Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Mundialização

O processo de mundialização da cultura e também da economia torna as pessoas e os diferentes lugares muito mais próximos, ampliando a escala de trocas e de comunicação.

Pessoas de várias etnias acenando e, ao fundo, o globo terrestre ilustrando o conceito de mundialização.
A mundialização é a integração das pessoas e lugares por meio da cultura, principalmente, e da economia.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Mundialização é um fenômeno sociocultural e econômico de conexão entre lugares e pessoas em escala mundial. Embora seja muitas vezes tratada como um sinônimo de globalização, essa posição não é uma unanimidade entre os geógrafos e pesquisadores, variando de acordo com a abordagem de cada autor.

A mundialização da cultura diz respeito à maior difusão, em escala mundial, de informações, dos elementos culturais e dos diversos modos de vida que caracterizam as populações. Tal fato é facilitado pela modernização técnica das comunicações e pela maior presença das empresas multinacionais no mundo, o que caracteriza a mundialização econômica.

Esse fenômeno facilita a intercambialidade cultural e a eficácia na troca de informações e conhecimento, ao mesmo tempo que aprofunda as desigualdades socioeconômicas por se propagar de maneira desigual pelo espaço mundial.

Leia também: Vantagens e desvantagens da globalização

Tópicos deste artigo

Resumo sobre mundialização

  • Mundialização é um processo socioeconômico de conexão de lugares e pessoas por meio dos elementos culturais, do modo de vida e da economia.

  • A mundialização é classificada em mundialização cultural e mundialização econômica.

  • O avanço tecnológico dos meios de comunicação e os estabelecimentos e sistemas econômicos atuam na difusão da mundialização cultural, não somente da mundialização da economia.

  • O termo mundialização é utilizado por alguns autores como sinônimo de globalização. Outros preferem empregar mundialização para fazer referência à cultura e/ou à nova escala da economia, enquanto a globalização compreenderia a política e o capital.

  • Internacionalização, por sua vez, é o avanço para além das fronteiras nacionais do país. Esse avanço pode ser dos investimentos, das mercadorias, dos elementos culturais etc.

  • A propagação de informações com maior facilidade e a intercambialidade cultural são algumas vantagens da mundialização.

  • A padronização cultural e dos hábitos de consumo, o aprofundamento das desigualdades socioeconômicas e a exclusão de territórios da mundialização são algumas de suas desvantagens.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é mundialização?

A mundialização pode ser descrita como um processo histórico e socioeconômico de integração dos diferentes espaços mundiais por meio dos signos culturais e econômicos.

Na maioria das vezes, a mundialização é apresentada como um sinônimo de globalização. Analisaremos essa questão de maneira cuidadosa mais à frente, mas é interessante notar que mesmo aqueles autores que defendem haver a diferenciação conceitual entre ambos os fenômenos não deixam de lado o fato de se tratar de fenômenos correlatos.

  • Exemplos de mundialização

Existem alguns exemplos clássicos de mundialização que são frequentemente usados quando se aborda essa temática justamente por serem a exata representação do que é o fenômeno de difusão dos elementos representativos de espaços em particular que acabam por se difundir em escala mundial, sendo então incorporados e muitas vezes ressignificados por outras populações.

Um deles é o das festas de Dia das Bruxas ou Halloween, uma celebração que nasceu na Europa, tornou-se popular e símbolo dos Estados Unidos e se difundiu, mais tarde, para outros países. O Brasil é um exemplo desses outros territórios que passaram a incorporar o Halloween no seu calendário festivo, ainda que de forma não oficial.

Elementos característicos da celebração do Halloween.
A popularização das festas de Halloween em diferentes países é um exemplo de mundialização.

Quando falamos em mundialização da cultura, não podemos deixar de lado a gastronomia e os hábitos alimentares. Nesse sentido, o principal exemplo da ocorrência desse processo é a presença de grandes redes de franquias de alimentação e fast-food, como o McDonald’s, que têm origem em um país — no caso, os Estados Unidos — e cuja presença tem se tornado cada vez mais comum em outros territórios. Uma vez em outras nações, o padrão dessas lanchonetes não se altera, mas há a adaptação dos seus cardápios com elementos da culinária regional.

Fachada de McDonald’s em Dubai.
O McDonald’s é hoje a maior rede de fast-food do mundo, presente em todas as regiões do planeta. Na imagem, a fachada de um restaurante em Dubai. [1]

Quais são as características da mundialização?

A mundialização tem como objetivo a maior integração dos diferentes espaços do mundo, processo que acontece mediante a modernização das tecnologias da informação e da comunicação. Nesse sentido, um dos principais aspectos da mundialização é a ampliação dos fluxos de informações, pessoas e mercadorias entre diferentes territórios, o que proporciona a criação de redes geográficas multidimensionais interligando os espaços e as pessoas e o maior compartilhamento de elementos socioculturais entre diferentes territórios.

A globalização da economia é um processo importante no âmbito da mundialização, sendo marcado pela maior presença mundial das empresas transnacionais de diferentes nacionalidades proporcionada pelas inovações tecnológicas do atual período técnico que facilitaram a circulação pelo espaço mundial, além do maior dinamismo da econômica internacional resultante da consolidação do capitalismo financeiro.

Não é incomum encontrarmos na literatura autores que definem a globalização como uma das etapas da mundialização, restringindo-se então somente às questões da circulação do capital e das empresas. A mundialização seria, então, uma característica intrínseca aos lugares e territórios e também às populações, contemplando principalmente a dimensão cultural.

Confira no nosso podcast: Globalização e seus efeitos

Quais são os tipos de mundialização?

A mundialização é um fenômeno que pode ser compreendido por duas facetas: a cultural e a econômica. Dessa maneira, classificamos a mundialização em dois tipos principais, que descrevemos brevemente a seguir.

  • Mundialização da cultura: é o principal pilar desse fenômeno de integração dos lugares em escala mundial, de acordo com aqueles autores que defendem ser a mundialização um processo à parte da globalização. A mundialização da cultura é a difusão do modo de vida e dos elementos culturais dos diferentes lugares em larga escala, o que gera aceleração no mundo atual graças aos meios de comunicação de massa e à internet.

É sempre importante lembrarmos que a maneira como a difusão cultural acontece é desigual entre os países, o que ocasiona a padronização dos aspectos culturais e do modo de vida em territórios distintos. Assim, pessoas com costumes diferentes vivendo em países distantes podem desfrutar das mesmas produções audiovisuais, consumir os mesmos produtos culturais, usarem estilos de roupa parecidos e até adotarem modos de vida semelhantes.

Essa massificação da cultura se mantém ainda por intermédio de grandes empresas de ramos distintos da indústria, desde telecomunicações até alimentação, como vimos nos exemplos citados anteriormente.

  • Mundialização da economia: está diretamente associada à globalização do sistema capitalista. A mundialização da economia é caracterizada pela multiplicação das empresas transnacionais e pela formação de cadeias produtivas globais, marcando assim o advento de uma nova Divisão Internacional do Trabalho (DIT). Os sistemas produtivos se modernizaram, e o capitalismo chegou à sua fase mais recente, que é a do capitalismo financeiro ou monopolista.

Quais são as vantagens e desvantagens da mundialização?

A mundialização é um processo que transforma o funcionamento e organização das dinâmicas socioeconômicas e espaciais. Dessa forma, é possível identificar nesse fenômeno os seus pontos positivos e os pontos negativos.

As vantagens da mundialização se apresentam da seguinte maneira:

  • facilidade e rapidez na troca de informações e conhecimentos;

  • maior circulação de pessoas pelo mundo, o que permite a intercambialidade cultural;

  • criação de laços entre diferentes lugares por meio das redes;

  • modernização e difusão dos meios de comunicação;

  • eficácia na circulação de mercadorias, serviços e capital;

  • maior produção de riquezas nas diferentes economias nacionais.

Em contrapartida, as desvantagens da mundialização são as seguintes:

  • não compreende todos os países e territórios de forma homogênea, não integrando, de fato, o espaço mundial como se acredita;

  • aprofundamento das desigualdades socioeconômicas;

  • padronização da cultura e homogeneização do padrão de consumo de diferentes povos;

  • prevalência das nações desenvolvidas no âmbito econômico e na difusão do modo de vida, sobrepondo-se às nações menos desenvolvidas;

  • agravamento dos problemas ambientais em função da maior exploração dos recursos naturais, que é derivada do atual modelo produtivo.

Leia também: Cultura de massa — produção voltada para o simples entretenimento e comercialização

Diferenças entre mundialização e globalização

Existem divergências no meio acadêmico quanto aos conceitos de globalização e de mundialização, e a sua utilização varia de acordo com a abordagem escolhida pelo autor. É comum o emprego de ambos os termos como sinônimos, com diferença apenas na origem da palavra. A globalização seria o termo derivado do inglês, globalization, ao passo que a mundialização é o termo utilizado pelos acadêmicos franceses, mondialisation, para se referir à globalização.

Outras perspectivas abordam a globalização e a mundialização sob óticas diferentes, como, de fato, dois conceitos distintos, mas complementares.

Nesse contexto, a mundialização seria o termo adequado para se referir ao processo de difusão cultural e dos diferentes modos de vida e de consumo, o que acarreta impactos de forma direta na sociedade. A globalização, por sua vez, seria a esfera político-econômica desse fenômeno, compreendendo as transformações no sistema de acumulação capitalista e a atuação das empresas transnacionais no espaço global.

Diferenças entre mundialização e internacionalização

Mundialização e internacionalização são termos que designam processos distintos. A mundialização, como vimos, trata da difusão cultural, dos modos de vida e de consumo, bem como das empresas em escala mundial, criando assim uma ampla rede integrada. No caso da internacionalização, o conceito diz respeito ao avanço de um fenômeno ou elemento para além de suas fronteiras nacionais: mercadorias, pessoas, elementos culturais, investimentos, redes de comunicação e outros.

A internacionalização pode envolver dois ou mais territórios, e não necessariamente abrangerá todo o espaço mundial. A internacionalização da economia brasileira, por exemplo, aconteceu a partir da segunda metade do século XX e foi caracterizada pelo maior ingresso de empresas internacionais e de fluxos de capital estrangeiro no território brasileiro, ao mesmo tempo que as exportações desempenharam movimento ascendente.

História da mundialização

A história da mundialização começa com as Grandes Navegações, entre os séculos XV e XVI, processo caracterizado pela expansão da escala do comércio internacional e pelo início da transformação no sistema de acumulação vigente, consolidando-se durante a Revolução Industrial do século XVIII. Nesse intervalo, as comunicações ganharam nova escala, e a intercambialidade entre os territórios já era uma realidade.

A mundialização acelerou a partir da segunda metade do século XX, período do pós-Segunda Guerra Mundial, quando surgiram inúmeros órgãos internacionais de elaboração de políticas em escala mundial visando a atuar pelo desenvolvimento socioeconômico das nações. A ciência e as técnicas da informação e da comunicação passaram por rápido processo de modernização, ao mesmo tempo que as empresas multinacionais se multiplicavam e ganhavam cada vez mais espaço no sistema econômico internacional.

A maior inserção dos países subdesenvolvidos e emergentes nesse processo aconteceu a partir do final da década de 1990, que inaugurava assim o atual período da mundialização, consolidando ainda a globalização da produção e da economia.

Créditos da imagem

[1] Tupungato / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Mundialização"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/mundializacao.htm. Acesso em 23 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

É o processo histórico e socioeconômico de integração dos diferentes espaços mundiais por meio de elementos econômicos e culturais.

A descrição faz referência a qual processo?

a) Revolução Industrial

b) Fragmentação da produção

c) Expansão da produção

d) Mundialização

e) Neoliberalismo

Exercício 2

A mundialização é um processo que se caracteriza pela integração dos espaços no mundo. A seguir, estão listados fatores que contribuíram para essa integração, exceto um. Marque-o.

a) Evolução tecnológica das comunicações

b) Evolução dos meios de transportes

c) Expansão do capitalismo em escala global

d) Crescimento das empresas multinacionais

e) Valorização das culturas locais