Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O Brasil na Primeira Guerra Mundial

Guerras

Alguns membros da equipe médica designada para a Primeira Guerra Mundial.
Alguns membros da equipe médica designada para a Primeira Guerra Mundial.
PUBLICIDADE

Discreta e tardia. Essas poderiam ser as duas palavras que resumiriam a participação do Brasil nos conflitos da Primeira Guerra Mundial. Quando o conflito estourou na Europa, em julho de 1914, as autoridades políticas e militares da nação preferiram deixar que o Brasil fosse neutro em relação ao combate. Em pouco tempo, a decisão seria sistematicamente criticada pela Liga de Defesa Nacional, movimento liderado por Ruy Barbosa que defendia a participação tupiniquim ao lado da Tríplice Entente.

Contudo, a posição política adotada pelo país, apoiada por alguns congressistas simpáticos à Alemanha e ao Império Austro-Húngaro, teve que ser reavaliada em 1917. Nesse ano, alguns navios mercantes brasileiros foram afundados por submarinos pertencentes às forças alemãs. O primeiro ataque aconteceu em abril, com o afundamento do navio Paraná. No mês seguinte, foi a vez do navio Tijuca.

Em resultado desses primeiros episódios, o Brasil resolveu romper suas relações diplomáticas com a Alemanha e realizou o confisco imediato de quarenta e duas embarcações de origem germânica. No dia 23 de outubro, o cargueiro brasileiro Macau foi atingido por um submarino alemão e teve seu capitão feito como prisioneiro. Sob forte pressão popular, as autoridades brasileiras declararam guerra contra a “aliança germânica”.

Apesar de tomar uma ação mais contundente, a declaração de guerra dos brasileiros não significou a organização de poderoso exército. A participação brasileira se manifestou no envio de médicos e aviadores auxiliados pela patrulha das forças inglesas. Na verdade, o maior inimigo responsável pela maioria das baixas do destacamento nacional atacou durante a viagem. Enquanto atravessavam o Atlântico, cerca de 180 tripulantes das embarcações brasileiras morreram por conta da gripe espanhola.

Após o fim da guerra, onde nenhum brasileiro morreu em batalha, as nações da Tríplice Entente convidaram o governo para participar da reunião que selou o Tratado de Versalhes, em 1919. Por fim, o governo do Brasil acabou sendo agraciado por um acordo que reconheceu o direito de posse sob as embarcações germânicas aprisionadas e o resgate de valores referentes à venda de sacas de café, ocorrido em 1914.

Por Rainer Sousa
Graduado em História

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "O Brasil na Primeira Guerra Mundial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/o-brasil-na-primeira-guerra-mundial.htm. Acesso em 15 de outubro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Antecedentes da Primeira Guerra Mundial, Primeira Guerra Mundial, acordos diplomáticos, corrida imperialista, corrida armamentista, Tratado da Tríplice Aliança, Tríplice Entente, preparativos da Primeira Guerra Mundial.
Conheça as reflexões de Freud sobre a guerra e as críticas do fundador da psicanálise à Primeira Guerra Mundial.
Entenda a participação do escritor J.R.R. Tolkien na Primeira Guerra Mundial e como isso marcou a sua personalidade.
Conheça a trajetória de Lawrence da Arábia na Primeira Guerra Mundial e os motivos de essa personagem ter se tornado tão famosa.
Saiba como era e que impacto teve o primeiro tanque de guerra da História, “Mark I”, que entrou em operação em 1916, na Batalha de Somme.
Veja pontos importantes da relação entre Modernismo e Primeira Guerra Mundial e entenda por que o século XX pode ser mais bem compreendido a partir disso.
Primeira Guerra Mundial, Grande Guerra, batalha do Marne, guerra de movimento, guerra de posição, guerra de trincheiras, Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Woodrow Wilson, Armistício de Compiègne, Tratado dos Catorze Pontos Para a Paz Mundial.
Saiba um pouco sobre o tema da Primeira Guerra Mundial na poesia de Georg Trakl e sobre o modo como esse poeta transformou o terror em poesia.
Conheça o impacto que teve o uso de gases tóxicos na Primeira Guerra Mundial e suas principais consequências.