Topo
pesquisar

O controle do tempo e suas unidades de medida

Matemática

Utilizamos o controle do tempo e suas unidades de medida diariamente, pois marcamos compromissos e os gerenciamos por meio do tempo no relógio.
Medimos o tempo por meio das horas, minutos e segundos
Medimos o tempo por meio das horas, minutos e segundos
PUBLICIDADE

Podemos caracterizar o tempo como sendo a demarcação de um período em que um fato acontece ou aconteceu e que pode ser medido em horas, minutos e segundos.

Antigamente, o sol era a referência de tempo, pois ao iluminar um objeto ele causa a sua sombra, que muda de tamanho ao longo do dia. Para entender como funciona basta observarmos a nossa própria sombra, que em cada hora do dia se projeta em relação ao solo de um lado diferente.

O homem primitivo usava a sua própria sombra para tentar estimar as horas, com o passar do tempo notou que era possível obtê-las utilizando uma vareta ou haste que deveria ser fixada no chão, na posição vertical. Quando essa haste estivesse sendo iluminada pelo sol, ela projetaria a sobra no solo e, dessa forma, seria possível determinar a hora do dia, visto que cada hora possui a sua própria projeção em forma de sombra. Com essa descoberta foi possível criar o primeiro relógio de sol chamado Gnômon, que possuía como princípio básico a medição do tempo por meio da formação da sombra em relação à posição do sol. Foi com a associação dos conhecimentos referentes à geografia, astronomia, mecânica e matemática que o relógio de sol conseguiu fornecer a medição do tempo de forma mais precisa.

Nem todas as civilizações da antiguidade utilizavam o relógio de sol. Alguns povos europeus usavam o relógio de fogo, que consistia em uma corda com nós que queimavam em períodos regulares, e as velas marcadas, seis velas com a mesma espessura, e medindo 15 centímetros, eram consumidas pelo fogo ao longo de 24 horas. Já os egípcios marcavam o tempo por meio do relógio de água, utilizado na Europa e Ásia até o século XVI, foi considerado o mais exato medidor de horas do seu tempo.

A ampulheta ou relógio de areia foi inventado pelos egípcios no século VII, esse relógio é formado por dois cones de vidro que são ligados por um orifício por onde passa a areia de um dos cones para o outro. Foram os babilônicos e os chineses que quantificaram o tempo, dividindo-o em 12 horas, mas foram os egípcios e alguns povos da ásia ocidental que descobriram que um dia possui 24 horas.

Com a invenção dos relógios com pesos, que tocavam uma campainha em intervalos regulares, o controle do tempo passou a ser de forma mecânica. Foram os religiosos que criaram esse relógio, movidos pela necessidade de regular o tempo referente aos cultos de oração. São Benedito foi quem padronizou as badaladas desses relógios, cada hora do dia possuía uma quantidade determinada de badaladas.

O relógio mecânico desenvolveu-se na Europa, essa invenção tinha como objetivo suprir as necessidades relacionadas à longitude e latitude das navegações marítimas, já que precisavam controlar o tempo de forma mais rigorosa e precisa. Podemos dizer que o relógio mecânico é a evolução do relógio de soar e que a queda dos pesos é que ocasiona o som do tique-taque do relógio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O primeiro relógio mecânico foi fabricado em 1386 por Henry de Vicky, ele era muito grande e possuía duas engrenagem movidas por corda.

Com a minimização dos relógios mecânicos, surgiram os relógios de uso doméstico. Até esse momento o relógio mecânico media somente as horas. No ano de 1582, Galileu Galilei, utilizando a oscilação do movimento de um pêndulo, criou o ponteiro dos minutos. Com isso surgia o primeiro relógio de pêndulo.

Graças à invenção de Peter Heinlein, que substituiu o pêndulo por uma cinta de aço, tornou-se possível a fabricação dos primeiros relógios de bolso.

Relógio de bolso

O relógio de pulso foi criado por John Harwood no século XX, esse modelo foi aos poucos substituindo o uso do relógio de bolso.

Nos dias de hoje o relógio mais preciso é o atômico, que é movido por quartzo, seus ajustes são feitos por meio da precisão das vibrações dos átomos.

A cronologia é a ciência que estuda o tempo e suas divisões. Ao controlarmos o tempo conseguimos programar as atividades diárias e sabemos distinguir os períodos de um dia, identificando a passagem do tempo. A unidade padrão do tempo é o segundo, que está relacionado ao período de duração de um dia solar, que possui 86400 segundos. O dia solar é caracterizado pelo tempo de duração entre o pôr do sol e o próximo dia. Esse tempo é o mesmo do movimento de rotação da Terra, responsável por ocasionar os dias e as noites.

As unidades de medidas do tempo são: segundo (s), minuto (min), hora (h), dia (d), mês (me) e ano (a).

Por meio das relações estabelecidas entre segundos, minutos, horas e dias conseguimos fazer as conversões das unidades de tempo. Essas relações são as seguintes:

1 minuto = 60 segundos
1 min = 60 s

1 hora = 60 minutos
1 h = 60 min

1 hora = 3600 segundos
1 h = 3600 s

1 dia = 24 horas
1 d = 24 h

1 dia = 86400 segundos
1 d = 86400 s

A sociedade contemporânea utiliza o controle do tempo e suas unidades de medida descritas acima. Muitos setores são movidos e estruturados baseando-se no tempo do relógio. Na aviação e na bolsa de valores, um segundo faz muita diferença para que os voos se atrasem ou as cotações subam.

Como dizia Pitágoras “Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo e bem feito”.


Por Naysa Oliveira
Graduada em Matemática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Naysa Crystine Nogueira. "O controle do tempo e suas unidades de medida"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/matematica/o-controle-tempo-suas-unidades-medida.htm>. Acesso em 22 de maio de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola