Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Bicho-geográfico

O bicho-geográfico ou larva migrans é uma dermatose que atinge crianças e adultos e é adquirida pelo contato com solo contaminado por fezes de animais doentes.

Lesão tortuosa no pé, feita pelo bicho-geográfico.
O bicho-geográfico ou larva migrans é uma doença provocada por nematódeos.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Bicho-geográfico é uma dermatose provocada por vermes nematódeos, destacando-se o Ancylostoma braziliensis. É uma doença que ocorre em países tropicais e subtropicais e que se destaca por provocar lesões sinuosas características que lembram um mapa, daí o nome da doença.

A doença é contraída quando entramos em contato com solo contaminado por fezes de animais doentes, sendo essa contaminação mais frequente em locais públicos, como areias de parques e praias. O tratamento do bicho-geográfico é realizado com uso de medicamentos específicos que poderão ser administrados por via oral ou uso tópico, a depender de cada caso.

Leia também: Doenças causadas por vírus

Tópicos deste artigo

Resumo sobre bicho-geográfico

  • Bicho-geográfico ou larva migrans é uma doença causada por nematódeos que penetram em nossa pele.

  • A doença é contraída quando entramos em contato com solo contaminado pelas fezes de animais doentes.

  • O sintoma mais característico da doença são as lesões tortuosas que lembram um mapa.

  • As lesões do bicho-geográfico provocam coceira intensa.

  • A doença não pode ser transmitida de uma pessoa para outra.

  • Em caso de poucas lesões, utiliza-se pomadas, enquanto no caso de muitas lesões, recomenda-se o tratamento sistêmico.

O que é bicho-geográfico?

Bicho-geográfico ou larva migrans é uma doença causada por vermes nematódeos que acomete a pele. Seu nome está relacionado com o fato de que o verme, após penetrar na pele, forma lesões sinuosas de aspecto avermelhado que lembram um mapa.

No Brasil, a espécie comumente relacionada com a doença é o Ancylostoma braziliensis, entretanto outras espécies podem desencadear o problema. Os nematódeos causadores da doença são parasitas intestinais de cães e gatos. Quando contaminados, esses animais eliminam suas fezes contendo ovos do verme no solo. Em condições adequadas, os ovos liberam larvas, as quais podem penetrar na pele humana, causando a doença.

O bicho-geográfico é uma doença típica de países que possuem clima quente e úmido, apresentando incidência aumentada durante o verão. Isso não significa, no entanto, que a doença não ocorra em outros meses do ano. Pode atingir pessoas de qualquer idade e sexo, porém costuma ser mais frequente em crianças, devido ao seu maior contato com o solo, o qual eventualmente pode conter as larvas dos nematódeos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como se contrai o bicho-geográfico?

O bicho-geográfico é contraído quando entramos em contato direto com solo contaminado pelas fezes de animais doentes. Geralmente, as principais vias de transmissão da doença são solos de praças, areias de praias e de parques públicos que são visitados com frequência por animais domésticos.

Cães e gatos contaminados eliminam suas fezes contendo ovos no solo. Esses ovos dão origem a larvas que são capazes de penetrar ativamente na pele humana por meio da produção de hialuronidase, através de fissuras na pele, glândulas sudoríparas ou ainda pelos folículos pilosos.

Uma característica importante é que essas larvas são incapazes de vencer totalmente a barreira da pele, penetrando apenas na epiderme. Elas permanecem andando nas camadas superficiais da pele e formando lesões sinuosas típicas da doença. Vale destacar ainda que as larvas não são capazes de completar seu ciclo de vida, morrendo após um período de semanas ou meses.

Sintomas do bicho-geográfico

O bicho-geográfico apresenta como sintoma característico o surgimento de lesões sinuosas de aspecto avermelhado, que progridem um a dois centímetros por dia e que causam coceira intensa. A coceira, em geral, é pior durante a noite, podendo até mesmo interromper o sono.

Lesões sinuosas e avermelhadas na pele causadas pelo bicho-geográfico.
O bicho-geográfico provoca o surgimento de lesões sinuosas na pele.

Os sintomas da doença ocorrem com maior frequência em regiões como pés, mãos e nádegas, uma vez que se trata de áreas que apresentam maior contato com o solo. Regiões como couro cabeludo e face são áreas pouco acometidas.

Vale salientar que o ato de coçar favorece a ocorrência de infecções bacterianas secundárias, o que pode levar a complicações do quadro clínico.

Veja também: Psoríase — doença crônica que pode ser causada por estresse

Diagnóstico do bicho-geográfico

O bicho-geográfico é uma dermatose considerada de diagnóstico fácil, uma vez que este é baseado na análise dos sintomas típicos da doença. A realização de exames complementares só é feita em casos considerados atípicos.

Tratamento do bicho-geográfico

O tratamento do bicho-geográfico baseia-se no uso de medicamentos, que podem ser aplicados topicamente ou serem usados via oral, a depender de cada caso. Em geral, a pomada é usada quando poucas lesões estão presentes.

A administração de medicação via oral é recomendada em casos com lesões numerosas. É importante salientar que antibióticos podem ser recomendados em caso de infecções secundárias. Se os antibióticos serão tópicos ou sistêmicos será uma decisão analisada pelo médico em cada caso.

A melhora espontânea é possível de ocorrer, porém é incerta. Desse modo, recomenda-se que seja feito o tratamento e não se espere pela cura da doença dessa forma.

Prevenção do bicho-geográfico

Para se prevenir e também garantir o controle da doença, algumas dicas devem ser seguidas.

  • Evite contato direto com areia de praias e parques, usando sempre calçados, toalhas e esteiras.

  • Evite andar descaço em áreas onde cães e gatos transitam.

  • Recolha sempre as fezes de seus animais.

  • Leve os animais domésticos ao veterinário regularmente para a realização da vermifugação.

  • Em escolas e creches, é importante que locais com areia não sejam frequentados por cães e gatos.

Perguntas frequentes

Onde se pega bicho-geográfico?

  • O bicho-geográfico é contraído quando entramos em contato direto com solo contaminado pelas fezes de animais doentes.

Quais são os sintomas do bicho-geográfico?

  • Os sintomas são lesões sinuosas de aspecto avermelhado que surgem nos pés, mãos e nádegas e causam muita coceira.

Como eliminar o bicho-geográfico da pele?

  • O tratamento é baseado em uso de medicamentos, que podem ser aplicados topicamente ou serem usados via oral, a depender de cada caso.
Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Bicho-geográfico"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/dermatose.htm. Acesso em 17 de junho de 2024.

De estudante para estudante