close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Dois-pontos (:)

Dois-pontos são um sinal gráfico marcado por uma pausa breve. São utilizados antes de citação, fala de personagem, aposto enumerativo, oração apositiva ou explicação.

Os dois-pontos são usados, principalmente, para explicar ou esclarecer.
Os dois-pontos são usados, principalmente, para explicar ou esclarecer.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Dois-pontos são um sinal de pontuação caracterizado por uma pausa breve antes de uma citação, uma fala de personagem, um aposto enumerativo, uma oração apositiva, uma explicação e após o vocativo em uma correspondência. Assim, eles indicam uma interrupção em frase ainda não finalizada.

Leia mais: Coesão textual — refere-se à articulação entre os elementos do texto, no que a pontuação ajuda

Tópicos deste artigo

Resumo sobre dois-pontos

  • Indicam uma pausa breve antes de citação, explicação ou enumeração.

  • Assim como eles, o ponto e vírgula pode ser usado em uma enumeração.

  • São caracterizados pela interrupção em uma frase ainda inacabada.

  • Também podem ocorrer antes de uma fala ou para indicar uma oração apositiva.

Para que serve os dois-pontos?

O sinal de dois-pontos serve para marcar uma pausa breve antes de uma citação, uma fala direta, um esclarecimento, um aposto enumerativo, uma oração apositiva e uma explicação, por exemplo.

Quando usar o dois-pontos?

Antes ou depois de uma enumeração:

Buscamos três coisas: trabalho, dinheiro e reconhecimento.

Trabalho, dinheiro e reconhecimento: são as três coisas que buscamos.

Antes de uma citação:

Oscar Wilde escreveu: “Quando os deuses querem nos punir, respondem às nossas preces”.

Ao apontar-se a fala de um personagem:

Anete estava furiosa quando lhe perguntou:

— Por que você machucou o meu irmão!?

Ao indicar-se um aposto enumerativo:

Foi ao supermercado comprar isto: leite de soja, iogurte natural e ameixa seca.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ao apontar-se uma oração apositiva:

Só tinha um desejo, isto é: que funcionassem as instituições.

OU

Queria apenas isto: que funcionassem as instituições.

Antes de uma explicação ou esclarecimento:

Não age sempre da forma correta: furou fila mais de uma vez.

Ao indicar-se um resultado:

Resultado do exame: negativo.

Após o vocativo em uma correspondência:

Prezada Sônia:

Venho, por meio desta carta, solicitar...

Saiba mais: Uso da vírgula

Diferenças entre dois-pontos e ponto e vírgula

Dois-pontos e ponto e vírgula
Dois-pontos e ponto e vírgula apresentam semelhança gráfica, mas funções distintas.

O ponto e vírgula também indica uma pausa, porém exerce funções diferentes das dos dois-pontos, como separar orações coordenadas, por exemplo:

Ricardo, melancolicamente, catou as garrafas vazias; levou-as para o fundo do quintal; não podia contar com nenhum de seus amigos bêbados.

Atenção! Assim como os dois-pontos, o ponto e vírgula é utilizado em enumerações, mas de maneira diferente:

São réus, no processo, Elias B. M., o idealizador do assalto; Elaine J. T., pessoa que escondeu os assaltantes em sua casa; José L. V., autor dos disparos que mataram a vítima; Beatriz B. M. e Douglas B. M., filhos e cúmplices de Elias B. M.

Nesse exemplo, o ponto e vírgula separa os itens da enumeração, que estão acompanhados de explicações. Também deve ser usado em estruturas como esta:

São réus no processo:

1. Elias;

2. Elaine;

3. José;

4. Beatriz;

5. Douglas.

  • Videoaula sobre ponto e vírgula, reticências e dois-pontos

Dois-pontos em frases

Os dois-pontos indicam uma interrupção em frase ainda não finalizada:

Ela disse assim: “Não me interessam os seus problemas”.

Na vida, tenho duas alegrias: comer e dormir.

Precisamos admitir: nosso filho é um corrupto.

Marta comemora: descobriu a cura para a doença.

Saiba mais: Uso do travessão

Exercícios sobre dois-pontos

Questão 01 (Enem)

Jogar limpo

Argumentar não é ganhar uma discussão a qualquer preço. Convencer alguém de algo é, antes de tudo, uma alternativa à prática de ganhar uma questão no grito ou na violência física — ou não física. Não física, dois pontos. Um político que mente descaradamente pode cativar eleitores. Uma publicidade que joga baixo pode constranger multidões a consumir um produto danoso ao ambiente. Há manipulações psicológicas não só na religião. E é comum pessoas agirem emocionalmente, porque vítimas de ardilosa — e cangoteira — sedução. Embora a eficácia a todo preço não seja argumentar, tampouco se trata de admitir só verdades científicas — formar opinião apenas depois de ver a demonstração e as evidências, como a ciência faz. Argumentar é matéria da vida cotidiana, uma forma de retórica, mas é um raciocínio que tenta convencer sem se tornar mero cálculo manipulativo, e pode ser rigoroso sem ser científico.

Língua Portuguesa, São Paulo, ano 5, n. 66, abr. 2011 (adaptado).

No fragmento, opta-se por uma construção linguística bastante diferente em relação aos padrões normalmente empregados na escrita. Trata-se da frase “Não física, dois pontos”. Nesse contexto, a escolha por se representar por extenso o sinal de pontuação que deveria ser utilizado

a) enfatiza a metáfora de que o autor se vale para desenvolver seu ponto de vista sobre a arte de argumentar.

b) diz respeito a um recurso de metalinguagem, evidenciando as relações e as estruturas presentes no enunciado.

c) é um recurso estilístico que promove satisfatoriamente a sequenciação de ideias, introduzindo apostos exemplificativos.

d) ilustra a flexibilidade na estruturação do gênero textual, a qual se concretiza no emprego da linguagem conotativa.

e) prejudica a sequência do texto, provocando estranheza no leitor ao não desenvolver explicitamente o raciocínio a partir de argumentos.

Resolução:

Alternativa “c”

Ao escrever “dois pontos”, em vez de colocar o sinal gráfico, o autor do texto mantém a função desse sinal de pontuação, o qual vem antes de orações apositivas.

Questão 02 (Enem)

Quem procura a essência de um conto no espaço que fica entre a obra e seu autor comete um erro: é muito melhor procurar não no terreno que fica entre o escritor e sua obra, mas justamente no terreno que fica entre o texto e seu leitor.

OZ, A. De amor e trevas. São Paulo: Cia. das Letras, 2005 (fragmento).

A progressão temática de um texto pode ser estruturada por meio de diferentes recursos coesivos, entre os quais se destaca a pontuação. Nesse texto, o emprego dos dois pontos caracteriza uma operação textual realizada com a finalidade de

a) comparar elementos opostos.

b) relacionar informações gradativas.

c) intensificar um problema conceitual.

d) introduzir um argumento esclarecedor.

e) assinalar uma consequência hipotética.

Resolução:

Alternativa “d”

No texto em questão, o uso de dois-pontos tem a função de explicar ou esclarecer.

 

Por Warley Souza
Professor de Gramática 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Dois-pontos (:)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/doispontos.htm. Acesso em 18 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Na oração: Cabe aos envolvidos no processo de escolarização questionar: Quais são suas histórias, seus saberes, seus sonhos? A pronome QUAIS deve ser com "q" maiúsculo ou minúsculo?

Por KARLA Ventura
Responder
Ver respostas

Videoaulas


Estude agora


Função crescente e decrescente

Nesta aula veremos a definição matemática de função crescente, decrescente e constante. Também resolveremos um...

Ucrânia

Assista à videoaula e conheça as principais características geográficas e históricas da Ucrânia. Saiba quais são...