Whatsapp

Benzeno

Química

PUBLICIDADE

O benzeno é um composto orgânico classificado como um hidrocarboneto aromático. É bastante utilizado como matéria-prima nas indústrias, em processos laboratoriais, em companhias siderúrgicas e em indústrias petroquímicas para o refino do petróleo.

Leia também: Metano —  o menor e mais simples dos hidrocarbonetos

Fórmula

O benzeno é um composto de fórmula molecular C6H6 e que possui uma estrutura extremamente estável. A fórmula estrutural do benzeno é representada da seguinte forma:

Quem propôs essa estrutura para o benzeno com seis átomos de carbono ligados entre si com duplas ligações alternadas, formando um hexágono e tendo ligado a cada um deles um átomo de hidrogênio, foi o químico alemão Friedrich August Kekulé, em 1866.

O benzeno sofre um fenômeno denominado ressonância, no qual os elétrons das ligações entre os carbonos diferem em sua posição. Por esse motivo, o benzeno pode ser representado da seguinte forma:

A estrutura real do benzeno é um intermediário entre as estruturas de ressonância mostradas acima. Isso não quer dizer que o benzeno ora se apresenta de uma forma, ora de outra, e nem que existem as duas formas ao mesmo tempo. Representamos o benzeno da seguinte forma:

O círculo dentro do hexágono representa a ressonância existente entre os elétrons das ligações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características

  • O benzeno é um líquido incolor, inflamável e com um aroma agradável característico.
  • Fórmula molecular: C6H6.
  • Massa molar: 78,11 g/mol.
  • Densidade: 0,876 g/cm³.
  • Temperatura de fusão: 5,5 ºC.
  • Temperatura de ebulição: 80,1 ºC – sua baixa temperatura de ebulição explica a sua alta volatilidade (facilidade em evaporar).

O benzeno é uma substância tóxica e seus vapores podem causar tonturas, dores de cabeça e desmaios.

Leia também: Monóxido de carbono — gás incolor e inodoro extremamente tóxico

Aplicações e toxicidade do benzeno

O benzeno é utilizado principalmente como matéria-prima em indústrias para a produção de outras substâncias, como plásticos e polímeros à base de estireno, resinas, adesivos, nylon, borrachas, lubrificantes, pesticidas, etc.

O benzeno vem sendo substituído, principalmente em laboratórios, pelo tolueno, que apresenta polaridade e solubilidade semelhante às do benzeno, porém é menos tóxico e com maior temperatura de ebulição.

O benzeno está dentro do grupo das substâncias químicas consideradas cancerígenas, causando danos à medula óssea e leucemia, quando exposto a longo prazo em altas concentrações. A curto prazo, o benzeno pode causar tonturas, sonolência, aceleração do batimento cardíaco, convulsões e desmaios.

Por ser um líquido volátil, o benzeno libera gases com facilidade e, por isso, a contaminação por benzeno ocorre, principalmente, pelas vias respiratórias.

Onde o benzeno é encontrado?

A maior parte do benzeno liberado no meio ambiente resulta da ação humana, principalmente nas atividades industriais, mas também pode ser liberado como subproduto de queimadas e ainda de atividades vulcânicas.

O benzeno é uma das substâncias constituintes do petróleo e está presente na gasolina, sendo lançado na atmosfera pela queima dos combustíveis dos automóveis. Além disso, ele também é encontrado em refrigerantes e no cigarro.

O benzeno está presente na gasolina utilizada em automóveis.
O benzeno está presente na gasolina utilizada em automóveis.

Polaridade

O benzeno é uma molécula apolar, assim como todos os outros hidrocarbonetos e, por isso, apresenta baixíssima solubilidade em água (0.8 g/L a 15ºC). Em alguns procedimentos laboratoriais, o benzeno é utilizado como solvente orgânico de substâncias apolares.

Nomenclatura

Existe uma regra aplicada apenas para a nomenclatura dos compostos aromáticos, ou seja, que apresentam benzeno em sua estrutura. Essa regra é dividida em dois casos, que vão de acordo com a quantidade de radicais ligados ao anel benzênico.

1° CASO: quando há apenas um radical ligado ao anel benzênico, o nome é dado seguindo a regra a seguir:

NOME DO RADICAL + BENZENO

Note que não é necessária a indicação da posição do radical.

2° CASO: quando há mais de um radical ligado ao benzeno, o nome segue a seguinte regra:

POSIÇÃO DO RADICAL+ NOME DOS RADICAIS + BENZENO

Veja o exemplo:

Quando o anel benzênico possui apenas dois radicais ligados, existe uma nomenclatura própria que pode ser utilizada:

  • 1,2 ou orto (o);
  • 1,3 ou meta(m);
  • 1,4 ou para(p).

Veja os exemplos:

Leia também: Nitrato de amônio — composto altamente reativo usado na fabricação de explosivos

Curiosidades

  • O benzeno é uma substância extremamente cancerígena, sendo classificado, pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, no Grupo 1, junto com tabaco, fumaça de óleo diesel e carnes processadas.
  • Existem vários órgãos reguladores que limitam a exposição e a emissão de benzeno em diversos países. No Brasil, esse papel é de responsabilidade da Anvisa.
  • Antes de conhecer seus riscos, o benzeno era utilizado em cosméticos, como loções pós-barba, por causa do seu cheiro agradável.

 

Por Victor Ricardo Ferreira
Professor de Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERREIRA, Victor Ricardo. "Benzeno"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/benzeno.htm. Acesso em 07 de março de 2021.

Artigos Relacionados
Saiba mais sobre o amianto, substância bastante utilizada na construção civil, porém extremamente perigosa para a saúde humana.
Saiba mais sobre as propriedades, tipos, nomenclatura e onde podem ser encontrados os hidrocarbonetos.
Compostos aromáticos, arenos, polaridade, insolúvel, solúvel, solventes apolares, éter, tetracloreto de carbono, hidrocarbonetos, inseticidas, corantes, solventes, explosivos, cancerígeno, tolueno, metilbenzeno, drogas, cola de sapateiro.
Conheça sobre o gás metano. Aprenda quais são as suas características e suas aplicações. Saiba quais riscos o composto oferece à saúde humana.
Saiba o que é o monóxido de carbono, como é produzido e quais as complicações causadas ao ser humano quando exposto a esse gás extremamente tóxico.