Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que foi o Período Pré-Homérico?

O Período Pré-Homérico foi a época de formação do povo grego, constituído pelas civilizações cretense e micênica.

Ruínas de Micenas, a maior cidade da civilização micênica, que existiu durante o Período Pré-Homérico.
Ruínas de Micenas, a maior cidade da civilização micênica.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Período Pré-Homérico é o nome atribuído a uma parte da história da Grécia Antiga, que vai de aproximadamente 2000 a.C. até 1200 a.C. Esse período correspondeu à formação do povo grego, com base na existência de duas grandes civilizações nas regiões do mundo grego e na chegada de diversos outros povos.

As grandes civilizações do período foram os cretenses e os micênicos. Os cretenses se instalaram na ilha de Creta, formando diversas aldeias e ficando marcados por seu intenso comércio e por seus palácios. Os micênicos, por sua vez, substituíram os cretenses, absorvendo parte de sua cultura. Também mantiveram importantes trocas comerciais, por exemplo, com os egípcios. Especula-se, ainda, que a Guerra de Troia possa ter sido travada entre os micênicos e os hititas. Tanto os cretenses quanto os micênicos foram extintos por desastres ambientais.

Confira no nosso podcast: E se os gregos não tivessem existido?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Período Pré-Homérico

  • Período da história grega que compreendeu os anos de 2000 a.C. até 1200 a.C.

  • Suas duas grandes civilizações foram os cretenses e os micênicos.

  • Os cretenses foram um povo indo-europeu que migrou da Anatólia para a ilha de Creta, estabelecendo lá grandes palácios e um profícuo movimento comercial.

  • Os micênicos chegaram após a decadência dos cretenses, absorvendo-os e substituindo-os. Construíram cidades muito fortificadas e que eram governadas por um rei, auxiliado por uma elite guerreira e por sacerdotes.

  • Não se sabe ao certo como as duas civilizações entraram em decadência. No entanto, especula-se que a primeira tenha sido destruída por uma série de catástrofes ambientais, como terremotos e tsunamis; e a segunda, por invasão de outros povos.

  • Após o fim da civilização micênica, houve um esvaziamento das cidades gregas e uma ruralização das populações restantes, movimento que caracterizaria o período seguinte da história antiga grega, o Homérico.

Videoaula: Grécia Antiga — Período Pré-Homérico

Períodos da Grécia Antiga

Card com explicação sobre o período pré-homérico

O estabelecimento do Período Pré-Homérico seguiu uma esquematização feita pelos historiadores que dividiram a história grega em diversos períodos, determinados pelas características gerais da região e do povo. Assim, os períodos da Grécia Antiga ficaram estabelecidos da seguinte forma:

  • Pré-Homérico (2000 a.C.-1200 a.C.);

  • Homérico (1200 a.C.-800 a.C.);

  • Arcaico (800 a.C.-500 a.C.);

  • Clássico (500 a.C.-338 a.C.);

  • Helenístico (338 a.C.-146 a.C.).

As duas grandes civilizações existentes ainda no início do território grego foram formadas pelos cretenses, também conhecidos como minoicos, e pelos micênicos, chamados também de aqueus. Outros povos que chegaram à região da Grécia, migrados de outras regiões e que foram importantes para a formação do povo grego, foram os eólios, jônios e dórios.

Cretenses

Ruínas do Palácio de Cnossos, na ilha de Creta. [1]
Ruínas do Palácio de Cnossos, na ilha de Creta. [1]

A civilização cretense desenvolveu-se na ilha de Creta, localizada no mar Egeu. A habitação humana nessa região remonta a mais de nove mil anos, no entanto, pesquisas apontam que o surgimento de características típicas dos cretenses somente existiram por volta de 2000 a.C. Os cretenses formaram aldeias em diversas partes da ilha de Creta. Nesses locais, foram construídos grandes palácios, dos quais se destaca o Palácio de Cnossos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os historiadores acreditam que os grupos que habitavam a ilha de Creta haviam migrado da Anatólia (atual Turquia). Isso é afirmado baseando-se na arte produzida pelos cretenses, que possuía inúmeras semelhanças com a de povos que habitavam aquela região. O principal registro artístico dos cretenses foram os afrescos desenhados nas paredes dos palácios.

Os cretenses tinham no comércio sua principal atividade econômica, e, por causa de sua condição geográfica, desenvolveram uma grande habilidade para navegação marítima. A extensão do seu comércio marítimo alcançou a Grécia Continental e outras regiões do mar Egeu e do mar Negro. Os cretenses vendiam diversos produtos, como oliva, grãos, figos etc.

Esse povo iniciou seu processo de decadência a partir de 1500 a.C., e os historiadores estipulam que uma série de fatores explica seu desaparecimento. Um dos motivos foi uma sucessão de desastres naturais (erupções vulcânicas, terremotos e tsunami), que, juntos, enfraqueceram os cretenses e suas formas de obter o sustento. Esse enfraquecimento provocou a absorvição desse povo por outro que despontava nessa época: os micênicos. Se quiser aprender mais sobre os cretenses, leia nosso texto.

Leia mais: Hititas — povo indo-europeu que se estabeleceu na Anatólia (atual Turquia) e formou um grande império

Micênicos

Os micênicos foram um dos povos indo-europeus, que migraram da Ásia Central para Europa, planalto iraniano ou Índia. Estabeleceram-se na Grécia Continental por volta de 2000 a.C., e, no período de 1600 a.C. a 1200 a.C., viveram o seu auge, inclusive absorvendo o povo e a cultura cretenses. Os micênicos possuíam cidades extremamente fortificadas e que desenvolveram um intenso comércio, com destaque para Micenas, a principal cidade micênica.

As cidades micênicas eram bem fortificadas, e algumas delas chegavam a ter muros de mais de 10 metros de altura. Ainda que o centro dessas cidades também fosse o palácio, elas desenvolveram um forte laço comercial com regiões distantes da Grécia, como o Egito. A principal autoridade micênica era o rei, que governava auxiliado por uma elite guerreira e por sacerdotes.

Os historiadores especulam que, se a Guerra de Troia existiu, ela foi um conflito dos micênicos contra os hititas na Ásia Menor, entre 1400 a.C. e 1200 a.C. O principal registro sobre essa guerra é o poema épico de Homero, a Ilíada. Não existe uma comprovação desse conflito porque não há indícios arqueológicos que sustentem sua existência.

Os micênicos iniciaram sua decadência a partir de 1200 a.C. Não se sabe exatamente como se deu o fim dessa civilização, mas sabe-se que ele foi abruto. Especula-se que desastres naturais enfraqueceram-nos e permitiram que eles fossem absorvidos por um povo que chegou à Grécia nessa época: os dórios. Com a destruição dos micênicos, as cidades gregas sofreram um processo de esvaziamento, acompanhado de uma ruralização que foi a grande característica da Grécia do Período Homérico. Caso queira saber mais sobre a civilização micênica, leia nosso texto.

Créditos da imagem

[1] Dziewul | Shutterstock


Por Daniel Neves
Professor de História

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "O que foi o Período Pré-Homérico?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-foi-periodo-pre-homerico.htm. Acesso em 26 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


PUBLICIDADE