Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é uma festividade católica que celebra Nossa Senhora de Nazaré, Rainha da Amazônia, e acontece todos os anos na cidade de Belém, capital do estado do Pará.

Imagem de Nossa Senhora de Nazaré cercada por romeiros, no Círio de Nazaré.
O Círio de Nazaré é uma manifestação religiosa que celebra Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do estado do Pará. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Círio de Nazaré é uma celebração religiosa da cidade de Belém, capital do estado do Pará. Realizado desde 1793, o Círio de Nazaré tem duração de 15 dias e acontece no mês de outubro. As celebrações do Círio de Nazaré se dão através das missas e das romarias, sendo permeadas de símbolos e significados, como a Imagem Peregrina, o manto, a berlinda e a corda. Essa festa católica homenageia Nossa Senhora de Nazaré, que é a santa padroeira do Pará e Rainha da Amazônia, e tem grande importância turística, cultural e religiosa para os paraenses e para os milhões de fiéis que participam das cerimônias todos os anos.

Leia também: Cultura do Norte do Brasil – festejos, comidas típicas, lendas e tradições

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Círio de Nazaré

  • Trata-se de uma festividade católica que acontece todos os anos na cidade de Belém, capital do estado do Pará.

  • O Círio de Nazaré presta homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do Pará e considerada, também, a Rainha da Amazônia.

  • Os festejos do Círio de Nazaré acontecem todos os anos no mês de outubro, estendendo-se por um período de 15 dias.

  • Diversas atividades são realizadas durante o Círio de Nazaré, entre missas e romarias (ou procissões). Nas procissões, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré é transportada por Belém e região pela via terrestre ou aquática.

  • A principal atividade é chamada de Círio de Nazaré. Ela acontece no segundo domingo de outubro e consiste na condução da Imagem Peregrina da Catedral Metropolitana até a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré.

  • Os símbolos do Círio de Nazaré traduzem a fé dos devotos e representam a santa padroeira do Pará, cada qual com seu significado próprio. Entre eles se destacam as imagens original e peregrina, a berlinda, o manto e a corda.

  • O Círio de Nazaré começou a partir do achado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré em 1700 por Plácido José de Souza.

  • O primeiro Círio de Nazaré data de 1793.

  • O Círio tem grande importância para a cultura paraense e belenense, além de movimentar o turismo na região. Participam de suas atividades mais de 2 milhões de pessoas vindas de todo o país.

  • É considerado patrimônio imaterial pelo Iphan e patrimônio cultural da humanidade pela Unesco.

O que é comemorado no Círio de Nazaré?

O Círio de Nazaré é uma festividade religiosa que presta homenagem à Nossa Senhora de Nazaré, um dos nomes que é atribuído a Maria, mãe de Jesus. A santa católica é considerada a padroeira do Pará, estado que fica na região Norte do Brasil, e a Rainha da Amazônia. Por essa razão, o Círio é conhecido também como Festa de Nossa Senhora de Nazaré.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é uma manifestação cultural religiosa que acontece anualmente na cidade de Belém, capital do estado do Pará, sendo considerada a maior festa religiosa do Brasil. No ano de 2013, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) incluiu o Círio de Nazaré na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade. Um pouco antes, em 2004, a celebração foi tombada como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O evento é realizado sempre no mês de outubro, estendendo-se por um período de 15 dias durante os quais é feita uma série de romarias (que veremos mais adiante), celebradas missas e outras cerimônias tradicionais. A principal procissão realizada durante o Círio de Nazaré é a que acontece durante o segundo domingo de outubro, quando os fiéis assistem a uma missa e se deslocam em caminhada da Catedral Metropolitana até a Basílica de Nazaré|1|.

A devoção das pessoas que participam do Círio é demonstrada por meio de votos em agradecimento, objetos levados para as procissões e pela disputa por um lugar para carregar a corda. O Círio de Nazaré possui, ainda, locais para descanso dos romeiros e ambiente para a diversão das famílias que participam dos festejos, chamado de Arraial, além de contar com as comidas típicas do Norte do Brasil. As principais delas, consideradas tradicionais do Círio de Nazaré, são a maniçoba e o pato no tucupi.

Veja também: Cultura material e cultura imaterial — qual a diferença?

Símbolos do Círio de Nazaré

Os símbolos são fundamentais para a realização do Círio de Nazaré. Eles representam a santa padroeira do estado do Pará, e, além disso, é através deles que os fiéis e devotos fazem a demonstração de sua fé e de sua gratidão para com Nossa Senhora de Nazaré. A seguir, conheça os principais símbolos que estão presentes durante as celebrações.

  • Imagens: as imagens estão presentes em todas as romarias e etapas do Círio de Nazaré, sendo a representação visual de Nossa Senhora de Nazaré. Existem duas imagens que são parte das cerimônias, a Imagem Original e a Imagem Peregrina.

    • Imagem original: é aquela encontrada por Plácido José de Souza no ano de 1700 e já passou por três restaurações entre o fim do século XVIII e meados do século XX. Atualmente a Imagem Original fica em exposição na Basília Santuário de Nazaré, na capital paraense, e não sai durante as peregrinações do Círio.

    • Imagem peregrina: essa é a imagem que percorre as ruas de Belém durante as romarias que são realizadas no mês de outubro, nas celebrações do Círio de Nazaré. A imagem peregrina, como é chamada, começou a ser utilizada no ano de 1968, quando substituiu a Imagem do Colégio Gentil.

Imagem peregrina que é transportada no Círio de Nazaré.
A imagem peregrina é aquela que é levada com os fiéis durante as romarias do Círio de Nazaré.
  • Mantos: o manto é a peça de tecido ornamentado que envolve a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Pelas imagens que se tem de Círios realizados no passado, acredita-se que o manto seja uma tradição muito antiga nas celebrações, embora não haja a certeza de que a imagem original tenha sido encontrada com a peça.

    O manto é trocado com certa frequência, e isso é um momento bastante aguardado pelos fiéis, tendo em vista que a sua confecção é feita com materiais que são doados por eles. Anteriormente realizada por membros da Igreja, a importante tarefa de produzir o manto é atribuída a estilistas e outros profissionais que seguem a fé católica.

  • Berlinda: importante peça da simbologia do Círio de Nazaré, a berlinda é o objeto dentro do qual a imagem peregrina é transportada. As paredes são feitas de vidro translúcido, permitindo que os fiéis vejam a santa padroeira dos paraenses durante os translados, e a sua estrutura é feita de madeira e revestida com folhas de ouro. Na última reforma da berlinda foram implantadas luzes brancas no interior, representando a paz e a pureza de Nossa Senhora, e amarelas no exterior. A parte externa é também ornamentada com flores.

Berlinda sendo transportada por romeiros no Círio de Nazaré.
A berlinda que transporta a imagem peregrina é revestida com folhas de ouro. [2]
  • Corda: a corda de sisal (tipo de fibra natural) pesa 700 quilos e se estende por 400 metros. A corda é dividida em estações, e são os próprios fiéis que fazem o seu transporte. Essa atividade é muito disputada durante o Círio, haja vista que é essa a forma de muitos dos romeiros pagarem as suas promessas feitas a Nossa Senhora de Nazaré e demonstrarem sua fé e devoção à santa.

Romeiros segurando a corda no Círio de Nazaré.
Tocar a corda durante o Círio é um ritual que gera muita disputa por espaço; uma demonstração de fé na padroeira do Pará. [3]
  • Carros dos Anjos e de Promessas: são os carros que transportam os votos feitos pelos fiéis, como promessas (ex-votos, no caso), e também crianças vestidas com roupas de anjos. Atualmente 14 carros do tipo fazem parte do Círio de Nazaré:

Carro de Plácido

Barca da Guarda Mirim

Barca Nova

Cesto de Promessas

Barca com Velas

Barca Portuguesa

Barca com Remos

Carro Dom Fuas

Carro da Sagrada Família

Carro da Saúde

Carros dos Anjos (totalizando quatro)

  • Cartazes: os cartazes fazem a divulgação das celebrações do Círio e são, ainda, uma forma de homenagear Nossa Senhora de Nazaré. Eles são colocados em estabelecimentos comerciais, casas e edifícios em toda a cidade de Belém.

  • Hinos: existem vários hinos que são entoados durante a realização das romarias do Círio de Nazaré. Entre eles está o hino intitulado “Vós Sois o Lírio Mimoso”, considerado o cântico oficial da festa.

  • Ex-votos e objetos de promessa: são itens que os fiéis levam em agradecimento aos pedidos que foram atendidos e às graças alcançadas com o auxílio da santa padroeira.

Devotos segurando símbolos de ex-votos no Círio de Nazaré.
Devotos que tiveram suas graças alcançadas levam os chamados objetos de promessa como forma de agradecimento. [4]
  • Arraial: esse é um espaço para a diversão e alimentação, construído ao lado da Basílica. Nele é possível encontrar brinquedos de parque de diversão, barracas de comidas e bebidas típicas e de produtos artesanais que podem ser adquiridos pelos romeiros.

  • Manhã dos eleitos: determinado segmento da sociedade é eleito para ser homenageado durante um almoço festivo todos os anos no Círio, sendo essa cerimônia parte de um trabalho voluntário feito pela Diretoria do Círio.

  • Casa de Plácido: desde 2009, os romeiros que chegam até Belém para participar do Círio são recebidos na Casa de Plácido. Lá eles recebem alimentação, local para descansar, podem ter acesso a um ambulatório e a atendimentos, sendo, dessa forma, um ambiente para que possam descansar dos trajetos, muitas vezes longos e exaustivos, e recuperar suas energias para o festejo.

Romarias do Círio de Nazaré

Multidão em romaria do Círio de Nazaré, no Pará.
As romarias são a parte principal do Círio de Nazaré. [5]

As romarias são as principais formas de manifestação que acontecem durante os 15 dias de festejos do Círio de Nazaré. Elas consistem no cortejo dos fiéis entre cidades vizinhas e a capital paraense e, ainda, dentro dos limites da cidade de Belém em um processo de condução da imagem peregrina como forma de demonstração de sua fé e de celebrar as graças alcançadas com a intercessão da santa homenageada. Atualmente existem 12 romarias oficiais no Círio, que foram sendo incorporadas às festividades com o passar dos anos.

  • Translado dos Carros: acontece na quarta-feira que antecede a procissão principal, realizada no segundo domingo de outubro. Ela é formada pelos Carros dos Anjos e de Promessas e pelos romeiros, que seguem a pé. O translado parte da Basílica e segue em direção à Companhia Docas do Pará (CDP).

  • Translado para Ananindeua: é a primeira romaria oficial do Círio. Com duração de 12 horas e percorrendo 47 quilômetros, o translado conta com pessoas em carros, ônibus, motos, bicicletas ou, ainda, aqueles que observam da porta de suas respectivas residências. A procissão é realizada durante a sexta-feira que antecede a caminhada principal do segundo domingo de outubro.

  • Romaria Rodoviária: percurso de 24 quilômetros feito em automóveis e outros veículos com o objetivo de conduzir a Imagem Peregrina entre Igreja Matriz de Ananindeua e a orla de Icoaraci, em Belém.

  • Romaria Fluvial: condução da Imagem Peregrina pelas águas da Baía do Guajará, que banha as cidades de Belém e Barcarena. A imagem da Rainha da Amazônia é levada em uma embarcação oficial da Marinha do Brasil e é seguida por centenas de barcos, lanchas e outras embarcações.

Embarcação da Marinha em Romaria Fluvial, no Círio de Nazaré.
Na Romaria Fluvial, a imagem peregrina é conduzida no interior de um nicho por uma embarcação da Marinha. [6]
  • Moto Romaria: acontece logo na sequência da Romaria Fluvial, quando motoqueiros pegam a Imagem Peregrina na Escadinha do Cais do Porto e a conduzem em um trajeto de 2,6 quilômetros até o Colégio Gentil Bittencourt.

  • Transladação: a Imagem Peregrina parte do Colégio Gentil Bittencourt rumo à Catedral de Belém, o que acontece na noite de sábado, no dia anterior à realização da procissão do Círio de Nazaré. Assim como nos trajetos anteriores, a transladação conta com um público de milhares de fiéis.

  • Círio de Nazaré: é a principal romaria realizada durante os festejos do Círio e acontece sempre no segundo domingo de outubro. Nesse dia, milhões de pessoas vão às ruas de Belém para acompanhar o translado de 3,6 quilômetros da Imagem Peregrina entre a Catedral Metropolitana e a Praça Santuário de Nazaré, onde fica a Basílica.

Além das mencionadas acima, temos ainda:

  • Ciclo Romaria, realizada em bicicletas num trajeto que é alterado todos os anos;

  • Romaria dos Jovens;

  • Romaria das Crianças;

  • Romaria dos Corredores;

  • Procissão da Festa;

  • Recírio, que é a romaria que encerra as celebrações do Círio de Nazaré, realizada em uma segunda-feira.

Origem e história do Círio de Nazaré

A história do Círio de Nazaré começa no século XVIII, com o achado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré em meio às pedras do Igarapé Murutucu. Quem encontrou a representação da santa foi Plácido José de Souza, chamado também de Caboclo Plácido, em 1700. Acredita-se que isso tenha acontecido no mês de outubro. Uma das versões da história conta que Plácido levou a imagem para casa, mas ela desapareceu e foi reencontrada no mesmo lugar em que ela tinha sido vista pela primeira vez. O igarapé ficava próximo de onde hoje está localizada a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré.

Antes de Plácido encontrar a imagem da santa, os jesuítas já mostravam a sua devoção a Nossa Senhora de Nazaré por volta do século XVII, na região onde fica o atual município de Vigia de Nazaré, também no estado do Pará.

Como vivia próximo a um curso d’água, Plácido era muito conhecido pelos viajantes que passavam pela região e paravam ali para matarem a sede e descansarem. Essas pessoas, a maioria delas seguidora da fé católica, viram a imagem de Nossa Senhora de Nazaré e passaram a levar doações e ofertar objetos a ela. O homem construiu, então, uma ermida (capela) para que os fiéis pudessem fazer as suas orações e levar suas doações à Rainha da Amazônia. Com o passar do tempo, o volume de pessoas aumentou, e a pequena igreja já não comportava mais a todos.

Novos locais de devoção foram construídos na área, incluindo depois a Matriz, e, com o intenso fluxo de pessoas, moradores e comerciantes se instalaram ali para realizar a venda de água e de alimentos para os romeiros, local onde surgiu o Arraial de Nazaré. O primeiro Círio de Nazaré foi realizado em 8 de setembro de 1793, e, até 1881, a romaria partia do palácio do governo. Em 1901 a procissão que conhecemos como a principal do Círio passou a ser realizada no segundo domingo de outubro.

A Basílica começou a ser levantada no ano de 1909, e a imagem encontrada por Plácido foi transferida para lá ainda durante o seu processo de construção, em 1920. Três anos mais tarde, o local recebeu o título basilical e hoje é um dos pontos de maior importância na peregrinação que acontece durante o Círio de Nazaré.

Saiba mais: Diversidade cultural do Brasil — origem e importância

Importância do Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é considerado a maior festa religiosa do Brasil e uma das maiores do mundo. Com a sua realização, a cidade de Belém recebe mais de 2 milhões de pessoas que vêm de todas as partes do país e também de outros países para acompanhar as celebrações e prestar homenagens a Nossa Senhora de Nazaré. Assim sendo, o Círio é uma festa de grande importância para o turismo no estado do Pará, gerando uma receita que chega à casa de 100 milhões de reais, como aconteceu em anos anteriores.

No entanto, o Círio não é importante somente para o turismo na região. O Círio de Nazaré é parte fundamental da cultura belenense e do Pará, movimentando o comércio e a população local que se envolve ativamente nos preparativos e na realização dos festejos. A idealização e o preparo do Círio do ano seguinte começa tão logo as cerimônias se encerram, e demandam muito trabalho e dedicação de todos os envolvidos.

Não podemos nos esquecer do importante significado religioso que o Círio de Nazaré possui. Os devotos de Nossa Senhora de Nazaré se deslocam até a capital paraense para levar suas doações e para agradecer pelas graças alcançadas com a ajuda da santa, além de pagar as promessas que haviam sido feitas. É um momento em que as pessoas podem orar em conjunto e compartilhar de sua fé na padroeira do Pará, tornando o Círio de Nazaré uma experiência, ao mesmo tempo, coletiva e muito particular para cada devoto que dela participa.

Curiosidades sobre o Círio de Nazaré

  • A berlinda em que é carregada a Imagem Peregrina começou a ser utilizada em 1882, quase um século após a realização do primeiro Círio de Nazaré.

  • O primeiro cartaz para a divulgação do Círio de Nazaré foi feito em Portugal no ano de 1826.

  • O almoço do Círio foi apelidado de “Natal dos paraenses”.

  • A Imagem Original, achada por Plácido, foi transferida da Matriz para a Basílica em 1920, e desde então saiu de lá em 1953, para a adição do manto e da coroa, em 1980, com a visita do papa João Paulo II, e no ano de 1993, quando foi realizado o Círio de número 200.

  • Existe uma lei estadual no Pará que conferiu à Imagem Peregrina o status de Chefe de Estado|2|.

Notas

|1| Varanda de Nazaré. Disponível em: https://www.varandadenazare.com.br/

|2| Círio de Nazaré. Histórias. Disponível em: https://www.ciriodenazare.com.br/cirio/historias

Créditos das imagens

[1] Rafael Tomazi/ Shutterstock

[2] 3 Dias Fotografia/ Shutterstock

[3] Wikimedia Commons

[4] Wikimedia Commons

[5] Wikimedia Commons

[6] Nelson Antoine/ Shutterstock

Fontes:

CÍRIO de Nazaré. Disponível em: https://www.ciriodenazare.com.br/.

G1. Círio de Nazaré 2022 deve movimentar R$ 100 milhões em turismo, aponta Secretaria. G1 Pará, 19 set. 2022. Disponível em: https://g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2022/noticia/2022/09/19/cirio-de-nazare-2022-deve-movimentar-r-100-milhoes-em-turismo-aponta-secretaria.ghtml.

G1. Símbolos do Círio se adaptam à versão da festividade que não vai às ruas. G1 Pará, 11 out. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2020/noticia/2020/10/11/simbolos-do-cirio-se-adaptam-a-versao-da-festividade-que-nao-vai-as-ruas.ghtml.

IPHAN. Imagem peregrina. IPHAN, [s.d.]. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/802/.

PENA, Gustavo; MARTINS, Valéria. ‘Tradição, não pode faltar no Círio’: Devota de Nossa Senhora de Nazaré ensina segredos para maniçoba com 'sabor que todo mundo adora'. G1 Pará, 09 out. 2022. Disponível em: https://g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2022/noticia/2022/10/09/tradicao-nao-pode-faltar-no-cirio-devota-de-nossa-senhora-de-nazare-ensina-segredos-para-manicoba-com-sabor-que-todo-mundo-adora.ghtml.

REDAÇÃO. Confira 14 curiosidades sobre o Círio de Nazaré. Portal Amazônia, 12 mai. 2022. Disponível em: https://portalamazonia.com/estados/para/confira-14-curiosidades-sobre-o-cirio-de-nazare.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Círio de Nazaré"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/cirio-de-nazare.htm. Acesso em 23 de maio de 2024.

De estudante para estudante