Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Era Napoleônica

A Era Napoleônica foi o período em que Napoleão Bonaparte governou a França (1799 a 1815). Ficou marcada pelos conflitos travados entre França e Inglaterra.

Napoleão autocoroando-se como imperador da França, em um emblemático ato da Era Napoleônica.
Napoleão autocoroando-se como imperador da França, em um emblemático ato da Era Napoleônica.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A Era Napoleônica foi o período em que Napoleão Bonaparte esteve no governo da França, isto é, de 1799 a 1815, e foi dividida em três fases: Consulado, Império e Governo dos Cem Dias. A ascensão de Napoleão tem relação direta com a Revolução Francesa e ocorreu por meio do Golpe de 18 de Brumário.

Durante a Era Napoleônica, importantes mudanças foram realizadas na França, e os valores do iluminismo se consolidaram no país. Esse período também ficou marcado por conflitos da França contra outras nações europeias, como o Reino Unido, Prússia, Áustria e Rússia. Napoleão foi derrotado em 1815, na Batalha de Waterloo, sendo deposto, preso e exilado.

Leia também: Queda da Bastilha — o ato inaugural da Revolução Francesa

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Era Napoleônica

  • A Era Napoleônica é o período em que Napoleão Bonaparte governou a França, com duração de 1799 a 1815.

  • Napoleão Bonaparte assumiu o poder em 1799, por meio do Golpe de 18 de Brumário.

  • A Era Napoleônica foi dividida em três períodos: Consulado, Império e Governo dos Cem Dias.

  • Uma das marcas da Era Napoleônica foram as Guerras Napoleônicas, travadas entre a França e nações como Reino Unido e Rússia.

  • Para enfraquecer o Reino Unido, Napoleão decidiu estabelecer o Bloqueio Continental em 1806.

  • Napoleão foi derrotado em definitivo na Batalha de Waterloo, em 1815.

  • Foi enviado para o exílio na Ilha de Santa Helena, onde faleceu em 1821.

Videoaula sobre a Era Napoleônica

Contexto histórico da Era Napoleônica

A Era Napoleônica é um produto da Revolução Francesa, o ciclo revolucionário que se iniciou em 1789 e se estendeu pelos anos finais do século XVIII na França. Essa revolução se iniciou como consequência da crise econômica que afetava a sociedade francesa no período. Além disso, foi fortemente influenciada pelos ideais iluministas.

A Revolução Francesa causou inúmeras transformações na França, a começar pela queda do absolutismo e o fim dos privilégios que nobreza e clero possuíam no país. A influência do iluminismo permitiu que se consolidasse na França a ideia de que os seres humanos são juridicamente iguais, o que ficou expresso na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

Essa fase foi marcada por enorme instabilidade política, havendo grupos que possuíam interesses distintos e que disputaram o poder violentamente, com destaque para jacobinos e girondinos. Esses grupos encabeçaram as transformações que ocorreram no país.

Houve perseguição de opositores — dos dois lados —, a sociedade se radicalizou, a aristocracia perdeu seus privilégios e o rei francês e sua esposa, Luís XVI e Maria Antonieta, foram executados a mando dos jacobinos. A queda do absolutismo e a propagação dos valores iluministas resultaram em uma reação externa com o objetivo de neutralizar a revolução.

Áustria e Prússia, dois reinos absolutistas, aliaram-se com a Inglaterra para dar início a uma reação contrarrevolucionária e restabelecer o absolutismo na França. A sociedade francesa se engajou nesse conflito, que causou inúmeras consequências para o país. A instabilidade política, econômica, social e a guerra tornaram Napoleão Bonaparte um grande nome na sociedade francesa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Golpe do 18 de Brumário

A reputação que Napoleão alcançou veio do fato de que ele era um militar que liderou o exército francês em inúmeras batalhas contra os inimigos da França. Sua capacidade de liderança militar e as vitórias que conquistou deram a ele grande prestígio na França. Muitos passaram a defender o estabelecimento de um governo forte para resolver os problemas do país.

Napoleão Bonaparte começou a ser tratado publicamente como a pessoa certa para estabelecer um governo autoritário que resolvesse os problemas da França. Essas ideias começaram a ganhar força quando Napoleão estava em uma expedição no Egito.

Pintura retrata Napoleão diante da Esfinge, durante a Campanha no Egito.
Pintura retrata Napoleão diante da Esfinge, durante a Campanha no Egito.

Ele havia iniciado essa expedição em 1798, mas, apoiado pela burguesia francesa, retornou para a França para organizar o golpe que o levou ao poder. Esse golpe aconteceu em 9 de novembro de 1799, sendo conhecido como Golpe de 18 de Brumário. O Diretório, instituição que governava a França, caiu e foi estabelecido o Consulado, com Napoleão Bonaparte assumindo o poder.

Principais características da Era Napoleônica

Dentre as principais características da Era Napoleônica, destacam-se:

  • o autoritarismo de Napoleão Bonaparte, que não aceitava críticas;

  • a adoção dos valores iluministas, que ganharam espaço na França durante a revolução;

  • as Guerras Napoleônicas e a expansão territorial francesa.

Leia também: A morte na guilhotina durante o período de terror na Revolução Francesa

Quais são as fases da Era Napoleônica?

Napoleão Bonaparte se manteve no poder de 1799 a 1815, período que entendemos como a Era Napoleônica. Os historiadores dividiram a história napoleônica em três períodos: Consulado (1799-1804), Império (1804-1815) e Governo dos Cem Dias (1815).

  • Consulado

Com o Golpe de 18 de Brumário, em 1799, foi iniciado o Consulado, no qual a França passou a ser governada por três cônsules. Desses, o primeiro-cônsul, posição ocupada por Napoleão Bonaparte, era o mais poderoso deles. Napoleão usou os seus poderes para perseguir críticos e opositores e também para censurar a imprensa francesa.

Representação dos três cônsules que comandavam a França durante o Consulado.
Representação dos três cônsules que comandavam a França durante o Consulado.

Durante essa fase, ele também tomou algumas medidas para solucionar problemas pontuais da sociedade francesa: negociou um armísticio com a Inglaterra e resolveu problemas de economia, promovendo uma reforma tributária e controlando a inflação, etc.

Napoleão também estabeleceu um acordo com a Igreja Católica, rompida com a França desde os tempos da revolução; criou um novo código civil para a França e consolidou princípios da revolução, encerrando alguns privilégios aristocráticos e fornecendo terras para o povo por meio de uma reforma agrária.

  • Império Napoleônico

A fase imperial se iniciou como parte do projeto napoleônico de acúmulo de poder. Isso porque, durante o Consulado, Napoleão proclamou-se cônsul vitalício, sinalizando seu desejo de permanecer no poder por período indeterminado. Em 1804, Napoleão deixou de ser cônsul vitalício, tornando-se imperador. Ele se autocoroou imperador francês, ampliando os seus poderes.

Coração de Napoleão e Josefina como imperadores da França, iniciando a fase imperial da Era Napoleônica.
Coração de Napoleão e Josefina como imperadores da França, iniciando a fase imperial da Era Napoleônica.

Essa fase da história napoleônica ficou marcada pelo aumento das hostilidades entre franceses e ingleses. O conflito entre França e Inglaterra foi retomado pelos ingleses, desejosos de neutralizar Napoleão e impedir a expansão francesa na Europa.

O que estava em disputa pelas duas nações era a hegemonia política, militar e econômica na Europa. O conflito se dava por terra, mas também pelo oceano. Napoleão Bonaparte decidiu levar a guerra até o território inglês, mas foi impedido de invadir a Inglaterra pela Marinha inglesa na Batalha de Trafalgar.

A derrota no mar não impediu a França de conquistar inúmeros territórios na Europa Continental, inclusive derrotando austríacos e prussianos. A expansão francesa permitia que os ideais iluministas estabelecidos durante a Revolução Francesa se espalhassem pela Europa. Como Napoleão não conseguia invadir o território inglês, ele decidiu atingir o país por meio do Bloqueio Continental.

  • Governo dos Cem Dias

Último período do governo de Napoleão, foi iniciado em março de 1815, depois que Napoleão Bonaparte fugiu do exílio na Ilha de Elba, retornou para a França, retomou o poder e formou um governo que durou 100 dias. Esse novo governo foi formado depois que Napoleão foi derrotado na Rússia, tendo perdido o poder quando o país foi invadido por tropas inimigas.

Encerrou-se cem dias depois, depois que Napoleão foi derrotado pelos ingleses na Batalha de Waterloo. Depois disso, ele foi enviado para a Ilha de Santa Helena, localizada no Atlântico Sul, onde passou os últimos anos de sua vida, falecendo em 1821.

Guerras Napoleônicas

A Era Napoleônica ficou marcada pelas guerras napoleônicas, conflitos travados pela França contra seus países inimigos na Europa, como Inglaterra, Áustria, Prússia, Rússia, Espanha, entre outros. Ao longo do período napoleônico, uma série de batalhas marcantes aconteceram, como a Batalha de Marengo, quando a França derrotou os austríacos.

Outras batalhas importantes travadas no período foram as Batalhas de Ulm e Austerlitz e a já mencionada Batalha de Trafalgar. Napoleão Bonaparte também esteve em guerra contra o Sacro Império Romano-Germânico, e a derrota desse império para a França, em 1806, deu origem à Confederação do Reno, uma aliança de estados germânicos aliados a Napoleão.

Grandes batalhas aconteceram na Terceira e Quarta Coalizão, formadas entre os anos de 1805 e 1806, fazendo com que a França se expandisse por inúmeros territórios na Europa Continental, como a Itália, Áustria, territórios da atual Alemanha, entre outros. O grande sucesso das Guerras Napoleônicas deixou Napoleão soberbo.

Quando a Rússia desobedeceu ao Bloqueio Continental, Napoleão formou um exército gigantesco para invadir a Rússia, no que ficou conhecido como Campanha da Rússia. O resultado desse conflito foi desastroso: Napoleão foi derrotado e o exército francês foi destruído pelos russos. O insucesso na Rússia fez com que a França de Napoleão fosse derrotada na Sexta Coalizão, em 1814.

Napoleão e seu exército em meio ao inverno russo, na fracassada campanha contra a Rússia.
Napoleão e seu exército em meio ao inverno russo, na fracassada campanha contra a Rússia.

A derrota final de Napoleão só veio na Batalha de Waterloo, travada em 1815. Após isso, encerrou-se definitivamente o período napoleônico.

Bloqueio Continental

Após a Batalha de Trafalgar e devido à incapacidade francesa de derrotar a Marinha inglesa para invadir o Reino Unido, Napoleão decidiu atingir os britânicos economicamente. Com isso, em 1806, Napoleão estabeleceu o Bloqueio Continental, uma ordem francesa que fechava todos os portos da Europa Continental para os britânicos.

Com essa medida, as nações europeias estavam proibidas de estabelecer relações comerciais com o Reino Unido. Por conta desse bloqueio, Portugal acabou invadido pelas tropas francesas, pois não aderiu ao bloqueio e não rompeu relações com os britânicos, conforme exigido pelos franceses. O regente de Portugal, D. João VI, acabou fugindo para o Brasil, em 1807.

Com o Bloqueio Continental, Napoleão procurava sufocar a economia britânica. A Rússia decidiu furar o Bloqueio Continental em 1810, o que motivou a invasão da Rússia pela França em 1812. A derrota francesa na Rússia abriu o caminho para a derrocada de Napoleão. Para saber mais sobre o bloqueio, clique aqui.

Como foi o fim da Era Napoleônica?

Representação de Napoleão no exílio, em Santa Helena.
Os últimos anos de Napoleão Bonaparte foram passados no exílio em Santa Helena.

A derrota na Rússia deixou a França vulnerável e acabou derrotada pelas tropas da Sexta Coalizão. Napoleão se rendeu, foi exilado em Elba, fugiu, retornou à França e formou o Governo dos Cem Dias. Para acabar definitivamente com Napoleão, a Sétima Coalizão foi formada pelo Reino Unido, Rússia, Áustria e Prússia.

  • Batalha de Waterloo

A batalha final se deu em território belga, próximo de Waterloo, no dia 18 de junho de 1815. Lá foi travada a última batalha da Era Napoleônica, resultando em uma mais uma derrota de Napoleão. Isso fez com que ele fosse destituído do poder e preso alguns dias depois em Paris. Napoleão foi enviado para a distante Ilha de Santa Helena, seu exílio, falecendo lá em 1821 por conta de um câncer no estômago.

  • Congresso de Viena

Com a consolidação da derrota de Napoleão, foi organizado, entre 1814 e 1815, o Congresso de Viena, uma reunião internacional que colocou fim às mudanças revolucionárias estabelecidas na França e Europa após a Revolução Francesa. O mapa europeu sofreu algumas alterações e o absolutismo foi restaurado na França. Para saber mais sobre o Congresso de Viena, clique aqui.

Consequências da Era Napoleônica

Dentre as consequências da Era Napoleônica, destacam-se:

  • expansão dos ideais iluministas pela Europa;

  • enfraquecimento do absolutismo;

  • contribuição para a independência das colônias europeias na América.

Confira nosso podcast: Tudo o que você precisa saber sobre a Era Napoleônica

Exercícios sobre a Era Napoleônica

Questão 01

A batalha que encerrou a Era Napoleônica recebeu o nome de:

a) Waterloo

b) Austerlitz

c) Trafalgar

d) Moscou

e) Ulm

Resposta: Letra A. A batalha que sacramentou a derrota de Napoleão Bonaparte foi a Batalha de Waterloo, realizada na Bélgica, em 18 de junho de 1815. Nessa batalha, Napoleão foi derrotado pelas forças da Sétima Coalizão, sendo deposto, preso e enviado para o exílio.

Questão 02

O acontecimento que levou Napoleão Bonaparte ao poder foi:

a) Queda da Bastilha.

b) Assassinato de Luís XVI.

c) Batalha de Trafalgar.

d) Golpe de 18 de Brumário.

e) Reação Termidoriana.

Resposta: Letra D. Foi o Golpe de 18 de Brumário que levou Napoleão Bonaparte ao cargo de primeiro-cônsul. Esse golpe foi realizado em 9 de novembro de 1799 e aconteceu quando Napoleão Bonaparte começou a ser ventilado como governante para assumir a França em um governo autoritário. Subiu ao poder com o apoio da burguesia francesa.

Fontes

BERTRAUD, Jean-Paul. A queda de Napoleão: um eletrizante relato dos três últimos dias de seu império. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

WILDE, Robert. Biography of Napoleon Bonaparte, Great Military Commander. Disponível em: https://www.thoughtco.com/napoleon-bonaparte-biography-1221106.

BARREIROS, Isabela. Da verdadeira altura ao medo de gatos: Napoleão em 10 fatos curiosos. Disponível em: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/historia-10-fatos-surpreendentes-sobre-napoleao-bonaparte.phtml.

ALTMAN, Max. Hoje na história: 1799 – Napoleão dá o golpe de 18 de Brumário. Disponível em: https://operamundi.uol.com.br/historia/1886/hoje-na-historia-1799-napoleao-da-o-golpe-do-18-brumario.

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Era Napoleônica"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/era-napoleonica.htm. Acesso em 21 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(Unesp) Artigo 5.º — O comércio de mercadorias inglesas é proibido, e qualquer mercadoria pertencente à Inglaterra, ou proveniente de suas fábricas e de suas colônias é declarada boa presa.

Artigo 7.º — Nenhuma embarcação vinda diretamente da Inglaterra ou das colônias inglesas, ou lá tendo estado, desde a publicação do presente decreto, será recebida em porto algum.

Artigo 8.º — Qualquer embarcação que, por meio de uma declaração, transgredir a disposição acima, será apresada e o navio e sua carga serão confiscados como se fossem propriedade inglesa.

(Excerto do Bloqueio Continental, Napoleão Bonaparte. Citado por Kátia M. de Queirós Mattoso. Textos e documentos para o estudo da história contemporânea (1789-1963), 1977.)

Esses artigos do Bloqueio Continental, decretado pelo Imperador da França em 1806, permitem notar a disposição francesa de:

a) estimular a autonomia das colônias inglesas na América, que passariam a depender mais de seu comércio interno.

b) impedir a Inglaterra de negociar com a França uma nova legislação para o comércio na Europa e nas áreas coloniais.

c) provocar a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, por meio da ocupação militar da Península Ibérica.

d) ampliar a ação de corsários ingleses no norte do Oceano Atlântico e ampliar a hegemonia francesa nos mares europeus.

e) debilitar economicamente a Inglaterra, então em processo de industrialização, limitando seu comércio com o restante da Europa.

Exercício 2

Muitas políticas implementadas durante a Era Napoleônica destruíram de vez as bases de sustentação do antigo regime absolutista. Entre essas políticas, estava:

a) O Código Civil Napoleônico

b) A Lei da Guilhotina

c) A Magna Carta

d) As Leis Filipinas

e) As Leis Manuelinas

Artigos Relacionados


A queda definitiva de Napoleão Bonaparte em Waterloo

A queda definitiva de Napoleão aconteceu em Waterloo, em 1815
História Geral

Bloqueio Continental

Acesse e saiba detalhes sobre o Bloqueio Continental. Veja suas consequências e entenda como esse ato influenciou a vinda da família real portuguesa para o Brasil.
História do Brasil

Causas da Revolução Francesa

Clique aqui, saiba quais foram as principais causas da Revolução Francesa e conheça seus antecedentes históricos.
História Geral

Congresso de Viena

Acesse o site e entenda o que foi o Congresso de Viena. Acompanhe quais foram seus objetivos e suas principais decisões. Veja também quais foram suas consequências.
História Geral

Diretório

Clique aqui e entenda o que foi o Diretório. Saiba quem eram os membros do Diretório e veja como esse órgão atuou durante a Revolução Francesa.
História Geral

Napoleão Bonaparte

Entenda a importância de Napoleão Bonaparte para a história contemporânea conhecendo melhor sua trajetória como político e militar.
Biografia

Revolução Francesa - Assembleia Nacional

A primeira reforma que marcou este importante processo de transformação política.
História Geral

Revolução Francesa - Consulado

O período de inserção de Napoleão Bonaparte no cenário político francês.
História Geral

Revolução Francesa - Convenção Nacional

A radicalização da Revolução Francesa.
História Geral

Revolução Francesa - Os Estados Gerais

Os grupo sociais que se movimentaram dentro da França Revolucionária.
História Geral