Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Macau

Macau é uma região administrativa especial da China de economia desenvolvida e alta concentração populacional, governada com base no princípio de um país e dois sistemas.

Bandeira de Macau.
Bandeira de Macau.
Crédito da Imagem: shutterstock
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Macau é uma Região Administrativa Especial pertencente à China, e foi uma antiga colônia portuguesa. Situada a sudeste do território chinês, Macau apresenta clima subtropical úmido influenciado pelas monções, além de relevo predominantemente plano e poucas áreas de vegetação natural. A população de Macau é de 658.000 habitantes, e, por conta da sua área, de apenas 33 km², a região detém a maior concentração populacional do mundo: 22 mil hab./km². A economia de Macau é desenvolvida e tem como carro-chefe o setor de serviços.

Leia também: Taiwan — território localizado na Ásia Oriental considerado uma província rebelde pela China

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Macau

  • Macau é chamada oficialmente Região Administrativa Especial de Macau, sendo uma região autônoma ligada à China.

  • Situa-se a sudeste do território chinês, e é banhada pelo mar do Sul da China.

  • A região de Macau tem clima subtropical úmido muito influenciado pelas monções, e vegetação restrita devido ao elevado índice de urbanização.

  • Tem 658.000 habitantes e densidade demográfica de mais de 22 mil pessoas por quilômetro quadrado, sendo a maior do mundo. Todos os macaenses vivem em áreas urbanizadas.

  • É um dos territórios mais ricos do mundo, com renda per capita de 78 mil dólares anuais.

  • A rede de infraestrutura é ampla, e oferta boa qualidade de vida a seus cidadãos.

  • Sua economia é dependente do setor terciário, em que se destacam atividades como o turismo, o comércio internacional e as apostas (jogos).

  • A cultura de Macau apresenta muita influência portuguesa, o que é expresso principalmente na sua paisagem cultural (ou urbana).

  • Macau esteve sob domínio português entre 1557 e 1999, quando uma declaração foi assinada e tornou o território uma Região Autônoma Especial da China.

  • Por estar ligado à China, o sistema de governo de Macau é o de um país e dois sistemas, tendo poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Dados gerais de Macau:

  • Nome oficial: Região Administrativa Especial de Macau

  • Gentílico: macaense

  • Extensão territorial: 33 km²

  • Localização: Sudeste da China, na Ásia

  • Capital: Macau

  • Clima: subtropical úmido

  • Governo: região autônoma liderada pelo chefe do Poder Executivo de Macau.

  • Idioma: português e chinês (línguas oficiais) e cantonês (língua mais falada).

  • Religiões: taoismo, confucionismo, budismo, religiões cristãs e islamismo.

  • População: 658.000 habitantes

  • Densidade demográfica: 22.019,8 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,914

  • Moeda: Pataca (MOP)

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 54,68 bilhões

  • PIB per capita: US$ 78.960

  • Fuso horário: GMT+8

  • Relações exteriores: FMI e OMC

Macau pertence a qual país?

A região de Macau pertence oficialmente à China desde 1999, em cumprimento a um acordo assinado com Portugal no final da década de 1980.

Mapa de Macau

Mapa de Macau.
Mapa de Macau.

Geografia de Macau

Macau é uma região administrativa especial pertencente à China. Situada no sudeste do país, Macau é banhada pelas águas do mar do Sul da China, e se conecta com o restante do território chinês através de pontes artificiais. Macau é composta por uma península de mesmo nome e por três ilhas: Tapa, Coloane e Kai Kiong. Ao todo, a superfície de Macau tem área de 33 km².

Por conta da sua latitude e da posição com relação às demais terras do continente asiático, Macau tem clima subtropical muito influenciado pelos ventos quentes e úmidos conhecidos como monções. A estação chuvosa (verão) vai de abril a setembro e concentra 90% da precipitação anual, superior a 2000 mm. No restante do ano, o tempo é seco e registra temperaturas amenas. As temperaturas médias na região variam entre 10 ºC e 29 ºC.

Paisagem de Macau, uma região predominantemente urbana.
Paisagem de Macau, uma região predominantemente urbana.

O relevo macaense é formado majoritariamente por planícies, enquanto a sua cobertura vegetal é quase inexistente devido ao elevado grau de urbanização desse território. Existem algumas áreas verdes, representando cerca de 23% de sua superfície, que consistem em áreas de preservação ou mesmo matas situadas no interior dos centros urbanos.

Demografia de Macau

Pessoas circulando por uma rua de Macau, o território mais povoado do mundo.
Macau é o território mais povoado do mundo, com mais de 20 mil habitantes por quilômetro quadrado.[1]

Macau é um território pouco populoso, e conta com 658.000 habitantes atualmente, segundo dados oficiais da ONU. Em contrapartida, trata-se de uma área densamente povoada. Aliás, detém a maior densidade demográfica do mundo: 22.019,8 habitantes vivendo a cada quilômetro quadrado. Colocando em perspectiva, é como se cada quilômetro quadrado comportasse uma cidade pequena como as do Brasil.

Todos os habitantes de Macau vivem em áreas urbanas, e atualmente a população macaense tem crescido a uma taxa de 0,67% ao ano. O aumento da população se deve ao número de nascimentos, que supera o de mortes, mas também à elevada taxa de imigração, que é de 3,1 pessoas a cada mil habitantes. Devido à boa qualidade de vida que desfruta a população da região, Macau tem a terceira maior expectativa de vida do mundo: 85,3 anos de idade.

Veja também: Indonésia — país do Sudeste Asiático que é um dos mais populosos do mundo

Economia de Macau

A economia de Macau é classificada como desenvolvida, o que rompe o padrão dos demais territórios e países que se localizam no Sudeste da Ásia. O Produto Interno Bruto (PIB) da região é de 54,68 bilhões de dólares, enquanto a sua renda per capita fica entre as 10 maiores do mundo. Na Ásia, o PIB per capita de Macau, que é de quase 80 mil dólares anuais, fica atrás somente de Singapura. Além disso, a parcela da população vivendo em situação de pobreza é praticamente 0.

O setor terciário é aquele que sustenta a economia dessa região autônoma. Por conta da sua área restrita, não se desenvolve a agricultura comercial em Macau, e a maior parte dos alimentos consumidos do território é importada da China. A indústria responde por 6,3% do PIB macaense, e tem no têxtil, nas vestimentas e no eletrônico seus principais ramos. Aliás, a exportação desses itens é uma importante atividade econômica que integra o setor terciário e fomenta a economia local.

Os serviços e o comércio são responsáveis por 93,7% do PIB de Macau, o que coloca o setor terciário da região como o quarto maior do mundo. Atividades como as do setor imobiliário, as finanças, as apostas (jogos) e o turismo são os carros-chefe da economia regional.

Turismo em Macau

Paisagem urbana noturna de Macau, um dos principais destinos turísticos do Sudeste da Ásia.
Com seus resorts de luxo e casas de apostas, Macau é um dos principais destinos turísticos do Sudeste da Ásia.

O turismo é uma das principais atividades econômicas de Macau. Dados oficiais mostram que essa atividade cresceu mais de cinco vezes entre 2022 e 2023, e a região passou de cinco milhões de chegadas a 28 milhões no intervalo de apenas um ano. Os turistas são oriundos principalmente do território principal da China, que responde por metade das chegadas aproximadamente, e de Hong Kong. Ainda segundo dados oficiais do governo de Macau, o tempo médio que um turista chinês fica na região é de um dia e meio.

Antes da pandemia de covid-19, o turismo respondia por 73% do PIB de Macau. O setor está, hoje, recuperando a sua importância para a conjuntura local, e a economia macaense tem crescido graças ao impulso dado pelas atividades relacionadas ao turismo. Dentre os inúmeros atrativos turísticos encontrados no local, estão as antigas construções portuguesas, os templos budistas, os hotéis e resorts de luxo, a Torre de Macau e os cassinos.

Acesse também: Quais são os Novos Tigres Asiáticos?

Infraestrutura de Macau

Macau, não obstante seja um território de dimensões limitadas, apresenta uma ampla rede de infraestrutura que garante boa qualidade de vida à sua população. Todos os habitantes de Macau são atendidos por água potável e pelas redes de eletricidade. A energia elétrica é proveniente de outros locais da China, e sua geração se dá principalmente por meio de combustíveis fósseis e biomassa.

Desde o fim da pandemia de covid-19, o número de linhas de comunicação móvel (telefonia celular) caiu em Macau, mas a região já deteve o recorde em relação a esse meio de comunicação. Nos transportes, além da importância dos portos marítimos para a comunicação com outros países e para a importação de bens e alimentos, as rodovias são fundamentais para os deslocamentos internos no território macaense.

Governo de Macau

Sendo uma região autônoma, o governo de Macau é desempenhado com base no princípio de “um país, dois sistemas”, descrito na Declaração Conjunta Sino-Portuguesa de 1987. O chefe do Poder Executivo de Macau é o seu principal governante, enquanto a Assembleia Legislativa de Macau consiste no órgão legislativo dessa região. A Assembleia é composta por 33 deputados, dos quais 14 são eleitos por voto direto. No caso do chefe do Executivo, sua escolha se dá por meio de um comitê eleitoral formado por 400 membros, tendo o mandato cinco anos de duração.

História de Macau

A região de Macau começou a ser habitada há mais de quatro mil anos, com predomínio de população chinesa. Entretanto, foi principalmente durante a Dinastia Ming (1368-1644) que o povoamento aconteceu mais intensamente, e algumas das principais cidades e estruturas urbanas que hoje constituem a paisagem cultural de Macau foram construídas. Entre os locais de origem dos chineses que migraram, nesse período, está a província de Cantão. Foi nesse ínterim que os portugueses aportaram no Sudeste da Ásia.

Os colonizadores portugueses chegaram a Macau em 1553, e a ideia inicial era de que fosse uma estada limitada. Quatro anos mais tarde, em 1557, por conta das ações dos europeus no combate a piratas que atuavam na região, os chineses permitiram que eles instalassem um posto comercial em Macau, estendendo, assim, o seu tempo de permanência na região. Com a intensificação do comércio naquelas águas e a abertura de novos postos comerciais no Leste da Ásia, outros europeus tentaram dominar centros comerciais locais.

Macau permaneceu sob a administração portuguesa, mesmo com os avanços de outros povos. No ano de 1887, China e Portugal assinaram o Tratado de Amizade e Comércio Sino-Português, que assegurava a governança portuguesa sobre o território macaense. Mediante o acordo, os portugueses compreenderam que tinham o domínio permanente sobre Macau, mas isso não se mostrou verdadeiro.

Por meio da Declaração Conjunta Sino-Portuguesa sobre a questão de Macau, o território se tornou uma Região Autônoma Especial da China em 20 de dezembro de 1999. A partir de então, os portugueses deixaram de atuar na região, e Macau passou a ser governada pelo princípio de um país e dois sistemas.

Etimologia de Macau

O nome de Macau em chinês, Aomen Tebie Xingzhengqu, é proveniente de A-Ma, a deusa chinesa dos mares e que protege os navegantes e pescadores. É chamada, também, de Maza. Acredita-se que Macau é uma tradução feita pelos portugueses desse nome.

Cultura de Macau

Vista do centro histórico de Macau.
Vista do centro histórico de Macau.[2]

Por conta da influência europeia na região, Macau apresenta uma cultura rica e diversa em que se manifestam elementos tipicamente portugueses e, também, chineses. O idioma é um exemplo dessa convergência cultural: o cantonês é uma das línguas oficiais de Macau, e é a mais falada na região pelos seus habitantes. O português também é considerado uma língua oficial, mas a parcela da população que a utiliza cotidianamente é menor.

Declarado como patrimônio da Unesco, o centro histórico de Macau dispõe de uma arquitetura que pode ser observada em muitas cidades onde a colonização portuguesa se fez presente, até mesmo no Brasil. Embora haja uma pequena parcela de católicos na região, muitos feriados como o Natal são celebrados em Macau. Na culinária, nota-se também a multiculturalidade de Macau, com pratos típicos como o minchi (arroz, carne picada e ovo frito), a copa de fitas e o balchão (feito com carnes, frutos do mar e pimenta).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Curiosidades sobre Macau

  • Por conta da quantidade de cassinos, Macau é conhecida como a Las Vegas da Ásia. Suas casas de apostas chegam a faturar mais do que aquelas da cidade norte-americana.

  • Segundo o Observatório da Complexidade Econômica (OEC), a energia elétrica é o segundo produto mais importado por Macau.

  • O Hotel Morpheus, em Macau, é o primeiro do mundo a ter um exoesqueleto. A sua estrutura principal fica visível do lado de fora do edifício.

Créditos de imagem

[1]estherpoon / Shutterstock

[2]cesc_assawin / Shutterstock

Fontes

CIA. Countries: Macau. The World Factbook. Disponível em: https://www.cia.gov/the-world-factbook/countries/macau/.

IMF. Datasets: Macao SAR. Disponível em: https://www.imf.org/external/datamapper/profile/MAC.

Macau SAR Government Portal. Disponível em: https://www.gov.mo/en/.

UNITED NATIONS. Data: China, Macao SAR. Disponível em: https://data.un.org/en/iso/mo.html.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Macau"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/macau.htm. Acesso em 20 de julho de 2024.

De estudante para estudante