Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Exército Vermelho

Exército Vermelho é a forma pela qual o exército da União Soviética ficou conhecido. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele se transformou no maior exército da história humana.

Soldados soviéticos se preparando para a Batalha de Stalingrado, cuja vitória foi um dos principais feitos do Exército Vermelho.
Soldados soviéticos se preparando para a Batalha de Stalingrado, cuja vitória foi um dos principais feitos do Exército Vermelho.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Exército Vermelho é a forma como popularmente ficou conhecido o exército soviético, o maior exército que já existiu. Ele foi criado pelos bolcheviques no início da Guerra Civil Russa com o principal objetivo de combater os exércitos dos brancos, grupos contrários aos bolcheviques.

Em 1941, o Exército Vermelho entrou na Segunda Guerra Mundial após o território da União Soviética ser invadido pelas tropas alemãs. Após perder diversas batalhas, o Exército Vermelho venceu a Batalha de Stalingrado, considerada uma das mais importantes da guerra. Após a vitória, ele iniciou o avanço sobre o território ocupado pelo Reich que só foi terminado com a vitória, em 1945, quando Berlim foi tomada dos alemães.

Durante a Guerra Fria, o Exército Vermelho foi uma das mais importantes instituições da União Soviética, recebendo grande parte dos recursos do país. Em 1991, com o fim da URSS, ele foi extinto. 

Leia também: Revolução Russa — detalhes sobre o contexto de surgimento do Exército Vermelho

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Exército Vermelho

  • Exército Vermelho é como ficou conhecido o exército da União Soviética, criado no início de 1918.

  • Nos seus anos iniciais, ele enfrentou diversos grupos contrários ao governo bolchevique, conhecidos como brancos.

  • Com o stalinismo, o comando do exército passou a ser centralizado na figura do secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, cargo ocupado por Stalin até a sua morte.

  • Foi fundamental para a vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.

  • Durante a Segunda Guerra Mundial, ele se tornou o maior exército da história, com mais de 14 milhões de combatentes.

  • Em 1989, ele foi derrotado no Afeganistão, indício da crise pela qual a União Soviética passava.

  • Seu alto custo é considerado um dos principais motivos do colapso soviético em 1991.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que foi o Exército Vermelho?

Exército Vermelho é como o antigo exército da União Soviética (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) ficou popularmente conhecido. A partir da Segunda Guerra Mundial, ele passou a ser o maior do planeta, ameaçando a soberania militar estadunidense. Em 1949, passou a contar com armas nucleares em seu arsenal, e, para muitos historiadores, esse foi o marco inicial da Guerra Fria.

Qual a origem do Exército Vermelho?

Após a Revolução de Outubro de 1917, os bolcheviques passaram a governar a Rússia, enfrentando forte oposição de monarquistas, cossacos, nobres, camponeses e parte da antiga marinha e exército czaristas. Diversos desses grupos se armaram, passaram a combater os bolcheviques e a controlar algumas regiões do país. Em janeiro de 1918, o governo bolchevique criou o Exército da República Socialista Federativa Soviética Russa para combater esses grupos, que passaram a ser conhecidos como brancos.

Oficiais soviéticos, que posteriormente integraram o Exército Vermelho, prestando apoio à Revolução de Outubro de 1917.
Oficiais do exército soviético prestando apoio à Revolução de Outubro de 1917.

Em 1922 ele passou a se chamar oficialmente de Exército da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e, em 1946, de exército soviético, popularizando-se como Exército Vermelho. Qualquer pessoa maior de 18 anos poderia se alistar no recém-criado exército, mas o candidato deveria ser aprovado por um comitê formado por membros do Partido Comunista, garantindo assim o alinhamento ideológico do exército aos princípios da revolução bolchevique.

Exército Vermelho e o Exército Branco

A Rússia enfrentou grandes dificuldades na Primeira Guerra Mundial (1914-1917), o que causou uma grave crise econômica e política. A autoridade do czar passou a ser criticada por diversos grupos políticos, principalmente pelos bolcheviques, ala mais radical do Partido Comunista da Rússia.

Em fevereiro de 1917, ocorreu uma revolução na Rússia, conhecida como Revolução de Fevereiro de 1917, que levou ao poder os mencheviques e setores da burguesia russa. O Parlamento russo, conhecido como Duma, passou a governar o país no lugar do czar. Durante esse governo, o país permaneceu na guerra mundial e a crise econômica se agravou. Em outubro de 1917, uma nova revolução ocorreu na Rússia, conhecida como Revolução de Outubro de 1917, desta vez liderada pelos bolcheviques, que defendiam a implementação da ditadura do operário na Rússia e do socialismo.

Logo após a Revolução de Outubro, diversos grupos armados passaram a lutar contra os bolcheviques, dando início à Guerra Civil Russa. Os diversos grupos opositores aos bolcheviques passaram a ser chamados de brancos, ou membros do Exército Branco, embora o Exército Branco, de fato, nunca tenha existido.

Em março de 1918, os bolcheviques assinaram um tratado de paz com a Alemanha, chamado de Tratado de Brest-Litovsk. Por ele, a Rússia deixou a Primeira Guerra Mundial e entregou parte de seu antigo território para os germânicos. A partir desse momento, diversas nações ocidentais e o Japão passaram a apoiar os brancos, com o objetivo de fazer a Rússia retornar ao conflito.

Após a rendição da Alemanha, diversos países passaram a apoiar os brancos, entre eles o Canadá, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, o Japão, entre diversas outras nações. Esses países queriam evitar o sucesso da Revolução de Outubro, pois acreditavam que isso poderia estimular novas revoluções pelo mundo.

Em 1921, os últimos grandes exércitos dos brancos foram vencidos pelo Exército Vermelho, o exército dos bolcheviques, criado em janeiro de 1918, encerrando assim a Guerra Civil Russa (1918-1921). O número de mortos na guerra gera debates entre os historiados, mas varia entre seis e 10 milhões de pessoas. Muitos membros dos brancos, após a derrota, fugiram da Rússia com medo de represálias. Cerca de 200 deles vieram morar no Brasil, desembarcando no Porto de Santos após terem partido da Crimeia.

Veja também: Vladimir Lenin — o primeiro governante russo após a Revolução de Outubro de 1917

Quais as funções do Exército Vermelho?

O Exército Vermelho teve variadas funções ao longo dos seus muitos anos de existência. Nesse sentido, sua primeira função foi garantir o êxito da Revolução de Outubro, derrotando os grupos opositores.

Também teve a função de garantir a posse de grande parte da Europa Oriental, de maioria eslava, para a União Soviética. Na Ucrânia, diversos grupos tentaram realizar a independência da Rússia, mas foram derrotados, e, a partir de 1922, a Ucrânia passou a fazer parte da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

A Rússia Soviética ainda tentou ocupar a Polônia e levar o socialismo para a Europa Central. A invasão deu origem à Guerra Polaca-Soviética, ocorrida entre 1919 e 1921. O conflito acabou com a vitória da Polônia, dando fim à expansão soviética na Europa Central.

Após o fim da Guerra Civil Russa e o início do governo de Josef Stalin (1878-1953), a União Soviética iniciou um momento de isolacionismo. A partir de 1922, o Exército Vermelho foi reduzido para aproximadamente 800 mil soldados e passou a ter como principal função garantir controle da população da União Soviética

Em 1929 a União Soviética entrou em guerra com a China por questões de fronteira e controle da Ferrovia Oriental Chinesa. O breve conflito terminou com a vitória do Exército Vermelho.

Em 1939, após o Tratado de Não Agressão, assinado entre União Soviética e a Alemanha Nazista, o Exército Vermelho invadiu a Polônia em conjunto com a Alemanha, passando a controlar a parte oriental dela. Cerca de três meses depois, ele avançou sobre o território da Finlândia, encontrando ferrenha resistência da população desse país. Em março de 1940, os dois países assinaram um tratado no qual a Finlândia entregou parte de seu território aos soviéticos.

Em 1941, ocorreu o início da Operação Barbarossa, na qual a Alemanha quebrou o pacto feito com a União Soviética e invadiu seu território. Após o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), iniciou-se a Guerra Fria (1946-1981), conflito político e ideológico entre a União Soviética e os Estados Unidos. Durante esse período, o Exército Vermelho teve grande importância, tendo as funções de defender a União Soviética; garantir a unidade territorial; e garantir a influência soviética em diversas regiões do planeta.

O último conflito externo do qual o Exército Vermelho participou foi a Guerra do Afeganistão de 1979. Para garantir a influência soviética no país, tropas foram enviadas ao Afeganistão a fim de enfrentar tropas muçulmanas, apoiadas pelos Estados Unidos. Em 1989, as tropas soviéticas deixaram o país, sendo derrotadas no conflito. O Afeganistão é considerado o “Vietnã da União Soviética”. A derrota na guerra mostrou ao mundo que a URSS passava por uma grave crise.

Em 1991, com o fim da União Soviética, o Exército Vermelho foi dissolvido. Por ironia, ele é considerado um dos motivos que levaram a União Soviética à grave crise que causou seu fim. Cerca de 20% do PIB do país, no final da década de 1980, eram destinados ao exército, o que comprometeu a capacidade do Estado soviético de investir.

Exército Vermelho na Segunda Guerra Mundial

No final da década de 1930, nas vésperas da Segunda Guerra Mundial, Stalin promoveu o chamado Grande Expurgo, em que pessoas que não se alinhavam com o stalinismo foram enviadas para os gulags ou assassinadas. A estimativa é que aproximadamente um milhão de pessoas foram mortas durante o Grande Expurgo. Mais de 30 mil membros do Exército Vermelho foram assassinados no período e outras dezenas de milhares foram presos. Muitos dos que foram expurgados eram oficiais do Exército Vermelho, inclusive generais e almirantes.

Em junho de 1941, quando as tropas alemãs iniciaram o ataque à União Soviética, Stalin conclamou o povo a participar do que chamou de Grande Guerra Patriótica. No início do ataque, os alemães levaram vantagem sobre o Exército Vermelho, sobretudo por causa da inexperiência de parte dos generais, que assumiram seus postos após os expurgos. Ao ser informado sobre isso, Stalin libertou boa parte dos membros presos do Exército Vermelho, reintegrando-os aos seus antigos postos.

O avanço alemão no território soviético se encerrou em 1942, quando as tropas foram barradas nas proximidades de Stalingrado, dando início à batalha que recebeu o nome da cidade. Cerca de um milhão de pessoas morreram nela. Em fevereiro de 1943, cerca de 300 mil alemães se renderam ao Exército Vermelho, essa foi a primeira grande derrota do exército alemão desde o início da guerra, em 1939.

A vitória na Batalha de Stalingrado (1942-1943) é considerada o maior feito do Exército Vermelho. Ela marcou uma importante mudança na guerra, encerrando o avanço alemão e iniciando o avanço contínuo dos vermelhos sobre os territórios nazistas. O avanço soviético terminou apenas em 1945, quando houve a conquista de Berlim, e a Alemanha se rendeu.

Monumento “Mãe Pátria”, uma homenagem aos membros do Exército Vermelho que morreram na Batalha de Stalingrado.
Mãe Pátria, em Volgogrado (antiga Stalingrado), uma homenagem aos membros do Exército Vermelho que morreram na Batalha de Stalingrado.

Durante o conflito, os Estados Unidos enviaram à União Soviética cerca de 400 mil jipes e caminhões, cerca de sete mil tanques, 14 mil aviões, entre diversos outros equipamentos, além de munição e milhões de toneladas de alimentos. Os historiadores geralmente defendem que a Segunda Guerra Mundial foi vencida por causa da produção industrial dos estadunidenses e dos soldados do Exército Vermelho.

Durante esse conflito mundial, mais de 34 milhões de pessoas lutaram pelo Exército Vermelho, e cerca de 10 milhões delas morreram em combate. Aproximadamente 75% das baixas causadas aos alemães na guerra foram provocadas pelas tropas soviéticas na frente oriental.

Líder do Exército Vermelho

Por ser um exército que existiu durante décadas, sua forma de liderança variou ao longo dos anos. Quando foi criado, o alistamento era voluntário e os oficiais eram eleitos por meio do voto de todos os soldados do batalhão. No entanto, um decreto dos bolcheviques, de 1918, determinou o alistamento obrigatório para todos os homens com idade entre 18 e 40 anos. A eleição para os cargos de oficiais também foi suspensa, ainda em 1918.

Com o passar do tempo, o controle do Exército Vermelho passou a se centralizar na figura de Stalin, que governou a União Soviética de 1922 até seu falecimento, em 1953. Após a morte, o sistema centralizado de comando do exército na figura do secretário-geral continuou até o fim da URSS, em 1991.

Exercícios resolvidos sobre o Exército Vermelho

Questão 1

Leia as proposições abaixo relacionadas ao Exército Vermelho.

I. Apesar da superioridade numérica, o Exército Vermelho foi derrotado pelos nazistas em 1943, na Batalha de Stalingrado.

II. Foi criado no contexto da Guerra Civil Russa para combater as tropas contrárias ao governo bolchevique, conhecidas como brancos.

III. O comando do Exército Vermelho foi sempre descentralizado, tendo os soldados bastante autonomia e direito de eleger seus superiores por meio do voto. Esse sistema ganhou força durante o stalinismo.

Quais proposições estão corretas?

A) Apenas a I

B) Apenas a II

C) I e II

D) I e III

E) II e III

Resolução:

Alternativa B

Foi no contexto da guerra civil que o Exército Vermelho foi criado, com o objetivo de garantir a vitória da Revolução de 1917. Ele venceu a Batalha de Stalingrado, e seu comando só foi descentralizado nos seus primeiros meses de existência, passando logo para o centralismo na figura de Stalin.

Questão 2

(Mackenzie) A batalha que aconteceu em Stalingrado, durante a II Guerra Mundial, marcou:

A) a consolidação das posições alemãs na Rússia, decorrente da expansão fulminante das potências do Eixo (Itália-Alemanha-Japão).

B) a neutralização do exército de Stalin, obrigando-o a assinar o Pacto Germano-soviético de não agressão e neutralidade.

C) a inversão da situação militar da II Guerra, dando início ao recuo nazista na Europa Oriental e à decadência do Terceiro Reich.

D) a vitória da Blitzkrieg (guerra-relâmpago), que consistia em ataques maciços com o uso de carros blindados, aviões e navios.

E) o desembarque aliado nas praias da Normandia — o Dia D, que conteve a ofensiva alemã, destruindo pela primeira vez o mito da invencibilidade da Wehrmacht.

Resolução:

Alternativa C

A Batalha de Stalingrado, vencida pelos soviéticos, marcou o fim do avanço do III Reich. Após o embate, os soviéticos iniciaram o avanço sobre as tropas do Eixo. Esse avanço só se encerrou quando a Alemanha se rendeu, após perder sua capital, Berlim.

Crédito de imagem

[1]Oleg Dimitrov / Shutterstock

Fontes

HOBSBAWM, Erick. Era dos extremos. Companhia das Letras, São Paulo, 2015.

MARIE, Jean-Jacques. História da Guerra Civil Russa: 1917-1921. Editora Contexto, São Paulo, 2017.

REIS, Daniel Aarão. A revolução que mudou o mundo. Companhia das Letras, São Paulo, 2017.

Escritor do artigo
Escrito por: Jair Messias Ferreira Junior Pós-graduado em História pela Unicamp e professor da Educação Básica há mais de 20 anos. Também é formador de professores e produtor de materiais didáticos há mais de 10 anos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

JUNIOR, Jair Messias Ferreira. "Exército Vermelho"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/exercito-vermelho.htm. Acesso em 15 de abril de 2024.

De estudante para estudante