Topo
pesquisar

25 de Dezembro – Dia de Natal

Datas Comemorativas

O dia de Natal, que celebra o nascimento de Jesus Cristo, é comemorado em 25 de dezembro e remonta à época da cristianização da Europa.
PUBLICIDADE

O dia de Natal é celebrado em 25 de Dezembro nos países que partilham da tradição cristã e é uma das datas mais importantes do ano nesses países. É nessa data que se comemora o nascimento de Jesus Cristo, tido como uma das pessoas da Trindade Santa (o Filho de Deus) e o Messias, isto é, aquele que veio ao mundo para redimir os pecados e salvar a humanidade. Sabemos, entretanto, que não há nenhuma fonte que indique que Cristo tenha nascido no dia 25 de dezembro. Esse dia passou a ser identificado como o dia do nascimento do salvador dos cristãos durante o processo de cristianização do antigo Império Romano, em que várias datas de cultos pagãos passaram a ser assimiladas pelo cristianismo.

O dia 25 de dezembro coincide com o solstício de inverno no Hemisfério Norte, fenômeno em que o dia se torna o menor do ano. Essa característica natural passou a produzir uma série de sistemas simbólicos para as civilizações antigas, incluindo as clássicas, que floresceram na Europa, como os gregos e os romanos. Na antiga Roma, por exemplo, ao menos três deuses eram cultuados nesse período: Saturno, Apolo e Mitra. Para esse último, no ano de 273, o imperador Aureliano instituiu exatamente no dia 25 de dezembro o Natalis Solis Invicti, “Nascimento do Sol Invencível”, um culto associado à origem mitológica desse deus.

Sabemos que os cristãos começaram a penetrar os domínios do Império Romano desde as últimas décadas do século I. Na medida em que a população romana passou a ser maciçamente convertida à religião cristã, esse culto ao “Nascimento do Sol Invencível” passou a ser associado ao nascimento de Jesus Cristo. Desse modo, a data de 25 de dezembro foi ressignificada. Com a conversão do imperador Constantino no século IV, essa associação passou a ficar cada vez mais presente e universal.

Com o passar dos séculos, o Natal tornou-se, além de uma festa tipicamente religiosa com seus simbolismos próprios (como o presépio, criado por São Francisco de Assis na Idade Média), uma festa com diversos outros símbolos que se mesclam com o simbolismo cristão para compor um ambiente de alegria e confraternização. É o caso, por exemplo, da árvore de natal, que frenquentemente é montada em espaços públicos e privados na época do Natal para se colocar os presentes que serão trocados após a ceia. O simbolismo da árvore já estava presente entre civilizações da Mesopotâmia, como a dos babilônios, e do Norte europeu, além de estar presente também na tradição do judaísmo arcaico, antes de ser assimilada pelo cristianismo, sobretudo por São Bonifácio.

Outro forte símbolo de Natal, o “Papai Noel”, tem uma trajetória semelhante. Entre os povos bárbaros do Norte da Europa, havia uma lenda do “velho do Inverno”, que, à época do fim do ano, batia à porta das casas pedindo abrigo e comida. Quem lhe concedesse o que pedia poderia desfrutar, no próximo ano, de uma temporada de inverno mais amena. Aos poucos, a figura de velho e de outras lendas semelhantes passaram a ser associadas à figura de São Nicolau, um bispo cristão que pregava na região da atual Turquia no século IV. São Nicolau ficou conhecido por, no mês de dezembro, presentear crianças que habitavam sua região. Essa prática de generosidade acabou criando a imagem do “bom velhinho” que seria dissociada, mais tarde, do referido santo e transformada em uma figura de propaganda de lojas de doces e brinquedos no fim do século XIX e início do XX.


Por Me. Cláudio Fernandes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "25 de Dezembro – Dia de Natal"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-de-natal.htm>. Acesso em 26 de setembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA