Topo
pesquisar

Efeitos da corrente elétrica

Física

A passagem da corrente elétrica sobre corpos pode gerar efeitos químicos, térmicos (efeito Joule), magnéticos e fisiológicos (choque elétrico).
PUBLICIDADE

A passagem da corrente elétrica por um condutor pode provocar diferentes efeitos, que variam de acordo com a natureza do condutor e a intensidade da corrente elétrica que o percorre. Os principais efeitos são: efeito térmico, efeito químico, efeito magnético e efeito fisiológico.

Efeito Químico

O efeito químico ocorre em determinadas reações químicas quando elas são percorridas por uma corrente elétrica. Esse efeito é muito utilizado no recobrimento de metais, por exemplo.

Efeito Térmico

O efeito térmico, também chamado de efeito joule, surge dos inúmeros choques dos elétrons de um condutor quando ele é percorrido por uma corrente elétrica. Quando os átomos recebem energia, eles passam a vibrar com mais intensidade e, quanto maior a vibração, maior é a temperatura do condutor. O aumento de temperatura é observado com o aquecimento do condutor. Esse efeito é aplicado nos aquecedores em geral, como os chuveiros elétricos.

Efeito magnético

O efeito magnético manifesta-se quando há o aparecimento de um campo magnético na região próxima de onde se aplica a corrente elétrica.

Efeito fisiológico

O efeito fisiológico acontece quando há a passagem de corrente elétrica pelo organismo dos seres vivos. Ele atua no sistema nervoso, fazendo com que o corpo tenha contrações musculares, configurando aquilo que conhecemos como choque elétrico. A condição básica para que aconteça um choque elétrico é provocar uma diferença de potencial.

Correntes elétricas com intensidades de 1 mA provocam a sensação de cócegas ou formigamento, mas correntes com intensidades de 10 mA fazem com que as pessoas percam o controle dos músculos. É por esse motivo que fica difícil abrir as mãos e livrar-se do contato.

Valores de corrente elétrica pequenos, por volta de 1 mA e 3 mA, são altamente mortais porque atingem diretamente o coração, fazendo com que ele altere seu ritmo, contraindo e relaxando inúmeras vezes por segundo. Essa é a chamada fibrilação cardíaca, que causa morte.

Já as correntes muito elevadas não chegam a matar imediatamente, pois a sua intensidade é tão alta que faz o coração ficar paralisado completamente. No entanto, essa paralisação só permanece enquanto a corrente elétrica estiver passando pelo corpo da pessoa. Essa paralisação passa logo que a corrente elétrica cessa, mas é importante saber que, apesar de não matar instantaneamente, essa corrente pode deixar sequelas irreversíveis em razão da interrupção da circulação sanguínea, mesmo que por alguns segundos.


Por Marco Aurélio da Silva
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Marco Aurélio da Silva. "Efeitos da corrente elétrica"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/fisica/os-efeitos-corrente-eletrica.htm>. Acesso em 08 de dezembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA