Topo
pesquisar

Concordância entre verbos e o pronome se

Gramática

A concordância entre os verbos e o pronome “se” está relacionada a pressupostos específicos, podendo esse pronome assumir posições distintas.
PUBLICIDADE

Neste texto destacaremos um assunto importante, em se tratando dos fatos que norteiam os estudos gramaticais. Caso você possua dúvidas, algumas dicas poderão ajudá-lo (a) a superar tais obstáculos, de modo a ampliar ainda mais sua competência linguística, mais especificamente se referindo à modalidade escrita da linguagem. Nesse sentido, eis algumas dicas, com o propósito de abordar um importante assunto relacionado à “concordância verbal”, tendo como peças-chave os verbos e o pronome “se”.

Primeiramente, você deve se atentar a duas circunstâncias básicas: o pronome em questão atua como pronome apassivador e como índice de indeterminação do sujeito. Analisemos, pois, ambos os casos:

Pronome apassivador

Em algumas circunstâncias, o pronome em questão acompanha verbos transitivos diretos, ou seja, aqueles cujos complementos não se apresentam acompanhados de preposição. Vejamos um exemplo:

Consertam-se calçados.

O termo em destaque atua como complemento de um verbo transitivo direto (consertar), representando, portanto, o objeto direto.

Seguindo essa linha de raciocínio, em se tratando da voz expressa, essa se demarca pela voz passiva sintética. Dessa forma, atendo-nos ao propósito de transformá-la para a voz passiva analítica, obteremos como resultado:

Calçados são consertados. Assim, constatamos a evidente concordância que se dá entre o sujeito (calçados) e o verbo (consertar).  

Eis aí a circunstância em que o pronome “se” atua como tal, fazendo-se necessária a concordância verbal adequada.

Índice de indeterminação do sujeito

No intuito de checar as características que demarcam o fato em questão, veja dois exemplos, expostos a seguir:

Precisa-se de costureiras experientes.

Vive-se tranquilamente neste lugar.

Em ambos os casos, o verbo permaneceu na terceira pessoa do singular, dados os motivos em evidência, respectivamente expressos:

No primeiro enunciado, temos um verbo transitivo indireto (precisar), pois quem precisa, precisa de alguém ou de algo. Nesse sentido, o objeto indireto é representado por “de costureiras experientes”.

No segundo, presenciamos um verbo intransitivo, cuja característica principal é ser dotado de sentido completo, ou seja, não depende de nenhum termo. Razões essas que fazem com que o pronome “se” atue como índice de indeterminação do sujeito.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Concordância entre verbos e o pronome se"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/concordancia-entre-verbos-pronome-se.htm>. Acesso em 03 de dezembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA