Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Era Mesozoica

Era Mesozoica é a era geológica que aconteceu entre 251 e 65,5 milhões de anos. Ela ficou marcada pela separação da Pangeia e pelo surgimento e extinção dos dinossauros.

Imagem representativa dos dinossauros, que surgiram e foram extintos na Era Mesozoica.
A Era Mesozoica foi marcada pelo surgimento e pela extinção dos dinossauros, além de mudanças importantes na crosta terrestre.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A Era Mesozoica foi uma era geológica que se estendeu de 251 milhões de anos a 65,5 milhões de anos no passado. Começou imediatamente após a grande extinção que marcou o fim do Período Permiano, e teve como característica o surgimento de uma variedade de espécies de animais e de plantas, com destaque para répteis, mamíferos e aves, e, no reino das plantas, para as angiospermas. A Era Mesozoica se dividiu em três períodos:

  • Triássico;

  • Jurássico;

  • Cretáceo.

Seu destaque ficou com os dinossauros, que surgiram durante o Triássico. No período subsequente, houve a multiplicação de espécies e da população de dinossauros de modo geral. Durante o Cretáceo, entretanto, esses animais foram extintos em decorrência do impacto de um asteroide.

Foi na Era Mesozoica que a Pangeia se fragmentou e deu origem a dois outros grandes continentes: Laurásia e Gondwana. A deriva dos continentes deu continuidade ao processo de abertura do oceano Atlântico e à formação de novas massas continentais, e, ao fim do Cretáceo, a superfície terrestre foi adquirindo a sua configuração atual.

Leia também: Dinossauros — detalhes sobre os famosos répteis que viveram na Terra durante a Era Mesozoica

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Era Mesozoica

  • A Era Mesozoica foi uma era geológica do Éon Fanerozoico, estendendo-se de 251 milhões de anos a 65,5 milhões de anos no passado geológico.

  • Dividiu-se em três períodos geológicos:

    • Triássico;

    • Jurássico;

    • Cretáceo.

  • O Período Permiano, da Era Paleozoica, antecedeu ao início do Mesozoico. Foi marcado pela formação da Pangeia e pela maior extinção em massa já registrada.

  • A Era Mesozoica foi caracterizada pelo desenvolvimento da classe dos répteis e pelo surgimento dos mamíferos, das aves e das plantas do grupo das angiospermas.

  • O clima era quente e seco, com variação no teor de umidade na região do equador terrestre.

  • Foi durante ela que os dinossauros surgiram (Triássico) e também foram extintos (Cretáceo).

  • Foi marcada pela fragmentação do supercontinente Pangeia em Laurasia e Gondwana e, ainda, pela separação desses dois blocos um do outro, iniciando o processo de estabelecimento dos continentes e dos oceanos como hoje os conhecemos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que foi a Era Mesozoica?

A Era Mesozoica foi uma era geológica do Éon Fanerozoico (542 milhões de anos - presente) que se estendeu de 251 milhões de anos até 65,5 milhões de anos no passado geológico, tendo duração aproximada 185 milhões de anos. Conhecida como a era dos répteis e marcada pelo surgimento e pela extinção dos dinossauros, a Era Mesozoica foi subdivida em três diferentes períodos:

  • Triássico (251 a 100 milhões de anos);

  • Jurássico (200 a 146 milhões de anos);

  • Cretáceo (146 a 65,5 milhões de anos).

A palavra Mesozoico significa “vida média” ou “intermediária”, referindo-se ao surgimento de novas formas de vida após a grande extinção que aconteceu durante o período que precedeu ao início dessa era geológica.

Antecedentes da Era Mesozoica

A Era Mesozoica teve início imediatamente após o fim do Permiano (299-251 milhões de anos), que marcou o encerramento da Era Paleozoica (542-251 milhões de anos). Durante o Permiano, aconteceram os últimos movimentos tectônicos que condicionaram a formação do supercontinente conhecido como Pangeia, que consistia em um único bloco de terras emersas formado por todos os continentes que hoje conhecemos. Assim sendo, durante o Permiano, os mares rasos foram desaparecendo à medida que a Pangeia se estruturava.

Em decorrência da formação dessa enorme massa continental, o clima do planeta Terra passou por mudanças significativas no período que antecedeu à Era Mesozoica. Identificou-se a formação de desertos muito áridos e o desenvolvimento de clima menos severo próximo ao equador terrestre, além do surgimento de uma cobertura gelada na região do Polo Sul. A alteração climática nas porções litorâneas fez com que os pântanos ressecassem, e muitas espécies animais que viviam nesses ambientes foram extintas.

Representação gráfica da Pangeia, supercontinente formado entre o fim da Era Paleozoica e o início da Mesozoica.
A formação da Pangeia aconteceu entre o fim da Era Paleozoica e o início da Mesozoica.

A Era Paleozoica foi marcada por grandes glaciações e episódios de extinção em massa de animais, embora tenha sido nela que a vida terrestre, animal e vegetal deixou de ser apenas microscópica. Além disso, as espécies conquistaram os continentes e se tornaram terrestres durante essa era geológica. No Permiano, cabe destacar o desenvolvimento dos precursores dos mamíferos e o crescimento do número de répteis.

Entretanto, no fim do Permiano, aproximadamente 96% da vida terrestre foram extintos em um evento que ficou conhecido como a maior extinção em massa que já aconteceu no planeta Terra. Acredita-se que a causa tenham sido erupções vulcânicas de grande magnitude, variações de temperatura e impactos de meteoros.

Características da Era Mesozoica

A Era Mesozoica foi uma era geológica intermediária entre aquela que inaugurou o Éon Fanerozoico e a atual era, conhecida como Cenozoica. O Mesozoico teve início há aproximadamente 251 milhões de anos, logo após a grande extinção que marcou o fim do Permiano. A Era Mesozoica teve duração de 185 milhões de anos, e foi marcada por eventos de grande importância que redefiniram a configuração da crosta terrestre e as formas de vida no planeta Terra.

Muito embora os primeiros répteis terrestres tenham surgido no Período Carbonífero da Era Paleozoica, a Mesozoica ficou conhecida como a era dos répteis pela grande evolução observada nessa classe de animais, tanto no que diz respeito à origem de novas espécies quanto ao desenvolvimento daquelas já existentes. Não somente os répteis evoluíram como também muitas outras classes e espécies de animais e de plantas apareceram durante o Mesozoico.

Durante o início do Mesozoico, a Pangeia estava formada, e o mundo era, portanto, composto por um único continente e um único oceano, chamado Pantalassa. Foi na Era Mesozoica que a Pangeia começou e terminou a sua fragmentação. O clima do planeta Terra no Mesozoico era, no princípio, muito quente e seco, tendo originado uma série de grandes desertos pela Pangeia. As temperaturas se mantiveram elevadas durante toda essa era, embora tenha se observado variações de umidade, especialmente ao longo do equador da esfera terrestre.

Períodos da Era Mesozoica

Infográfico dos períodos da Era Mesozoica

Triássico (251 a 100 milhões de anos)

O Triássico foi o primeiro período da Era Mesozoica, estendendo-se de 251 a 250 milhões de anos atrás. Veio logo na sequência do Permiano, quando uma grande extinção ceifou a maior parte da vida da Terra. No Triássico, muitas formas de vida animal e vegetal surgiram, com destaque para os primeiros dinossauros e para os répteis marinhos, como as tartarugas, e os voadores. Os principais animais desse período eram terrestres, inclusive alguns mamíferos, que, no entanto, ainda eram em menor número.

Ilustração de um réptil voador, um dos animais que surgiram no Triássico, um dos períodos da Era Mesozoica.
Répteis voadores e várias espécies de animais surgiram no Triássico.

Diferentemente da era precedente, o clima no início do Mesozoico era muito quente e seco, e a cobertura de gelo no polo mais setentrional da Terra deixou de existir. Apesar dessa condição aparentemente adversa, as gimnospermas ampliaram sua presença nesse período, como as plantas do tipo cicadáceas e as coníferas. Junto delas estavam as samambaias, classificadas como pteridófitas.

É importante pontuar, também, que a desagregação da Pangeia começou no Triássico. Além dessa separação, o supercontinente se fragmentaria mais uma vez na Era Mesozoica.

Jurássico (200 a 146 milhões de anos)

Uma nova extinção marcou o fim do Triássico e o início do Jurássico, período que se estendeu de 200 a 146 milhões de anos atrás. O Jurássico teve como principal característica o surgimento de novas espécies de dinossauros, com destaque para os brontossauros, os titanossauros e os tiranossauros. As aves também se originaram durante o Jurássico, junto de novas espécies marinhas e de pequenos mamíferos que viviam no subsolo, como os ratos.

Ilustração de diferentes espécies de dinossauros, que surgiram no Jurássico, um dos períodos da Era Mesozoica.
O Jurássico se caracterizou pela maior diversificação das espécies de dinossauros.

O clima do planeta Terra adquiriu características tropicais, e plantas como as coníferas e as cicadáceas se espalharam sobre a superfície terrestre.

A Pangeia, que havia começado a se fragmentar durante o Triássico, continuou seu movimento de separação durante o Jurássico. Ao final desse período, tivemos dois supercontinentes contendo as terras emersas do planeta: Laurásia e Gondwana. Assim sendo, pode-se dizer que foi também no Jurássico que os oceanos, principalmente o Atlântico, começaram a se formar tal qual hoje os conhecemos.

Cretáceo (146 a 65,5 milhões de anos)

O Cretáceo foi o período que começou logo após o fim do Jurássico, estendendo-se de 146 a 65,5 milhões de anos atrás. Foi, portanto, o último período da Era Mesozoica. No início do Cretáceo, muitos dinossauros e outras classes de animais, como mamíferos e aves, passaram a contar com novas espécies e com um maior número de representantes. O desenvolvimento das angiospermas, as plantas que dão flores e frutos, foi acompanhado do aparecimento dos insetos como abelhas, borboletas e formigas.

Ilustração do asteroide que extinguiu os dinossauros atingindo a Terra, no Cretáceo, um dos períodos da Era Mesozoica.
O Cretáceo ficou marcado pela extinção dos dinossauros, causada pelo impacto de um asteroide na Terra.

Durante o Cretáceo, o oceano Atlântico continuou a sua expansão, e a separação de Gondwana deu origem ao rifteamento na costa oeste da África e na costa leste da América do Sul. Aliás, nesse período já se identificava a configuração geográfica de ambas as regiões citadas. No Hemisfério Norte, a América do Norte, a Ásia e a Europa também consistiam em fragmentos de terra emersa isolados. Assim, ao fim do Cretáceo, a superfície terrestre foi adquirindo a sua configuração atual.

O clima do planeta Terra se manteve quente, variando entre áreas quentes e temperadas, o que se deveu às correntes marítimas que se formaram graças à diferença de temperatura entre as águas dos mares rasos, mais quentes, e daqueles mais profundos.

O Cretáceo chegou ao fim há 65,5 milhões de anos, com a queda de um asteroide na superfície da Terra, cujo impacto foi devastador para o planeta, principalmente em termos de biodiversidade. O asteroide se chocou com a Terra na região do golfo do México, na atual península de Yucatan, e os efeitos produzidos pelo impacto causaram a extinção dos dinossauros e a perda de 80% de toda a vida animal e vegetal presente no nosso planeta.

Fim da Era Mesozoica

O fim da Era Mesozoica aconteceu há 65,5 milhões de anos no passado geológico, sendo marcado pela queda de um asteroide e a extinção da maior parte da biodiversidade presente no planeta. Ao fim dessa era, portanto, os dinossauros deixaram de existir. Para além disso, os continentes e os oceanos começaram a adquirir a sua atual configuração.

Escala de tempo geológico

Chama-se de escala de tempo geológico a linha cronológica de tempo traçada desde o início da formação do planeta Terra até o presente. Essa escala temporal é medida em bilhões e milhões de anos, e registra todos os processos de evolução e de transformação do nosso planeta e da vida animal e vegetal que nele habita. A divisão da escala de tempo geológico é feita em:

  • Éons: são os intervalos mais longos de tempo e contados em bilhões ou milhões de anos, no caso do éon mais recente. Dividiu-se o tempo geológico em quatro éons, e cada um deles é dividido em eras geológicas.

  • Eras geológicas: são as subdivisões dos éons em intervalos de bilhões (no caso do Éon Proterozoico) ou milhões de anos. Existem seis eras geológicas no total.

  • Períodos: são subdivisões das eras geológicas. Cada período tem duração variável entre algumas centenas ou dezenas de milhões de anos. As eras que se subdividem em períodos são: Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica.

  • Épocas: são subdivisões dos períodos e correspondem aos intervalos de tempo mais curtos na escala de tempo geológico.

Acesse também: Qual é a diferença entre tempo histórico e tempo geológico?

Exercícios sobre Era Mesozoica

Questão 1

(UFF) Assinale a opção que indica o período geológico caracterizado pelo desaparecimento dos dinossauros:

A) Devoniano

B) Jurássico

C) Triássico

D) Cambriano

E) Cretáceo

Resolução:

Alternativa E

Os dinossauros desapareceram quando, há mais de 65 milhões de anos, um asteroide se chocou com a Terra. Isso aconteceu durante o Cretáceo, último período da Era Mesozoica.

Questão 2

(Udesc) A Teoria da Deriva dos Continentes foi enunciada pelo cientista alemão Alfred Lothar Wegener, em 1912. Segundo esse autor, a Terra teria sido formada inicialmente por um único e enorme supercontinente, que foi se fragmentando e se deslocando continuamente desde o Período Mesozoico, como se fosse uma espécie de nata flutuando sobre um magma semilíquido e passeando em diferentes direções.

Assinale a alternativa que contém o nome com o qual foi batizado esse supercontinente inicial.

A) Gaia

B) Placas Tectônicas

C) Folhelhos de Wegener

D) Riftis

E) Pangeia

Resolução:

Alternativa E

A Pangeia é o nome do supercontinente que se formou ao final do Paleozoico e início do Mesozoico, tendo se separado nessa última era geológica.

Fontes

TEIXEIRA, Wilson.; FAIRCHILD, Thomas Rich.; TOLEDO, Maria Cristina Motta de; TAIOLI, Fabio. (Orgs.) Decifrando a Terra. São Paulo, SP: Companhia Editora Nacional, 2009, 2ª ed.

YOUTH AND EDUCATION IN SCIENCE (YES). Mesozoic. United Stated Geological Survey (USGS), [s.d.]. Disponível em: https://www.usgs.gov/youth-and-education-in-science/mesozoic.

YOUTH AND EDUCATION IN SCIENCE (YES). Paleozoic. United Stated Geological Survey (USGS), [s.d.]. Disponível em: https://www.usgs.gov/youth-and-education-in-science/paleozoic.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Era Mesozoica"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/era-mesozoica.htm. Acesso em 13 de abril de 2024.

PUBLICIDADE