O que é carboidrato?

O que é?

PUBLICIDADE

Os carboidratos são as principais fontes de energia de uma célula, além de fazerem parte da composição de ácidos nucleicos e da parede celular. Chamados também de glicídios, hidratos de carbono e açúcares, essas substâncias são encontradas geralmente em alimentos de origem vegetal, como batatas e feijão, e apresentam em sua composição o carbono, hidrogênio e oxigênio. Podemos classificar os glicídios em três grupos, utilizando como critério seu tamanho e organização, são eles: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos.

O que são carboidratos?

Os carboidratos são biomoléculas de grande importância biológica e formam a classe de biomoléculas mais abundantes do nosso planeta. Essas moléculas são formadas fundamentalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, daí a denominação de hidratos de carbono. Vale salientar, no entanto, que outros átomos podem estar presentes em suas moléculas, como é o caso do nitrogênio encontrado na quitina, que forma o exoesqueleto de artrópodes.

Leia também: Proteínas – principais nutrientes presentes nos alimentos construtores

Função dos carboidratos

Os carboidratos apresentam várias funções, porém a principal função atribuída a essas biomoléculas é a de fornecimento de energia. Vale destacar também que os carboidratos atuam como sinalizadores no organismo, participam da estrutura da parede celular, da estrutura do exoesqueleto de artrópodes e da formação dos ácidos nucleicos.

Fontes de carboidratos

Os carboidratos são encontrados, principalmente, em alimentos de origem vegetal.
Os carboidratos são encontrados, principalmente, em alimentos de origem vegetal.

Ao falar em carboidratos, muitas pessoas lembram-se apenas de alimentos, como pães, bolos, macarrão e doces. Entretanto, esses alimentos não são os únicos que contêm essas biomoléculas. Como sabemos, os vegetais realizam fotossíntese e armazenam carboidratos ao final desse processo como fonte de energia para a planta. Sendo assim, todos os alimentos de origem vegetal apresentam carboidratos, incluindo-se as frutas. Alimentos derivados do leite e o mel também possuem carboidratos.

Veja também: Plantas alimentícias não convencionais (PANCs): o que são e para que servem?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Classificação dos carboidratos

Os carboidratos podem ser classificados em três classes principais, utilizando como critério o tamanho de sua cadeia de carbono: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos.

  • Monossacarídeos

Os carboidratos mais simples são os chamados monossacarídeos, os quais são monômeros (unidades que formam os polímeros) que formam os carboidratos mais complexos. Os monossacarídeos, também chamados de açúcares simples, são classificados de acordo com o número de carbonos que possuem em sua molécula, que apresenta fórmula geral (CH2O)n. Temos, então, as trioses com três, as tetroses com quatro, as pentoses com cinco, as hexoses com seis e as heptoses com sete átomos de carbono.

Como exemplo de monossacarídeo devemos destacar duas pentoses que participam da formação do DNA e RNA: a desoxirribose e a ribose, respectivamente. Além disso, temos a glicose e a frutose, duas hexoses extremamente importantes para os seres vivos. É importante salientar que a glicose, que apresenta fórmula C6H12O6, é o principal carboidrato utilizado pelas células para a obtenção de energia.

 A glicose é utilizada no nosso corpo para obtenção de energia pela célula.
A glicose é utilizada no nosso corpo para obtenção de energia pela célula.
  • Dissacarídeos

Os dissacarídeos são carboidratos formados por duas moléculas de monossacarídeos, ligadas por ligações glicosídicas, e são solúveis em água. Entre os principais exemplos, podemos citar a sacarose, que é resultado de uma molécula de glicose com uma de frutose. Além da sacarose, temos a lactose (glicose + galactose) e maltose (glicose + glicose).

Uma característica importante dos dissacarídeos é que eles precisam ser quebrados para sua utilização como fonte de energia, diferentemente dos monossacarídeos.

  • Polissacarídeos

Os polissacarídeos são formados pela junção de centenas e até milhares de monossacarídeos. Diferentemente dos dissacarídeos, não são solúveis em água. Essa insolubilidade é importante para diversos organismos, como os artrópodes, por exemplo, que possuem um exoesqueleto formado por um polissacarídeo (quitina) que os protege contra a dissecação. Além da quitina, podemos citar como exemplos de polissacarídeos:

  • Celulose: Componente principal da parede celular das células vegetais. É considerado o carboidrato mais abundante na natureza. Apesar de não ser digerida pelos seres humanos, a celulose é importante na dieta como fibra.
  • Amido: Principal reserva de energia dos vegetais. É formado por moléculas de glicose ligadas entre si.
  • Glicogênio: Carboidrato de reserva encontrado em animais. O glicogênio está armazenado no fígado e músculos e, quando o corpo necessita de energia, ele é quebrado em moléculas de glicose. Assim como o amido e a celulose, o glicogênio é resultado da união de várias moléculas de glicose.

Os polissacarídeos, quando formados por apenas um tipo de monossacarídeo, recebem o nome de homopolissacarídeos, sendo esse o caso do amido e do glicogênio. Quando os polissacarídeos apresentam dois ou mais monossacarídeos diferentes, recebem a denominação de heteropolissacarídeo. Como exemplo de heteropolissacarídeo, podemos citar o peptidoglicano, que forma a parede celular das bactérias.


Por Vanessa dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "O que é carboidrato?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-carboidrato.htm. Acesso em 15 de julho de 2020.