Topo
pesquisar

Sistema muscular

Biologia

Sistema muscular engloba os músculos do corpo e está relacionado, principalmente, com a nossa movimentação e a de alguns órgãos internos.
PUBLICIDADE

O sistema muscular é o sistema formado pelo conjunto dos músculos do nosso corpo. Eles correspondem a cerca de 50% do peso total do nosso organismo, e a contração dessas estruturas é responsável por diversas funções, dentre as quais podemos destacar a movimentação.

Leia também: Esclerose lateral amiotrófica — doença que faz com que os músculos atrofiem-se

Funções dos músculos

O sistema muscular atua na movimentação do nosso corpo.
O sistema muscular atua na movimentação do nosso corpo.

O nosso corpo é uma máquina complexa que apresenta diversos sistemas integrados trabalhando juntos para garantir a nossa sobrevivência. Dentre esses sistemas, destaca-se o muscular, que está relacionado com funções importantes do corpo. Confira algumas de suas principais funções:

Leia também: O que são os movimentos peristálticos?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de músculos

O corpo humano é formado por três tipos musculares diferentes: o estriado esquelético, o estriado cardíaco e o não estriado. Os músculos estriados esqueléticos estão normalmente associados ao sistema esquelético e possuem apenas movimentação voluntária, ou seja, sua contração é consciente. O termo estriado está associado ao fato de que esses músculos apresentam bandas claras e escuras, que se dispõem de maneira alternada quando observadas em microscopia óptica.

Os músculos estriados cardíacos, como o próprio nome indica, são exclusivos do coração. Eles possuem aparência estriada, como o esquelético, mas apresentam contrações involuntárias e vigorosas.

Os músculos não estriados, por sua vez, apresentam contração involuntária e lenta e são encontrados no sistema digestório e respiratório, bem como em algumas estruturas ocas, como a bexiga urinária e o intestino delgado. Uma de suas características mais marcantes é a ausência de estriações, o que é observado nos outros tipos musculares.
 

Observe os três tipos de tecidos musculares que formam os músculos.
Observe os três tipos de tecidos musculares que formam os músculos.

 

Características dos tecidos musculares

Característica

Tecido muscular estriado esquelético

Tecido muscular estriado cardíaco

Tecido muscular não estriado

Células

Células cilíndricas longas, multinucleadas e com estriações

Células alongadas e ramificadas, com apenas um ou dois núcleos e estriações

Células fusiformes, com um único núcleo e sem estriações

Contração

Voluntária

Involuntária

Involuntária

Localização

Ossos

Coração

Sistema digestório, bexiga, artérias e outros órgãos internos

 

Contração dos músculos esqueléticos

O corpo humano possui mais de 600 músculos esqueléticos, que apresentam contração voluntária. Esses músculos são formados por células alongadas e multinucleadas, as quais são chamadas também de fibras musculares. Uma das características marcantes desse tipo de tecido muscular é a presença de estriações transversais.

As fibras musculares possuem filamentos de miosina e actina, que são proteínas com capacidade de contração. A actina e algumas outras proteínas que estão associadas formam os chamados filamentos finos. Já a miosina forma os filamentos espessos. Os filamentos finos e espessos alternam-se, formando bandas claras e escuras.

Observe a estrutura de um sarcômero.
Observe a estrutura de um sarcômero.


As bandas claras são formadas por filamentos finos e recebem a denominação de bandas I. São chamadas assim porque são isotrópicas ao microscópio de polarização. As bandas escuras são chamadas de bandas A, pois são anisotrópicas ao microscópio de polarização e caracterizam-se pela presença de filamentos finos e também espessos.

No centro da banda I há uma linha escura, denominada linha Z. Ela delimita o sarcômero, o qual é formado por duas metades de bandas I e uma banda A central. No centro da banda A, temos a banda H, uma região mais clara em que somente filamentos de miosina são encontrados.

Na contração muscular ocorre o encurtamento dos sarcômeros e, consequentemente, de toda a fibra. Durante a contração, observa-se uma sobreposição dos filamentos de actina aos de miosina, o que deixa as bandas I e H mais estreitas. Para aprender mais sobre esse processo, não deixe de ler nosso texto: Contração em músculos esqueléticos.

Principais músculos esqueléticos

Existem centenas de músculos esqueléticos no nosso corpo, cada um exercendo uma determinada função. Esses músculos podem ser colocados em grandes grupos, estes são:

  • Músculos da face e do couro cabeludo: exemplos: orbicular do olho e elevador do lábio superior.

  • Músculos da mastigação: exemplos: masseter e pterigoideo medial.

  • Músculos da parede abdominal: exemplos: oblíquo interno e transverso do abdome.

  • Músculos que movem a cabeça e o ombro: exemplos: trapézio e elevador da escápula.

  • Músculos que movem a coluna vertebral: exemplos: longo do tórax e longo do pescoço.

  • Músculos que movem a língua: exemplos: genioglosso e hioglosso.

  • Músculos que movem as articulações do quadril e joelho: exemplos: glúteo máximo e abdutor longo.

  • Músculos que movem o antebraço: exemplos: tríceps e bíceps.

  • Músculos que movem o pé e os dedos do pé: exemplos: flexor longo dos dedos e abdutor do hálux.

  • Músculos que movem o polegar: exemplos: extensor longo do polegar e extensor curto do polegar.

  • Músculos que movem o punho: exemplos: flexor radial do carpo e extensor radial curto do carpo.

  • Músculos que movem o úmero: exemplos: deltoide e supraespinhal.

  • Músculos que movem os dedos: exemplos: flexor profundo dos dedos e extensor do indicador.

  • Músculos respiratórios: exemplos: diafragma e intercostais externos.

  • Músculos supra e infra-hioides do pescoço: exemplos: miloioideo e genioioideo.

Leia também: O que é o diafragma?

Observe na figura o nome de alguns dos músculos do corpo humano.

 

Classificação dos músculos esqueléticos

Quando estudamos o sistema muscular, vemos a classificação dos músculos esqueléticos que formam nosso corpo. Isso se deve ao fato de que os músculos não estriados fazem parte dos órgãos e normalmente não recebem denominação própria, assim como o músculo estriado cardíaco, que está presente no coração.

Existem mais de 600 músculos esqueléticos no nosso corpo, o que representa cerca de 50% de toda nossa massa corpórea. Eles são classificados com base em diversos critérios, tais como a sua origem e inserção, ação, função, forma e arranjo das fibras, e número de cabeças.

Entende-se por origem o local em que o músculo está mais fixado e que funciona como a base para a sua ação. Já a inserção é o ponto móvel no qual é possível observar o efeito do movimento. O glúteo mínimo, por exemplo, é um músculo responsável pela abdução da coxa e tem sua origem na superfície lateral do íleo. Sua inserção é na superfície anterior do fêmur, mais precisamente na região do trocanter maior (proeminência localizada na borda superior do fêmur).

Quando os músculos são classificados de acordo com a sua ação, são denominados de extensores, flexores, adutores, abdutores, rotadores, supinadores e pronadores. Veja a função de cada um:

  • Extensores: estiram um membro;

  • Flexores: são responsáveis pela flexão;

  • Adutores: levam um membro em direção à linha mediana do corpo;

  • Abdutores: movem o membro para fora dessa linha;

  • Rotadores: giram os membros;

  • Supinadores: viram a palma da mão para cima;

  • Pronadores: colocam a palma da mão para baixo.

Observando-se a função, os músculos podem ser classificados em agonistas, antagonistas e sinergistas. Os músculos agonistas são responsáveis diretamente pelo movimento desejado, sendo os principais agentes na execução de um movimento; os antagonistas são músculos que oferecem resistência à ação do músculo agonista; e os sinergistas são músculos que auxiliam os antagonistas, garantindo que não ocorra movimentos em excesso.

Em relação à forma e ao arranjo das fibras, os músculos podem ser classificados em músculos de fibras paralelas ou de fibras oblíquas à direção de tração exercida por eles. Como exemplo de músculos de fibras paralelas, podemos citar o bíceps e o peitoral. Já como exemplo de músculo de fibras oblíquas, podemos citar o extensor longo dos dedos do pé.

Por fim, quando o critério utilizado é número de cabeças, leva-se em consideração quantos tendões de origem o músculo apresenta. O bíceps, por exemplo, apresenta duas cabeças; o tríceps, três; e o quadríceps, quatro.
 


Por Ma. Vanessa dos Santos

O sistema muscular inclui todos os músculos do nosso corpo.
O sistema muscular inclui todos os músculos do nosso corpo.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Sistema muscular"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-muscular.htm. Acesso em 12 de novembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

No corpo humano, são encontrados três tipos diferentes de tecido muscular. O único músculo que apresenta contração voluntária é o tipo:

a) estriado cardíaco.

b) estriado esquelético.

c) estriado visceral.

d) não estriado.

e) não estriado cardíaco.

Questão 2

Os músculos estriados esqueléticos podem ser classificados de diferentes formas, sendo uma delas a classificação segundo a sua ação. Aqueles músculos que garantem que um membro seja levado em direção à linha mediana do corpo recebem o nome de:

a) extensores.

b) flexores.

c) adutores.

d) abdutores.

e) supinadores.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola