Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Doença de Chagas

Doenças e patologias

Doença de Chagas é provocada por protozoário e pode ser transmitida por via vetorial. A doença apresenta uma fase aguda e uma fase crônica.
O Trypanosoma cruzi é o protozoário responsável por desencadear a doença de Chagas.
O Trypanosoma cruzi é o protozoário responsável por desencadear a doença de Chagas.
PUBLICIDADE

A doença de Chagas, também conhecida como tripanossomíase americana, é causada por protozoários da espécie Trypanosoma cruzi. A doença pode ser transmitida por diferentes vias, sendo a vetorial uma das mais conhecidas, apesar de atualmente não ser a mais comum. A transmissão vetorial envolve espécies de triatomíneos, insetos chamados popularmente de barbeiros.

Segundo a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras, “a doença de Chagas é endêmica em 21 países do continente americano e estima-se que mais de 90% dos infectados desconhecem esta situação por falta de oportunidade de diagnóstico”. A doença de Chagas pode ser dividida em duas fases: a aguda e a crônica. Muitas vezes, a doença não apresenta sintomas, o que pode dificultar a obtenção de um diagnóstico.

Leia também: Doenças causadas por protozoários

Resumo sobre doença de Chagas

  • A doença de Chagas é causada por protozoário.

  • O Trypanosoma cruzi é o seu agente causador.

  • O barbeiro é o vetor responsável pela sua transmissão.

  • Além da forma vetorial, ela pode ser transmitida pela via oral, por meio de transfusão de sangue, transplante de órgãos, de maneira acidental e da mãe para o bebê.

  • É diagnosticada por meio de exames parasitológico e/ou sorológico.

  • Apresenta duas fases: aguda e crônica.

  • Seu tratamento específico pode ser feito com benznidazol ou nifurtimox.

O que é a doença de Chagas?

A doença de Chagas ou tripanossomíase americana é uma doença que afeta milhões de pessoas e é causada por um protozoário flagelado da espécie Trypanosoma cruzi. A doença pode ser transmitida de diferentes formas, sendo a transmissão vetorial uma delas. A transmissão vetorial necessita de vetores triatomíneos, conhecidos popularmente como babeiros. Diferentes animais atuam como reservatórios da doença, tais como símios, marsupiais, roedores, gatos, cães, porcos e cabras, os quais garantem a manutenção do parasito na natureza.

Na corrente sanguínea de vertebrados, o protozoário Trypanosoma cruzi apresenta-se numa forma móvel conhecida como tripomastigota. Nos tecidos, por sua vez, o protozoário está na forma amastigota. Nos insetos vetores, o parasito se transforma e dá origem a formas infectantes, as quais estarão presentes em suas fezes.

  • Videoaula sobre protozoários

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Transmissão da doença de Chagas

A doença de Chagas pode ser transmitida de diferentes formas. A forma mais conhecida é a transmissão vetorial por meio de triatomíneos infectados. Diferentes espécies estão relacionadas com a transmissão da doença, sendo importante salientar que, em 2006, o Brasil recebeu a certificação da interrupção da transmissão vetorial por Triatoma infestans, uma espécie exótica que era responsável pela maior parte da transmissão vetorial.

Inseto barbeiro em superfície branca
O vetor da doença de Chagas é um inseto conhecido como barbeiro.

Apesar de a transmissão por essa espécie ter sido interrompida, outros triatomíneos continuam a transmitir a doença aos seres humanos. Nessa forma de transmissão, o vetor contaminado, ao sugar o sangue, deposita suas fezes com formas infectantes do protozoário. A picada provoca coceira e o ato de coçar facilita a entrada do tripanossomo no organismo.

Além da vetorial, a transmissão pode ocorrer por via oral. Nessa forma, a doença é adquirida por meio da ingestão de alimentos contaminados com protozoários provenientes de triatomíneos. Há registros de casos e surtos decorrentes da ingestão de caldo de cana e açaí contaminados.

Além da vetorial e oral, a transmissão pode ocorrer ainda de mulheres infectadas para seus filhos durante a gravidez ou parto, por meio de transplante de órgãos e transfusão de sangue e também de forma acidental, por meio de contato com material contaminado ou até mesmo ao manipular animais infectados.

De acordo com o Ministério da Saúde, em relação às formas de transmissão de doença de Chagas em nosso país, entre 2008 e 2017, 72% foram por transmissão oral, 9% por transmissão vetorial, e, em 18%, não foi identificada a forma de transmissão.

Leia também: Vetor e agente etiológico — termos importantes quando o assunto é transmissão de doenças

Sintomas da doença de Chagas

O protozoário, após infectar o ser humano, circula na corrente sanguínea e pode acometer órgãos como o coração, esôfago e intestino. A doença de Chagas apresenta uma fase aguda e uma fase crônica. Na fase aguda, os sintomas podem ser mais leves, e algumas pessoas são assintomáticas.

Dentre os sintomas que podem ocorrer nessa fase da doença, destacam-se: febre (que pode durar mais de sete dias), fraqueza, dores de cabeça, e inchaço na região das pernas e rostos. Os sintomas podem desaparecer de maneira espontânea e evoluir para a fase crônica ou provocar formas agudas graves que podem levar à morte. A fase aguda da doença se caracteriza pela presença de grande quantidade de parasitos circulando na corrente sanguínea.

Na fase crônica, a doença pode se manifestar nas formas indeterminada, cardíaca, digestiva ou cardiodigestiva. A forma indeterminada se caracteriza por paciente assintomático e sem sinais de comprometimento do sistema digestório ou cardiovascular.

Na forma cardíaca, observa-se o comprometimento cardíaco, podendo evoluir para insuficiência cardíaca congestiva e miocardiopatia dilatada. Na forma digestiva, como o nome sugere, há o acometimento do aparelho digestório, provocando megacólon ou megaesôfago. A forma cardiodigestiva é associada com comprometimento cardíaco e digestivo.

Diagnóstico da doença de Chagas

A doença de Chagas é diagnosticada por meio de exames laboratoriais específicos. A depender da fase da doença, poderá ser realizado o exame de sangue parasitológico e/ou sorológico. O exame parasitológico identifica a presença de parasitos circundantes, enquanto o exame sorológico analisa a presença de anticorpos anti-T. cruzi.

Além dos citados, recomenda-se exames complementares a fim de avaliar o quadro geral do paciente e observar possíveis complicações. Quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais as chances de sucesso no tratamento.

Tratamento da doença de Chagas

O tratamento da doença de Chagas é feito baseando-se na fase em que a doença se apresenta e nas complicações decorrentes da infecção. Pessoas que apresentam a doença na fase aguda fazem uso do medicamento benznidazol, o qual é fornecido pelo Ministério da Saúde de maneira gratuita. O mesmo medicamento pode ser utilizado, a depender da forma clínica da doença, em pacientes crônicos.

Pessoas que não respondem ao tratamento com benznidazol podem fazer uso do nifurtimox, uma alternativa disponibilizada pelo Ministério da Saúde. As doses dos medicamentos variam de acordo com o peso do paciente e a idade, sendo o esquema de administração estabelecido por um médico. Vale destacar que pessoas que apresentam complicações cardíacas e/ou digestivas devem também receber tratamento para as suas complicações.

Leia mais: Malária — doença infecciosa febril aguda causada por um protozoário

Prevenção da doença de Chagas

Como salientado, a doença de Chagas pode ser transmitida de diferentes maneiras, portanto, há diferentes formas de se prevenir. No que diz respeito à transmissão vetorial, faz-se necessário evitar o contato com o barbeiro. É importante, principalmente, cuidar das condições das casas, aplicar inseticidas e utilizar telas em portas e janelas em locais em que o vetor ocorre.

Além disso, usar repelentes e roupas de manga comprida ao fazer atividades em áreas de mata, em período noturno, pode ajudar na prevenção. No que diz respeito à transmissão oral, é importante, principalmente, a intensificação de ações de vigilância sanitária.

Carlos Chagas

Não podemos falar de doença de Chagas sem explicar quem foi Carlos Chagas. Esse pesquisador nasceu em Minas Gerais, em 1879. Sua carreira científica foi marcada por estudos a respeito da malária e da doença que recebeu seu nome: a doença de Chagas. Em 1909, ele detectou o protozoário causador dessa doença em seres humanos, identificou o vetor e ainda descreveu a doença. Carlos Chagas faleceu em 8 de novembro de 1934, no Rio de Janeiro.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Doença de Chagas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/doenca-chagas.htm. Acesso em 01 de dezembro de 2021.

Artigos Relacionados
Breves informações sobre quatro doenças causadas por protozoários: amebíase, balantidiose, doença de Chagas e doença do sono.
Conheça as propriedades do açaí e as formas com que as partes do açaizeiro são aproveitadas.
Carlos Ribeiro Justiniano da Chagas, biografia de Carlos Ribeiro Justiniano da Chagas, Carlos Ribeiro Justiniano da Chagas biografia, carlos chagas.
Saiba mais sobre os protozoários, organismos unicelulares e heterotróficos incluídos no Reino Protoctista.
Entenda a diferença entre vetor e agente etiológico e amplie seus conhecimentos sobre a transmissão de doenças.