Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Significação das palavras

A significação das palavras é o sentido que as palavras podem ter em diferentes contextos. Envolve conceitos como sinonímia, antonímia, paronímia, homonímia e polissemia.

Balões de fala de quatro pessoas, em alusão à significação das palavras.
A significação das palavras é fundamental na construção dos diálogos e discursos.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Significação das palavras é o conjunto dos sentidos, significados e conotações de uma palavra de acordo com o contexto em que ela foi empregada. Desempenha um papel fundamental na comunicação, sendo essencial para a compreensão e expressão de ideias. Por meio do significado atribuído a cada termo, construímos conceitos e transmitimos nuances de pensamento.

Leia também: Funções da linguagem — categorias que envolvem a intenção por trás do discurso

Tópicos deste artigo

Resumo sobre significação das palavras

  • A significação das palavras é o conjunto dos diversos sentidos que uma palavra carrega de acordo com o contexto em que é empregada.

  • Entender que as palavras podem ter múltiplos significados melhora a maneira como nos comunicamos.

  • Conceitos como sinonímia, antonímia, paronímia, homonímia e polissemia são relevantes no estudo dos significados das palavras.

O que é a significação das palavras?

A significação das palavras é o conjunto de sentidos, significados e conotações que uma palavra carrega em determinado contexto linguístico. Esse fenômeno está ligado à semântica — o estudo do significado das palavras e das relações entre elas.

A compreensão da significação das palavras permite que as pessoas expressem ideias de forma precisa e compreendam as mensagens transmitidas. Além disso, as palavras podem adquirir diferentes matizes de significado dependendo do contexto cultural, social e histórico em que são utilizadas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Classificação da significação das palavras

A significação das palavras pode receber diferentes categorias com base em diversos critérios.

Sinonímia e antonímia

A sinonímia é a relação entre palavras que têm significados semelhantes, possibilitando a substituição de uma pela outra em determinados contextos sem alterar significativamente o sentido da expressão, ou seja, é a relação entre pares de palavras sinônimas. Ex.: “Feliz” e “contente” são sinônimos, ambos expressando um estado de alegria.

A antonímia é a relação entre palavras que têm significados opostos, indicando contrastes ou oposições semânticas, ou seja, é a relação entre pares de palavras antônimas. Ex.: “Frio” é antônimo de “quente”, representando extremos opostos de temperatura.

Paronímia e homonímia

A paronímia é a semelhança fonética e/ou gráfica entre palavras (o que pode causar confusão devido à proximidade de suas formas), mas com significados diferentes, ou seja, é a relação entre pares de palavras parônimas. Ex.: “Comprimento” (extensão) e “cumprimento” (saudação) são parônimos, pois têm formas semelhantes, mas significados distintos.

A homonímia é a relação entre palavras que têm a mesma forma, seja fonética, seja gráfica, mas têm significados diferentes, ou seja, é a relação entre pares de palavras homônimas. Ex.: “Manga” (fruta) e “manga” (parte de uma camisa) são homônimos, pois compartilham a mesma forma, mas têm significados distintos. Saiba mais sobre parônimos e homônimos clicando aqui.

  • Videoaula sobre paronímia e homonímia

Polissemia

É a capacidade de uma palavra ter múltiplos significados relacionados entre si, muitas vezes originados de um significado central. Ex.: A palavra “boca” pode referir-se à abertura na face humana, à entrada de um rio ou ao bocal de um instrumento musical, então apresenta diferentes sentidos derivados de um conceito central, podendo ser compreendido pelo contexto de uso da palavra.

Saiba mais: O que é ambiguidade?

Denotação e conotação

  • Denotação: significado literal e objetivo de uma palavra, sem incluir associações subjetivas.

  • Conotação: envolve as associações culturais, subjetivas e até mesmo emocionais que uma palavra pode evocar, além de seu significado literal. Para saber mais sobre esse tema, clique aqui.

Videoaula sobre denotação e conotação

Exercícios resolvidos sobre a significação das palavras

Questão 1

(Consulplan)

Apelo

Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta, bom chegar tarde, esquecido na conversa de esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.

Com os dias, Senhora, o leite primeira vez coalhou. A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, e até o canário ficou mudo. Para não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite e eles se iam e eu ficava só, sem o perdão de sua presença a todas as aflições do dia, como a última luz na varanda.

E comecei a sentir falta das pequenas brigas por causa do tempero na salada — o meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham. Não tenho botão na camisa, calço a meia furada. Que fim levou o saca-rolhas?

Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas raivosas mastigando.

Venha para casa, Senhora, por favor.

(TREVISAN, Dalton. Mistérios de Curitiba. 5ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1996.)

Assinale a alternativa em que o sinônimo da palavra sublinhada está incorretamente associado.

A) “Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, [...]” (1º§) – falta

B) “Para não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos.” (2º§) – abatido

C) “A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de jornais ali no chão, [...]” (2º§) – paralelamente

D) “Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas raivosas mastigando.” (4º§) – irritadas

Resposta

Alternativa C

A expressão “aos poucos” não é sinônima de “paralelamente”.

Questão 2

(Unesc)

A época em que ser alegre era malvisto

Até o início do século XVIII, em lugares como Reino Unido e nas suas colônias na América do Norte, os historiadores perceberam que as pessoas tinham orgulho de serem um pouco melancólicas.

Isso tinha a ver, em parte, com a lógica cristã, de ter consciência dos seus pecados e de se manter humilde perante os olhos de Deus.

Peter Stearns, autor do livro ‘História da Felicidade’, cita, nas suas pesquisas, o diário escrito por um chefe de família da época, que defendia que Deus, entre aspas, “não permitia alegria nem prazer, mas sim, uma espécie de conduta melancólica e austera”.

“Isso não quer dizer que as pessoas fossem infelizes — simplesmente, não temos como julgar isso de modo imparcial, a partir dos padrões atuais. Até porque a felicidade, obviamente, é algo bastante subjetivo.”

O que significa que havia, entre as pessoas da época, a percepção de que era necessário se desculpar por momentos de felicidade, por considerá-los uma afronta a Deus, segundo Stearns.

Mas isso mudou radicalmente no século XVIII, a ponto de, na redação da Declaração de Independência dos Estados Unidos, em 1776, a busca pela felicidade ter sido considerada um direito humano. A Constituição da França de 1793 também explicitou a ideia de que o objetivo da sociedade é a felicidade comum.

https://www.bbc.com/portuguese/articles/ck5y8nyw1jyo. Adaptado.

Não permitia alegria nem prazer, mas sim, uma espécie de conduta “melancólica” e austera.

O sinônimo da palavra em destaque é:

A) expansiva

B) soturna

C) prazenteira

D) ávida

E) jubilosa

Resposta

Alternativa B

Um possível sinônimo para o adjetivo “melancólica” é “soturna”.

Fontes

AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. São Paulo: Parábola, 2021.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 38ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2020.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 7ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2016.

Escritor do artigo
Escrito por: Guilherme Viana Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VIANA, Guilherme. "Significação das palavras"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/significacao-das-palavras.htm. Acesso em 12 de abril de 2024.

Artigos Significação das palavras


Concerto ou conserto?

Qual é a forma correta, concerto ou conserto? Clique e confira mais uma super dica da língua portuguesa.
Gramática

Criações lexicais

As criações lexicais comprovam o quanto a língua é dinâmica, mesmo não estando dicionarizadas. Atenha-se a mais detalhes aqui!
Gramática

Demais ou de mais?

Em dúvida sobre a escrita e o significado das palavras? Demais ou de mais? Aprenda a diferença!
Gramática

Diferenças entre neologismo e estrangeirismo

Quer saber quais são as diferenças entre neologismo e estrangeirismo? Clique e aprenda com o Brasil Escola!
Gramática

Diferentes significados de alguns coletivos

Os diferentes significados de alguns coletivos vão lhe surpreender. Confira seis exemplos e aprimore seu conhecimento sobre o léxico de nossa língua!
Gramática

Hiperônimos e hipônimos

Você sabe o que são hiperônimos e hipônimos? Clique e aprenda um pouco mais sobre Semântica e Linguagem.
Gramática

Impropriedades atribuídas a determinados modos de expressão

Constate algumas situações em que estas se manifestam!
Gramática

Neologismo semântico

Aprimore um pouco mais sua competência linguística a partir desta ocorrência!
Gramática

Os novos verbetes do dicionário Aurélio

Confira acerca destes, em apenas um clique!
Gramática

Palavras homógrafas

Neste artigo você encontra tudo a respeito das palavras homógrafas, aquelas que possuem a mesma grafia, mas têm significados e pronúncias diferentes.
Gramática

Paronímia

Você sabe o que é paronímia? Clique e saiba mais sobre o universo semântico da Lexemática!
Gramática

Polissemia

Saiba o que é polissemia e veja alguns exemplos desse fenômeno linguístico. Entenda também as diferenças entre polissemia, ambiguidade e homonímia.
Gramática

Sinônimos e antônimos

Saiba o que são sinônimos e antônimos e quais tipos existem. Entenda também a diferença entre eles e veja exemplos.
Gramática

PUBLICIDADE