Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Ilha de calor

Geografia

Ilha de calor é caracterizada pelas maiores temperaturas nas cidades em relação à zona rural. Esse fenômeno pode ser amenizado com o aumento de áreas verdes, por exemplo.
O fenômeno climático conhecido como ilha de calor é característico de áreas urbanas.
O fenômeno climático conhecido como ilha de calor é característico de áreas urbanas.
PUBLICIDADE

Ilha de calor é um fenômeno climático urbano caracterizado pela maior temperatura das cidades em relação às áreas vizinhas, como as zonas rurais. Esse aquecimento se dá em função da maior concentração de materiais como asfalto, concreto e superfícies escurecidas, que absorvem mais calor, da poluição, da atividade antrópica, da ausência de vegetação e corpos d’água, além da impermeabilização do solo. Há, com isso, uma piora na qualidade do ar e da água nas cidades, o que é seguido pela ocorrência de doenças associadas e queda na qualidade de vida nessas áreas.

Leia também: Causas e consequências da poluição nos centros urbanos

Resumo sobre ilha de calor

  • Ilhas de calor são um fenômeno climático urbano caracterizado pela ocorrência de maiores temperaturas nas cidades em relação aos seus arredores.

  • Ilhas de calor ocorrem em função da concentração de materiais que absorvem mais calor e possuem baixa capacidade reflexiva, como asfalto e concreto, do adensamento de prédios, que bloqueia o fluxo de ar, da atividade antrópica e da escassez de vegetação e corpos d’água.

  • Ilhas de calor pioram a qualidade de vida nas cidades devido à maior poluição do ar e a doenças associadas às elevadas temperaturas e à qualidade do ar e da água; alteram o microclima; e podem prejudicar os ecossistemas aquáticos pela elevação da temperatura das águas.

  • Entre soluções para esse fenômeno, podemos citar a adoção de materiais mais claros e permeáveis nas cidades, de telhados ecológicos ou reflexivos, e a ampliação das áreas verdes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é ilha de calor?

As ilhas de calor são um fenômeno climático típico de áreas urbanas, e, por essa razão, são chamadas também de ilhas de calor urbanas. Elas são caracterizadas pelas temperaturas mais elevadas na cidade do que nos seus arredores, como a zona rural.

Causas da ilha de calor

Existe uma série de fatores que interferem na temperatura das cidades e, por conseguinte, na formação das ilhas de calor. O primeiro e talvez principal deles é a grande concentração de elementos compostos de materiais que absorvem mais calor durante o dia e possuem menor capacidade de reflexão, contribuindo para a elevação da temperatura do ar nas suas proximidades. Trata-se aqui do asfalto presente nas ruas, do concreto das calçadas e edifícios, dos tijolos e outros elementos que dispõem de características térmicas similares.

A grande emissão de gases poluentes, como por meio de veículos e da atividade industrial, faz com que haja a retenção de calor próximo da superfície, aumentando a temperatura dessas áreas, o que é causado igualmente pelas atividades humanas.

O próprio adensamento de edificações característico dos centros urbanos interfere na formação desse fenômeno, uma vez que interrompe o fluxo natural dos ventos que contribuiria para a ocorrência de temperaturas mais amenas, e, além disso, bloqueia a saída do ar quente proveniente do calor irradiado pelas superfícies, concentrando-o nas camadas mais baixas. Esse aspecto das cidades pode causar diferenças de temperaturas dentro da própria área urbana, em que o centro é mais quente do que os bairros vizinhos.

Contribui para a formação de ilhas de calor também a escassez de elementos naturais, como a ausência vegetação nas áreas urbanizadas e a menor ocorrência de corpos d’água que foram ou canalizados ou suprimidos gradualmente pela expansão do tecido urbano.

Confira em nosso podcast: Quais são e como resolver os problemas ambientais urbanos?

Como funciona a ilha de calor?

O mecanismo por trás das ilhas de calor é bastante simples. Durante o dia, as superfícies presentes nas cidades absorvem o calor irradiado pelo Sol. Algumas dessas superfícies, em função das propriedades do material de que são formadas e também pela sua coloração mais escura, tendem a absorver maior quantidade de calor do que outras.

Em contrapartida, elas possuem baixa capacidade de dissipação de energia, o que auxilia no aquecimento do ar próximo. O calor emitido pelas atividades humanas, mais intensas durante o dia, contribui também para esse aumento de temperaturas, que pode proporcionar uma diferenciação de 3 ºC até 7 ºC em relação à zona rural.

Durante a noite, quando comumente ocorre a maior dissipação de energia, o calor fica aprovisionado próximo da superfície em decorrência da poluição atmosférica e do curto espaçamento entre as edificações, que impede a circulação do ar. Com isso, o fenômeno da ilha de calor é perceptível nas cidades mesmo após o anoitecer.

Ilustração exemplificando a retenção de calor na área urbana tanto de dia como à noite.
O adensamento urbano concentra materiais e dinâmicas que promovem a maior absorção e retenção de calor próximo da superfície.

Possíveis soluções para a ilha de calor

Com o crescimento das cidades e a expansão do tecido urbano, é inevitável que ocorra a ampliação das superfícies propensas à absorção de calor. Ainda assim, a adoção de algumas medidas pode auxiliar na ocorrência de temperaturas mais amenas nas cidades e na eventual mitigação das ilhas de calor:

  • Plantio de árvores e criação de novos espaços verdes nas cidades, como parques e bosques;

  • Adoção de materiais reflexivos em prédios e edifícios, bem como a utilização de telhados ecológicos (ou telhados verdes), que auxiliam na sensação de maior conforto térmico;

  • Utilização de pavimento permeável;

  • Estratégias que visem à redução da emissão de gases poluentes na atmosfera;

  • Planejamento urbano a fim de aumentar o espaçamento entre novas construções, permitindo o melhor fluxo natural dos ventos;

  • Utilização de cores mais claras nas construções, aumentando, assim, a irradiação de energia.

Consequências da ilha de calor

O aquecimento das áreas urbanas impacta diretamente na qualidade de vida e no bem-estar da população que vive nas cidades e gera consequências de médio e longo prazo para o meio ambiente.

Listamos abaixo os principais efeitos das ilhas de calor.

  • Piora na qualidade do ar e da água, tanto na cidade quanto nas áreas rurais que a circundam, pela emissão de gases poluentes na atmosfera e potencial ocorrência de chuvas ácidas;

  • Contribuição para a intensificação do efeito estufa em decorrência da poluição atmosférica;

  • Aumento da temperatura das águas que deságuam em rios e mananciais locais, causando desequilíbrio do ecossistema aquático e podendo levar à morte de espécies adaptadas a temperaturas mais baixas;

  • Aumento do consumo de energia (uso de ar-condicionado, ventiladores, freezers), sobretudo nas grandes cidades, o que aumenta a demanda e, por conseguinte, a sobrecarga do sistema elétrico;

  • Queda da umidade relativa do ar;

  • Surgimento de problemas de saúde associados às ondas de calor e à degradação da qualidade do ar e das águas;

  • Redução do conforto térmico e piora na qualidade de vida nas cidades.

Veja mais: Chuva ácida – problema ambiental que ocorre principalmente em áreas industrializadas

Exercícios resolvidos sobre ilha de calor

Questão 1 - (Uncisal) O combate à formação da ilha de calor urbana exige o repensar das práticas de ocupação do espaço. É preciso criar estratégias de planejamento urbano e uma legislação mais restritiva, que priorize o bem-estar em detrimento da especulação financeira.

 Infográfico apresentando as causas da ilha urbana de calor e a comparação da cidade com a zona rural.

Algumas medidas que podem ser tomadas pelo poder público para diminuir o efeito da ilha de calor urbana são:

A) diminuição das áreas de infiltração; plantio de árvores; ampliação das áreas de estacionamento e das vias de transporte.

B) abertura de novas vias de acesso aos automóveis; aumento do número de praças; construção de calçadas e ciclovias.

C) melhoria no sistema de transporte público; aumento das áreas pavimentadas; uso de combustíveis menos poluentes nos automóveis.

D) dispersão dos centros comerciais pelo território da cidade; criação de linhas de trem e metrô; pavimentação e saneamento dos bairros periféricos.

E) plantio de árvores; criação de parques e preservação de áreas verdes; limitação da altura e espaçamento mínimo entre os edifícios.

Resolução

Alternativa E. O aumento da evapotranspiração nas cidades por meio do plantio de árvores e o maior espaçamento entre edifícios, que faz com que as correntes de ar voltem a circular normalmente, são medidas que podem ser adotadas para amenizar os efeitos das ilhas de calor.

Questão 2 - (Enem) O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais marcante da modificação das condições iniciais do clima pelo processo de urbanização, caracterizado pela modificação do solo e pelo calor antropogênico, o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade.

BARBOSA, R. V. R. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. São Paulo: EdUSP, 2005.

O texto exemplifica uma importante alteração socioambiental, comum aos centros urbanos. A maximização desse fenômeno ocorre

A) pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados.

B) pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos.

C) pelo uso de materiais com alta capacidade de reflexão no topo dos edifícios.

D) pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades.

E) pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre.

Resolução

Alternativa D. A impermeabilização dos solos faz com que o processo de evaporação seja reduzido, uma vez que o fluxo das águas é desviado para bueiros e bocas de lobo. Isso faz com que haja um aumento de temperatura nessas áreas, causando as ilhas de calor.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Ilha de calor"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/ilha-de-calor.htm. Acesso em 28 de outubro de 2021.

Lista de Exercícios
Questão 1

A ilha de calor é um evento climático de origem antrópica marcado pela

a) ampliação de fenômenos do clima somente de origem natural.

b) precipitação de chuvas com alta carga de poluentes químicos.

c) concentração de poluentes causada por energias renováveis.

d) formação de grandes áreas de instabilidade nas áreas urbanas.

e) elevação da temperatura ocasionada pelo adensamento urbano.

Questão 2

A ilha de calor ocorre em determinadas áreas geográficas, principalmente nas

a) zonas centrais, em razão da alta concentração de equipamentos artificiais.

b) zonas rurais, onde há grande dispersão de poluentes altamente tóxicos.

c) zonas urbanas, por causa da redução dos níveis de poluentes na atmosfera.

d) zonas florestais, devido ao elevado nível de conservação da vegetação local.

e) zonas residenciais, uma vez que há extensas áreas impermeabilizadas.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Entenda o que é conurbação e suas consequências para as cidades envolvidas. Conheça também algumas áreas conurbadas no Brasil.
Clique aqui e entenda o que é microclima urbano e quais ações são responsáveis por sua ocorrência.
Leia e entenda um pouco mais sobre as pragas urbanas, as doenças por elas causadas e como combater esse mal em nossas cidades.
Clique aqui para saber mais sobre os principais problemas ambientais urbanos. Entenda quais são as suas principais consequências para a natureza e para a população.
Uma descrição detalhada das causas e características dos principais problemas socioambientais urbanos.
Entenda como ocorre a inter-relação entre industrialização e urbanização no processo de construção e transformação do espaço geográfico das sociedades.