Whatsapp

Primavera de Praga

História Geral

PUBLICIDADE

Após a Segunda Guerra Mundial, o estabelecimento da ordem bipolar pretendia colocar o mundo sob os ditames de dois projetos hegemônicos concorrentes entre si. No entanto, o desenvolvimento desses regimes ao redor do mundo acabou mostrando que as ações ordenadoras capitalistas e socialistas não conseguiriam suplantar as demandas das futuras gerações. Um exemplo do fracasso dessas ideologias totalizantes aconteceu em 1968, quando a Tchecoslováquia apontou para uma nova direção.

Apesar de estar alinhado às diretrizes do bloco socialista, os dirigentes tchecos começariam a empreender reformas que iriam contra a rigidez recomendada pelos soviéticos. Um novo grupo de intelectuais comunistas, representados pelo novo Secretário-geral do Partido Comunista Tcheco, Alexander Dubcek, pretendia dar uma “face mais humana” para o socialismo. Com isso, o novo governante empreendeu uma série de reformas que ampliavam os direitos civis e as liberdades individuais.

Entre outros pontos, a polêmica reforma de Dubeck, prometia restabelecer a liberdade de imprensa, a liberdade de culto religioso e a formação de novos partidos políticos. Tais modificações causaram verdadeiros arrepios aos líderes comunistas soviéticos de orientação ortodoxa. Dessa forma, buscando reverter tal situação, os líderes do Pacto de Varsóvia convidaram Alexander Dubcek para discutir a “ameaçadora onda contra-revolucionária” que tomava conta da Tchecoslováquia.

Contudo, concordando com as mudanças que marcariam a chamada “Primavera de Praga”, o novo líder da nação tcheca se negou a participar dessa reunião. A recusa indicava o favor de Dubeck às transformações intensamente defendidas por diversas parcelas da população, principalmente os jovens. Em uma reunião posterior, autoridades tchecas e integrantes do Pacto de Varsóvia se encontraram para chegar a um acordo com relação ao incômodo político causados com todas aquelas transformações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No entanto, a tentativa de diálogo não surtiu o efeito esperado. No dia 20 de agosto de 1968, uma tropa composta por 650 militares provenientes dos exércitos da União Soviética e outros aliados realizou a ocupação da capital da Tchecoslováquia. A tomada das ruas aconteceu ao mesmo tempo em que as autoridades russas destituíram Alexander Dubcek do seu posto político. Em resposta, a população passou a realizar uma série de protestos.

Alguns jovens pacifistas tentavam conversas com os solados, requisitando a sua retirada ou deitando-se na frente dos imponentes tanques militares. Os mais radicais partiam para o confronto direto lançando coquetéis molotov contra os soldados estrangeiros. Com o fim dos conflitos, foram contabilizados setenta e dois mortos e setecentos e dois feridos. Mediante a frustração causada pela opressão militar, o estudante Jan Palach decidiu se matar atendo fogo em plena praça pública.

Em 17 de abril de 1969, o governo de Dubcek foi substituído por um novo líder alinhado aos interesses soviéticos. A mudança, apesar de dar fim às reformas, não foi capaz de aniquilar as novas tendências favoráveis a um socialismo mais aberto ou a reestruturação da democracia. No fim da década de 1980, a chegada de Mikhail Gorbatchev ao governo russo permitiu que a abertura política tcheca finalmente acontecesse.

Por Rainer Sousa
Graduado em História

Alexander Dubcek e os conflitos que tomaram a cidade de Praga
Alexander Dubcek e os conflitos que tomaram a cidade de Praga

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Primavera de Praga"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/primavera-praga.htm. Acesso em 13 de abril de 2021.

Lista de Exercícios
Questão 1

A Primavera de Praga foi a tentativa da população de uma nação do bloco comunista de democratizar o regime que havia sido implantado no país e que seguia as diretrizes estabelecidas pela União Soviética. Selecione a alternativa que traz o país em que ocorreu esse evento:

a) Iugoslávia

b) Chechênia

c) Checoslováquia

d) Hungria

e) Polônia

Questão 2

O reformismo que se espalhou pela Checoslováquia em 1968 teve como ponto de partida a posse de um novo secretário-geral no Partido Comunista local. Esse novo secretário deu início às reformas visando a implantar um “socialismo com rosto humano” no país. Estamos falando de:

a) Leonid Brejnev

b) Alexander Dubcek

c) Nikita Kruschev

d) Mikhail Gorbachev

e) Nicolau Ceausescu

Mais Questões
Artigos Relacionados
Conheça a história da extinta Checoslováquia, que se dividiu em dois Estados: a República Tcheca e a República da Eslováquia.
Clique neste link do Brasil Escola e tenha acesso a informações sobre o movimento de maio de 1968. Entenda o contexto e como se iniciaram os protestos estudantis de maio de 1968 e veja como esses protestos espalharam-se pela França e contaram com a adesão de milhões de trabalhadores.
Clique para saber mais sobre o Muro de Berlim, construído em 1961. Entenda o contexto, por que o muro foi construído e como foi a sua queda.
Saiba o que foi a perestroika e glasnost, bem como o que Gorbatchev pretendia com elas.
Clique no link e acesse este texto para conhecer a sucessão de acontecimentos que levaram à queda do Muro de Berlim. Saiba como foi construído e como foi derrubado.
Acesse e saiba mais detalhes sobre a história da União Soviética, país que existiu entre 1922 e 1991. Conheça a formação e os principais acontecimentos desse país.