close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que é transplante

Os transplantes de órgãos estão entre os procedimentos mais complexos da medicina.

Coração, pâncreas e pulmão só sobrevivem 4 horas entre a retirada e a doação
Coração, pâncreas e pulmão só sobrevivem 4 horas entre a retirada e a doação
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O transplante, também chamado de transplantação, é a transferência de células, tecidos ou órgãos de uma pessoa (doador) para outra pessoa (receptor). O primeiro transplante de que se tem notícia data do século II a.C. na Índia. Nessa época se transplantavam a pele de uma região do corpo de uma pessoa para outra região do corpo da mesma pessoa, como tratamento para queimaduras e ferimentos graves.

Depois de anos de fracasso, o transplante entre pessoas diferentes só foi possível no ano de 1954 entre dois irmãos gêmeos idênticos. Nessa época, os médicos já sabiam que o sistema imune da pessoa receptora poderia rejeitar os órgãos e a inexistência de medicamentos imunossupressores impedia a doação de órgãos àqueles que não tinham irmãos gêmeos idênticos. Depois de muitas pesquisas, foram descobertos medicamentos que poderiam ser utilizados como imunossupressores e, finalmente, o transplante poderia ser feito entre pessoas que não fossem gêmeos idênticos.

Qualquer pessoa pode se tornar um doador de órgãos, desde que não possua em seu histórico doenças que prejudiquem o funcionamento do órgão a ser doado.Para ser um doador não é necessário deixar nada por escrito, mas é de extrema importância que a pessoa comunique a sua família sobre o desejo. É importante lembrar que alguns órgãos podem ser doados em vida, como um dos rins, parte do fígado e parte da medula óssea. Pacientes com morte encefálica são considerados potenciais doadores, de acordo com a Resolução CFM Nº 1480/97, mas após a morte encefálica a doação dos órgãos só pode ser feita mediante consentimento familiar.  

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para que haja sucesso no transplante, é necessário que o órgão seja transplantado o mais rápido possível, para que não ocorra sua perda. Antes de todos os transplantes são realizados mapeamentos genéticos do doador e do receptor, pois quanto mais parecido forem geneticamente, menos drogas são necessárias e mais tempo o órgão dura.

Após o transplante, consultas periódicas com o médico são realizadas e se houver qualquer tipo de rejeição, poderá ser oferecido ao doente um novo transplante.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MORAES, Paula Louredo. "O que é transplante"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude/transplante.htm. Acesso em 18 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Estude agora


Pré-Enem | Intertextualidade

O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que...

Entrevista com Luiza Mamede, nota 1000 na redação do Enem 2021

Entrevista com Luiza Mamede, uma das estudantes que tiraram 1.000 na redação do Enem 2021. Ela contou como foi sua...