Uso da vírgula

Gramática

PUBLICIDADE

O uso da vírgula serve para marcar o deslocamento de um termo na frase, por meio de uma pausa que altera a entonação. Na fala, a intenção de exprimir afirmação, exclamação ou interrogação é marcada pela variação no modo de emitir um som, porém, na escrita, é a pontuação que serve para representar graficamente essa entonação que ajuda a construir o sentido desejado.

Veja também: Três mitos sobre o uso da vírgula que você precisa saber

Quando não devemos usar a vírgula?

A ordem canônica de uma frase em língua portuguesa é sujeito, verbo e complementos. Quando essa sequência é respeitada, não se coloca vírgula alguma. Então, resumidamente, não se separa por vírgula sujeito e predicado, nem verbo e complementos.

Observe o exemplo:

João

comprou

um carro para a esposa.

(sujeito)

(verbo)

(complementos)


Na frase anterior não se admite vírgula tanto depois de “João” quanto depois de “comprou”, pois o uso estaria ferindo as duas regras básicas recém descritas.

Em uma frase pequena, como a do exemplo, é muito mais fácil notar os elementos sintáticos, ou seja, quem é o sujeito, o predicado, o objeto direto e/ou indireto. No entanto, em períodos mais longos, é preciso atentar em não inserir uma vírgula com a intenção de fazer uma pausa e acabar infringindo as regras.

Quando usar a vírgula?

Saber onde colocar a vírgula favorece a compreensão do texto, do mesmo modo que inseri-la aleatoriamente pode afetar a legibilidade.
Saber onde colocar a vírgula favorece a compreensão do texto, do mesmo modo que inseri-la aleatoriamente pode afetar a legibilidade.

Sabendo quais são os casos em que o emprego da vírgula não é admitido, resta entender quando essa pontuação é exigida.

· Adjuntos adverbiais em posição padrão

Se ao primeiro exemplo for acrescentado um adjunto adverbial em posição padrão, ou seja, ao final da oração, temos:

João comprou um carro para a esposa ontem.

Como há apenas um adjunto adverbial, a vírgula é facultativa, estando adequados:

  • João comprou um carro para a esposa ontem.
  • João comprou um carro para a esposa, ontem.

No entanto, se mais um adjunto adverbial for acionado, é preciso fazer pelo menos uma quebra:

  • João comprou um carro para a esposa, ontem antes do almoço.
  • João comprou um carro para a esposa ontem, antes do almoço.
  • João comprou um carro para a esposa, ontem, antes do almoço.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

· Adjuntos adverbiais fora da posição padrão

Em razão de os adjuntos adverbiais terem grande mobilidade dentro da oração, podem ocupar uma posição que não é a padrão. Isso é representado pelo uso da vírgula, que insere uma pausa:

  • Ontem, João comprou um carro para a esposa.
  • João, ontem, comprou um carro para a esposa.
  • João comprou um carro, ontem, para a esposa.

· Adjuntos adverbiais sob forma de oração

Posto que os adjuntos adverbiais também podem apresentar-se como orações adverbiais, geralmente o uso da vírgula é recomendado para separar a oração subordinada adverbial da oração principal, mas é dispensável se estiver em sua posição padrão, quer dizer, depois da principal:

  • João comprou um carro para a esposa quando chegou o Natal.
  • Quando chegou o Natal, João comprou um carro para a esposa.
  • João comprou um carro, quando chegou o Natal, para a esposa.

· Advérbio de tempo e lugar justapostos

Também se faz uso da vírgula para separar tempo e localidade nas datas, normalmente em correspondências, como em:

  • Sexta-feira, 13 de setembro de 2019.
  • Rio de Janeiro, 15 de novembro de 1989.

· Termos de mesma função não ligados por conjunção

A vírgula serve para intercalar elementos que exercem a mesma função sintática, quando não estão unidos por conjunções, como na frase de Machado de Assis:

“Achava os homens declamadores, grosseiros, cansativos, pesados, frívolos, chulos, triviais.”

Entretanto quando as conjunções e, ou e nem repetem-se numa enumeração, geralmente se separa os elementos coordenados, como nesta outra frase do mesmo escritor:

“Nem tu, nem eu, nem ela, nem qualquer outra pessoa desta história poderia imaginar.”

· Conjunções coordenativas deslocadas para o meio da oração

Quando acontece de uma conjunção coordenada sair da posição padrão, isto é, o início da oração:

Todos deveriam fazer alguma atividade física diariamente; isso não quer dizer, entretanto, que todos devem ser superatletas.

· Orações deslocadas dentro de outra oração

Às vezes, intercalamos uma informação ou um pensamento. Esses fragmentos destacam-se da oração e devem ser separados por vírgula:

Todos, penso eu, deveriam empenhar-se para atingirmos o resultado.

· Orações adjetivas explicativas

Uma oração explicativa gera uma quebra em relação à oração principal e, consequentemente, é isolada por vírgulas. Nesse caso, o uso da vírgula é fundamental para a desambiguação do sentido, uma vez que, sem essa separação, a oração passa a ser restritiva, como é possível perceber a seguir:

  • Os artistas, que são vaidosos, costumam exagerar nos gastos pessoais.
  • Os artistas que são vaidosos costumam exagerar nos gastos pessoais.

· Vocativo

O vocativo, seja qual for sua posição na frase, deve ser separado por vírgula:

D. Glória, a senhora persiste na ideia de meter o nosso Bentinho no seminário?”

· Aposto

Assim como o aposto, sempre isolado, mesmo que no início da sentença:

  • José Saramago, único escritor de língua portuguesa a ganhar o Nobel de Literatura, faleceu em 2010.
  • Único escritor de língua portuguesa a ganhar o Nobel de Literatura, José Saramago faleceu em 2010.

· Expressões explicativas ou de retificação

Expressões como além disso, por exemplo, ou melhor, inclusive, isto é, ou seja, a saber, aliás, com efeito são isoladas por vírgula:

José Saramago morreu no dia 18 de julho, aliás, junho.

· Elipse do verbo

A língua dá a possibilidade de omitir um verbo que já apareceu na oração anterior, isso se chama elipse. Sua ausência fica assinalada pelo uso da vírgula:

Luíza sai para o trabalho às 7h nos dias de semana; no sábado, às 9h.

Exercícios

Questão 1 (Fuvest) Em qual dessas frases a vírgula foi empregada para marcar a omissão do verbo?

a) Ter um apartamento no térreo é ter as vantagens de uma casa, além de poder desfrutar de um jardim.

b) Compre sem susto: a loja é virtual; os direitos, reais.

c) Para quem não conhece o mercado financeiro, procuramos usar uma linguagem livre do economês.

d) A sensação é de estar perdido: você não vai encontrar ninguém no Jalapão, mas vai ver a natureza intocada.

e) Esta é a informação mais importante para a preservação da água: sabendo usar, não vai faltar.

Solução: b. A vírgula está no lugar do verbo ser, seguindo o paralelismo da oração anterior: a loja é virtual; os direitos são reais.

Questão 2 (Fuvest) Escolha a alternativa em que o texto é apresentado com a pontuação mais adequada:

a) Depois que há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido, em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou e — quanto... o número de ratos.

b) Depois que há algumas gerações o arsênico, deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou: e quanto! o número de ratos.

c) Depois que, há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou — e quanto! — o número de ratos.

d) Depois que há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias — não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto — o número de ratos.

e) Depois que, há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto, o número de ratos!

Solução: c. Única sentença que emprega corretamente a vírgula sem alterar o sentido.

 

Por Paula Piva
Professora de Gramática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PIVA, Paula. "Uso da vírgula"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/uso-da-virgula.htm. Acesso em 04 de julho de 2020.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(SRF) Das redações abaixo, assinale a que não está pontuada corretamente:

a) Os candidatos, em fila, aguardavam ansiosos o resultado do concurso.
b) Em fila, os candidatos, aguardavam, ansiosos, o resultado do concurso.
c) Ansiosos, os candidatos aguardavam, em fila, o resultado do concurso.
d) Os candidatos ansiosos aguardavam o resultado do concurso, em fila.
e) Os candidatos aguardavam ansiosos, em fila, o resultado do concurso.

Questão 2

(Faap-SP) Justifique as vírgulas empregadas nas seguintes frases:

a) “Em 1695, sete mil homens veteranos marcharam sobre Palmares.”
b) “E vive ainda a lembrança do último Zumbi, o rei de Palmares, o guerreiro que viveu na morte o seu direito de liberdade e de heroísmo...”

Mais Questões