close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pero Vaz de Caminha

Pero Vaz de Caminha foi o escrivão da expedição de Pedro Álvares Cabral e o responsável por escrever uma carta ao rei de Portugal anunciando o “descobrimento” do Brasil.

Pero Vaz de Caminha foi o escrivão da expedição de Pedro Álvares Cabral.
Pero Vaz de Caminha foi o escrivão da expedição de Pedro Álvares Cabral.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Pero Vaz de Caminha foi o escrivão que fez parte da expedição de Pedro Álvares Cabral, a incursão que chegou ao Brasil em 22 de abril de 1500. Ele pertencia a uma família nobre, que tinha boas relações com os reis portugueses, e foi o responsável por escrever o primeiro documento da história do Brasil, a carta que relata a chegada dos portugueses ao Brasil.

Acesse também: Descobrimento da América — a chegada dos espanhóis, liderados por Cristóvão Colombo, à América

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Pero Vaz de Caminha

  • Pero Vaz de Caminha nasceu no Porto em algum momento de 1450.

  • Era filho de Vasco Fernandes de Caminha, pertencendo a uma família nobre.

  • Seu primeiro ofício conhecido foi o trabalho como mestre de balança na Casa da Moeda em 1476.

  • Participou da expedição de Pedro Álvares Cabral como escrivão.

  • Escreveu uma carta para o rei de Portugal relatando a descoberta de novas terras.

Quem foi Pero Vaz de Caminha?

Pero Vaz de Caminha, que se casou com d. Catarina Vaz e com quem teve uma filha chamada Isabel Caminha, detém sua imagem gravada na história brasileira por ter sido o redator do registro que é considerado o primeiro documento escrito da história do Brasil. Isso aconteceu porque Caminha era o escrivão da expedição liderada por Pedro Álvares Cabral, comandante português que liderou uma viagem com 13 embarcações que zarpou de Portugal, chegando ao Brasil em 22 de abril de 1500.

Essa expedição partiu de Lisboa, capital de Portugal, com duplo objetivo: estabelecer uma feitoria portuguesa na Índia e verificar as possibilidades portuguesas na América. Foi por meio dessa incursão que Pero Vaz de Caminha cunhou seu nome na história brasileira como o responsável por um documento de grande valia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os historiadores não têm muito conhecimento sobre a vida de Pero Vaz de Caminha. Atualmente, sabe-se que ele nasceu no Porto, cidade ao norte de Portugal, em 1450, mas não se sabe o dia e nem o mês em que ele teria nascido.

Ele pertencia a uma família nobre, que tinha boas relações na corte de Portugal. Seu pai, Vasco Fernandes de Caminha, era conhecido por ter sido cavaleiro do duque de Bragança. Vasco Fernandes de Caminha também atuou como recebedor-mor do Porto, Ceuta e das comarcas de Entre-Douro, Minho e Trás-os-Montes. Ele casou-se como Isabel Afonso, e eles tiveram três filhos: Fernando, Afonso Vaz e Pero Vaz de Caminha.

Caminha teve boa educação e tornou-se um homem erudito. A influência de sua família, somada à sua erudição, permitiu que ele assumisse a posição de mestre da balança na Casa da Moeda em 8 de março de 1476. Alguns autores apontam que o cargo teria sido uma recompensa por ele ter participado de um conflito contra o reino de Castela.

Em 1497, Caminha foi nomeado para o cargo de vereador do Porto e atuou na redação de um documento chamado Capítulos da Câmara Municipal do Porto. Foi nomeado, em 1500, para ser escrivão da expedição liderada por Pedro Álvares Cabral, mencionada acima. Essa incursão partiu de Portugal em 9 de março de 1500, com 13 embarcações que levavam de 1200 a 1500 homens.

Em 22 de abril de 1500, os navios avistaram terra, e, no dia seguinte, os primeiros portugueses foram enviados ao solo para verificar detalhes do território. Ali, se deram os primeiros contatos de portugueses com índios. Os europeus permaneceram em terras brasileiras até o dia 2 de maio de 1500, quando então embarcaram em direção à Índia.

Entretanto, uma embarcação, liderada por Gaspar Lemos, retornou a Portugal em posse de um documento conhecido como “Carta de Pero Vaz de Caminha”. Nessa carta, Caminha relata ao rei português, d. Manuel I, todos os detalhes da expedição, incluindo a “descoberta” da nova terra e suas características e das pessoas que ali habitavam.

  • Videoaula sobre o descobrimento do Brasil

Carta de Pero Vaz de Caminha

A carta escrita por Pero Vaz de Caminha por ocasião da chegada dos portugueses ao Brasil recebeu o nome de “Carta a El-Rei Dom Manoel sobre o achamento do Brasil”. O intuito da carta, como mencionado, era relatar o “descobrimento” de novas terras, de forma que Pero Vaz de Caminha narrou detalhes sobre a viagem, a terra e os nativos.

Página da carta de Pero Vaz de Caminha.
A carta relatava o “descobrimento” das novas terras.

O responsável por transportar a carta a Portugal foi Gaspar Lemos. Ao chegar às mãos do rei, o documento foi mantido em segredo de Estado. Possuía, no total, 27 páginas escritas à mão e, naturalmente, em português arcaico. Ao longo da carta, o autor mencionou os nomes de 15 pessoas, dentre as quais Pedro Álvares Cabral, Bartolomeu Dias e Nicolau Coelho.

Posteriormente, o documento foi enviado para o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, permanecendo desconhecido até o século XVIII. A carta foi encontrada em 1773, por José Seabra da Silva, e publicada pelo padre Manuel Aires do Casal, em 1817.

Um trecho marcante relatado por Pero Vaz de Caminha narra o primeiro encontro dos portugueses com os índios|1|:

O Capitão-mor mandou que Nicolau Coelho desembarcasse em terra com um batel e fosse inspecionar aquele rio. E logo que ele começou a dirigir-se para lá, acudiram pela praia homens em grupos de dois, três, de maneira que, ao chegar ao batel à boca do rio, já ali estavam 18 ou 20 homens. Eram pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrisse as suas vergonhas. Traziam nas mãos arcos e setas. Vinham todos rijamente em direção ao batel. Nicolau Coelho lhes fez sinal que pousassem os arcos. E eles assim fizeram.

Veja também: Grandes Navegações a exploração do Oceano Atlântico iniciada por Portugal

Morte de Pero Vaz de Caminha

A expedição de Pedro Álvares Cabral se dirigiu para Calicute, cidade costeira da Índia. Lá, os portugueses estabeleceram uma feitoria, responsável pelo comércio com os habitantes locais. Apesar disso, a relação dos portugueses com os indianos nunca foi boa.

Em Calicute, Pero Vaz de Caminha seria o responsável pela função de escrivão. Em 15 de dezembro de 1500, ele faleceu em um conflito que se deu entre muçulmanos que habitavam em Calicute e portugueses, poucos meses depois de ter passado pelo Brasil e escrito a sua tão famosa carta.

Nota

|1| CASTRO, Sílvio: A Carta de Pero Vaz de Caminha. O Descobrimento do Brasil. Porto Alegre: L&PM, 2013, p. 88.

 

Por Daniel Neves Silva
Professor de História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Pero Vaz de Caminha"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/pero-vaz-de-caminha.htm. Acesso em 21 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Estude agora


Pré-Enem | Corrente elétrica, leis de Ohm e circuitos elétricos

O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que...

Chegar em casa ou à casa

Na língua culta, o complemento do verbo “chegar” é regido pela preposição “a”, mas, coloquialmente, ainda...