Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Período Jurássico

O Período Jurássico foi o segundo período geológico da Era Mesozoica. Aconteceu entre 200 e 146 milhões de anos atrás e ficou conhecido pela dominância dos dinossauros.

Representação gráfica de alguns dinossauros, animais predominantes na Terra durante o Período Jurássico.
O Período Jurássico ficou marcado pela expansão e diversificação das espécies de dinossauros que viveram no planeta Terra.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Período Jurássico foi o período geológico intermediário da Era Mesozoica. Aconteceu entre 200 e 146 milhões de anos atrás, sendo precedido pelo Triássico e sucedido pelo Cretáceo. O período Jurássico ficou marcado pela fragmentação da Pangeia e pelo intenso tectonismo registrado no planeta Terra, além do predomínio de clima tropical.

Os dinossauros, embora tenham surgido no período anterior, se tornaram dominantes no Jurássico. Foi quando surgiram, também, novas espécies da fauna marinha. A vida vegetal do Jurássico era composta pelas cicadáceas, pelas coníferas e pelas samambaias.

O fim do Período Jurássico marcou a transição para o Cretáceo, 146 milhões de anos atrás. Entre os principais acontecimentos, ocorreram o resfriamento das temperaturas do planeta Terra, o recuo do nível do mar, e a extinção de algumas espécies marinhas e, também, de dinossauros.

Leia também: Período Cambriano — o primeiro período da Era Paleozoica

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Período Jurássico

  • O Período Jurássico foi o segundo período geológico da Era Mesozoica.

  • Estendeu-se de 200 a 146 milhões de anos no passado geológico.

  • Dividiu-se em três épocas: Jurássico Inferior, Jurássico Médio e Jurássico Superior.

  • Foi durante o Jurássico que a Pangeia se fragmentou, dando origem aos supercontinentes Laurásia e Gondwana. Houve, ainda, a abertura do oceano Pacífico.

  • Intensas atividades tectônicas foram registradas durante o Jurássico, com vulcanismo, início da formação das dorsais oceânicas e expansão do assoalho oceânico.

  • Os dinossauros eram os animais predominantes no Jurássico. Espécies novas desses répteis surgiram, bem como de animais marinhos.

  • As samambaias, cicadáceas e coníferas eram as principais plantas do Jurássico.

  • O clima do planeta era predominantemente tropical, com áreas de alta latitude registrando climas subtropicais.

  • O Jurássico teve fim há 146 milhões de anos, com a queda das temperaturas terrestres, recuos do mar e a extinção de algumas espécies de dinossauros.

O que foi o Período Jurássico?

O Período Jurássico foi o segundo período da era geológica conhecida como Mesozoica. Trata-se, portanto, de uma subdivisão da Era Mesozoica que se estendeu de 200 a 146 milhões de anos no passado geológico. O Jurássico foi o período que sucedeu ao Triássico e que antecedeu ao Cretáceo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Antecedentes do Período Jurássico

O Período Triássico foi o período geológico que deu início à Era Mesozoica, sendo, portanto, o antecedente do Jurássico. O Triássico marcou a transição entre duas eras geológicas distintas, sendo elas a era Paleozoica (542 a 251 milhões de anos) e a era Mesozoica (251 a 65,5 milhões de anos). Essa passagem foi determinada por uma extinção em massa que provocou o desaparecimento da maior parte das espécies de animais e de plantas do planeta Terra, especialmente aquelas de ambiente marinho.

Representação gráfica de um casal de dinossauros, animais predominantes na Terra durante o Período Jurássico.
Os primeiros dinossauros surgiram durante o Triássico, período que antecedeu ao Jurássico.

Por um breve período, considerando-se a escala de tempo geológico, a Pangeia permaneceu estável no Triássico. Lembrando que a Pangeia era o supercontinente que reunia todas as massas emersas de terra do planeta, e que foi formada durante a Era Paleozoica. Entretanto, movimentações internas nas placas tectônicas promoveram o aparecimento de uma série de pontos de tensão na superfície da Pangeia. Quando a energia nesses pontos foi liberada, houve o surgimento de fraturas e de fendas, indicando o início da rotação da Pangeia e o movimento inicial de sua fragmentação.

Novas espécies de animais e de plantas surgiram durante o período que antecedeu ao Jurássico. Dentre essas novas espécies, destacaram-se os répteis, que, mais tarde, se tornariam dominantes sobre a superfície continental, com destaque para os dinossauros. Já sobre a vida vegetal, as espécies mais comuns nesse período foram as cicadáceas, as coníferas e as samambaias.

O clima do planeta Terra era continental, com tempo predominantemente quente e seco e pequenas alterações locais em termos de umidade e temperatura. A camada de gelo nos polos era inexistente durante o Triássico.

Divisão do Período Jurássico

O Jurássico foi dividido em três diferentes épocas geológicas:

  • Jurássico Inferior (200 a 174 milhões de anos);

  • Jurássico Médio (174 a 163,5 milhões de anos);

  • Jurássico Superior (163,5 a 146 milhões de anos).

Características do Período Jurássico

O Jurássico começou há 200 milhões de anos, e teve duração aproximada de 54 milhões de anos. Foi o segundo período da Era Mesozoica, sucedendo ao Triássico. Algumas mudanças significativas aconteceram no planeta Terra entre um período e outro, especialmente quando consideramos aspectos referentes às formas de vida que por aqui estavam, o tipo de clima e a configuração da superfície terrestre.

A Pangeia começou a se fragmentar na Era Mesozoica, e o movimento de separação dos blocos continentais se tornou ainda mais aparente durante o Jurássico. Com isso, observou-se a lenta abertura do que viria a ser o oceano Atlântico, que, durante esse período, consistia em um mar relativamente raso. Junto dele aconteceu o desenvolvimento inicial do golfo do México. Ao final do Período Jurássico, mais precisamente no Jurássico Superior, as terras emersas do planeta formavam dois continentes: Laurásia (Hemisfério Norte) e Gondwana (Hemisfério Sul).

Separação da Pangeia e formação da Laurásia e da Gondwana, acontecimentos do Período Triássico e do Período Jurássico.
A separação da Pangeia e a formação dos continentes Laurásia e Gondwana aconteceram entre o Triássico e o Jurássico.

Esse intenso movimento tectônico que caracterizou o período condicionou uma série de atividades vulcânicas, o início do levantamento das dorsais meso-oceânicas e o aparecimento de fendas entre as porções de terra meridionais e setentrionais, assim como entre as terras emersas que compunham o supercontinente Gondwana, promovendo a fragmentação dele. Nota-se que a formação das dorsais e a composição de um novo assoalho oceânico fizeram com que o nível do mar subisse gradativamente.

Tais atividades, em especial o vulcanismo, promoveram a liberação de uma quantidade tal de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera da Terra que provocou um aumento das temperaturas do planeta durante o Jurássico Médio. Entretanto, registros paleoclimáticos indicam quedas de temperaturas já no Jurássico Superior, na transição para o Período Cretáceo.

O clima continental do Triássico deu lugar a um clima do tipo tropical na maior parte das terras emersas no Período Jurássico. As características dessa ocorrência climática se estendiam até altas latitudes, que hoje correspondem a 60º Norte e Sul. Em locais situados adiante dessa marca, as temperaturas eram mais amenas, como nos climas subtropicais que conhecemos.

Formas de vida do Período Jurássico

Representação gráfica de ictiossauros, uma das formas de vida marinha que viveram durante o Período Jurássico.
A fauna marinha, à qual pertenciam os ictiossauros (foto), e a fauna terrestre se diversificaram durante o Jurássico.

As formas de vida presentes no planeta Terra durante o Jurássico eram diversas. Quando tratamos desse período, imediatamente o associamos aos dinossauros. É verdade que a quantidade de espécies desses répteis gigantes aumentou consideravelmente durante o Jurássico, mas eles haviam surgido no período precedente. Ainda que novos animais tenham aparecido, os dinossauros se mantiveram como as espécies dominantes, ao menos nos continentes.

No reino das plantas, destacou-se a presença maciça das gimnospermas, dominantes durante o Jurássico. Desse grupo, as espécies que apresentavam maior número de indivíduos eram as cicadáceas, as coníferas, como os pinheiros modernos, e as ginkgo.

A fauna marinha passou a ser composta por muitos moluscos, caracóis e recifes de corais. Dentre os animais presentes nos oceanos desse período, podemos citar os ictiossauros, plesiossauros, crocodilos gigantes, arraias, tubarões, amonoides e cefalópodes, que se assemelhavam às lulas.

Já a fauna terrestre era dominada pelos grandes répteis, os dinossauros, como aqueles dos gêneros: estegossauros, braquiossauros, alossauros, pterossauros e diplodocus. Os tiranossauros, por exemplo, vieram apenas no Período Cretáceo. Lagartos também eram muito comuns no Jurássico, ao passo que os anfíbios diminuíram em quantidade de espécies. Os mamíferos ainda eram de pequeno porte, do tamanho de ratos.

Dinossauros

Representação gráfica dos branquiossauros e dos estegossauros, exemplos de dinossauros comuns no Período Jurássico.
Dinossauros como os branquiossauros e os estegossauros eram comuns no Jurássico.

Os dinossauros foram os répteis gigantes que viveram na Terra durante a Era Mesozoica, entre 200 e 65,5 milhões de anos. Os registros paleontológicos indicam que os primeiros dinossauros surgiram no Triássico, embora o auge desses animais tenha acontecido no Jurássico. Foi nesse período que houve maior diversificação nas espécies de dinossauros presentes no mundo, ocupando tanto a superfície dos continentes quanto os oceanos e os mares. Estima-se que, ao todo, existiram 700 espécies de dinossauros, embora esse número possa variar de acordo com os estudos.

Provocada pelo impacto de um asteroide com o planeta Terra na região do golfo do México, a extinção dos dinossauros aconteceu ao final do período Cretáceo, que marcou também o fim da Era Mesozoica, há 65,5 milhões de anos. Para saber mais sobre os dinossauros, clique aqui.

Fim do Período Jurássico

O fim do Período Jurássico aconteceu há 146 milhões de anos, marcando a transição para o último período da Era Mesozoica, o Cretáceo. O Jurássico terminou com uma mudança nas temperaturas do planeta Terra, que se tornaram mais baixas, com um episódio de regressão marinha e rebaixamento do nível do mar, além de uma série de extinções, que provocaram o desaparecimento de algumas espécies de invertebrados, de dinossauros (como os estegossauros e os pterossauros, que não tinham capacidade de voar) e marinhas.

Diferenças entre Período Jurássico e Período Cretáceo

  • Período Jurássico: período geológico intermediário da Era Mesozoica, teve duração de aproximadamente 54 milhões de anos, estendendo-se de 200 a 146 milhões de anos atrás. Marcado pela proliferação do número de espécies de dinossauros, animais dominantes nos continentes, e pela fragmentação da Pangeia.

  • Período Cretáceo: último período geológico da Era Mesozoica, e também o mais longo dos três. Teve duração aproximada de 80,5 milhões de anos, estendendo-se de 146 a 65,5 milhões de anos atrás. Marcado pelo aumento do número de espécies de animais e de plantas no planeta, com o surgimento das angiospermas. A superfície terrestre começava a ganhar a atual configuração. Foi no Cretáceo que os dinossauros foram extintos devido ao impacto de um asteroide.

Era Mesozoica

A Era Mesozoica é uma era geológica que aconteceu entre 251 e 65,5 milhões de anos atrás, sendo ela a segunda era do Éon Fanerozoico. A Era Mesozoica é subdividida em três diferentes períodos geológicos: Triássico, Jurássico e Cretáceo.

Conhecida como a Era dos Répteis, a Era Mesozoica ficou marcada pelo surgimento e pela extinção dos dinossauros, o que aconteceu, respectivamente, em seu primeiro e em seu último período. Outros pontos importantes foram a amenização do clima terrestre, o surgimento de novas espécies de animais e de plantas e a separação da Pangeia. Para saber mais sobre a Era Mesozoica, clique aqui.

Exercícios resolvidos sobre Período Jurássico

Questão 1

A Era Mesozoica é um intervalo de tempo geológico que se dividiu nos períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo. Ao todo, essa era se estendeu entre 251 e 65,5 milhões de anos, e foi marcada por transformações importantes na configuração e na composição biológica do planeta Terra.

Considerando o Jurássico, que aconteceu entre 200 e 146 milhões de anos, todas as alternativas a seguir descrevem acontecimentos que se passaram durante esse período, exceto:

A) formação dos supercontinentes Laurásia e Gondwana.

B) abertura do oceano Atlântico.

C) intensa atividade tectônica.

D) surgimento dos dinossauros.

E) breve aumento das temperaturas da Terra, com resfriamento em sua última fase.

Resolução:

Alternativa D

Embora os dinossauros tivessem sido os animais que dominaram a superfície terrestre durante o Jurássico, o surgimento dos primeiros espécimes desses répteis gigantes aconteceu no Triássico.

Questão 2

(Fuvest)

“Uma seqüência de rochas similares encontra-se na África, América do Sul, Índia e em outras terras emersas, no hemisfério sul. As rochas são principalmente de origem continental e indicam que, quando se formaram, as terras do hemisfério sul eram parte de um mesmo supercontinente.”

(Adap. Eicher: 1969).

O mapa representa a posição aproximada dessas massas continentais no final do período Jurássico.

Mapa da posição aproximada dessas massas continentais no final do período Jurássico em uma questão da Fuvest.

(Adap. Pritchard: 1979)

O texto e o mapa fazem referência ao supercontinente chamado:

A) Avalônia

B) Laurásia

C) Eurásia

D) Gondwana

E) Atlântida

Resolução:

Alternativa D

O supercontinente derivado da fragmentação da Pangeia, que aconteceu no Jurássico, e que abrigava as massas da América do Sul, África, Oceania e parte da Ásia, recebeu o nome de Gondwana. No Hemisfério Norte, situava-se a Laurásia.

Fontes

AMERICAN MUSEUM OF NATURAL HISTORY. Types of Dinosaurs. American Museum of Natural History (AMNH), [s.d.]. Disponível em: https://www.amnh.org/dinosaurs/types-of-dinosaurs.

NATIONAL GEOGRAPHIC. Jurassic Period. National Geographic, c1996-2015. Disponível em: https://www.nationalgeographic.com/science/article/jurassic.

TANG, Carol Marie. Jurassic Period. Encyclopaedia Britannica, 02 nov. 2023. Disponível em: https://www.britannica.com/science/Jurassic-Period.

TEIXEIRA, Wilson.; FAIRCHILD, Thomas Rich.; TOLEDO, Maria Cristina Motta de; TAIOLI, Fabio. (Orgs.) Decifrando a Terra. São Paulo, SP: Companhia Editora Nacional, 2009, 2ª ed.

WAGGONER, Ben. The Jurassic Period. University of Californa Museum of Paleontology, 10 set. 1995. Disponível em: https://ucmp.berkeley.edu/mesozoic/jurassic/jurassic.php.

YOUTH AND EDUCATION IN SCIENCE (YES). Mesozoic. United Stated Geological Survey (USGS), [s.d.]. Disponível em: https://www.usgs.gov/youth-and-education-in-science/mesozoic.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Período Jurássico"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/periodo-jurassico.htm. Acesso em 13 de abril de 2024.

De estudante para estudante