Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Fator de proteção solar (FPS)

O fator de proteção solar (FPS) é o índice capaz de mensurar o tempo que a pele de uma pessoa pode se manter protegida quando exposta à radiação ultravioleta.

Criança passando protetor solar, produto que tem um fator de proteção solar (FPS), na praia.
Todos os protetores solares têm um fator de proteção solar (FPS).
Crédito da Imagem: Shutterstock
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O fator de proteção solar (FPS) é o índice capaz de mensurar o tempo que a pele de uma pessoa pode se manter protegida quando exposta à radiação ultravioleta, mensurando, assim, o máximo de tempo que um indivíduo pode permanecer no Sol sem exibir sinais de vermelhidão. O FPS é determinado por meio da razão entre a dose mínima de eritema em uma pele protegida pela dose mínima de eritema em uma pele desprotegida.

Leia também: Qual é a importância do protetor solar?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o fator de proteção solar (FPS)

  • O fator de proteção solar (FPS) é o índice capaz de mensurar o tempo que a pele de uma pessoa pode se manter protegida quando exposta à radiação ultravioleta.
  • É um fator indispensável na escolha do protetor solar ideal para cada tipo de pele.
  • O fator de proteção solar (FPS) é calculado pela divisão entre a dose mínima de eritema quando a pele está protegida e a dose mínima de eritema quando ela não está protegida.
  • Os fatores de proteção solar se diferem quanto ao tempo que a pele pode ser exposta ao Sol sem exibir vermelhidão.
  • A eficiência da proteção solar depende da forma, quantidade e modo de aplicação do produto; da quantidade de suor do indivíduo; do tipo e estado da pele; do contato com a água; e outros.
  • Os tipos de radiação ultravioleta são UVA, UVB e UVC, sendo a UVA a menos danosa à pele e a UVC a mais danosa à pele.

O que é o FPS do protetor solar?

O fator de proteção solar (FPS) do protetor solar é um índice que serve para informar o tempo limite em que a pele pode se manter protegida quando exposta à radiação ultravioleta. Quanto maior for o fator de proteção solar, maior será o grau de proteção da pele, contudo, a sua eficiência depende de outros fatores, como o tipo de pele e a quantidade de produto aplicado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como é calculado o fator de proteção solar (FPS) do protetor solar?

O cálculo do fator de proteção solar (FPS) é obtido com base na investigação a respeito da dose mínima de eritema (DME) — o menor tempo em que uma pele, quando exposta aos raios solares, apresenta vermelhidão.

\(FPS=\frac{DME \ (pele\ protegida)}{DME\ (pele \ não \ protegida)}\)

  • FPS  → fator de proteção solar.
  • DME (pele protegida)  → dose mínima de eritema em uma pele protegida.
  • DME (pele não protegida)  → dose mínima de eritema em uma pele desprotegida.

O DME da pele não protegida varia de acordo com a tonalidade da pele, com peles claras apresentando vermelhidão em menos tempo do que peles escuras.

Diferença entre os fatores de proteção solar

Existem diversos fatores de proteção solar, desde fator 10 até 99. Os números dos fatores de proteção solar indicam quantas vezes a mais que o tempo de exposição solar sem proteção solar a pele pode permanecer exposta antes de apresentar vermelhidão.

Por exemplo, se a sua pele leva 20 minutos em exposição solar para ficar avermelhada, ao aplicar um protetor solar com FPS 30, ela levará 30 vezes esse tempo para ficar avermelhada, então 600 minutos, equivalente a 10 horas, e assim por diante com os demais fatores.

Ilustração mostrando diferentes frascos de produtos com diferentes tipos de fator de proteção solar (FPS).
É possível encontrar uma infinidade de produtos com diferentes tipos de FPS.

Contudo, na prática, esses períodos podem ser menores, já que variam com a forma, a quantidade e o modo de aplicação do produto; com a quantidade de suor do indivíduo; com o tipo e estado da pele; com o contato com a água; entre outros. Então, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), é recomendável utilizar um protetor solar com FPS igual ou superior a 30 e reaplicá-lo de duas em duas horas.

Tipos de radiação ultravioleta

A radiação ultravioleta (UV) é uma radiação eletromagnética que tem elevado poder de penetração na pele, podendo ser classificada em radiação ultravioleta A (UVA), radiação ultravioleta B (UVB), ou radiação ultravioleta C (UVC), de acordo com o seu comprimento de onda e faixa de energia.

Capacidade de penetração da radiação ultravioleta, bloqueada na pele com o uso de produtos com fator de proteção solar (FPS).
Capacidade de penetração da radiação ultravioleta, da luz visível e da radiação infravermelha na camada de ozônio, no vidro e na pele humana.
  • Radiação ultravioleta A (UVA): é a radiação ultravioleta menos bloqueada pela camada de ozônio, com isso, ela frequentemente atinge a superfície terrestre. Ela possui um comprimento de onda entre 320 e 400 nanômetros, sendo a radiação ultravioleta menos energética das três. Em razão disso, é a menos nociva à pele, mas, por ter um alto poder de penetração cutâneo, expor-se a ela por longos períodos gera algumas consequências.
  • Radiação ultravioleta B (UVB): é a radiação ultravioleta parcialmente bloqueada pela camada de ozônio, com isso, atingindo ocasionalmente a superfície terrestre. Ela possui um comprimento de onda entre 290 e 320 nanômetros, sendo a segunda radiação ultravioleta mais energética das três. Em razão disso, é mais nociva à pele do que a UVA.
  • Radiação ultravioleta C (UVC): é a radiação ultravioleta mais bloqueada pela camada de ozônio, com isso, ela raramente atinge a superfície terrestre. Ela possui um comprimento de onda entre 200 e 290 nanômetros, sendo a radiação ultravioleta mais energética das três. Em razão disso, é a mais nociva à pele.              

Saiba mais detalhes sobre os tipos de radiação ultravioleta clicando aqui.

Fontes

CABRAL, L. D. S.; PEREIRA, S. O.; PARTATA, A. K. Filtros solares e fotoprotetores mais

utilizados nas formulações no Brasil. Revista Científica do ITPAC, v. 4, n. 3, p. 1-10, 2011.

HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos da Física: Ótica e Física Moderna. 8. ed. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2009.

SBD. Câncer da pele. Sociedade Brasileira de Dermatologia, 2019. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/cancer-da-pele/64/.

Escritor do artigo
Escrito por: Pâmella Raphaella Melo Sou uma autora e professora que preza pela simplificação de conceitos físicos, transportando-os para o cotidiano dos estudantes e entusiastas. Sou formada em Licenciatura Plena em Física pela PUC- GO e atualmente curso Engenharia Ambiental e Sanitária pela UFG.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MELO, Pâmella Raphaella. "Fator de proteção solar (FPS)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/fator-protecao-solar-fps.htm. Acesso em 23 de maio de 2024.

De estudante para estudante