Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Sistema de Informações Geográficas (SIG)

Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são uma importante ferramenta de coleta e tratamento de informações georreferenciadas, com inúmeras possibilidades de aplicação.

Ilustração dos dados de um Sistema de Informações Geográficas.
Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) permitem a análise, o armazenamento e o tratamento de dados georreferenciados.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Sistema de Informação Geográfica (SIG) é todo software e hardware que realiza funções como a coleta, o armazenamento, a análise e o tratamento de dados georreferenciados. Esses sistemas são utilizados para o mapeamento de elementos da superfície terrestre e para a espacialização de fenômenos de diversas naturezas que acontecem sobre ela, o que os torna uma ferramenta muito prática e de grande importância para o planejamento urbano e ambiental.

Leia também: Como funciona o GPS?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Sistema de Informações Geográficas (SIG)

  • Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são softwares e hardwares que permitem a coleta, o armazenamento, a análise e o tratamento de dados georreferenciados.

  • O principal componente de todo SIG é o seu banco de dados. Esses sistemas são formados, ainda, pela interface e pelos segmentos de processamento de informações geográficas e composição de produtos como mapas temáticos.

  • Os dados espaciais em um SIG podem ser vetoriais (vector) ou matriciais (raster). Eles exprimem, respectivamente, a localização e a descrição de um elemento ou área.

  • Possuem inúmeras aplicações práticas, como: análise de uso e ocupação do solo e de fenômenos espaciais, monitoramento da oferta de serviços urbanos, segurança pública, e pesquisa acadêmica.

  • São muito importantes para o planejamento urbano e ambiental, sendo utilizados por agentes públicos e privados. Seu uso pode trazer uma série de benefícios para a natureza e para a sociedade.

O que é o Sistema de Informações Geográficas (SIG)?

Sistema de Informações Geográficas, ou SIG (GIS, na sigla em inglês), é todo software ou hardware capaz de criar, coletar, processar, editar e armazenar dados espaciais, referentes à localização, bem como de mapear áreas e espacializar fenômenos que acontecem na superfície terrestre. Algumas definições de SIG incluem, ainda, todas as técnicas e a metodologia necessária para a leitura e aplicação desses sistemas, assim como os agentes responsáveis pela execução das tarefas e dos comandos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do Sistema de Informações Geográficas (SIG)

Um SIG tem como principal característica a sua propriedade de armazenamento, processamento e leitura de dados de diversas naturezas em um único software, sendo possível realizar várias combinações para o uso desses dados a fim de compor mapas e analisar informações espacializadas da maneira como o usuário deseja.

A estrutura hierárquica dos SIG segue um mesmo padrão quando pensamos nos elementos que os integram. Diante disso, podemos dizer que todo Sistema de Informação Geográfica se encontra estruturado da seguinte maneira:

  1. Interface: formada entre o usuário e o software.

  2. Entrada e integração de dados: dá início ao processamento das informações geográficas.

  3. Consulta e análise espacial: tratamento e análise dos dados levando-se em consideração os seus aspectos espaciais (isto é, geográficos).

  4. Visualização de plotagem: proporciona a montagem do mapa por meio da seleção de todas ou de parte das informações inseridas anteriormente.

  5. Gerência de dados: referente ao armazenamento e à recuperação dos dados geográficos|1| que ficam no banco de dados geográficos, a parte fundamental do SIG.

Veja também: Quais são os elementos de um mapa?

Tipos de dados em um Sistema de Informações Geográficas (SIG)

Mapa gerado por dados de um Sistema de Informações Geográficas.
Dados matriciais, que descrevem os pixels de uma imagem, e dados vetoriais são os dados espaciais presentes em um SIG.

Os dados espaciais analisados e processados em um Sistema de Informações Geográficas (SIG) podem ser classificados como:

  • Dados vetoriais (vetor): apresentam aspectos da superfície terrestre convertidos em gráficos simples, e determinam a sua posição ou localização de forma bastante precisa no mapa. Os elementos a serem representados são convertidos em pontos, linhas ou polígonos. Esses dados são gerados e armazenados no formato shapefile (.shp).

  • Dados raster (matricial): são associados à descrição de uma imagem inserida no sistema, e constituem-se de uma matriz que representa cada um dos pixels dessa imagem. Os pixels, que possuem números diferentes, representam uma parte da área retratada e determinam pequenas variações nos aspectos físicos da área de forma bastante precisa, coisa que os dados vetoriais não conseguem captar.

Como funciona o Sistema de Informações Geográficas (SIG)?

Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são formados por um software que capta, armazena e processa os dados que serão nele inseridos, analisados e manipulados ou tratados pelo usuário de acordo com o seu objetivo final. Esse software pode ser utilizado em um computador ou por meio de aplicativos em outros aparelhos eletrônicos.

Os dados, como vimos, ficam armazenados no chamado banco de dados, que constitui o segmento de maior importância de um SIG. Sem ele o usuário é impossibilitado de trabalhar e gerar os mapas e produtos desejados. Os dados de um SIG são expressos por camadas (layers) que se sobrepõem, como mostra a imagem a seguir:

Camadas de um Sistema de Informações Geográficas.
Os dados tratados em um SIG são representados em diferentes camadas ou layers.

Cada um dessas layers representa uma informação diferente acerca da área representada, por exemplo:

  • A base é constituída pela imagem de satélite.

  • Acima da imagem de satélite está uma camada em formato raster que indica a topografia do terreno.

  • A camada que se encontra sobre ela apresenta todos os vetores que indicam a localização de cursos d’água através de linhas.

  • Sobre essa camada está aquela representando as ruas e avenidas, também por meio de sistemas de linhas.

  • A camada superior indica os bairros e as áreas verdes, expressas como polígonos.

  • A próxima camada traz elementos específicos do espaço que podem ser determinados apenas por uma coordenada geográfica (latitude, longitude) e expressos através de pontos.

  • E assim sucessivamente.

Cada uma das camadas vetoriais apresenta um conjunto de dados alfanuméricos associados aos aspectos apresentados por ela, e que indicam nome, tamanho da área, população e qualquer outra grandeza capaz de ser, depois, representada em um mapa temático. Os diferentes usos e aplicações que serão feitos dessas informações, bem como os produtos cartográficos dela resultantes, dependem do profissional que está fazendo uso do SIG e de seus objetivos.

Saiba mais: Como localizar as coordenadas geográficas?

Aplicações do Sistema de Informações Geográficas (SIG)

Os SIG são utilizados como ferramentas práticas para a análise do espaço geográfico com base em um conjunto de aspectos de uma área. Por conta disso, existem inúmeras possibilidades de aplicação dos SIG, que contemplam os mais diferentes perfis de usuários que têm em comum a necessidade de utilização de informações espacializadas.

Confira, a seguir, algumas das aplicações práticas das ferramentas dos Sistemas de Informações Geográficas (SIG):

  • Planejamento urbano e ambiental.

  • Manejo do solo com base na identificação das suas formas de uso e ocupação em determinada área ou região, como cidades inteiras ou bacias hidrográficas.

  • Análise de áreas agrícolas e monitoramento de lavouras.

  • Análise de dados espacializados acerca do consumo de determinado produto ou serviço para a implementação de melhores estratégias de marketing e engajamento de indústrias e empresas.

  • Acompanhamento da evolução de fenômenos espaciais, como o desmatamento, o processo de urbanização de uma área, o crescimento populacional e outros.

  • Mapeamento de áreas de risco de desastres ambientais, visando à prevenção de acidentes e à mitigação de maiores impactos.

  • Manutenção e análise do fornecimento e alcance de serviços como de saúde, telecomunicações, transporte urbano e interurbano, energia elétrica, redes de água e esgoto.

  • Monitoramento e análise de risco de áreas para a tomada de decisão em agências de inteligência e por agentes de segurança.

  • Obtenção de informações espaciais e acompanhamento da situação de reservas de recursos naturais.

  • Estudo e aprendizado do espaço geográfico e/ou das próprias tecnologias e funcionalidades de geoprocessamento, o que inclui a pesquisa acadêmica.

Qual a importância do Sistema de Informações Geográficas (SIG)?

Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são importantes porque são uma ferramenta prática e multifuncional que nos permite analisar espacialmente todos os diferentes tipos de informações e de fenômenos que acontecem em determinada localidade, bem como criar uma ampla base de dados que podem ser trabalhados de forma isolada ou integrada de acordo com o objetivo do usuário ou de terceiros.

Dessa forma, o SIG se torna um grande aliado do planejamento urbano e territorial e do planejamento ambiental, podendo servir aos interesses de agentes públicos e privados. Os dados georreferenciados que são armazenados e tratados com o auxílio de um SIG podem ser trabalhados de forma a implementar melhorias em diversos segmentos da vida cotidiana, no meio ambiente e na qualidade de vida de modo geral, beneficiando diretamente a sociedade.

Nota

|1|DPI/INPE. Introdução ao Geoprocessamento. INPE, [s.d.]. Disponível em: https://www.dpi.inpe.br/spring/portugues/tutorial/introducao_geo.html

Fontes

BARROS, Jocilene. O que são os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) e quais suas aplicações. Geoaplicada, mar. 2023. Disponível em: https://www.geoaplicada.com/sig-e-suas-aplicacoes/.

DPI/INPE. Introdução ao Geoprocessamento. INPE, [s.d.]. Disponível em: https://www.dpi.inpe.br/spring/portugues/tutorial/introducao_geo.html.

ESRI. What is GIS? ESRI, [s.d.]. Disponível em: https://www.esri.com/en-us/what-is-gis/overview.

HAMADA, Emília. Sistema de Informações Geográficas. Embrapa – Agricultura e Meio Ambiente, 22 dez. 2021. Disponível em: https://www.embrapa.br/agencia-de-informacao-tecnologica/tematicas/agricultura-e-meio-ambiente/politicas/analise-espacial/sistema-de-informacoes-geograficas.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Sistema de Informações Geográficas (SIG)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/sig.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(Unifei-SP – adaptada)

O monitoramento por satélites e o GPS (Sistema de Posicionamento Global) são inovações tecnológicas atualmente usadas por órgãos governamentais, agricultura, empresas, pessoas etc. Sobre essa questão, escreva verdadeiro (V) ou falso (F) para os itens abaixo e assinale a alternativa correta:

I.  O GPS é um Sistema de Posicionamento Global constituído por dezenas de satélites que emitem sinais de rádio captados por aparelhos especiais em qualquer ponto da superfície da Terra.

II. O GPS indica ao usuário sua localização em termos de latitude, longitude e altitude.

III. Na agricultura, essas tecnologias podem ser utilizadas a fim de que se obtenha maior produtividade com custos menores.

IV. Essas inovações tecnológicas permitem, por exemplo, detectar e acompanhar a direção e o deslocamento de queimadas e avaliar prejuízos em áreas atingidas por secas ou inundações.

a) VFVV.

b) VVVF.

c) FVVV.

d) VVVV.

Exercício 2

Explique o que significa a expressão “sensoriamento remoto” e destaque quais são as suas utilidades.

Artigos Relacionados


Coordenadas geográficas

Clique aqui, entenda o que são as coordenadas geográficas e descubra como identificá-las.
Geografia

Elementos de um mapa

Descubra quais são e para que servem os elementos de um mapa. Entenda o que cada um deles representa e qual a sua importância na análise cartográfica.
Geografia

Espaço geográfico

Você sabe o que é o espaço geográfico? Neste texto te damos alguns exemplos e ajudamos a compreender um pouco mais sobre o objeto de estudo da geografia.
Geografia

Fotografias aéreas

Confira aqui o surgimento das fotografias aéreas e quais são seus objetivos!
Geografia

GPS — Sistema de Posicionamento Global

Clique aqui, saiba o que é o GPS (Sistema de Posicionamento Global), entenda como ele surgiu e descubra qual é a sua finalidade.
Geografia

Latitude e longitude

Clique aqui e entenda como as latitudes e longitudes são fundamentais para a localização exata de pontos na superfície do planeta Terra.
Geografia

Mapas e gráficos

Mapas e gráficos são recursos que nos auxiliam a visualizar dados e nos orientar na superfície. Entenda cada um deles e saiba quais são seus principais elementos.
Geografia

Mapas temáticos

O conceito e os principais tipos e classificações dos mapas temáticos existentes.
Geografia

Satélites artificiais

Clique aqui, saiba o que são satélites artificiais e conheça seus tipos. Entenda para que eles servem e descubra como funcionam.
Física

Sensoriamento Remoto

Entenda o que é o sensoriamento remoto e os seus elementos básicos, como a aerofotogrametria e a produção de mapas digitais.
Geografia