Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Litote

Litote é uma figura de pensamento que consiste em fazer uma afirmação por meio de uma negação.

Vista superior de uma superfície azul e marrom, com objetos escolares sobre ela, com o escrito “LITOTE” na parte marrom.
A língua é viva, e as figuras de linguagem dão maior expressividade e dinâmica ao seu uso. Litote é uma figura de linguagem que evidencia isso.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O litote é uma figura de linguagem da categoria figura de pensamento que consiste em dizer coisas por meio da negação de seu contrário. Assim como as demais figuras de pensamento, ela é muito utilizada em nosso cotidiano, principalmente quando queremos destacar a mensagem, deixando-a mais expressiva.

Confira nosso podcast: Pleonasmos viciosos mais comuns da língua portuguesa

Tópicos deste artigo

Resumo sobre litote

  • O litote é uma figura de pensamento que tem como principal característica afirmar algo por meio da negação de seu contrário.

  • Apesar do litote e do eufemismo serem utilizados para suavizar um enunciado, o litote é usado exclusivamente com a construção da negação de seu contrário.

  • A figura de linguagem é um recurso estilístico usado na língua para conferir maior expressividade a um texto. Ela é muito utilizada em textos literários e na linguagem cotidiana.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é litote?

Litote é uma figura de linguagem que consiste em afirmar algo por meio da negação. Em outros termos, se diz uma coisa com a negação de seu contrário. Ele é comum no cotidiano (linguagem coloquial) e em textos literários.

Além disso, o litote tem seu uso quase sempre associado à ironia, isto é, está ligado à produção de efeitos de humor ou críticos em relação a alguém ou determinada situação.

Exemplos de litote

Ele não é nada bobo. (Ele é esperto.)

Nesse exemplo, há o uso da negação (não é nada bobo) para fazer uma afirmação associada à esperteza ou inteligência de alguém. Sendo assim, o trecho acima pode ser caracterizado como litote justamente por associar expressões de negação para afirmar algo.

Porém, conforme mencionamos acima, o litote pode ser utilizado na intenção de produzir ironia, isto é, efeitos de sentido mais críticos. Vejamos como ficaria o exemplo anterior de forma mais irônica:

A prova foi a mais fácil de todas, por isso ele tirou nota boa. Ele não é nada bobo.

A frase acima pode ser interpretada de forma irônica, visto que todos se saíram bem na prova, inclusive o sujeito de quem se fala na sentença. Quando se diz que ele não é nada bobo, entende-se, portanto, que não se trata de esperteza. A frase adquire tons críticos à inteligência e à capacidade do sujeito em questão justamente por todos se saírem bem, sem exceções.

Vejamos outros exemplos de uso de litote:

Ele não dá maus conselhos. (Ele dá bons conselhos.)

Ela não é tão nova. (Ela é velha.)

Você não limpou a casa. (A casa está suja.)

Percebe-se que ele não é pobre. (Ele é rico.)

As roupas dele não são escuras. (As roupas são claras.)

Qual a diferença entre litote e eufemismo?

Litote e eufemismo são classificadas como figuras de pensamento. Ambas se assemelham por destacar uma determinada ideia. No entanto, o eufemismo possui como principal característica suavizar alguma asserção desagradável. Observe os exemplos a seguir:

Você está faltando com a verdade. (Você está mentindo.)

Sua declaração sobre as mulheres foi infeliz. (Você foi machista/misógino.)

Conforme vemos nos exemplos acima, o eufemismo serve como uma tentativa de amenizar um enunciado. O litote também serve para suavizar algo, mas sua construção ocorre por meio da negação de seu contrário.

Leia também: Hipérbole — a figura de pensamento que se caracteriza pelo exagero proposital em uma declaração

Figuras de linguagem

As figuras de linguagem podem ser compreendidas como recursos linguísticos que

  • exploram as palavras ou expressões de forma conotativa;

  • destacam a sonoridade das palavras;

  • organizam e reorganizam as frases, provocando um desvio intencional da norma culta da língua.

Todos os elementos citados acima visam produzir uma mensagem marcada pela expressividade. Por isso, é muito comum vermos as figuras de linguagem serem usadas em textos de caráter mais lúdico (literatura) e em nosso cotidiano.

Há uma diversidade de tipos de figura de linguagem. Em outros termos, elas podem ser classificadas em figuras de som, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de palavras. O litote e o eufemismo, por exemplo, são classificados como figuras de pensamento por utilizarem termos ou mesmo expressões em sentido figurado e associadas ao campo das ideias (significados).

Exercícios resolvidos sobre litote

Questão 1

Identifique em qual das sentenças abaixo ocorre o uso da figura de pensamento litote:

A) Vossa Excelência está faltando com a verdade, pois os recursos foram desviados.

B) Ele não fez o dever de casa.

C) Ela não é nada feia.

D) Sinto cheiro de coisa ruim chegando.

E) Obrigado, Senhor!

Resolução:

Alternativa C

O litote é caracterizado por se dizer algo por meio da negação de seu contrário. Quando se diz “ela não é feia”, na verdade estamos dizendo que “ela é bonita”.

Questão 2

Sobre o litote, podemos afirmar que

A) assim como a elipse e o polissíndeto, ele pode ser classificado como uma figura de construção.

B) possui o mesmo uso e a mesma construção do eufemismo.

C) é uma figura de pensamento, junto da ironia e da metáfora.

D) não se trata de uma figura de pensamento.

Resolução:

Alternativa C

O litote é uma figura de pensamento em que se diz uma coisa por meio da negação de seu contrário. Apesar de tentar amenizar um enunciado, assim como o eufemismo, o litote se diferencia por afirmar algo usando a negação.

 

Por Rafael Camargo de Oliveira
Professor de Português

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Rafael Camargo de. "Litote"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/figura-pensamento-litote.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual a diferença entre os “porquês”?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Qual a diferença entre frase e oração?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Marque a alternativa em que haja o uso da figura de pensamento Litote:

a) Eles não são nada inteligentes.

b) Ele partiu dessa para uma melhor.

c) Ele quebrou a asa da xícara.

d) Seus olhos são espelhos d'água.

e) Sinto cheiro de mentira.

Exercício 2

Marque a alternativa cujas frases sejam construídas pelas figuras de pensamento Litote e Eufemismo, respectivamente:

a) Cocoricóóóó... faz o galo às 4h. Quase morri de tanto rir.

b) Quase morri de tanto rir. Adoro ler Machado de Assis.

c) Não gosto de pessoas efusivas. Saber amar é saber deixar alguém te amar.

d) Elas não estão nada bem. Meu cãozinho bateu as botas.

e) Vamos entrar pra dentro, compadre! Estou lendo Guimarães Rosa.

PUBLICIDADE

Estude agora


10 anos da Guerra Civil Síria

Assista a nossa videoaula para conhecer a história dos 10 anos da Guerra Civil Síria. Confira também no nosso canal...

Área da esfera

Nesta videoaula, vamos realizar a demonstração para o cálculo da área de uma esfera e resolveremos um...