríplice Aliança

Clique para entender o que foi a Tríplice Aliança e quais países fizeram parte dela. Entenda as motivações envolvidas na formação desse acordo militar em 1882.
História Geral

Tríplice Entente

Saiba o que foi a Tríplice Entente e quais países formaram essa aliança. Entenda o contexto em que ela foi forjada.
História Geral