Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Queimaduras

As queimaduras são lesões que afetam os tecidos e podem ser provocadas por diferentes agentes, como substâncias químicas, líquidos quentes e exposição inadequada ao Sol.

Médico realizando procedimento em uma lesão de queimadura feita no antebraço.
As queimaduras podem ser fatais se acometerem grande parte do corpo.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Queimaduras são lesões que podem ser causadas por diferentes agentes, tais como fontes de calor e frio, substâncias químicas, radiação, correntes elétricas e até mesmo animais e plantas. As queimaduras podem ser classificadas de acordo com o agente causador e também quanto à profundidade da lesão.

Em relação ao agente causador, as queimaduras podem ser térmicas, químicas, elétricas, por radiação, biológicas ou por atrito. Já em relação à profundidade da lesão, podemos classificá-las em primeiro, segundo e terceiro grau.

As queimaduras são lesões extremamente graves e que podem levar à morte. Em grande parte dos casos, elas acontecem na própria casa da vítima, em situações que poderiam ser evitadas facilmente.

Leia também: Primeiros socorros — as primeiras intervenções feitas após uma pessoa sofrer mal súbito ou algum acidente

Tópicos deste artigo

Resumo sobre queimaduras

  • As queimaduras podem ser causadas por diferentes agentes.

  • Podem ser térmicas, químicas, elétricas, por radiação, biológicas ou por atrito.

  • Podem ser classificadas de acordo com a profundidade da lesão.

  • Queimaduras de primeiro grau são superficiais.

  • Queimaduras de segundo grau levam à formação de bolhas.

  • Queimaduras de terceiro grau afetam a epiderme, derme e estruturas profundas.

O que é uma queimadura?

Queimaduras são, de acordo com a Cartinha para Tratamento de Emergência das Queimaduras, do Ministério da Saúde, “lesões decorrentes de agentes (tais como a energia térmica, química ou elétrica) capazes de produzir calor excessivo que danifica os tecidos corporais e acarreta a morte celular”.

Já a publicação Queimaduras: Diagnóstico e Tratamento Inicial, de autoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, define queimaduras como “lesões dos tecidos orgânicos em decorrência de trauma de origem térmica resultante da exposição ou contato com chamas, líquidos quentes, superfícies quentes, eletricidade, frio, substâncias químicas, radiação, atrito ou fricção”.

Queimaduras são lesões graves e podem levar à morte. De acordo com o Ministério da Saúde, se a queimadura atingir uma criança e afetar 10% de seu corpo, ela corre grande risco. Em adultos, o risco é maior, caso a área comprometida for maior que 15%.

Apesar de as queimaduras ocorrerem em pessoa de qualquer faixa etária, em geral, as crianças são as mais atingidas, sendo esses acidentes consequência, em grande parte das vezes, da curiosidade infantil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Queimaduras, cerca de 77% delas acontecem em casa e 40% são com crianças de até 10 anos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de queimaduras de acordo com as causas

As queimaduras podem ter diferentes causas, tais como líquidos quentes, produtos químicos e até mesmo eletricidade. Quando uma queimadura é provocada por líquidos aquecidos, objetos quentes, fogo ou mesmo frio excessivo, dizemos que se trata de uma queimadura térmica.

As queimaduras químicas são aquelas provocadas por substâncias químicas, como soda cáustica. As queimaduras elétricas, por sua vez, são resultado do calor provocado pela corrente elétrica durante um choque.

Marcas de queimadura de Sol na pele das costas de uma mulher.
A exposição inadequada ao Sol pode causar queimaduras.

Há ainda as queimaduras por radiação, que podem ser provocadas por aparelhos de raios X ou ultravioleta, raios solares, entre outros; e as queimaduras biológicas, provocadas por animais e vegetais que produzem substâncias que causam danos à pele. Um exemplo de queimadura biológica é aquela provocada por água-viva.

Saiba mais: Fator de Proteção Solar (FPS) — o que é e para que serve?

Classificação das queimaduras

As queimaduras podem ser classificadas utilizando-se como base a profundidade da lesão gerada. Dessa forma, as queimaduras podem ser de:

  • 1º grau: são queimaduras superficiais. Quando ocorrem, provocam vermelhidão, dor local e inchaço. Não provocam o surgimento de bolhas, e a pele descama em quatro a seis dias.

  • 2º grau: atingem as camadas mais profundas da pele. Nesse tipo de queimadura, a epiderme é totalmente atingida, porém a derme apresenta comprometimento variável. Nesse caso, observa-se o surgimento de bolhas. Além disso, a pele torna-se avermelhada, observa-se dor e inchaço. Nesse tipo ocorre a reepitelização, e a cicatrização pode ocorrer entre duas e quatro semanas. Podem se formar cicatrizes.

Bolhas na pele causadas por uma queimadura de segundo grau.
Queimaduras podem ser classificadas de acordo com a profundidade da lesão gerada. Na foto, uma queimadura de segundo grau.
  • 3º grau: atingem todas as camadas da pele e podem até mesmo atingir os ossos, tendões, ligamentos e músculos. Nessa queimadura, observa-se a pele branca ou carbonizada e pouca ou nenhuma dor. Essa queimadura não reepiteliza, e faz-se necessário a enxertia de pele. A enxertia também pode ser indicada quando a lesão de segundo grau é profunda.

Veja também: Tecido epitelial — células de revestimento do nosso corpo

Como tratar queimaduras?

Em caso de queimaduras, o primeiro ponto é avaliar o agente causador e o grau de acometimento do paciente. O objetivo geral dos primeiros socorros, nesse caso, é interromper a queimadura e evitar complicações. Em caso de acidentes em que as roupas estão em chamas, por exemplo, recomenda-se abafar o fogo ou pedir para vítima rolar no chão com as mãos no rosto a fim de apagar o fogo.

O Ministério da Saúde orienta que, em caso de queimaduras de grandes proporções ou aquelas causadas por substâncias químicas ou eletricidade, deve-se rapidamente procurar ajuda médica especializada.

Em caso de lesões mais leves, a parte queimada deve ser colocada debaixo da água em temperatura ambiente, com um jato suave, por cerca de 10 minutos. Compressas frias também podem ajudar a aliviar o problema.

É importante também não tocar a queimadura, não retirar materiais que possam ficar colados na superfície atingida, não furar as bolhas e não seguir dicas caseiras, como colocar creme dental ou borra de café na região afetada. Gelo também não deve ser colocado no local.

Como prevenir queimaduras?

As queimaduras, de acordo com a Sociedade Brasileira de Queimaduras, atingem cerca de 1 milhão de pessoas por ano. Algumas dessas situações poderiam ser evitadas por meio da adoção de medidas simples de proteção. Veja, a seguir, algumas dessas dicas:

  • Manter as crianças longe da cozinha e não deixar fósforos, isqueiros ou qualquer outra fonte de energia próximo a elas.

  • Sempre colocar os cabos das panelas virados para dentro do fogão.

  • Guardar produtos químicos e inflamáveis longe do alcance de crianças.

  • Ter cuidado com velas ou candeeiros próximos a colchões, cortinas, mosquiteiros ou móveis de madeira.

  • Ter atenção com toalhas de mesas que podem ser puxadas por crianças e objetos quentes serem derrubados.

  • Não deixar ferros de passar ou chapinhas ligados ou aquecidos em locais de fácil acesso.

  • Não manusear substâncias inflamáveis próximo a fontes de calor.

  • Fazer manutenções nas instalações elétricas periodicamente.

  • Não utilizar uma mesma tomada para a ligação de vários eletrônicos.

  • Ao fazer reparos na rede elétrica, certificar-se de que a chave geral está desligada.

  • Manusear substâncias químicas perigosas apenas com equipamentos de proteção individual.

  • Evitar se expor ao Sol entre 10 h e 15 h.

  • Ao se expor ao Sol, utilizar protetor solar.

  • Não permaneça na água se avistar caravelas ou águas-vivas.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Queimaduras"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude/queimaduras.htm. Acesso em 21 de abril de 2024.

De estudante para estudante