Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Desde 2011, campanha Novembro Azul alerta sobre o câncer de próstata e os cuidados com a saúde do homem

O Brasil Escola conversou com Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida. A instituição criou a campanha brasileira Novembro Azul.

Em 03/11/2022 18h20 , atualizado em 03/11/2022 18h39
Várias mãos unidas e um laço azul com bigode no meio delas representando a campanha Novembro Azul
A campanha Novembro Azul atua na prevenção do câncer de próstata e fomenta o debate sobre a saúde do homem. Crédito da Imagem: Shutterstock
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Novembro Azul. Esse é o nome da campanha de conscientização sobre o câncer de próstata, segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele.

Realizada anualmente no mês de novembro, a mobilização é composta por diferentes tipos de ações. O compartilhamento de informações possui o objetivo de alertar a população acerca da importância do diagnóstico precoce. 

As inspirações da campanha vieram tanto do Outubro Rosa quanto do Movember (junção das palavras 'moustache' e 'november', bigode e novembro em inglês respectivamente).

O Outubro Rosa é a campanha de conscientização acerca do câncer de mama. E o Movember é uma iniciativa da Austrália, criada em 2003, sobre o câncer de próstata.

Por aqui foi o Instituto Lado a Lado pela Vida que começou a realizar o Novembro Azul. O Brasil Escola conversou com a fundadora e presidente da organização, Marlene Oliveira, para saber mais sobre essa mobilização e como são feitas as ações.

Saiba também: Tumor é câncer? Definições e principais dúvidas

Instituto Lado a Lado pela Vida

Fundado em 2008, o Instituto Lado a Lado pela Vida é uma organização social voltada à saúde do homem no contexto das duas principais causas de mortalidade no Brasil (doenças cardiovasculares e câncer). 

Entre os anos de 2008 e 2010, a organização realizou a campanha “Um toque, um drible”. A iniciativa era direcionada à saúde do homem e a importância da detecção precoce do câncer de próstata. Com a intenção de fazer um movimento nacionalizado, em 2011, foi criado o Novembro Azul. 

Mulher parda de óculos sorrindo com blusa branca e casaco beje
Marlene Oliveira, fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida.
Crédito: Divulgação.

Um dos principais objetivos da campanha Novembro Azul é conscientizar acerca da importância de detectar precocemente o câncer de próstata. Ou seja, incentivar os homens a realizarem regularmente os exames de detecção para que caso haja alteração, prosseguir com o tratamento. 

A chance de cura do tumor em caso de identificação precoce pode chegar a 90%, destaca Marlene Oliveira. 

“O que tem acontecido é que os homens chegam ao sistema de saúde em uma fase muito avançada da doença. Isso faz com que esses homens não tenham sucesso no tratamento como eles teriam se fosse em uma fase precoce”.

Marlene Oliveira, fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida

As ações da campanha Novembro Azul são realizadas onde os homens estão e circulam, enfatiza Marlene. Os espaços são diversos, tais como estádio de futebol, nas empresas, instituições, construção civil, imprensa, transporte e ambientes públicos, entre outros. 

Uma das preocupações do instituto é trabalhar mensagens informativas para as diferentes fases da vida do homem, da infância à maturidade. "O nosso objetivo é fazer com que as próximas gerações tenham um cuidado com sua saúde de forma diferenciada da que tem acontecido", afirma Marlene Oliveira.

Sobre a negligência dos homens em relação à própria saúde, Marlene considera que é necessário "quebrar muralhas" culturais e criar pontes de interlocução para conseguir mudanças efetivas. 

Saúde pública

A relação com o Sistema Único de Saúde (SUS), segundo Marlene, se dá nos diálogos estabelecidos com o poder público. Essas interlocuções atuam no fortalecimento da atenção primária à saúde.

Marlene argumenta sobre a necessidade desses espaços esterem preparados para receber a população. Para além do acolhimento adequado, é fundamental que o serviço forneça o processo de tratamento e acompanhamento dos casos. 

Uma das pautas discutidas é a ampliação do horário de atendimento para facilitar o acesso dos homens a esses serviços. Essa mudança facilitaria para boa parte dos usuários que têm disponibilidade em horários alternativos ao comercial. 

No ano passado, um estudo realizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida apontou que 62% dos homens só procuram o serviço público de saúde quando estão sentindo fortes dores

Marlene pontua também a importância de ações preventivas como mecanismo de evitar custos altos no atendimento público. 

Campanhas

Além do Novembro Azul, a instituição realiza no mês de agosto a campanha de conscientização "Respire Agosto" sobre o câncer de pulmão. Já em setembro, as ações e atividades se concentram na campanha "Siga seu Coração" sobre as doenças cardiovasculares.

A presidente do instituto menciona que ao longo dos demais meses do ano a atuação é direcionada na mudança de hábitos do homem como forma de prevenção dessas doenças. 

Núcleo de Pesquisas LAL

O Núcleo de Pesquisas LAL foi criado em 2019 e faz parte dos projetos desenvolvidos e aplicados pelo Instituto Lado a Lado pela Vida. 

O objetivo é realizar mapeamentos e levantamentos de dados a respeito das frentes defendidas pela organização: câncer, doenças cardiovasculares e saúde do homem. 

As produções desenvolvidas neste núcleo são utilizadas para as tomadas de decisões no desenvolvimento de políticas públicas.

Marlene menciona a parceria que o Instituto possui com ligas acadêmicas de cursos de Medicina. Segundo ela, a intenção dessa aproximação é provocar mudanças culturais no trabalho dos futuros médicos. 

Confira também: Avanços no tratamento do câncer

Câncer de próstata

O câncer de próstata afeta a glândula chamada próstata que está localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra. 

A cada 38 minutos um homem morre devido ao câncer de próstata no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Esse é o tipo de tumor mais comum entre os que possuem mais de 50 anos. 

Somente no ano passado foram 16.055 vítimas fatais da doença, de acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Quadro informativo sobre o câncer de próstata indica os sintomas, exames de detecção, fatores de risco e prevenção
Hábitos saudáveis reduzem as chances de desenvolver câncer de próstata.

O câncer de próstata é responsável por 10% de todos os óbitos decorrentes de câncer no país. É o segundo mais letal entre os homens, atrás apenas do câncer de pulmão. 

O Inca projeta cerca de 65 mil novos casos desse tipo de câncer neste ano.

Leia mais - Multiplicação anormal de células conhecida por neoplasia

Quando fazer o exame de próstata?

Os exames de detecção do câncer de próstata (toque retal e dosagem PSA) podem ser realizados a partir dos 40 anos em pessoas com histórico familiar da doença como também por afrodescendentes, uma vez que o tumor é mais recorrente em homens negros. 

Em outros casos, os homens podem procurar fazer esses exames a partir dos 45 anos. 

Veja os pontos positivos e negativos desses exames, segundo o Inca:

Benefícios

  • Simples de serem feitos;
  • Contribuem no diagnóstico precoce;
  • Facilita o tratamento em caso de detecção precoce.

Malefícios

  • O resultado do exame de PSA pode ser elevado mesmo em casos que não é câncer, bem como pode ser normal em casos de tumor maligno;
  • Níveis altos de PSA indicam a necessidade de fazer a biópsia de próstata, e em muitos casos, o câncer não é confirmado;
  • A realização da biópsia pode provocar sangramento e infecção, dor, ansiedade e estresse;
  • O diagnóstico e tratamento do tumor que não causa ameaça pode gerar ansiedade e ocasionar incontinência urinária e impotência sexual. 

Leia também: A obesidade e doenças cardiovasculares

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Novembro Azul 

O lema adotado na campanha Novembro Azul de 2022 é #Azultitude. A intenção é alertar os homens a terem atitude e serem protagonistas de sua saúde. 

Congresso Nacional iluminado de azul durante à noite
Edifício do Congresso Nacional em Brasília (DF) com a iluminação azul em referência ao Novembro Azul.*

Em 2021, a campanha completou 10 anos de existência. Confira algumas ações realizadas no ano passado:

  • Iluminações pelo Brasil na cor azul como o Cristo Redentor e o Congresso Nacional;
  • Exposição em linhas de metrô;
  • Exposição 10 anos Novembro Azul no Senado Federal;
  • Exposição no Shopping Top Center em São Paulo (SP);
  • Lave o Dito Cujo (conteúdos de conscientização sobre higiene peniana).

Mais de 82 milhões de pessoas foram impactadas com a campanha Novembro Azul no ano de 2020. Nesta edição foram realizadas 1,5 mil palestras e 610 empresas de todo o país se engajaram na iniciativa. 

Serviço

No portal do Instituto Lado a Lado pela Vida há diferentes materiais como cartilhas, artigos, pesquisas e debates onlines. 

Para atender diferentes tipos de dúvidas sobre cânceres, doenças crônicas, doenças cardiovasculares, saúde mental, sexualidade, entre outros assuntos, a instituição conta com o canal de atendimento 0800 LAL

Telefone para contato: 0800 222 2224

 

Por Lucas Afonso
Jornalista

 

Crédito da imagem:

Adilson Sochodolak / Shutterstock

PUBLICIDADE