Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Figuras de palavras

Gramática

Metáfora, comparação, metonímia, catacrese, sinestesia, antonomásia e perífrase são figuras de palavras formadas pela associação, comparação ou similaridade entre termos.
As figuras de palavras são figuras de linguagem que exploram os diferentes sentidos de frases ou vocábulos.
As figuras de palavras são figuras de linguagem que exploram os diferentes sentidos de frases ou vocábulos.
PUBLICIDADE

Figuras de palavras ou semânticas são figuras de linguagem que exploram o sentido conotativo de palavras ou expressões. São formadas por meio de proximidade, associação, comparação ou similaridade entre os termos.

Assim, as principais figuras semânticas da língua portuguesa são:

Leia também: Paradoxo figura de linguagem responsável por contrastar ideias

Resumo sobre as figuras de palavras

  • Figuras de palavras são figuras de linguagem relacionadas ao sentido conotativo de palavras ou expressões.

  • Metáfora é uma comparação feita sem utilizar conjunção ou locução conjuntiva comparativa.

  • Comparação é uma analogia feita por meio de conjunção ou locução conjuntiva comparativa.

  • Metonímia é a substituição de uma palavra por outra, desde que haja algum tipo de associação entre elas.

  • Catacrese é o emprego inapropriado de um termo devido à falta de conhecimento do seu sentido original.

  • Sinestesia é a associação de dois ou mais dos cinco sentidos humanos.

  • Antonomásia ou perífrase é a substituição de uma expressão por outra que a qualifique.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Videoaula sobre as figuras de palavras

O que são figuras de palavras?

As figuras de palavras ou semânticas são figuras de linguagem relacionadas ao sentido conotativo adquirido por uma palavra ou expressão. Esse fenômeno linguístico ocorre por proximidade, associação, comparação ou similaridade.

Veja também: Figuras de construção figuras de linguagem que modificam a sintaxe da língua

Quais são as figuras de palavras?

Existem as seguintes figuras de palavras:

  • Metáfora

É quando ocorre uma comparação, mas sem o uso de conjunção ou locução conjuntiva comparativa:

  • Peter Tatchell é um soldado na luta pela igualdade.
    (O ativista Peter Tatchell é comparado a um soldado.)

  • Quando o viu, sentiu a doce ilusão preencher o seu peito enamorado.
    (O amor é comparado a uma doce ilusão.)

  • Maria é uma tempestade de verão.
    (Maria é comparada a uma tempestade de verão.)

  • Comparação

É quando a analogia é feita por meio de conjunção ou locução conjuntiva comparativa:

  • Peter Tatchell é como um soldado na luta pela igualdade.

  • Maria é tal qual uma tempestade de verão.

  • Metonímia

É quando ocorre a substituição de uma palavra por outra, já que há algum tipo de associação entre elas. Portanto, pode ocorrer a substituição:

do autor pela obra

Assistir a Lars von Trier é mergulhar no mais profundo da existência humana.

(Assistir a filmes de Lars von Trier.)

do possuidor pelo possuído

Levei meu carro ao mecânico duas vezes neste mês.

(Levei meu carro à oficina mecânica.)

do lugar pelo produto

Todos os dias, antes do jantar, meu pai toma um Porto.

(Ele toma o vinho produzido na cidade do Porto, em Portugal.)

do efeito pela causa

O crime inundou seu coração ao ver o namorado flertar com outrem.

(O ciúme inundou seu coração.)

do continente pelo conteúdo

Todas as manhãs, bebo um copo de leite sem açúcar.

(Bebo o leite que está no copo.)

do instrumento pelo agente

Adauto é um garfo inigualável.

(É um comilão inigualável.)

da coisa pela sua representação

Ela não abandona o seu violão por nada neste mundo.

(Ela não abandona a sua música.)

do inventor pelo invento

Ford é um símbolo da indústria automobilística.

(Ford, marca de automóveis, leva o nome de seu criador, Henry Ford.)

do concreto pelo abstrato

É preciso usar a cabeça nos momentos de crise.

(É preciso usar a inteligência.)

da parte pelo todo

Não conseguiu pagar o aluguel e ficou sem teto para morar.

(Ficou sem casa.)

da qualidade pela espécie

O farejador encontrou a droga escondida na casa.

(O cão encontrou.)

do singular pelo plural

A mulher não tolera mais o assédio.

(As mulheres não toleram.)

da matéria pelo objeto

O bronze da catedral indica que são seis horas.

(O sino da catedral.)

do indivíduo pela classe

Ai, você fala como um Shakespeare!

(Fala como um poeta.)

Confira em nosso podcast: 10 palavras para enriquecer o vocabulário

  • Catacrese

É quando se emprega uma expressão de forma imprópria, por similaridade, devido ao desconhecimento de seu sentido original:

Quando embarquei no avião, todos me olharam de forma estranha.

(Embarcar = ato de entrar em um barco.)

  • Sinestesia

É quando ocorre a associação de dois ou mais dos cinco sentidos humanos:

O perfume veludoso das rosas me fazia ouvir sinos.

(Sentidos: olfato, tato, audição.)

  • Antonomásia ou perífrase

É quando ocorre a substituição de uma expressão por outra que a qualifique. Se o termo substituído for alguma coisa ou animal, teremos uma perífrase. Mas se for uma pessoa, estaremos diante da antonomásia:

  • O rei dos animais está em extinção.
    (Perífrase para leão.)

  • O Poeta dos Escravos cantou a dor dos escravizados.
    (Antonomásia para Castro Alves, autor romântico.)

Exercícios resolvidos sobre as figuras de palavras

Questão 1 - (Enem)

Aquele bêbado

Juro nunca mais beber — e fez o sinal da cruz com os indicadores. Acrescentou: — Álcool.

O mais ele achou que podia beber. Bebia paisagens, músicas de Tom Jobim, versos de Mário Quintana. Tomou um pileque de Segall. Nos fins de semana, embebedava-se de Índia Reclinada, de Celso Antônio.

Curou-se 100% do vício — comentavam os amigos.

Só ele sabia que andava mais bêbado que um gambá. Morreu de etilismo abstrato, no meio de uma carraspana de pôr do sol no Leblon, e seu féretro ostentava inúmeras coroas de ex-alcoólatras anônimos.

ANDRADE, C. D. Contos plausíveis. Rio de Janeiro: Record, 1991.

A causa mortis do personagem, expressa no último parágrafo, adquire um efeito irônico no texto porque, ao longo da narrativa, ocorre uma:

A) metaforização do sentido literal do verbo “beber”.

B) aproximação exagerada da estética abstracionista.

C) apresentação gradativa da coloquialidade da linguagem.

D) exploração hiperbólica da expressão “inúmeras coroas”.

E) citação aleatória de nomes de diferentes artistas.

Resolução

Alternativa A.

O verbo “beber” é metaforizado, já que o ato de beber é comparado à contemplação de paisagens ou à apreciação de músicas e pinturas.

Questão 2 - Analise as frases a seguir e marque a alternativa que apresenta uma metonímia.

A) O Pai da Aviação tirou a própria vida em 23 de julho de 1932.

B) O fazendeiro olhava, orgulhoso, para centenas de cabeças de gado.

C) Dos livros azuis saíam pequenas e agitadas fadinhas brilhantes.

D) A vida é um campo cheio de flores, buracos e armadilhas.

E) Quebrei a asa do bule e, depois, colei-a com cola-tudo.

Resolução

Alternativa B. A expressão “cabeças de gado” é uma metonímia, pois indica a substituição da parte pelo todo.

Questão 3 - Assinale a alternativa que apresenta uma antonomásia.

A) Ouro negro = petróleo.

B) Cidade Maravilhosa = Rio de Janeiro.

C) Melhor amigo do homem = cão.

D) Príncipe dos Poetas = Olavo Bilac.

Resolução

Alternativa D. A expressão “Príncipe dos Poetas” é uma antonomásia, pois se refere a uma pessoa, isto é, ao escritor Olavo Bilac. Quanto às outras alternativas, apresentam perífrases, já que se referem a coisas e a um animal.

 

Por Warley Souza
Professor de Português

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Figuras de palavras"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/figuras-palavra-ou-semanticas.htm. Acesso em 25 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Aprenda mais sobre o anacoluto e veja exemplos de seu uso. Entenda também a diferença entre anacoluto e hipérbato.
Aprenda tudo sobre comparação. Entenda a utilidade dessa figura na construção do texto e qual a sua estrutura básica. Veja as diferenças entre comparação e metáfora.
Entenda o que são as figuras de som ou harmonia. Saiba quais são essas quatro figuras de linguagem. Além disso, faça exercícios para fixar o conteúdo.
Saiba o que é a hipérbole e veja exemplos dessa figura de linguagem, além de resolver alguns exercícios para fixar o conteúdo.
Saiba o que é ironia e conheça quais são os tipos existentes. Veja alguns exemplos dessa figura de linguagem e resolva os exercícios propostos.
Aprenda o que é metonímia, seus tipos e seu efeito no discurso. Entenda também a diferença entre metonímia e metáfora, bem como o que é sinédoque e antonomásia.
Saiba o que é metáfora. Veja alguns exemplos dessa figura de linguagem. Entenda a diferença entre metáfora e comparação.
Aprenda sobre a figura de linguagem conhecida como onomatopeia, que consiste na utilização de uma palavra especial para representar um som específico. Amplie seus conhecimentos sobre esse recurso estilístico e saiba como ele explora os sons para criar efeitos de sentido em objetos comunicativos específicos.
Entenda melhor a sinestesia, figura de linguagem caracterizada pela combinação de sentidos. Faça também alguns exercícios de fixação.